Temor de Dilma é que o governo inteiro seja investigado

Vicente Nunes
Correio Braziliense

O governo já espalhou um pelotão de técnicos pela Esplanada dos Ministérios para mapear o que podem ser as ramificações do processo de corrupção que surrupiou pelo menos R$ 10 bilhões da Petrobras. O Palácio do Planalto sabe que todas as empreiteiras investigadas pela Polícia Federal, por meio da Operação Lava-Jato, têm obras com outros órgãos públicos. E os indícios de superfaturamento são explícitos.

A determinação do governo é antecipar-se aos fatos e evitar que a PF exponha as novas vísceras da administração petista sem que a presidente Dilma Rousseff esteja preparada para se defender. Dois dos alvos principais da tropa de técnicos são os ministérios das Cidades, comandado pelo PP, afundado até o pescoço no lamaçal da Petrobras, e o da Integração Nacional, responsável pelas obras de transposição do São Francisco.

“Há um ninho de ratos no governo”, admite um dos técnicos. “As irregularidades estão entranhadas por toda a máquina pública. Se, na Petrobras, que tem uma enorme visibilidade da imprensa e é acompanhada com lupa pelos investidores, houve a roubalheira toda que estamos vendo, imagine em órgãos mais obscuros, com pouca transparência. Certamente, muito dinheiro do contribuinte escorreu pelo ralo por meio de contratos superfaturados”, acrescenta.

CLIMA DE INDIGNAÇÃO

A preocupação dos governistas é de que a oposição já esteja se movendo para levantar informações dentro da máquina com servidores mais alinhados ao PSDB. “Diante do que a Polícia Federal está revelando na Petrobras, baixou um clima de indignação enorme na Esplanada”, revela um servidor do Ministério do Planejamento. “Se forem a fundo nas obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e do Minha Casa, Minha Vida, não faltará material para tirar o sono da presidente”, emenda.

Não por acaso, aliados do governo torcem para que Dilma caia logo na real e anuncie rapidamente uma “excelente” equipe econômica. Será uma forma de criar um contraponto que ajude a mudar o humor dos investidores. A imagem da principal empresa com ações negociadas em bolsa está no limbo. A percepção de que o Brasil é uma antro de corrupção ganhou o mundo. O empresariado está em pânico com a possibilidade de o segundo mandato da petista ser mais do mesmo: inflação alta, crescimento pífio, rombo recorde nas contas externas e contas públicas em frangalhos.

DISPOSTA A OUVIR?

“A boa notícia é que Dilma parece mais disposta a ouvir”, afirma um senador da base aliada. “Conversei com ela recentemente, e percebi que ela está disposta a mudar, para melhor, a equipe econômica”, ressalta. Ele admite, porém, que o tempo está jogando contra. Ao adiar a notícia que investidores e empresários tanto querem ouvir — o nome do sucessor de Guido Mantega no Ministério da Fazenda — a presidente só alimenta a desconfiança e escancara as portas para o governo ser o foco de más notícias, a começar pela corrupção.

18 thoughts on “Temor de Dilma é que o governo inteiro seja investigado

    • Já recomeçaram com o nheco nheco do Golpe de estado, chamado ” Constituinte Exclusiva’ ! Os fascistinhas, travestidos de esquerda, para roubarem em nome ‘do povo’ toda vez que sentem as grades vem com esse golpe canalha. Querem anistiar os bandoleiros de beira de estrada e perpetuá-los no poder através do voto em lista. Para isso usam de semi analfabetos dos movimentos sociais sustentados pelo governo. Para se ter uma ideia , só se escreve num “Minha Casa Minha Vida” quem estiver filiado a uma associação de moradores, comandada por um desses quadrilheiros.

  1. A Dilma quebrou uma loja de 1,99( pasmem quem está administrando o Brasil, é inacreditável? ) Senhores e Senhoras, não se iludam,esta PresidAnta é uma incomPTtenta e farsanta , Não esperem nada dela. IMPEACHMENT JÁ

  2. Quem seria o bandido principal ???
    ” O pavor real é que o Petrolão revele que parte do dinheiro desviado nos negócios na Petrobras e subsidiárias tenha servido para formar uma super-organização. O político que a comanda tem várias consultorias que gerenciam empreendimentos comerciais na África, hotéis em Cuba e na Venezuela, pelo menos três hotéis em Brasília, vários terrenos na capital federal e em São Paulo (registrados em nome de empresas no Panamá), além de fazendas produtoras de gado no Brasil, participações acionárias inferiores a 4% em várias empresas, e uma mini-frota de três jatinhos (em nome de laranjas, amigas empreiteiras)”.

  3. A mídia não deu a devida repercussão sobre a revelação que Guido Mantega fez há pouco mais de um mês. Mas, eu gravei, perfeitamente, na memória.

    “Dilma levará até às últimas consequência a sua política econômica”. Foi o que ele disse.

    Dentre as mentiras que o ministro se acostumou a dizer, salta aos ouvidos a grande verdade sobre as intenções da gerentona.

    Não é à toa a dificuldade de se achar um fantoche que ocupe a cadeira do Ministério da Fazenda.

    Acredito, piamente, que Dilma dará continuidade no modelo de política econômica que adotou a partir de meados de 2012 e que haverá o completo esgarçamento dos fundamentos econômicos com a deterioração do quadro fiscal, com o déficit público, hoje em 5,3% do PIB indo, célere, para o ponto de calote.

    Veremos a manutenção de aumentos da taxa básica de juros (SELIC) e a deterioração do mercado de crédito e consumo, ao mesmo tempo em que secam os investimentos do setor privado. Queda ainda maior da taxa de poupança interna e do investimento global (público e privado), com o acirramento do quadro recessivo.

    A Venezuela é um paradigma mais próximo do modelo de gestão que coloca os interesses geopolíticos à frente do desenvolvimento econômico e social. A Argentina, também, serve de modelo para nós prospectarmos os rumos que estão se delineando.

    Dilma representa as aspirações políticas de transformação do quadro social preconizado pelo Foro de São Paulo aqui em nosso país.

    A desorganização econômica que está produzindo propositadamente é parte fundamental da desorganização social necessária para se formar uma outra configuração condizente com o plano do Foro.

    Dilma está aí para isso mesmo.

    E como disse José Dirceu: “o partido está acima de tudo”. Quer dizer, o Foro de São Paulo e seus planos para o Brasil e a América Latina está acima de tudo e de todos.

    Entenda quem quiser e se quiser.

    • Wagner
      Felizmente elles só podem roubar grana, bens e consciências.
      Tempo não tem como roubar.
      Cada dia que passa estão mais próximos do fim, do fim de tudo, inclusive delles próprios.
      Alguém pensara e dirá que isto acontecerá com todos nós. certo!
      Mas nossos sonhos são sincelos. O delles é o mundo.
      O exemplo de Tomaz bastos está ai para comprovar. Não levou nem mesmo o que recebeu quando nasceu.
      Bela análise.
      Abraço.

  4. Excelente artigo, e verdadeira a frase do Virgílio, referindo-se aos petistas:
    fascistinhas travestidos de esquerda.
    Quando o chefe de governo é omisso e leva vantagem nos atos de corrupção
    cometidas pelo seu partido, a tendência é a corrupção tomar vulto e se estender
    para todas as áreas.

  5. Obrigado Nélio, mas é o que de fato são. Veja esse fascistóide chamado Pedro Stédile. Quem é esse abestado para ameaçar a todos os que são contra os quadrilheiros. Esse senhor nunca fez nada na vida a não ser pastorear a miséria alheia, inicialmente com patrocínio internacional, agora somado ao patrocínio oficial. Que outra atividade esse senhor exerce desde 1979? São bandos fascistas, que usam a miséria como profissão. Desses 8. 000.000 de assinaturas que alegam ter, 99% é de pessoas que não sabe sequer o que é uma constituinte, mas devido a sua miséria se deixam pastorear por esses aproveitadores.

    • Virgílio
      Stedile, um com terras e grana representado os sem terra. Ridículo para não ser apenas boçal.Se aproveitou/aproveita da ignorância múltipla para aparecer.
      Tire os coitados que acreditam nele e verás quem o seguiria. É um mentecapto.

  6. Nélio, quando eu digo fascistóides travestidos de esquerda é porque eles agem como verdadeiras milícias, apenas em benefício próprio. O MST fez vários escândalos e ameaças para defender a Dilma Youssef, Veja o que a Dilma fez para o MST! Como explicar esses apoio$$$$$ ????
    “Ritmo de assentamentos no Brasil teve grande redução em comparação às gestões Lula e Fernando Henrique Cardoso

    O desempenho do governo da presidente Dilma Rousseff é um bom termômetro para explicar a crise na reforma agrária e seu impacto na redução da luta pela terra no Brasil. Segundo dados do Incra, Dilma desapropriou 186 imóveis, num total de 342.503 hectares, incorporou 2.540.772 hectares à reforma agrária e assentou 75.335 famílias. É um resultado pífio quando os números são comparados com os governos Lula (1.987 imóveis, 48.291.182 hectares incorporadas e 614.088 famílias assentadas) e Fernando Henrique Cardoso (3.539 imóveis, 21.129.935 incorporadas e 540.704 famílias assentadas)

  7. O medo da dona Dilma tem fundamento, por que as empreiteiras são as mesmas que participaram dos superfaturamentos das Obras da Copa de 2014, Obras da Petrobras, Obras do PAC, Obras do DNIT, Obras da INFRAERO, Obras do Minha Casa Minha Dor de Cabeça, Obras dos Metrôs, Obras da Transposição do Velho Chico, Obras das Hidrelétricas, etc. sendo a maioria financiada pelo BNDES, BB, CAIXA, FGTS e FAT.

    Basta puxar a linha para chegar no colo do Criador e da Criatura.

  8. Permitindo que “os outros” sejam investigados, sem restrições, ela já acertou o seu lado e o do “padrinho”, o capo Lulla. Os dois estão novamente de fora das investigações.
    Desta vez o caso é tão sério, que ela não esperou que o mesmo chegue ao escritório de advocacia do PT em Brasília – STF, pois até o Lewandowski e o menino de recados, o Toffoli, seriam capaz de não poder ajudar, dizendo, por exemplo, que o “petrolão” não existe.

  9. Que |DILMANTA seja coerente com as propostas da campanha e faça urgente a nomeação de Aloisio Mercadante para a Fazenda(o homem que enfrenta o mercado e ameaça o país de sofrer recessão e desemprego em 2015 se o Congresso não mudar a Lei do Orçamento) e de Marilena Chauí para ministra do Planejamento(a mulher que prometeu acabar com a classe média).
    Além disso nomeie também Stédile para a Reforma Agrária, o homem que promete acabar com a iniciativa privada no campo.
    E lembrando Quercia que declarou orgulhosamente que “quebro o Banespa mas elejo meu sucessor”, Lula também orgulhosamente pode encher o peito para gritar “quebro a Petrobrás mas elejo e reelejo a Dilma”.

  10. Dá para perceber que ainda paira no continente chamado Brasil, a divisão que a eleição provocou, desde as suspeitas com a urna eletrônica, que começa a ser esquecida, e a forma como o STE administrou o resultado do pleito.

    Na minha modesta opinião, com a confirmação a cada dia de tanta incompetência quanto a falta de responsabilidade no trato da coisa pública, acrescida dos desdobramentos do escândalos na Petrobras, quando comparados com os discursos de campanha da presidente reeleita, foram suficientes para manter a divisão dos brasileiros, que assistem, perplexos, tanta bagunça…

    O que sobrou, e dá para perceber, foi o crescimento da miséria e a violência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *