Temer tirou o sofá da sala

Brazilian President Michel Temer attends a public health investment announcement event at Planalto Palace in Brasilia on July 13, 2017.

Temer impõe sigilo para todas as conversações

Bernardo Mello Franco
Folha

A anedota é antiga. Ao chegar do trabalho, o sujeito abre a porta de casa e encontra a mulher (ou o marido) com o vizinho no sofá. No dia seguinte, resolve tomar uma providência: tira o sofá da sala. O governo lembrou a piada ao comprar um misturador de vozes para o Planalto. A geringonça, instalada pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), emite um sinal que impede a captação do som ambiente. O objetivo é evitar que o presidente volte a ser alvo de gravadores indiscretos.

Temer já caiu duas vezes no grampo. No ano passado, o autor foi um ministro que se dizia pressionado a favorecer um colega. O presidente era suspeito, mas fez pose de vítima. “É uma indignidade absoluta alguém meter um gravador no bolso para gravar outrem”, esbravejou.

NO SUBSOLO – Em março, ele foi fisgado pelo gravador do empresário Joesley Batista. A fita deu origem à primeira denúncia criminal contra um presidente no cargo desde a proclamação da República.

O uso do aparelho antigrampo contraria o discurso do presidente. Em novembro, ele disse que mandaria o GSI gravar suas conversas.

Chegou a definir a medida como uma “depuração dos costumes”. “Talvez desse limão nós façamos uma limonada institucional, fazendo com que as audiências do presidente sejam todas gravadas”, declarou.

ERA MENTIRA – Se a ideia fosse para valer, os historiadores do futuro saberiam o que Temer prometeu aos deputados que o visitaram antes de votar na Comissão de Constituição de Justiça.

O GSI existe para garantir a segurança da Presidência, não para encobrir as práticas de quem ocupa o cargo. Se Temer quer evitar novas gravações constrangedoras, bastaria não dizer nada que possa ser usado contra ele na Justiça. Apelar ao misturador de vozes é o mesmo que tirar o sofá da sala —ou do gabinete.

###
P.S. –
O governo bateu o martelo: vai aumentar o imposto da gasolina. Será que agora o pato da Fiesp acorda? (B.M.F)

12 thoughts on “Temer tirou o sofá da sala

  1. A Fiesp , como todas as Federações , não passam de uma farsa , um amontoado de sindicatos de carimbo.
    Na Fiesp há até” sindicato da indústria de chapéus masculino e outro de feminino ” . Uma corja. O prédio da Fiesp é do Sesi e a Fiesp paga uns 30 mil de ” aluguel. “.
    Conheço cada tijolo do 1313..

        • Skaf não produz tecido, “quebrou” a fábrica do pai.
          Hoje vive de propinas, corrupção, assaltos aos cofres públicos e de vez em quando é garçon servindo Yakissoba de 290,00 reaus nas manifestações do MBLiberalesmas do Japoneisinho Filho de uma Pátria…

      • Hoje estava conversando com um irmão de um dos delegados que foram mortos pelo vendedor de hot dog em SC..Um deles eu conheci …. 30 anos de PF . meio autoritário mas sem nenhuma inocência para cair numa dessa.
        Morreu pois estava junto do que presidia o inquérito do Teori????

  2. Ta certo o governo em aumentar imposto!
    Afinal de contas não existe almoço grátis e a festa deve ser mantida.
    Bocas e salários supimpas nos três poderes, nos três níveis da federação.
    Somando a festa do sistema “S” e os juros para agradar a meia dúzia de ilustres componentes do dito “mercado”.
    O povão esta ai mesmo, bovinamente a pagar as contas! A maioria se não é descendente de escravos é de servos de gleba pensando que essas turmas estão aí para os protege e melhorar a qualidade de vida da botocundia!!

  3. Por falar nisso
    A Fiesp andava de braços juntos na Avenida Paulista com o MBLiberalesmas do Japoneisinho Filho de uma Pátria.
    Aliás, cadê o Yakissoba.???

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *