Supremo Tribunal, “prêt-à-porter”

Helio Fernandes

O PT e o presidente da República (e outros partidos) queriam modificar a Constituição para reforçar o voto. Então, passaram a exigir uma carteira (com foto) junto com o titulo de eleitor. Passou a valer, mas só rapidamente.

O PT, o presidente da República e vários partidos, pediram ao SUPREMO, MEDIDA CAUTELAR para acabar com isso, o TÍTULO DE ELEITOR NÃO PODE SER DEPENDENTE de outros documentos. Quer dizer: todos se ARREPENDERAM, e querem que o TÍTULO DE ELEITOR valha, sem nenhuma carteira. Difícil, não?

Mas o Supremo, como uma espécie de “Cirque du Soleil”, tem malabarismo para tudo. E decidiu, por 8 a 2 que pode se votar domingo, só com a  carteira, ou o título e a carteira. Com uma RESSALVA: ISSO SÓ VALE para a eleição de DOMINGO, agora dia 3. Depois do dia 3, como só haverá eleição em 2012, o Supremo decide se essa decisão TRANSITÓRIA fica valendo como valia antigamente.

PS – Não é inacreditável e sim coerente da parte do Supremo. Há meses eles decidiram que a ANISTIA, AMPLA, GERAL E IRRESTRITA, é um ACORDO NACIONAL.

PS2 – Em suma: pode-se votar com carteira e sem título. SEM CARTEIRA COM FOTO? DE JEITO ALGUM.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *