Supremo opera milagres! A cada dia que passa, Flávio Bolsonaro fica mais inocente

Pode ser rachadinha? Por Duke

Charge do Duke (O Tempo)

Matheus Teixeira
Folha

A Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta terça-feira (30) manter o foro especial concedido ao senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) pela 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Assim, a corte avalizou, por 3 votos a 1, a decisão de junho do ano passado de retirar a investigação das mãos do juiz de primeira instância Flávio Itabaiana, que vinha dando decisões duras contra o parlamentar.

O magistrado, agora definitivamente afastado do processo, foi o responsável por ordens de quebra de sigilo e pela prisão de Fabrício Queiroz, acusado de ser o operador do esquema da “rachadinha” no gabinete de Flávio quando ele era deputado estadual.

RELATÓRIOS ANULADOS  – Pelo mesmo placar, o colegiado também atendeu a um pedido da defesa para anular quatro relatórios de inteligência financeira elaborados pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) que apontavam movimentações atípicas em contas bancárias de Flávio e seus funcionários.

Esses documentos eram considerados fundamentais por investigadores do caso, assim como dados levantados em quebras de sigilo que foram anuladas pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Dessa forma, somadas as decisões do STJ e do Supremo, as investigações contra o filho do presidente praticamente terão de ser retomadas do início.

3 A 1, SEMPRE – Votaram nesse sentido os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Kassio Nunes Marques, enquanto Edson Fachin apresentou divergência.

Em entrevista a jornalistas no Senado, ao lado de Flávio Bolsonaro, o advogado Frederick Wassef criticou duramente o Coaf, que ele descreveu como organização criminosa. Disse que o órgão extrapolou suas funções e que investigou de maneira ilegal o filho do presidente da República.

“O Coaf, no caso do senador Flávio Bolsonaro, agiu de maneira criminosa, encomendada. Hoje está no YouTube a leitura dos votos dos nobres ministros. Os ministros foram claros em afirmar que o Coaf e alguns membros do Ministério Público foram usados para fins políticos, de perseguição ao senador, que é filho do presidente da República”, afirmou o advogado.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Como dizia o professor Pangloss, magnífico personagem de Voltaire, estamos no melhor dos mundos. A cada dia que passa, Flávio Bolsonaro vai ficando mais “inocentado”, e o Supremo constata que ele foi perseguido injustamente pelos órgãos de controle da obediência às leis e pela Justiça de primeira instância. Então, fica combinado assim, como se dizia antigamente. (C.N.)

14 thoughts on “Supremo opera milagres! A cada dia que passa, Flávio Bolsonaro fica mais inocente

  1. O “porrete” é democrático. Pau que da em Luis Inácio lula da Silva, também da em Flávio Bolsonaro.
    Esta segunda turma do supremo, é totalmente ECUMÊNICA, estende os milagres a todos os devotos.
    Sendo assim, Juca não pode ter inveja de Manduca,
    todos são acolhidos como filhos.
    Onde será que tudo isso vai dar, Tião Macalé se vivo fosse, diria: NOJENTOS.

  2. Todos sem exceção usam esse expediente do dinheiro público para suas “travessuras”
    Não tem um que não faça diferente., uns mais outros “menas”
    Pode até ser que o Bolsofilho usou “menas” que o famoso petralhão André Siciliano, mas é dinheiro público, ou melhor, meu dinheiro
    A questão foi que o BolsoFilho não expôs esse pequeno grande probleminha, se tivesse colocado a boca no trombone ao invés do silêncio, talvez a turma não o “perseguia”….

    Saudações Lusitanas…

    • PS. Segundo os Especilistas de Plantão, o Petralhão movimentou quase 49 milhões de contos de réis.
      Uma boa grande.
      Uma mega sena normal, está em torno de 3 milhões contos, o petralha embolsou 16 mega-senas acumuladas.
      Uma boa grana em se tratando de Brasil, nesta Terra de pobres, miséraveis e desempregados…
      Aliás, a Quadrilha é bem gulosa nesse sentido, vai na jugular no povão….

  3. A Segunda Turma do Supremo tem Gilmar e Lewandowski que parece que têm alergia histórica a condenar culpados. Agora com o Nunes Marques, que tem alergia manifesta a condenar bolsonaristas, estão blindados todos os parentes do presidente… Ficou só o Fachin do outro lado. E se ainda entrar nessa turma o Mendonça também, então pode dar baixa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *