Supremo rechaça ataques extremistas e exalta compromisso democrático da Corte

Charge do Duke (dukechargista.com.br)

Pedro do Coutto

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e ministros que compõem o STF rechaçaram os ataques da noite de sábado realizados por extremistas que no fundo defendem a ditadura e não a liberdade e a democracia.

Reportagem de André de Souza, Daniel Giulino e João Paulo Saconi, edição de hoje de O Globo, destaca amplamente o que aconteceu e a forma com que o Poder Judiciário do país a condenou.

APOIO DE 70 POR CENTO – Ao condenar mais este ataque as instituições a Corte foi ao encontro do sentimento democrático de mais de 70% da população brasileira. O Supremo – destacou o ministro Dias Toffoli – não se submeterá a ameaças venham elas de onde vierem.

O Procurador Geral da República Augusto Aras abriu a investigação para identificar os personagens envolvidos na ação extremista e antidemocrática. Augusto Aras disse que um ataque ao Supremo representa um ataque a todas as instituições do país.

O Ministro Weintraub, enquanto os extremistas agiam na noite de sábado, no domingo participou de manifestação na qual os integrantes repetiam pedidos de fechamento do Supremo Tribunal Federal.

“ESSES VAGABUNDOS…” –  Inclusive, acrescenta a reportagem, ao ser entrevistado, o ministro da deseducação disse o seguinte: “já falei sobre minha opinião e o que faria com esse vagabundos”, referindo-se à Corte Suprema.

A mim espanta que o ministro da deseducação Weintraub ainda não tenha sido demitido pelo presidente. Ele na realidade é o titular da deseducação, uma vez que até agora foi incapaz de apresentar qualquer projeto voltado para o fortalecimento e a expansão de todas as escalas do ensino.

A SAÍDA DE MANSUETO – Em entrevista ao repórter Manoel Ventura, em O Globo, o economista Mansueto de Almeida anuncia que deixará a Secretaria do Tesouro Nacional, órgão vinculado ao Ministério da Economia. Disse já ter avisado ao ministro Paulo Guedes, e que seu sucessor terá de ter compromisso com o ajuste fiscal. Caso contrário “ele não sobrevive um dia no cargo”.

Alegou cansaço, o que, para mim, é forma delicada de se afastar do governo, pois quem aceita um cargo de tal responsabilidade na administração sabe muito bem o esforço que será obrigado a desenvolver para enfrentar as manobras de sempre e manter a ética no posto. Penso, assim, que sua saída decorre de uma discordância quanto aos rumos políticos do Ministério do qual se afastará no mês de julho. Por isso, lembrou as contas públicas e a busca para seu equilíbrio.

Pessoalmente, ressalto um aspecto que julgo importante: relativamente às contas públicas, tem de acabar esse negócio de superavit primário. Ele não existe. O que os governos tentam explicar é o seguinte: entradas e saídas de recursos, sem levar em conta os encargos que a dívida interna de 4,2 trilhões de reais acarretam. São os juros anuais, hoje de 3% sobre o montante acumulado. Superavit primário é uma noção falsa. Mesma coisa que qualquer pessoa comum poderia fazer para sua família, caso seus integrantes pudessem deixar de se alimentar.

MARACANÃ, 70 ANOS DEPOIS – O Globo está publicando diariamente reportagens sobre os 70 anos do Maracanã que transcorrem este ano de 2020. Ele foi inaugurado com um jogo reunindo as seleções de novos do Rio e São Paulo. Eu assisti. Os paulistas venceram por 4X1 mas o primeiro gol da história do estádio teve como autor Didi, que depois integraria as seleções vitoriosas de 58 e 62. É preciso lembrar que o jornalista Mário Filho, irmão de Nelson Rodrigues, é o nome do estádio.

Volto ao passado e me vejo na arquibancada nos jogos contra a Espanha, Suécia e a dramática derrota para o Uruguai no dia 16 de julho do ano em que o gramado tornou-se palco das eternas histórias da bola rolando.

