Suspense no Planalto, no PT e no Instituto Lula: Ibope vai divulgar nova pesquisa

Carlos Newton

Até algum tempo atrás, apenas a Tribuna da Internet informava que Lula pretendia disputar novamente a Presidência agora em 2014, ao invés de ficar esperando o tempo passar e o inesperado fazer uma surpresa, como dizia o genial Johnny Alf, pois o futuro a Deus pertence, especialmente para um homem na terceira idade, que já teve um câncer grave que quase o matou.

Mas não adianta Lula simplesmente querer, conforme já noticiamos insistentemente aqui no blog. É preciso que as aparências sejam preservadas. Ou seja, não pode haver uma mudança abrupta de candidatura. É importantíssimo que a substituição seja feita de uma forma consensual, com a própria Dilma Rousseff abrindo mão da candidatura em favor de Lula, como se ela fosse um Dom Pedro de saias, dizendo “se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, digam ao povo que eu saio, para que nosso grande líder, o presidente Lula, possa ser candidato e evitar que este país sofra nosso retrocesso nas mãos das elites e das forças reacionárias” etc. e tal.

Acontece que Dilma Rousseff não está disposta a fazer essa gentileza, digamos assim. Ela acha que tem todo direito de disputar a reeleição, porque em 2010, quando Lula lançou a candidatura dela, em nenhum momento ficou claro que o ex-presidente voltaria a disputar em 2014.

INGRATIDÃO?

Dilma Rousseff sabe — melhor do que ninguém — que jamais teria sido eleita sem o apoio entusiasmado de Lula. Sabe também que Lula ainda é a pessoa mais querida e admirada do país, mas acha que não precisa mais dele, pode se eleger sozinha.

Lula tem opinião totalmente oposta. Diz que Dilma é absurdamente ingrata e deveria ter perguntado se ele pretendia ser candidato novamente, antes de criar essa confusão danada no PT. E sabe também que, se Dilma for eleita para um segundo mandato, não vai mais aceitar que ele continue mandando no governo dela.

Nesse impasse, a verdade é que os dois hoje se odeiam. Lula não perdoa Dilma pela perseguição que o Planalto fez a Rosemary Noronha, com a Comissão de Ética e a Controladoria-Geral da União fazendo carga contra ela, num procedimento muito diferente do adotado pelo então presidente Lula em caso semelhante, quando a ministra da Casa Civil Erenice Guerra foi apanhada fazendo negócios nada republicanos na Casa Civil, que ocupava por indicação direta de Dilma Rousseff.

ERENICE E ROSEMARY
Na ocasião, Lula defendeu ao máximo Erenice Guerra, que acabou se livrando incólume do tráfico de influência que fazia no Planalto (sofreu apenas uma advertência), enquanto Rosemary acabou sendo perseguida pelo Planalto, que vazava denúncias contra ela com exclusividade ao repórter Vinicius Sassine, de O Globo, na tentativa de fazer a Rede Globo repercutir o escândalo, o que acabou não ocorrendo.

O PT paga os advogados de Rosemary (da mesma forma como paga também as defesas de Genoino, Delubio & Cia), mas quem continua sustentando a família dela é o próprio Lula, que está muito bem financeiramente e não deixa que nada falte à sua antiga companheira de viagens.

Bem, esta é a situação atual que pode se traduzir da seguinte forma: a candidatura de Dilma depende das pesquisas. Se Aécio Neves encostar nela, o PT convocará Lula, que aceitará “contrafeito”, e estamos conversados. Aliás, esta semana deve sair a nova pesquisa nacional do Ibope, encomendada pela Rede Globo. E haja Rivotril.

38 thoughts on “Suspense no Planalto, no PT e no Instituto Lula: Ibope vai divulgar nova pesquisa

  1. D U V I – D O D O que o Lula será candidato. O povo sabe que a Dilma foi a salvação do PT por causa do escândalo do mensalão. A Presidente vem sofrendo massacrada pela oposição, mas as pesquisas apontam vantagem da presidente. Lula jamais cometeria um deslize deste. O povo está vendo. Se tirar a Dilma, perde a eleição.
    PS: Exemplo de perseguição a Presidente: Com a falta de chuva as termoelétricas começaram a operar, lógico, elas existem para isso, no entanto , a mídia bateu, apareceram os especialistas, condenaram a matriz hidráulica brasileira, apontaram opções vantajosas, previram desligamentos , racionamento. O massacre elétrico parou. Acontece que em São Paulo, que é administrado pelo PSDB, falta água para consumo, não tem termoétrica para suprir a falta de suprimento de água para consumio. Cadê o massacre ao governador do estado de são paulo pela despreocupação com o abasdtecimento de água ?

  2. Caro CN … corvo chegamais sentindo fedor … Senador vem de sênior … em que se atingiu a idade madura, de bom uso do JUÍZO … de se respeitar as LEIS … relatoria da CPI está fedendo … Desodorante nela.

  3. Renato, desculpe-me contraditá-lo: Dilma não está sendo massacrada pela oposição; Dilma está sendo regurgitada pelo próprio PT e toda a base aliada, que já não toleram mais sua arrogância, prepotência, truculência e a absoluta falta de habilidade política para ser uma chefe de Estado…a ponto da bancada federal do PT, em recente reunião informal, ter dito em uníssono: “Essa mulher é uma desgraça, é um horror…” Diante desse quadro, a volta de Lula como candidato é só uma questão de tempo…Como diz o Carlos Newton, o suspense está de matar o Hitchcock…

  4. Pelo andar da carroça e diante de tantos escândalos e arranjos desonestos e corruptos, não seria surpresa se essas pesquisas fossem encomendadas pelo ex-presidente Lula e com a determinação de se apresentarem com os índices cada vez menores à presidente Dilma e seu desejo de reeleição.
    Diante dos números preocupantes, a candidatura de Lula seria imposta pelo PT, afastando qualquer reação de Dilma no sentido de se manter como representante do partido no pleito eleitoral deste ano.
    Afinal das contas, os petistas não estão sendo mais considerados corretos e honestos em quaisquer medidas que levam adiante, principalmente quando a questão é a manutenção do poder onde nesta situação simplesmente não há regras a serem obedecidas, quanto mais éticas e morais.
    Desta forma, a presidente Dilma já deveria estar arrumando a sua trouxa para sair discretamente do cenário político e se preservar para mais adiante, caso não queira encerrar a sua carreira prematuramente, pois calcinada pelo partido que um dia a acolheu e a designou como sucessora do seu criador, Lula, que hoje reivindica para si o retorno à presidência da República.
    Se irá vencer ou não é outra história.

  5. Caro Renato Lima … corvo chegamais lembra que os problemas para PT ficaram expostos na lei dos portos … Recentemente lei da internet … enquanto o PT não tratar o PMDB como igual, vai continuar a sangria.

  6. Eu não escrevi que a presidente vai ganhar a eleição eu escrevi que as pesquisas apontam vantagem da presidente. Eleição se ganha nas urnas. Eu espero que a Dilma seja reeleita. Não dá apara acreditar que Aécio neves, que construiu um palácio de R$ 1,5 bilhão enquanto a população mineira sofre pela falta de infraestrutura, possa ser melhor administrador que a Dilma, nem melhor político, porque Aécio herdou curral do vovô, não precisou se esforçar muito, já pegou o pão de queijo assado. Para aumentar a rejeição, Aecio é amigo do nocivo FHC. FHC gosta de Minas, FHC salvou a família do Magalhães Pinto da falência.

    • Renato voce disse que a Presidente esta em vantagem nas pesquisas, eu ja afirmo reafirmo e Aposto, que Dilma vencera as eleicoes, se nao no primeiro turno certamente no segundo. O resto é o desespero da oposicao que temis visto essa semana, como o pronunciamente do Jarbas Vasconcelos no Senado praticamente jogando a toalha.
      E nao é só ele, toda a oposicao, esta semana, acabou com estoque do Rivotril que havia e mesmo assim seus nervos estao a flor da pele.

    • Renato,
      Lula é íntimo de Sarney, Maluf, Calheiros … políticos que eram alvos da fúria petista antes de assumir o poder, lembra?
      O que fez com que os petistas acalmassem a raiva contra esta gente?
      Ora, o poder corrompe, simples.
      Lula não é diferente de FHC, ao contrário, são praticamente iguais, pois a política praticada no Brasil é a mesma, independente do partido que está no Planalto.
      Assim, acusar o PSDB e seus membros de desonestidade, reflete na mesma proporção e intensidade sobre o PT, que deu sequência à administração dos tucanos e ampliou a corrupção em outras áreas.
      Repito:
      O erro crasso dos simpatizantes ou sectários de partidos políticos reside no fato de resgatarem as ilicitudes do passado, enquanto acobertam os crimes do presente por interesse ou conveniência.
      Mais ou menos como, “façam o que digo, mas não o que faço”.
      A verdade, Renato, é que em se tratando de política, vivemos sob a égide da hipocrisia e cinismo.
      Ou tomemos cuidado na defesa de partidos e parlamentares ou nos mistararemos com eles na arte de enganar, mentir, e na condenável omissão de se aceitar a desonestidade e a corrupção porque o partido que as praticam é da nossa simpatia ou porque se trata da função a ser desempenhada como sectário defendê-lo.
      Quanto ao Brasil e seu povo …

      • Bom Retorno ao Blog, Caro Bendl., se somos um Páis livre e democrático como “pregam”, todos tem de dar sua opinião, independente de “gostar” ou não”.
        O Sr. ainda pegou leve ao chamá-los de “cínicos”, eu, iria mais longe se tornaram verdadeiros sacripantas “zumbis”.
        O último “tex-tículo” do Prìncipe dos Sociólogos, o famoso Garboso da Avenue Foch acha que todos os brasileiros são uma manada de idiotas e imbecis.
        Veja a frases escrita pelo CAPPO. no jornalão chapa-branca

        Fernando Henrique Cardoso

        “Eu, como boa parte dos leitores de jornal, nem aguento mais ler as notícias que entremeiam política com corrupção. É um sem-fim de escândalos. Algumas vezes, mesmo sem que haja indícios firmes, os nomes dos políticos aparecem enlameados. Pior, de tantos casos com provas veementes de envolvimento em “malfeitos”, basta citar alguém para que o leitor se convença de imediato de sua culpabilidade. A sociedade já não tem mais dúvidas: se há fumaça, há fogo.

        Não citou em algum momento a corrupção do seu partideco de araque, agora atolado em denúncias de corrupção nas obras do Metrô de São Paulo, um festival “de amigos” e secretários”próximos ao des-governador “”roubando’ o cofres públicos., aliás, desde que assumiu a cadeira em 1995 as denúncias “explodiam” no ninho franco-tucano.
        Como diz nosso amigo navegante Schoss, os dois partidos são irmãos siameses, até na hora de esconder a ‘sujeira”.

        • Obrigado, Armando Martim.
          Tens razão plena quanto a este blog e a democracia.
          Quanto ao FHC e seu partido, o PSDB, comentei inúmeras vezes sobre a forma deplorável e deprimente como governaram este País.
          Inúmeros atos de FHC deveriam ser questionados quando Lula assumiu o poder sucedendo o tucano, tais como:
          As privatizações – algumas, pelo menos -, a compra de votos para ser adotada a reeleição, e várias outras questões que ficaram em dúvida quanto à lisura necessária.
          Lula não fez o que deveria ter feito. Deixou que possíveis crimes ficassem impunes.
          Atualmente no poder, seus erros, equívocos, ilicitudes, escândalos, prejuízos ao povo e Brasil estão sendo debatidos porque vieram à tona. Então, Armando, acusar FHC é fazer o mesmo com Lula e vice-versa.
          Ambos pertencem a uma classe de brasileiros sem Pátria, sem amor a esta terra, sem a nacionalidade que precisaríamos que tivessem para colocar o Brasil em primeiro lugar nas suas intenções, menos as suas personalidades como megalômanos que são reconhecidos.
          PSDB e PT foram criados para mudar a política brasileira. Conseguiram transformá-la neste mar de lama interminável, que diariamente sugem notícias escabrosas e que nos revoltam sobre a conduta de parlamentares e de governantes que sequer honram seus nomes, suas famílias, em nome de um enriquecimento ilícito e rápido.
          Mas, a minha maior preocupação, Armando, é que hoje estamos divididos como povo, lamentavelmente.
          Há os que defendem o PT intransigentemente, e os que ainda querem um País melhor, sem esta forma como vem sendo administrado ao longo de doze anos, que não mudou o sistema de FHC tão criticado, mas aperfeiçoou e ampliou a corrupção, as negociatas, a desonestidade e a improbidade por conta da impunidade.
          Mais a mais, resgatar os erros do passado na tentativa de esconder os crimes do presente não entendo como aceitável para se compreender os petistas e suas administrações à testa do Brasil.
          Necessitamos, Armando, meu prezado, que o partidarismo não seja mais importante que o patriotismo, sob pena de sermos nós mesmos, o povo, quem acabará de vez com qualquer esperança de desenvolvimento e futuro auspicioso para a população e País.
          Finalizo ao afirmar que este debate é salutar que ora acontece conosco.
          Não importa para quem diriges a tua simpatia ou a minha, em termos políticos, mas o interesse e preocupação que devemos ter com o Brasil e que temos de pôr um fim a tanto descalabro e desmandos.
          Um abraço.

