Telogos desvirtuaram o significado da palavra demnio

Jos Reis Chaves

Nos tempos bblicos, o significado de demnios (daimones em grego, no singular daimon) era de espritos da mesma categoria humana. Esse tambm o mesmo significado nas obras dos autores gregos contemporneos aos da Bblia. E a hermenutica nos ensina que os textos antigos devem ser interpretados de acordo com o sentido das palavras na poca em que eles foram escritos.

A degenerao do significado dessa palavra e seu ensino errado, ainda hoje, por lderes religiosos um dos grandes erros de telogos e exegetas cristos, o que, inclusive, no decorrer dos sculos, levou e leva muitos deles descrena na existncia dos demnios. Alis, a doutrina de que os demnios no so espritos humanos cheira muito a maniquesmo, crena em um Deus do bem (Mazda) e outro do mal (Ariman), que defende a existncia desses dois reinos em luta, o do bem, de Deus com seus anjos, e o do mal, do chefe dos demnios com seus espritos auxiliares.

O espiritismo vem ensinando, desde meados do sculo XIX, a interpretao correta da palavra demnio, o que est comprovado por essa doutrina cientfica emprica e racional, principalmente, por meio das experincias medinicas, de que a prpria Bblia est cheia, o que nela chamado de profetismo. Assim que, no judasmo, quando um esprito fala, escreve e gesticula por meio de um profeta (hoje se diz mdium), esse profeta denominado de Nabi. E h manifestaes de anjos (mensageiros) bons e maus. Da o evangelista Joo nos ensinar que devemos examinar os espritos para sabermos se so bons ou maus (1 Joo 4: 1). E uma grande verdade surge dessa importante instruo joanina: para conhecermos mesmo os espritos, temos que praticar o espiritismo, ou seja, a comunicao com eles. E quando um catlico pede ajuda de um santo, ele a pede ao esprito santo do santo, e no ao seu cadver!

ANJOS, ARCANJOS E DEMNIOS

J vimos que os demnios so mesmo espritos humanos atrasados. Agora, vamos ver que tambm os anjos so espritos humanos, s que de alto nvel de evoluo. Alis, entre eles mesmos h diferenas de nveis evolutivos. Da os anjos querubins, serafins e arcanjos (os mais elevados). E um detalhe: todo anjo, em grego aggelos (enviado, mensageiro, office-boy, anunciador), um esprito humano bom ou mau, mas nem todo esprito anjo (mensageiro ou anunciador).

Um dos anjos mais falados Gabriel, e essa palavra Gabriel, em hebraico, significa homem de Deus, homem iluminado, ou seja, j adiantado, j santo. Tambm o prprio nome do profeta Malaquias, em hebraico, quer dizer mensageiro, anjo, pois ele foi igualmente um anunciador de que Elias viria como o precursor do Messias, que, como se sabe, Joo Batista, cujo esprito o mesmo que vivificou o corpo de Elias, no tempo do rei Acabe, no sculo IX a.C. (Malaquias 3: 23, da Bblia Catlica; da Protestante 4: 5; e Mateus 11: 14; e 17: 13).

O anjo Rafael se materializou para Tobias (Tobit) pai e para o Tobias filho, que foi orientado e protegido por esse anjo numa longa viagem. E esse anjo se identificou para os dois Tobias como sendo Azarias, filho do grande Ananias (Tobias 5: 13).

Como se v, o Anjo Rafael nos prova que anjo tambm um esprito humano!

37 thoughts on “Telogos desvirtuaram o significado da palavra demnio

  1. Qual doutrina ” Cientfica “? No dia que Deus virar ‘cincia’ ele ser dessacralizado… Com o tempo se tornar algo comum, to comercializvel quanto uma camiseta do Guevara…

    • Perfeito, Virgilio. Alis dizer que essa baboseira de espiritismo uma “doutrina cientfica emprica e racional” pura comdia.

      Cad o empirismo? Nos exemplos que “a prpria Bblia est cheia”? Cad o racionalismo? Nos livros de Kardec, cheios de absurdos que contrariam a lgica mais elementar?

      Todo mundo tem o direito inalienvel de crer em alguma coisa que no faz o menor sentido para outras pessoas, s para si. Mas esse direito termina na hora que algum usa mentira, deturpao de textos e falsas premissas para encher a pacincia dos outros com as suas “verdades” , que soam como mentiras para os outros.

      O que Jos Reis Chaves diz e afirma no faz o menor sentido sob qualquer prisma que se analise.

      • Eu vi bastante sentido no que ele falou, pois todos somos espritos. Basicamente somos todos iguais, no h diferena alm do nvel de evoluo de cada um de ns.
        Voc cita os livros de Kardec como: “cheios de absurdos que contrariam a lgica mais elementar”.
        Voc poderia citar alguns exemplos de trechos sem lgica nas obras de Allan Kardec para apreciarmos?
        Pode ser do Livro dos Espritos, se no for pedir muito.

        • Rsrsrsss…parabns irmo Marciano. O sujeitinho aquele est no nvel de compreenso dele. Cada um em seu nvel de entendimento das coisas, pelo conhecimento que acumula. Parabns tambm ao ilustre professor Jos Reis Chaves, ele tem toda razo no que diz. Recomendo os vdeos cientficos do professor Alexander Moreira, da Universidade de Minas Gerais, assim como todos os vdeos do professor Jos Reis Chaves, esse importante estudioso, conhecedor profundo de Bblias( que em verdade a maioria,tradues tendenciosas). Veja os vdeos de nossas pesquisas aqui na cidade de Canoas Rio Grande do Sul, com amostras de nossos dilogos com os espritos dos falecidos por aparelhos eletrnicos, e tambm a entrevista comigo no site da Rede Globo G1 —> http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2015/01/homem-diz-ter-escutado-o-espirito-de-landell-de-moura-pelo-radio-no-rs.html

          • O galera do espiritismo, a Biblia, entao, pra voces sera contraditoria. O livro do profeta Isaias diz no capitu lo 8 verss. 19-20: “quando vos disserem: consultai os que tem espiritos adivinhos que murmuram e tagarelam entre os dentes nao recorre ra um povo a seu Deus? A favor dos vivos inerrogar-se- ao os mortos? A Lei e o Tes temunho! Se nao andarem conforme esta palavra, nun ca verao a alva! O Senhor Je sus,por exemplo, expulsava demonios! A Biblia tambem fala em Hebreus cap.2, vers 7 assim: “Tu o fizeste( o ho mem) um pouco menor do que os anjos, de gloria e de honra o coroaste, e contituis te sobre as obras de tuas maos.

        • um dos absurdos o que diz o espirito que possuiu Leon H Tenezar que diz:

          segundo os espiritos, de todos os mundos que compoem o sistema planetario, a terra o mundo de habitantes menos adiantados fisica e moralmente. Marte lhe estaria abaixo, sendo Jupiter o mais adiantado entre os espiritos”
          O sol no seria habitado por seres corporeos, l seria o lugar dos espiritos superiores e de l emanam sua luz”

        • Pois caro Carlos voc diz:Ricardo quanta besteira vc ta falando,vejo que vc leu a Bblia mas nunca a estudou.se no sabe no fala. se voc estudou deve bem saber Depois do Cristo viria o consolador, pergunto eu quem seria este consolador? Nas minhas pesquisas e estudos acredito que o consolador nada mais que o Grande Allan Kardec. Me responde uma coisa na Bblia diz que Deus criou o mundo em sente dias, no duvido disto jamais, pois na grandeza infinita de Deus qual seria o tempo exato de um dia para Deus? Depois do barro fez um boneco assoprou e como num passe de mgica eis ai Ado, e da costela de Ado criou Eva, depois Caim e Abel certo? Pela bblia Caim por inveja de Abel o mata, at ai tudo bem, e o que acontece com Caim? Deus faz uma marca nele e este foge para uma cidade e tem filhos e filhas certo? Eu s queria saber de onde apareceu esta cidade, porque at o momento existem Ado, Eva, Caim e se no me engano Set. Tem como voc me explicar isto? Eu tenho sim mas no vou perder o meu tempo com isto, te dou um conselho tenha olhos de ver e ouvidos de ouvir. Um grande abrao.

      • Ricardo, mentira e deturpacao deve fazer o seu pastor… Este texto ainda e pouco perto do que realmente e o espiritismo. Procure estudar um pouco mais antes de dar sua opiniao. E muito feio falar do que nao se conhece!

        • O povo adora ser enganado por isso que existe religio para enganar e manipular os as pessoas por isso que eu sou ateu estou livre de qualquer crena ou manipulaes ok

      • quer ver o espiritismo abestado na biblia,basta olhar pras manifestaoes de deus(que n deixa de ser um espirito),os q vcs chamam de profetas,incluindo o jesus,e comparar com mediunidade,e ver se eles n eram mediuns…mas para acomodados mentais e pobres de inteligencia e discernimento, bem dificil.

      • O nosso amigo ricardo provalvelmente nunca leu ou nao sabe quem foi ou e Kardec provalvemente ATEU mas respeito ele nao est emitindo opinio formal mas sim pessoal um desrespeito a nos espiritas obrigado kardec,obrigado CHIICO XAVIER por colocarem pessoas como nosso amigo Ricardo froes em nossas vidas provaes….leia antes de criticar….

  2. Respeito o autor, mas discordo da palavra “desvirtuaram” do ttulo. Existem diversas correntes do pensamento teolgico e cada um interpreta mediante suas afinidades com essa ou aquela corrente. Discordo tb do final do primeiro pargrafo: “interpretar com o sentido da poca”, ora… eu no vivi l, e se vivi no me lembro, logo, tenho de interpretar com as ferramentas de hoje. A Hermenutica – cincia da interpretao dinmica, evolui e tem tb vrias correntes, a Hermenutica plural como tudo na vida e assim no concordo tambm quando o autor fala em “interpretao correta” na primeira linha do terceiro pargrafo. Significa que as outras interpretaes esto erradas?… que Hermenutica essa? Veja a intolerncia dessa linha: “O espiritismo vem ensinando desde meados do sculo XIX, a interpretao correta…” as outras danaram? Por fim, para colocar um pouco de lenha no debate, e j que falou em arcanjos, a corrente teolgica dos TJ – Testemunhas de Jeov, que aprecio muito informa que “Jesus e o Arcanjo Miguel so a mesma pessoa” (pgina 19, revista A Sentinela, abril/2010). Na minha interpretao… uma forma dos dos TJ falarem da “reencarnao”: “o Arcanjo Miguel Jesus em sua existncia pr-humana”. A beleza da Hermenutica que ela pode ser infinita e todos, democraticamente, esto certos…

    • Amigo Antonio Rocha, o ttulo de minha autoria. Achei que “desvirtuaram” estaria adequado porque a palavra demnio em grego tinha duplo sentido – anjo e demnio. Hoje s tem um sentido. Se houve erro, foi do editor, e no do autor do texto.

      Abs.

      CN

    • Testemunhas de Jeov, em as Novas Escrituras, na Bblia deles, inseriram duas palavras que no esto nos antigos textos la de Israel, de onde partiram todas as tradues (Bblias), em Deuteronmio 18, eles inseriram as palavras “mdium e “Esprita. para combaterem o Espiritismo, dar sustentao a suas crenas, e a igreja deles. Neste sentido, ha distores em todas as tradues Bblicas, em lngua portuguesa, cada um tradutor, puxou a brasa para a sardinha dele, ou seja, foram parciais, de acordo com suas igrejas. A “Bblia das Testemunhas de Jeov, trocando em mido, uma das tradues mais mentirosa que existem, e assim, nas “Bblias( tradues em lngua portuguesa ) nem tudo ali seria a palavra de Deus, pois percebemos hoje, haver tambm entre estes textos, na “Bblia(tradues) o dedo de homens dominadores de conscincias, que acrescentaram, excluram, modificaram vrias passagens. * Ver: Severino Celestino, Analisando As Tradues Bblicas, o livro, e nos vdeos no Youtube. *Ver tambm as pesquisas de Ian Stevenson, da Universidade da Virginia, USA. * O fsico Cosme Massi, o fsico Jos Raul Teixeira, o fsico Jason de Camargo, etc….

    • Amigo, se voc interpretar um texto de 2 mil anos com o sentido que as palavras tem agora, seu texto antigo perder o sentido, pois o texto foi escrito de acordo com a linguagem corrente poca. O que o autor tentou informar naquele tempo est descrito com as palavras que melhor podiam ser empregadas naquele momento. Se voc hoje ler e interpretar com o que elas significam hoje o sentido poder ser outro, pois as lingus faladas e escritas evoluem e assim o sentido das expresses e das palavras. Portanto, se quisermos entender o que determinado autor quis dizer em determinado momento histrico, preciso entender o que as palavras significavam naquele momento.
      De resto, penso que respeito primordial entre pessoas civilizadas, muitas guerras comearam justamente por divergncias religiosas e sobre tudo por falta de respeito a crena alheia.Vi aqui gente com agressividade e at dio, ofendendo pessoas que nem conhecem s porque acreditam em coisas diferentes das suas. Cada um acredita no que quer e principalmente no que pode acreditar, conforme seu grau de evoluo.

  3. Jos Reis Chaves, seu artigo esclarecedor, excelente.
    No Candombl puro, no se recebe nenhum tipo de espritos de mortos, os atrasados so chamados de Egum. O Candombl trabalha com as foras
    da natureza, representadas pelos orixs.
    Ns somos espritos encarnados em corpos de carne e osso com prazo de validade,
    o que os materialistas no aceitam, pois entendem que a vida essa e acabou.

  4. Nas minhas meditaes … a interpretao escatolgica!!! eis o documento mais recente que conheo

    http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/pcb_documents/rc_con_cfaith_doc_19930415_interpretazione_po.html tem:

    PONTIFCIA COMISSO BBLICA
    A INTERPRETAO DA BBLIA NA IGREJA
    INTRODUO
    A. Problemtica atual
    B. O objetivo deste documento
    I. MTODOS E ABORDAGENS PARA A INTERPRETAO
    A. Mtodo histrico-crtico
    1. Histria do mtodo
    2. Princpios
    3. Descrio
    4. Avaliao
    B. Novos mtodos de anlise literria
    1. Anlise retrica
    2. Anlise narrativa
    3. Anlise semitica
    C. Abordagens baseadas na Tradio
    1. Abordagem cannica
    2. Abordagem com recurso s tradies judaicas de interpretao
    3. Abordagem atravs da histria dos efeitos do texto
    D. Abordagens atravs das cincias humanas
    1. Abordagem sociolgica
    2. Abordagem atravs da antropologia cultural
    3. Abordagens psicolgicas e psicanalticas
    E. Abordagens contextuais
    1. Abordagem da libertao
    2. Abordagem feminista
    F. Leitura fundamentalista
    II. QUESTES DE HERMENUTICA
    A. Hermenuticas filosficas
    1. Perspetivas modernas
    2. Utilidade para a exegese
    B. Sentido da Escritura inspirada
    1. Sentido literal
    2. Sentido espiritual
    3. Sentido pleno
    III. DIMENSES CARACTERSTICAS DA INTERPRETAO CATLICA
    A. A interpretao na Tradio bblica
    1. Releituras
    2. Relaes entre o Antigo e Novo Testamento
    3. Algumas concluses
    B. A interpretao na Tradio da Igreja
    1. Formao do Cnon
    2. Exegese patrstica
    3. Papel dos diversos membros da Igreja na interpretao
    C. A tarefa do exegeta
    1. Orientaes principais
    2. Pesquisa
    3. Ensinamento
    4. Publicaes
    D. As relaes com as outras disciplinas teolgicas
    1. Teologia e pr-compreenso dos textos bblicos
    2. Exegese e teologia dogmtica
    3. Exegese e teologia moral
    4. Pontos de vista diferentes e interao necessria
    IV. INTERPRETAO DA BBLIA NA VIDA DA IGREJA
    A. Atualizao
    1. Princpios
    2. Mtodos
    3. Limites
    B. Inculturao
    C. Uso da Bblia
    1. Na liturgia
    2. A lectio divina
    3. No ministrio pastoral
    4. No ecumenismo
    CONCLUSO
    Roma, 15 de Abril de 1993.

  5. Quem Ler o antigo testamento vai encontra contradies, e coisas
    absurdas, como a ira de Deus, Deus mandava matar etc .
    O importante para o cristo, o novo testamento com os ensinamentos de Cristo,
    que as principais religies no seguem. Enquanto Cristo condenava a riqueza em
    seus ensinamentos, as religies procuram o enriquecimento.

  6. H vrias expresses (termos) que, ao longo do tempo, por ignorncia ou por convenincia tiveram seus significados originais deturpados.
    E o termo correto DETURPADOS mesmo! neste momento lembro de duas palavras cujos significados, a imensa maioria conhece pela deformao: manipulao e radical.
    Em ambos os casos, se buscarmos dicionrios de 20/30 anos, no constaro os significados hoje a elas aplicados. Manipular era “com as mos”. radical era “ir a raiz do problema”.
    Ainda pouco, assistindo jornal na tv, vi/ouvi entrevistado “comprimentando” um amigo. Impressionante como estamos perdendo o ouvido e o conhecimento dos termos. pessoas de todas as camadas sociais e culturais tem misturado “comprimento com cumprimento”. Alguns dizem que isto normal. E ser at o momento em que, por necessidade, algum tiver de usar os dois termos ao mesmo tempo: “quero compriment-lo pelo cumprimento do terreno que acabas de comprar.”
    Newton, no apenas concordo com tua afirmao mas a julgo correta e inserida no contexto do artigo.
    Abrao e sade.

  7. Parabns ao Sr. Jos Reis e demais comentaristas, o lamentvel, que nos “dizemos cristos” os condutores de almas,criaram uma parafernlia dogmtica, materialista, trocando a espiritualizao pela materializao, para dominar “mentes e coraes”; a prova tivemos agora, Jesus, o CRISTO, trocado pelo “Papai Noel”, Jesus virou o maior vendedor comercial do Mundo, em troca de sua “Mensagem e exemplo” de AMOR A DEUS E AO PRXIMO.
    Infelizmente 2 mil anos de deturpao dos ensinos do MESTRE, transformamos seus ensinos em “balco de negocio”, inclusive de “politicagem partidria”.
    Scrates, Buda, Confcio, e tantos outros do passado distante, precursores de Jesus, e nos tempos atuais, Gandhi, Luther King, Irm Tereza, e tantos annimos, que vivenciaram, o “Evangelho de Jesus”, quantos matamos, e ao prprio Jesus, este ainda sob grande tortura, mesmo assim nos deu o maior exemplo, como ltimo alento da vida material que deixava: “PAI, PERDOA ELES NO SABEM O QUE FAZEM”, CONTINUAMOS A NO SABER, por nos empolgarmos com a VIDA MATERIAL PASSAGEIRA, EM DETRIMENTO DA VIDA ESPIRITUAL ETERNA, EM BUSCA DA LUZ DIVINA, PELAS “PASSAGENS” NOS MUNDOS MATERIAIS, ESCOLAS EM BUSCA DO SABER, E HOSPITAIS, PARA A CURA DAS MAZELAS QUE PRATICAMOS.
    NOS DIZEMOS CRISTOS, REALMENTE SOMOS!?, NOS ESFORAMOS PARA SER!?!??
    QUE DEUS E JESUS NOS ABENOE.
    Mais vale um ATEU DE AMOR FRATERNO, QUE SOCORRE UM NECESSITADO, QUE UM RELIGIOSO HIPCRITA, QUE S PENSA NO VIL METAL.

  8. Sabe qual o problema de Deus? que cada ser humano criou o seu prprio para satisfazer as prprias necessidades. Assim os demnios, cada pessoa criou o seu prprio para fugir de suas falhas… Quantas definies de Deus existem? Somos nos os nicos animais privilegiados a ter um Deus ou os outros tambm no so? Louve a Deus da mesma forma que os animais o louvam, que fazendo nada, apenas vivendo e feliz por esta vivo… Ele sabe do que somos feitos e o que somos capazes de fazer, no precisa criar nada para ser o culpado de algo.

  9. Hierarquia celestial. P..do outro lado tambm vou bater continencia?Ser que no vai ter jeitiinho?Algum aqui embaixo acha porque tem posio, inteligencia, cultura superior em algum outro plano. De alguma forma somos …castas…quaquer religio, credo, classe, aclassistas e diversos, sabe muito bem que matria se difere de espirito. Basta pensar, se possvel meditar, orar ou qualquer coisa, ..sei l, o importante que devemos cuidar UM DO OUTRO.(Jesus: Amai ao prximo…)..

  10. As pessoas tem o infeliz abito de de julgar o que desconhece. Estou me referindo outras pessoas que j comentaram antes de mim, e julgam-se portadores exclusivos da “verdade”. Muitos no tem o bom senso de analisar o que quer julgar, mais julga mesmo assim.

    As citaes de J. Chaves esto bem acordadas, no tem traos e nem erros.

    Alguns aparecem nesta pgina para dizer que baboseira, que mentira, e tudo o mais, no entanto, no vi nenhum dos crticos mostrar que ele estava errado com base coerente. V apenas detratores mais atrapalhados, do que verdadeiros.

    Mas, tambm, fazer o qu, n!? Tantos “sbios” temos em nossa poca, e tanta falta de sabedoria tem dominado o mundo…

  11. As afirmaes de Jos Reis Chaves no texto acima procedem, pois se existissem dois poderes supremos em permanente conflito, teramos o triunfo do mal e no haveriam flores, nem pssaros, nem cores e o cu seria sombrio e fnebre. Veja as palavras do Divino Mestre ” Todo reino dividido contra si mesmo ficar deserto…” Se o mal, em ltima anlise, no fosse iluso e passageiro teramos o caos institudo e o planeta estaria condenado. Toda Glria e Honra ao Pai das Luzes!

  12. Pessoal! Muitos no pensam com calma, seno vejamos, onde est escrito na Bblia que Deus criou o “capeta”? Que criou o inferno? Imaginem s na Bblia o Pai citado como o Todo-Poderoso, o Onipotente, o Incriado, etc…..Muito bem, se Deus o Todo Poderoso, como pode haver uma entidade semelhante a Ele em poder? Se houvesse essa entidade, Deus deixaria de ser o Todo Poderoso, pura lgica. No existe Satans na concepo dos crdulos que ainda vivem sob as velhas tradies dos sculos de escurido e ignorncia. E acreditam num ser de chifres, pata de bode, asas de morcego, cheirando a enxofre, com poderes assustadores…. Isso lorota, criado pelos religiosos primitivos que quiseram submeter os seus fiis a um controle, como hoje muitos pais fazem com seus filhos pequenos com a figura assustadora do “velho do saco”, “bicho papo”, “ogro” e assim por diante….Muitos religiosos assustavam os seus fiis com a suposta condenao ao inferno: “olha que tu vai para o inferno”. Isso coisa do “diabo”, etc….parem um pouco e deixem de crer em crendices arcaicas e seculares, ignorncia em pleno sculo XXI. O Deus Eterno s amor para os seus filhos, assim disse o Mestre Jesus. “Qual pai daria uma pedra ou uma serpente para o seu filho que pedisse um po” frase clebre de uma passagem que Jesus menciona o amor do Pai pelos seus filhos….Aqueles que cometem o mal so punidos e voltam para pagar. Lembrem que Jesus disse tambm: “Quem semeia ventos colhe tempestades”, “A cada um segundo a sua obra” Jos Reis chaves est coberto de razo, ele foi seminarista redentorista e tornou-se esprita, quando viu a coerncia, lgica nas palavras do Esprito da Verdade, que esclareceu, atravs do Livro dos Espritos escrito por Kardec. Atenciosamente, Laerte Rodrigues

  13. 1) Esprito Santo Deus prprio Deus Pai em atividade na face da terra e no outra pessoa como ensina a religio.
    2) (esprito) um conjunto de aes ou atitudes que uma pessoa pratica ao longo de sua vida e no uma entidade dentro das pessoas como ensina a religio. Por ex.: Esse menino tem um esprito empreendedor, no significa que um famoso empresrio do passado morreu e se reencarnou na criana, isso no existe, a criana apenas tem comportamentos que demonstram ter o dom de empreender ou fazer negcios, simples assim.
    3) Da mesma maneira que existe uma hierarquia no Reino de Deus sendo: Deus o Pai todo poderoso, Jesus Senhor todo poderoso (filho do Pai), arcanjos, querubins, serafins. Existe uma hierarquia do lado do mau: diabo ou sat, belzebu, principados, potestades e hostes espirituais da maldade tambm chamados de espritos imundos e demnios.
    4) Cuidado com o sistema religioso pois muitas pessoas esto com as mentes egessadas e fazendo discpulos cegos e alienados por falta de leitura e conhecimento sincero, honesto, sem interesse financeiro em relao a aprender e ensinar a revelao da bblia sagrada nica fonte dos ensinamentos capaz de salvar a alma do ser humano uma vez que a vida eterna para a alma e no para suposta “entidade denominada esprito”.
    5) Leia a bblia diariamente de corao aberto e sem a tica distorcida das religies ento o Pai celestial ir lhe instruir nos caminhos da verdade eterna. Amm!

  14. Muito bom! Altamente esclarecedor! Obrigado! Tirou minha duvida na passagem do evangelho (Matheus , 17:14 a 20) Quando Jesus expulsou o demnio da criana que se debatia e Lhe foi apresentado pelo pai aflito.

  15. Os defensores cegos do LIVRO MONTADO POR JERNIMO CHAMADO BBLIA, leem o livro mas infelizmente suas mentes no conseguem entender o que leem, apenas entendem o que ouviram falar dentro de suas instituies religiosas.
    O livro montado por Jernimo, que por sinal no foi publicado ele na sua integralidade, Jernimo por achar que o povo no poderia ler tudo o que ele traduziu, fez uma VERSO CHAMADA VULGATA (VULGAR, BSICA) onde filtraram muita coisa e s deixaram passar o que “ELES” quiseram.
    Mas vamos para o livro chamado de “REGRA DE F E PRTICA” cristianismo.

    O autor do tema acima cita um texto de I JOO.

    Amados, no creiais a todo o esprito, mas provai se os espritos so de Deus, porque j muitos falsos profetas se tm levantado no mundo. 1 Joo 4:1

    Algum que criticou o texto do autor pode me explicar quais eram os espritos que Joo est se referindo? Existia manifestaes de espritos na Igreja Primitiva? Joo est dizendo que nestas manifestaes existiam espritos que se poderia d credibilidade e outros no?

    ME EXPLIQUEM OK!

    J o famoso Apstolo Paulo ele fala de um dom no mnimo curioso.

    E a outro a operao de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de DISCERNIR “os espritos”; e a outro a variedade de lnguas; e a outro a interpretao das lnguas. 1 Corntios 12:10

    Espritos?? Ora mais uma vez estamos lidando com outro registros que existiam espritos nos encontros na Igreja Primitiva??

    Havendo a existncia do dom de discernimento, logo era necessrio saber se o espirito estava trazendo, escrevendo, falando algo digno de credibilidade, corroborando o que Joo falou acima, NO CREIAIS A TODO ESPRITO.

    Lemos a Inerrante, sem senso crtico e passamos por cima de muitos detalhes dignos de pelo menos uma releitura.

    Por exemplo falam dos profetas do antigo testamento. Que estes por sua vez escreveram as “sagradas letras” INSPIRADOS. Ora se eles receberam uma inspirao e essa inspirao desemboca num escrito, isso psicografia. Em outros casos lemos os profetas sendo usados verbalmente, algum usando sua estrutura fonolgica e transmitindo recados e informaes, a isso eu chamo de qu? Mediunidade? sim ou no.

    Ainda no mesmo contexto lemos na “Inerrante” alguns ttulos atribudos a determinados profetas, por exemplo Moiss, que no nos detemos para d ateno.

    Leiamos mais uma vez o PT (Paulo de Tarso).

    Logo, para que a lei? Foi ordenada por causa das transgresses, at que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita; e foi posta pelos anjos na mo de um medianeiro.
    Ora, o medianeiro no o de um s, mas Deus um.
    Glatas 3:19,20

    Paulo fala de um medianeiro (medianeiro
    adjetivo substantivo masculino m.q. MEDIADOR.).

    Mediador, medianeiro. Aquele que faz a mediao, meio, mdium.

    Paulo diz a, que em primeiro lugar que deu para Moiss as Leis no foi Deus e sim anjos (espritos). Continua dizendo que Moiss no fazia a mediao de um s (Deus) mas de muitos.

    Algum pode dizer, claro pois Moiss fazia a mediao de muitos homens com Deus. Engano, dentro da organizao dos atributos de ofcios, o ofcio de Moiss era de PROFETA, e profeta o que faz a mediao entre “deus” e homens. SACERDOTE o que faz a mediao de homens com “deus”. Paulo est se referindo a Moiss nesse texto como PROFETA, e est afirmando que Moiss como profeta no fazia a mediao de um s ser. Fazia de muitos. Pois se ele fizesse a mediao de Deus, ele estaria fazendo a mediao de um s.

    REPENSEM VOSSAS FORMAS DE CRITICAREM DETERMINADAS INFORMAES USANDO A BBLIA COMO BASE, QUANDO A BBLIA NOS APONTA QUE TUDO DEVE SER EXAMINADO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.