Temer se vinga e comea a exonerar os indicados por deputados dissidentes

Imagem relacionada

Charge do Cau Gomez (arquivo Google)

Deu em O Tempo
(Agncia Estado)

O governo exonerou aliados de deputados dissidentes da base aliada que ocupavam cargos na administrao federal. As demisses at agora envolvem apadrinhados de parlamentares do PSDB e do Centro, grupo integrado por PP, PSD, PR e PTB, e fazem parte da retaliao do Palcio do Planalto aos que declararam voto a favor do prosseguimento da denncia por corrupo passiva contra o presidente Michel Temer.

As exoneraes comearam no mesmo dia da votao da denncia contra Temer no plenrio da Cmara, na ltima quarta-feira (dia 2). Naquele dia, o governo exonerou Thiago Maranho Pereira Diniz Serrano do cargo de superintendente regional do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renovveis (Ibama) da Paraba. Para o lugar dele, nomeou Bartolomeu Franciscano do Amaral Filho.

Maranho tinha sido indicado para o cargo pelo deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB). O parlamentar integra o movimento dos “cabeas-pretas”, como ficaram conhecidos os deputados da ala jovem do PSDB que encamparam o movimento a favor do desembarque do partido do governo. Cunha Lima foi um dos 21 deputados do PSDB que votaram a favor da continuidade da denncia contra Temer, voto que j tinha declarado previamente ao Placar do Estado.

DIRIO OFICIAL – Nesta sexta-feira (dia 4), o Dirio Oficial da Unio (DOU) traz publicada a exonerao do engenheiro Vissilar Pretto do cargo de superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) de Santa Catarina. A demisso foi uma retaliao ao deputado Jorginho Mello (PR-SC), responsvel pela indicao de Pretto. Mello foi um dos nove deputados do PR que votaram pela abertura de investigao contra Temer.

Parlamentares que se mantiveram fiis ao presidente cobram do Palcio do Planalto punio a deputados da base aliada que votaram contra Temer. Integrantes do Centro ameaam, inclusive, votar contra a reforma da Previdncia, caso no haja retaliao. O argumento de que, se o governo no fizer isso, deputados leais a Temer na votao da denncia se sentiro desobrigados a votar a favor da mudana nas regras previdencirias.

PRESSO DAS BASES – Para lideranas do Centro, se no houver punio aos infiis, deputados da base aliada que foram fiis a Temer vo acabar cedendo s presses de suas bases eleitorais para votar contra a reforma. Segundo um lder do grupo, o pensamento comum dos parlamentares : se posso manter os cargos votando contra, por que vou votar a favor e ficar “apanhando” nas bases eleitorais?

Como mostrou na quinta-feira, 3, o Broadcast Poltico (servio de notcias em tempo real do Grupo Estado), Temer escalou aliados para mapear deputados que traram o governo na votao da denncia. Os responsveis por fazer esse levantamento sero o lder do governo na Cmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), e o vice-lder Beto Mansur (PRB-SP). A ideia que eles procurem conversar com os deputados que prometeram que votariam com o governo, mas que, na hora de declarar a posio no plenrio, mudaram de ideia.

###
NOTA DA REDAO DO BLOG
Esta a chamada estratgia do terror. Pode dar certo, ou no. Na votao das reformas o governo que precisar dos 342 votos. Vai ficar difcil de conseguir. Como dizia o Baro de Itarar, cautela e caldo de galinha no fazem mal a ningum. (C.N.)

7 thoughts on “Temer se vinga e comea a exonerar os indicados por deputados dissidentes

  1. A coisa assim mesmo. Para haver coerncia, os deputados as vsperas da votao, deveriam comunicar o governo que votariam contra e os cargos dos “apaniguados” estariam a disposio.
    Mas uma coisa destas, no Brasil, totalmente impossvel, a velha histria do, venha ns, tudo, ao vosso reino, nada.
    Agora esto chiando, prometeram, receberam a recompensa, mas na hora de cumprir o trato, simplesmente roeram a corda.
    A maioria quando viu a totalidade das afiliadas da globo mostrando a cara deles para todo o Brasil, mudou rapidinho, at o duble de cantor e deputado Sergio Reis, foi na onda.
    Teria sido mais bonito se tivesse ficado onde estava, mesmo sofrendo crticas, agora a mudana repentina, ficou esquisita.
    O Temer executar os traidores, faz at bem para a poltica, ensina os sem vergonhas a assumir posies e cumprir.

  2. Em entrevista recente o Presidente Backpack sugeriu o Parlamentarismo como forma de governo. Qualquer dia esse senhor feudal vai querer as nossas virgens.

  3. Se o deputado tem cargo no governo, faz parte do governo, governo e, na hora da votao vota contra o governo, tem que ser demitido do governo, no merece mais confiana. Simples assim.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.