“A BATALHA DO ESTÁDIO” – Mário Filho, então proprietário do Jornal dos Sports iniciou a campanha que chamou de “a batalha do estádio” para sediar a primeira copa do mundo do após guerra. Enfrentou resistências mas as superou legando ao país um estádio na época o maior do mundo e o mais moderno também. O prefeito era o general Mendes de Moraes, o presidente da República Eurico Dutra. Havia necessidade de uma lei.

 Nesse sentido o projeto da construção foi apresentado pelo então vereador Ary Barroso, que, além de artista transmitia os jogos de futebol pela rádio Tupi. Discutiu-se a localização do estádio. O vereador Lacerda defendia a ideia de que fosse em Jacarepaguá, mas prevaleceu a ideia do vereador Ary Barroso e do prefeito de localizá-lo no espaço que havia sido ocupado pelo BCC, Batalhão de Carros de Combate do Exército.

Mário Filho deve ser lembrado como autor do palco que reuniu e reúne grandes multidões em delírio.

7 thoughts on “Supremo rechaça ataques extremistas e exalta compromisso democrático da Corte

  1. Atacar o STF? Jamais!
    Expor e cobrar ministros que rasgam a constituição? Sim!
    Gostaria de saber de onde Toffoli tirou que “70%” defendem o STF!
    Até não reformar-se as leis do judiciário, eliminando-se instâncias desnecessárias e reduzindo despesas opulentas, temos de defender o STF.
    Entenda-se STF a instituição e não os ministros!
    Fallavena

  2. O STF é democrático E Partidário. São o braço jurídico do DEM, do PSDB, do MDB, e eventualmente muito esporadicamente de algum nanico. Adversário de longa data do PT, quando ninguém se importava, e agora do PSL. Estamos perdidos.

    • Ronaldo
      Lamento, mas tenho de chamar tua atenção à razão!
      Ou és muito desinformado ou fake – pode escolher!
      Dos 11 ministros, 7 foram indicados por Lula e poste de Lula. Os outros 4 foram indicdos por Sarney, Collor, FHC e Temer.
      Onde está a supremacia DEM/PMD/PSDB?

      Cuidado! Assim voce desinforma. ATI é local de opiniões e estas é de cada um! Mas informações erradas são desinformações!

      Aproveito para sugeri ao coordnador-mor CN, assim como foi criada a área do sensor, autorizado a eliminar agressões, etc, que crie, URGENTEMENTE, o espaço de controle a “fakes”.

      ATUAIS MINISTROS E INDICADORES
      Carmen Lúcia – Lula, o condenado e preso
      Toffoli – Lula, o condenado e preso
      Luiz Fux – Dilma, poste de Lula
      Rosa Weber – Dilma, poste de Lula
      Barroso – Dilma, poste de Lula
      Luiz Fachin – Dilma, poste de Lula
      Alexandre – Temer
      Celso de Melo – José Sarney
      Marco Aurelio – Collor
      LewandowskI – Lula, o condenado e preso
      Gilmar Mendews – FHC

      A TI não pode se prestar a canal de desinformação.

      Fallavena

  3. O ministro da Justiça, papa-dízimo, pretenso candidato ao STF, para não ser hostilizado quando chegar à Corte, daqui a 120 anos, emitiu uma nota meia-sola sobre o atentado contra o Supremo. O servo do deus Bolsonaro foi bastante circunspecto: usou frases de efeito placebo, com o devido cuidado para não vincular o ato com o seu patrão e, ao mesmo tempo, passando a falsa impressão de que era mais um protestante repudiando.
    Depois dessas e doutoras que advirão, nenhum general mais terá dúvidas de que, realmente, o capitão Bolsonaro tentou explodir o quartel onde “servia”, acusação que ele sempre negou enfaticamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *