Temer esfriou o próprio café e congelou a reforma da Previdência

Resultado de imagem para temercharges

Charge do Mário (Arquivo Google)

Bernardo Mello Franco
Folha

Em 1994, Itamar Franco fez um pedido insólito para o gabinete presidencial. A poucas semanas de deixar o cargo, ele resolveu brincar com a maldição do café frio que assombra políticos em fim de mandato. Gaiato, encomendou uma garrafa térmica e passou a exibi-la a quem o visitava.

Michel Temer não tem o mesmo senso de humor, mas esfriou o próprio café nesta segunda-feira. Com um ano e 55 dias pela frente, ele antecipou o fim do governo ao admitir que a reforma da Previdência não deve mais ser aprovada.

SEM CULPA – Em discurso para deputados da base, o presidente tentou se eximir de culpa pela provável derrota no Congresso. Preferiu responsabilizar a sociedade e a imprensa, para a surpresa de aliados que o ouviam.

“Se em um dado momento a sociedade não quer a reforma da Previdência, a mídia não quer a reforma da Previdência e a combate e, naturalmente, o Parlamento, que ecoa as vozes da sociedade, também não quiser aprová-la, paciência”, disse.

Ao buscar culpados fora do palácio, Temer omite que a reforma quase foi aprovada no primeiro semestre, quando já era rejeitada por 71% dos brasileiros. A diferença é que o governo ainda tinha apoio suficiente para aprovar medidas impopulares.

CULPA DE TEMER – Quem implodiu esta maioria parlamentar foi o próprio presidente, que abriu o Palácio do Jaburu para ser gravado por Joesley Batista. Seus aliados completaram o serviço ao serem presos com malas e apartamentos abarrotados de dinheiro.

Temer queimou o capital político que lhe restava para barrar as duas denúncias da Procuradoria. Conseguiu se manter na cadeira, mas perdeu as condições de cumprir a principal promessa que fez ao mercado.

###
P.S.
Depois de ensaiar uma delação, Eduardo Cunha agora diz que Temer foi vítima de “prova forjada”. Com um defensor desse, o presidente não precisa de ninguém para acusá-lo. (B.M.F.)

3 thoughts on “Temer esfriou o próprio café e congelou a reforma da Previdência

  1. não votei em dilma portanto nem em temer mas uma obs. quem não quer a reforma da previdência são altos funcionários públicos que aposentam com seus salários integrais

  2. Elles não tem mais nada a perder e só a ganhar entregando a encomenda dos banqueiros. Ninguém em sã consciência quer jogar contra seu país, não deveria, mas é o que se vê em boa parte da população. Há os que não querem perder nada, como os próprios políticos, estes mesmos, que atacam os “absurdos” no Brasil. Há também os que não querem, pois não vêem o mínimo de representatividade nos que querem alterar profundamente as bases de toda sociedade brasileira, no intuito, não de resolver as pronfundas diferanças criadas especificamente por eles mesmos, mas apenas aumentar o sacrifício dos que já pagam e muito. Não querem aparar arestas, mas nivelar por baixo, mais em baixo, as condições de vida da maioria da população do país. Tudo isso para agradar e isso é absurdamente claro e evidente, o sistema financeiro e grandes empresários. Que os que defendem isso percebam o que representam e a quem representam neste meio.

  3. temeroso vice da bandilma vai fazer uma mini reforma cortar os privilegios dos funcionarios e o proximo presidente sim vai pegar a bomba sem uma reforma o pais trava a grana acabooooo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *