Temer e o inacreditável sistema partidário do Brasil

Michel Temer não tem o menor prestígio ou representatividade em São Paulo. No Brasil então, nem se fala. Nenhuma disputa para prefeito, governador, senador, apenas deputado, e olhe lá, sempre nos últimos lugares.

Agora, vice-presidente, se Dona Dilma for eleita (a catástrofe anunciada, já que Serra jamais será presidente) ficará absoluto. Será o intérprete, o porta-voz ou porta-bandeiras dos grupos mais vorazes do PMDB.

***

PS – Esperto, malandro, “concatenador”, se Dona Dilma acontecer, ninguém mais poderoso e “distribuidor” do que ele.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *