Temer rebate Lula e afirma que o petista sonha em restabelecer o imposto sindical

Temer diz que Lula mente ao criticar a reforma trabalhista

Deu no Estadão

O ex-presidente Michel Temer não gostou da fala de Lula da Silva sobre a reforma trabalhista. O pré-candidato do PT disse que a reforma foi feita por pessoas com “mentalidade escravocrata”. O presidenciável já prometeu revogar parte da reforma, aprovada em 2018, no governo Temer.

O ex-presidente, que pilotou a mudança na legislação trabalhista e a defende como legado de seu governo, rebateu no mesmo tom.

IMPOSTO SINDICAL – “A única intenção do ex-presidente Lula, certa e seguramente, é restabelecer o imposto sindical. Sendo assim, que o diga expressamente e não faça acusações a quem não retirou nenhum direito dos trabalhadores. Nossa reforma trabalhista acrescentou direitos aos trabalhadores brasileiros”, afirmou Temer, em mensagem à Coluna do Estadão.

O ex-presidente citou algumas das mudanças aprovadas, como a possibilidade de férias parceladas, o registro formal do trabalho intermitente, o banco de horas e o home office.

“Existiam perto de 17 mil sindicatos no Brasil, enquanto nos Estados Unidos são 130, na Alemanha 8 e na Argentina 91. Os sindicatos são importantes, não há a menor dúvida. Mas eles se tornam mais importantes, mais significativos, com a colaboração espontânea dos trabalhadores”, afirmou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Desta vez, Temer está com toda razão. Lula não tem ideia do que foi feito na reforma trabalhista no governo Temer e faz críticas sem o menor amparo na realidade. O que Lula realmente pretende é restabelecer o Imposto Sindical obrigatório, para sustentar milhares e milhares de falsos sindicalistas, que são verdadeiros parasitas, pois nada produzem e vivem às custas de quem trabalha de verdade. A existência de 17 mil sindicatos, além de federações, confederações e centrais, é uma vergonha para o Brasil diante do resto do mundo. Apenas isso. (C.N.)

12 thoughts on “Temer rebate Lula e afirma que o petista sonha em restabelecer o imposto sindical

  1. Há quanto tempo não temos movimentos trabalhistas.

    O Lula destruiu todos os movimentos sociais do Brasil, cuja única função é defenderem esse crápula e apoiarem o respectivo Estado Clepto-patrimonialista.

    Já viram alguma pauta trabalhista?

    Enquanto isso o ex condenado, operário diverte – se nos já tinhas particulares da burguesia, da qual faz parte.

    Escroque igual Bolsonaro.

    Não precisamos esperar algo melhor no nosso Estado Clepto-patrimonialista.

    Ou teríamos santas no p útero?

    Mas creio no impeachment inevitável no próximo mandato.

  2. Temer sempre batalhou contra os trabalhadores.
    Como presidente da Câmara fez aprovar o Coeficiente Previdenciário que diminuiu os valores pagos aos aposentados, para DEFINITIVAMENTE resolver o déficit da Previdência! Resolveu?
    Como Presidente fez novamente a Reforma Trabalhista para gerar milhões de empregos!
    Criou?

    • E o presidente Bolsonaro, acabou de fufu com os trabalhadores, a começar extinguindo o ministério do trabalho. Reforma e suas conveniências.

    • Pois é Ronaldo. Meu conceito sobre reforma é o de fazer alguma coisa pra melhorar algo. Reformar a casa, reformar o escritório etc. Infelizmente, quando se fala em reformar alguma coisa no Brasil é pra piorar ou retirar direitos. Os exemplos citados por você provam isso.

  3. Ao fazer este comentário não estou a dizer que sou contra o que se chama reforma trabalhista. Os que dizem que tal reforma não retirou nenhum direito dos trabalhadores estão a mentir. Alguns direitos foram retirados sim. Para não me alongar vou citar o disposto no parágrafo único do artigo 59-A da CLT. Somente neste parágrafo dois direitos foram subtraídos dos empregados, haja vista que já eram consagrados pela jurisprudência trabalhista, quais sejam: o pagamento ou a compensação do trabalho em dia feriado e o adicional noturno a partir das 05 h da manhã.

  4. E vem mais covardia:

    “Governo Bolsonaro elabora proposta para diminuir FGTS de todos os trabalhadores.

    Minutas de MP preveem reduzir depósito mensal de 8% para 2% e multa paga na demissão cairia de 40% para 20%” (Folha)

  5. Duvido que quem escreveu ou comentou a matéria já tenha participado de lutas trabalhistas ao lado de sindicatos. Brasileiro não contribui nem participa de nada se não tiver nada em troca. O imposto sindical é justo e ajuda a sustentar os sindicatos para que estes não dependam dos favores de ninguém.

    • E o que dizer de presidentes e funcionários dos 35 (!) partidos políticos do País?
      Tá certo que é mais democrático: todo mundo paga por eles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.