  7. E se de repente algum partido resolver colocar na cena eleitoral o candidato desejado por 70% da população, com as propostas de mudanças de verdade: sérias, estruturais e profundas pelas quais, aliás, o povo já foi até às ruas do Brasil em junho de 2013 ? Montenegro, o que aconteceria neste caso ? As novas pesquisas dirão isso ? Aliás, FHC, em seu último artigo, já revelou pavor ante a possíbilidade forte do surgimento do Fato Novo de Verdade na cena eleitoral, rotulado por elle como “Aventureiro”. Blogueiros e marqueteiros do PT tb já estão revelando pânico nesse sentido, rotulando o possível Fato Novo como “Subcelebridade”. Ói, ói, ói o TreMM.

  8. Francisco Bendel, como governar sem apoio do congresso ? Esses políticos sarney, maluf, calheiros são políticos profissionais, articulados, têm liderança, não são homens qualquer, são poderosos. Todos foram eleitos e representam seis eleitores no congresso . Para govenar o Brasil, da forma como os poderes estão programados para funcionar, fica difícil governar sem apoio do congresso. Como disse o Grande Pedro do Couto, a utopia colide com a realidade. A realidade do nosso país e essa. Temos que viver a realidade, irmão, senão o conflito é certo. E é pior.

    • Tens razão, Renato Lima.
      Collor se viu só quando percebeu que durante a crise de seu péssimo e pior governo de nossa história não tinha o apoio do Congresso, e se não renunciasse minutos antes teria sido cassado.
      Mas há outro fator que prepondera sobre políticos poderosos como escreveste:
      A FORÇA DO POVO!
      Lula ao assumir teve a seu favor a população inteira do Brasil. Trouxe consigo a esperança, a possibilidade de que finalmente esta País poderia se desenvolver e mudar a forma de uma política que não queríamos mais sendo praticada.
      No entanto, durante os primeiros problemas políticos que surgiram – a economia ia muito bem, observa, pois Lula sabiamente havia mantido o mesmo presidente do Banco Central, originário de FHC -, recorreu não ao povo que o elegera arrasadoramente, mas àquelas pessoas que sempre combateu e acusou como causadoras de nossos males, e que representavam a elite mais perniciosa que havia.
      Lula iniciou a sua contradição a partir do momento que rejeitara o que divulgou antes de ser presidente, surgindo com ele de forma cínica e hipócrita, uma espécie de pragmatismo político, cujas finalidades justificavam os meios empregados.
      E a palavra? O compromisso? A autenticidade petista? A nova política que o PT adotaria?
      Pois continuou a prestigiar quem usou a política para enriquecer, quem reconhecidamente jamais fizera algo de útil para esta nação e seu povo, no lugar de dar um basta a esta dependência questionável, em razão da ampla simpatia que o povo lhe beneficiava.
      Assim, Lula e o PT, passaram a agir como os demais partidos quando queriam obter vantagens e votos para aprovação de suas medidas, muitas delas absolutamente contrárias à vontade popular.
      Pergunto, mesmo assim:
      E o poder popular?
      Se hoje o PT vem perdendo esta força que o colocou no Planalto, deve-se à escolha que equivocadamente fez no passado, no lugar de ter preferido o povo e não os políticos sabidamente detestados pelos eleitores do Brasil, com exceção, claro, de seus Estados que os elegeram.
      Um abraço, Renato.

  9. O desejo de status, a permanência de Dilma com sua candidatura e a reação da oposição estão matando o mula aos pouquinhos.

    Isso é importante!

  10. Lula somou, FHC subtraiu. Aí está a diferença meus caros. Foram milhões de brasileiros que melhorarm de vida com o governo Lula. Já com FHC o empobreciomento foi geral. Para a mídia chauvinista, no PT só tem bandido, vagabundo, incompetente, mas aí o povo, que não é mais gnu, porque melhorou de qualidade de vida, não precisa mais lavar roupa no tanque,tem eletrodoméstico em casa, tem mais tempo para pensar, o povo lê as críticas, analisa, compara e vota.
    A Dilma pode ganhar a eleição justamente pelo massacre injusto imposto à Presidenet.

    • Renato,
      Não é bem assim como afirmas.
      Não podes fechar os olhos que Lula assumiu o Brasil estabilizado economicamente a a inflação vencida.
      Devíamos para o FMI, mas os bancos e o sistema financeiro se mantiveram firmes.
      FHC teve contra si duas grandes crises mundiais, que peço auxílio ao Bortolotto ou Wagner, os gurus nesta área:
      A quebra da Rússia e o grave momento que passou a Coréia do Sul, um dos tigres asiáticos.
      Lula esteve incólume nas suas duas gestões, e se aproveitou da calmaria internacional para alavancar a economia brasileira com bases na implantação do mesmo modo que FHC adotara economicamente, a ponto de Meirelles ser o mentor intelectual da política neste setor durante os dois governos do petista.
      Não se pode creditar somente ao Lula o crescimento brasileiro, pois seria uma injustiça e um erro clamoroso historicamente.
      Lula recebeu o Brasil infinitamente melhor que FHC/Itamar receberam de Collor.
      Lembra a razão da pobreza argentina com o plano de Cavallo, semelhante ao Plano Real?
      Qual foi o erro crasso cometido pelo argentino?
      Não teve um Proer que salvasse os bancos de terem o dinheiro retirado pela população no mesmo valor que o peso tinha com o dólar americano, e muitas instituições bancárias na Argentina faliram ou saíram daquele país.
      FHC teve a competência de criar mecanismos de defesa que o nosso sistema econômico mesmo frágil suportasse as crises e o combate contra a inflação, razão pela qual FHC não subtraiu coisa alguma e, Lula, não criou nada que a maré favorável mundial não lhe possibilitasse e lhe oferecesse de bandeja.
      Mais a mais, os órgãos de proteção ao crédito dão conta do elevado índice de endividamento do povo, medida instituída pelo Lula em proporcionar mais crédito à população e dinamizar o mercado interno para absorver parte da nossa produção que não era exportada porque não tínhamos preços competitivos para concorrer com a China.
      Mas, esse método se desgastou e a economia se estagnou.
      Em favor de Lula, indiscutivelmente, o aumento real do salário mínimo. Se antes se pedia que valesse pelo menos cem dólares, hoje está na ordem de trezentos dólares, ainda insuficiente, mas bem melhor que antes.
      Quanto ao resto, Renato, em se tratando de Educação, saúde e Segurança, decepção total, carga tributária insuportável e, as elite que tanto Lula combatia, ele mesmo tratou de enaltecê-la para níveis sequer esperados pelos banqueiros, que contabilizam os maiores lucros de suas histórias nas administrações do PT!
      Ora, se queres subtração, o ganho do salário mínimo é gasto integralmente ou até mais que os reajustes concedidos, no pagamento de juros e taxas bancárias.

  11. Mais uma eleição broxante da MALDITA DEMOCRATURA.

    Nem com overdose de viagra dá para votar em Dilma, Aécio, Campos e toda a velharia que os acompanha.

    Sexo na terceira idade é muito bom, eu sou adepto e faço parte da geração viagra, mas isso não tem nada a ver com o que está acontecendo no Brasil.

    Está cheirando a mofo. Roupas velhas de ladronagem, novas formas de desviar.

    Hoffman, que proíbe vaias na copa, afirma que aplicação de procedimento de caixa 2 da copa para Estados e Municípios é uma beleza…

  12. A política econômica do verdadeiro PT

    O desenvolvimentismo é uma fraude teórica e um perigo como elemento inspirador da administração do Estado. Mas como mudar isso, se a maioria dos funcionários públicos acha que o erro teórico é a verdade?

    A imprensa está cheia de análises sobre um possível “volta, Lula”, tentando explicar porque isso pode acontecer. Um ponto comum nas análises é culpar a presidente Dilma pelos problemas econômicos, como se ela fosse a autora do projeto que está em curso no país. Claro, ela está de acordo com ele, mas é preciso separar o trigo do joio. A política econômica é a do PT, não é meramente da presidente, assim como sua política “social”. A coisa tem raízes históricas mais profundas.

    Quem estuda a história econômica do Brasil sabe que, desde os anos 30, um suposto conjunto de conhecimentos em economia foi desenvolvido para patrocinar o desenvolvimento econômico. A obra de Celso Furtado é um momento de consolidação dessa visão de mundo, que tem gerado legiões de discípulos universitários, que ora ocupam o poder. Tudo começou com o Partido Comunista. Essa visão de mundo infiltrou-se no Estado paulatinamente desde então. Politicamente, vivemos o apogeu desse falso saber no comando do Estado com o PT. Aí está a origem da tragédia que se anuncia.

    Todos os ensaios anteriores de desenvolvimentismo foram fracassados, mas, em troca, a visão no ensino universitário consolidou-se e fez-se predominante, a invés de levar essa gente para as boas lições de economia. A realidade podia negar as teorias desenvolvimentistas, mas seus teóricos não querem saber do real. Sua motivação é unicamente colocar o Estado como agente e comandante do “desenvolvimento”, a palavra mágica que tem permitido todo tipo de violência sobre as pessoas, a começar pela imensa carga tributária e pelo excessivo e alucinado processo de regulamentação da economia.

    A teoria funciona meramente como justificadora da ação dos agentes no poder. Não tem nenhum valor explicativo, não serve para formulação econômica, torna cegos aqueles que comandam o processo econômico. Se uma escola está plenamente identificada com esse falso saber é a Unicamp, que tem gerando os “melhores” piores quadros no comando do Estado.

    O núcleo fundamental da teoria, que acusava os países “centrais” de se apropriarem da renda dos países da “periferia”, pelos termos de troca, não resiste à mínima avaliação. Esse ponto foi fundado nos livros tortos de Lênin sobre o imperialismo, deles derivando diretamente. Um exame dos dados vai mostrar que isso não é real. No período recente, aconteceu o contrário, com a valorização absurda dos preços dos alimentos e minérios. O Brasil ganhou muito com isso. Esses preços tão favoráveis aconteceram durante o governo Lula e, pode-se dizer, se arrasta até hoje. Há uma grande ironia histórica nesse fato. O que eles chamavam de setor primário-exportador é o que está pagando a conta da gente brasileira. A experiência, todavia, não serviu para essa gente repensar sua falsa percepção do real.

    Vê-se que esses teóricos não conseguem pensar os indivíduos como autonomias que de fato geram o desenvolvimento, que só pode derivar do empreendedorismo e da capacidade de trabalho dos cidadãos. Muito ao contrário, querem ser os tutores de tudo, via Estado. Acabam por inviabilizar o Brasil, como estamos vendo acontecer. Como vimos nos tempo de Jango. Se a trajetória da política econômica não mudar imediatamente teremos um desastre meteórico.

    Outro pondo essencial dessas teorias, abusando de um keynesianismo bastardo, é pôr a emissão de moeda a serviço do desenvolvimento. Esses teóricos não crêem que a inflação seja o mal, aliás eles dizem que é um bem. Por isso, quando estão no poder metem sempre o país na aventura inflacionária, provocando calamidades. Estamos de novo navegando no rumo da alta inflação. A coisa só não é pior porque membros graúdos do próprio PT aprenderam que é melhor manter alguma ortodoxia monetária, sob pena do processo sair do controle. Mas o ativismo orçamentário inviabiliza a saúde financeira, praticamente condenando o exercício de alguma ortodoxia do Banco Central à ineficácia.

    O problema que vejo é que hoje em dia todo o funcionalismo público, e não apenas no âmbito econômico, foi formado nessas falsas teorias. Basta um exame nos programas dos cursos universitários e nas bancas de concurso público de admissão para constatar a hegemonia da falsa ciência. Quem não estuda essa maçaroca indigesta de falsas teorias está fora do jogo. É fácil aprender, mas difícil se livrar mentalmente dessas falsas lições de economia. É preciso anos de reflexão e de exame para que alguém possa superar o falso aprendizado, enfrentado a opinião pública hegemônica.

    O desenvolvimentismo é uma fraude teórica e um perigo como elemento inspirador da administração do Estado. Mas como mudar isso, se a maioria dos funcionários públicos acha que o erro teórico é a verdade? Se quem opera a economia e o direito, basilares na coordenação do Estado, estão cegos, sem luz da ciência e da sensatez? Essa é a dimensão “operacional” da nossa tragédia: os quadros dirigentes são despreparados e equivocados.

    O “volta, Lula” não é e não será um retorno à boa política econômica, que só será implantada de novo se o PT for removido do poder. É preciso que se diga que o PSDB foi fundado nessa falsa visão de mundo, mas como FHC teve que enfrentar a altíssima inflação dos anos 90, o partido amadureceu e prefere a boa política econômica. O PT não terá tempo de aprender, até porque repudiou vigorosamente a política de FHC. Acham que estão certos e são insensíveis ao real.

    É por isso que eu tenho ironizado nas redes sociais, ao comentar o noticiário econômico, com o bordão “vai quebrar”. Porque nada ficará inteiro enquanto a voz da razão não prevalecer sobre esses utopistas.

    http://nivaldocordeiro.net

  13. São contra o PT ? Então apresentem alternativas mais convincentes porque Minas Gerais e São Paulo,administrados pelo PSDB, não são exemplos de boa administração. Em São Paulo, falta água para o povo beber ,em Minas,o exodo rural é uma realidade atávica.
    Em outubro saberemos quemserá o próximo presidente. Quem viver, verá.

  14. Pois é Renato, voce esta corretissimo Fernando Henrique subtraiu todo o dinheiro das provatizacoes, esse ninguem sabe ninguem viu. Coisa pouca so 100 bilhies de dolares, tambem subtraiu os cofres do Banco Central, que ficou zerado, so deixou para o Lula um saldo de emprestimo que fez via FMI.
    Ja Lula deixou para Dilna 370 bilhoes de dolares no Banco Central, é so ir no endereço do BC, que voce fica sabendo.
    É brincadeira o que os ” honestos eticos” fizeram com os cofres de 95 a 2002. Esses nunca mais mesmo.

  15. Fenando Henrique subtraiu o PIB da patria amada, quando entregou o governo a Lula, paises como Espanha, Mexico, Holanda Australia, e Coreia, tinham economia mais pujante que a nossa. Lula assuniu e em 5 anos pos a casa em ordem e debelou a heranca maldita.
    Hoje essas economias que citei ficam olhando o PIB do Brasil de longe, como fica vendo o nsso Pib, os ingleses com seu crescimento pifio, e o Financial fica criticando o Mantega, que faz nosso pib subir 2,3%, e o deles fica em 1.6% Entao o Mantega faz o nosso pib de cada dia crescer 50% a mais que o pib deles. E segundo os ” eticos” o pibinho do Mantega nao os satisfaz.

  16. A meu ver, tanto o PSDB-Base Aliada, como o PT-Base Aliada, não Governaram de forma correta o Brasil, pois ambos mantiveram nossa Economia em Duplo Deficit ( Deficit Fiscal de +- 3,5% do PIB, o Governo Federal gastando sempre mais do que Arrecada, e principalmente Deficit do Balanço de Pagamentos Internacional, hoje na ordem de +- US$ 90 Bi/ano, permitindo assim que cada ano saiam mais Riquezas do entram no Brasil, INTERNACIONALIZANDO cada vez mais nossa Economia).
    Dentro desse quadro, que não é bom para nossa Economia, o PT-Base Aliada Governou melhor porque melhorou um pouco o Padrão de Vida Médio Nacional, via diminuição do DESEMPREGO, aumento real do Salário Mínimo hoje em R$ 724,00; Salário Médio Nacional que hoje atinge R$ 2.000,00, tudo isso com US$ Dollar = R$ 2,2, e Inflação dentro do Teto máx. da Meta = 6,5%aa. Fez Reservas nos tempos bons de +- US$ 430 Bi, tendo ainda hoje +- US$ 370 Bi.
    Mas o Brasil tem potencial Humano e Material para fazer muito mais.
    Ambos as Administrações seguiram a mesma Diretriz Geral do Consenso de Washington ( Disciplina Fiscal; Redução de Gastos Públicos; Privatização de Estatais; Incentivo ao Investimento Estrangeiro Direto e Indireto; Juros de Mercados;Câmbio de Mercados e Abertura Comercial). Só que o PT-Base Aliada foi mais esperto e foi mais NACIONALISTA dentro das circunstâncias, mais KEYNESIANO, protegeu mais nosso Mercado Interno e manejou melhor nosso Tripé Estabilizador ( Meta de Inflação – Superavit Primário – Câmbio Flutuante ), e metendo pé até na tábua do motor do CRÉDITO.
    Exemplo: Governo FHC leiloava Pedágio de Estrada pelo Preço Máximo; Governo LULA/DILMA, pela tarifa Mínima. É diferente. Melhor era não ter pedágio nas estradas como antigamente.
    No estratégico setor Petróleo/Gás, Gov. FHC, ir reduzindo a participação do Governo até ficar quase tudo na mão das MULTINACIONAIS. Não estaria errado se ficasse quase tudo em mãos Privadas NACIONAIS, mas como isso é impossível por falta de Capital, então cairia nas mãos de Multi-nacionais do Petróleo, o que é muito pior do que ficar nas mãos de uma Estatal-Mista como a Petrobras SA. Todas as Plataformas, Navios, Equipamento Submarino, etc, seriam feitas no Exterior, hoje provavelmente China/Coreia Sul/Japão/Noruega/EUA/Reino Unido… com Gov. LULA/DILMA se determinou FAZER TUDO NO BRASIL e com Min. de 65% de conteúdo NACIONAL, mesmo a um Custo Inicial mais caro, para reforçar a INDÚSTRIA NACIONAL. É uma solução muito melhor.
    Resumindo: Gov. FHC Nota 4; Gov. LULA/DILMA Nota 6;
    Para quem eu daria Nota 10? Para um Governo que planejasse em 8 Anos, ZERAR NOSSO DUPLO DEFICIT, acabando assim com a INTERNACIONALIZAÇÃO de nossa Economia.

    • Eu sempre gostei das tuas gradações, Sr. Bortolotto. Mas, na minha concepção eu a inverteria; assim o PT ficaria com 4 e PSDB com 6, levando em conta a dificuldade de equalização dos problemas econômicos com os quais as respectivas equipes tiveram de se defrontar na condução da economia brasileira.

      O pior, Sr. Bortolotto, não é nem a questão econômica, é a questão ideológica que está por trás de tudo.

      Grande abraço!

  17. É devido ao importante Fator DESEMPREGO que dou nota Econômica melhor ao PT-Base Aliada do que o PSDB-Base Aliada, Prezado sr. WAGNER PIRES.
    Com relação a ideologia SOCIALISTA do PT, penso igual, ela torna a Economia muito pouco Produtiva, como em todos os Países em que foi implantada. Quando o SOCIALISMO, Economia Socialista de Comando- ( Propriedade Estatal dos meios de Produção – Decisões Econômicas Coletivas – Alocação dos Fatores de Produção via Plano Central), tira do CIDADÃO a possibilidade de ficar com os frutos do seu TRABALHO/EMPREENDEDORISMO/CAPITAL, o resultado é uma Economia de ESFORÇO MÍNIMO,” para o gasto”, produzindo muito pouco, SUBSISTÊNCIA. Claro para os +- 5% dos Membros do Partido Único, principalmente para o 1% da Cúpula, isso não VALE. Eles tem EXCELENTE PADRÃO DE VIDA.
    Ainda bem que num País como o Brasil de quase 9 Milhões de Km2 e +- 210 Milhões de Habitantes, o PT não tenha condições de fazer MAIORIA ABSOLUTA, caso contrário Feliz, de quem pertencesse aos +- 5% do Partido Único, restando ao resto emigrar para Buenos Aires-RA.

  18. Sei não…
    Todos se manifestaram conforme convicções e estilos, da maneira adequada, através de tantas nuvens negras que se avizinham, céleres , para a eleição em outubro.
    Essa não promete… ela garante que vai exigir nervos de aço…
    Concordo com a negritude da paisagem, pintada até agora, com as tintas de um poder podre e corrupto que não admite a possibilidade de perder o seu projeto de um reino…
    Mas, estão esquecendo de algo.
    A pintura está dramática demais para a classe média brasileira, que no final das contas, historicamente, sempre deu a palavra final nesses episódios tenebrosos para a República.
    Neste cenário, estamos nos tornando um grande barril de pólvora, abrangendo todo o território nacional, . sujeito a muitos desastres…
    Já vimos esse filme antes… é a própria desordem e retrocesso.
    Se piorar, vai ter gente implorando pela cavalaria…
    Aí, só Deus sabe…

  19. É isso mesmo, Francisco de Assis, FHC subtraiu riqueza quando doou a vale justamente quando a China ia precisar de ferro para construir sua infraestrutura e subtraiu também a moral e a ética quando conseguiu para si, de forma escusa, a reeleição, um golpe na instituição democrática. FHC é um protegido porque se não fosse as mazelas que ele deixou como herança seriam mais criticadas pelos jornalistas.

  20. Os dois petistas aqui, do MAV, tentam de todo o jeito compensar os crimes do PT, que foram provados, com factóides tipo FHC doou a Vale.
    Essa não cola mais.

  21. Sei não…
    Como se não faltasse mais nada para apimentar o assunto, podemos todos esfriar em relação à eleição, pois a última palavra vai caber a nossa brasileiríssima urna eletrônica… cabe mais?

    • E o pior, Andrade, quem vai ficar com as senhas de segurança das urnas eletrônicas é o insuspeito Dias Toffolil… Voto impresso, Carlos Newton. Essa é minha sugestão de pauta. Devemos exigir o voto impresso. Saudações

  22. Senhor Bortolotto, o sr diz que uma nota melhor para esse giverno, pelo desemprego que caiu.
    E que nota o sr daria pelos 370 bilhoes de dolares que Lula deixou para a Dilma, comparados com os 32 bilhoes que FHC deixou para Lula?

  23. Prezado Sr. FRANCISCO DE ASSIS, tanto pelo DESEMPREGO como pelas RESERVAS dou nota melhor para o PT-Base Aliada do que para o PSDB-Base Aliada. Mas ambos governaram/governam segundo o Consenso de Washington, e mantiveram Duplo Deficit em nossa Economia. Nota 10 mereceria quem em 8 anos eliminasse o Duplo Deficit que descapitaliza nossa verdadeira ECONOMIA NACIONAL, aquela constituída pelas Empresas Nacionais de Matriz no Brasil. Abrs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *