Tese do “País dividido” assustou outras eleições, mas no final deu tudo certo

Resultado de imagem para pais dividido charges

Charge do Genilldo (Arquivo Google)

Eduardo Oinegue
O Globo

O PT chega ao 2º turno podendo estabelecer um recorde: ser o único partido a eleger cinco presidentes em seguida. No Brasil nunca aconteceu. Nos Estados Unidos, na França, na Alemanha ou em Portugal também não. Aconteceu no Paraguai pós-Stroessner com o Partido Colorado, e no México sob o domínio do PRI, que emplacou nove presidentes a partir de 1946. Na Argentina, o Partido Justicialista estava na mesmíssima situação em 2015, mas o sonho do quinto mandato parou na vitória de Mauricio Macri.

Jair Bolsonaro chega ao 2º turno sem querer estabelecer recorde algum. Deseja apenas ver mantida a escrita das eleições anteriores. Nas cinco corridas presidenciais decididas em 2º turno, venceu quem obteve mais votos no 1º turno. Simples assim. Nossa trajetória desconhece viradas no 2º turno. Bolsonaro quer que continue dessa maneira.

ARMA DE HADDAD – Fernando Haddad queria enfrentar Bolsonaro, e nenhum outro. Diante de Marina Silva, Ciro Gomes ou Geraldo Alckmin, ficaria impedido de recorrer ao anti-bolsonarismo, único sentimento presente no eleitorado capaz de rivalizar com o antipetismo. Bolsonaro queria enfrentar Haddad, e nenhum outro. Diante de Marina Silva, Ciro Gomes ou Geraldo Alckmin, ficaria impedido de recorrer ao antipetismo, único sentimento presente no eleitorado capaz de rivalizar com o anti-bolsonarismo. Agora é ver qual sentimento prevalece.

Dada a distância ideológica dos candidatos e a velocidade das redes sociais com seus memes, videozinhos e provocações variadas, as pessoas podem ficar com a impressão de que o Brasil estará especialmente dividido nas próximas três semanas.

SÓ APARÊNCIAS – Não se impressionem. É assim em qualquer país durante o processo eleitoral.

Nos últimos doze meses, seis países da América Latina realizaram eleições presidenciais. Em dois (Chile e Paraguai), o clima até foi ameno. Em quatro (Honduras, Costa Rica, Colômbia e México), as expressões mais utilizadas para descrever o ambiente era “país dividido” e “guerra de classes”. No final, voltou tudo ao normal.

17 thoughts on “Tese do “País dividido” assustou outras eleições, mas no final deu tudo certo

  1. – Bom dia! As tias e os grupos de mães do zap pediram para avisar que faltam 09 dias para o enterro da organização criminosa dos corruPTos.
    Estão todos convidados para festança, que vai ser em todos os cantos do país, menas nos currais dos antigos coronéis.

    • Muamar Kadafi, o ex-ditador que doou para a campanha petralha com provas robustas fornecidas por Antonio Palocci.

      Dever-se-ia escrever um artigo sobre a obrigatoriedade da justiça em cassar o Partido dos Trambiques imediatamente !!!


  2. O PT chega ao 2º turno podendo estabelecer um recorde: ser o único partido a eleger cinco presidentes em seguida.”

    -Para o articulista, o copo do PT está “meio cheio”…

    • Orwell colocou na boca de Major, o porco líder da Revolução dos Bichos: Whatever goes upon two legs is an enemy (as aves foram salvas dessa restrição por terem asas, embora tenham duas pernas).
      Se aplicássemos a definição de Major sobre o que é um inimigo, poderíamos resumi-la assim: todo partido cuja sigla começa com P e termina com T é inimigo da revolução (PT e PDT).
      Desse modo fica fácil reconhecer o inimigo do país até pelos que ainda insistem em votar no poste Haddad.

  3. Graças a Deus o PT não conseguiu duvidir o país pelo ódio entre brancos e negros, ricos e pobres, homoe e heteros, etc.

    80% da população não quer essa odiosa divisão que só interessa às esquerdas.

  4. Giro de notícias policiais

    Pichação ameaça massacre armado na Universidade de Brasília ‘se o Bolsonaro for eleito’

    Jornalista que denunciou esquema de Caixa 2 de Bolsonaro está sendo ameaçada

    Suásticas e manifestações preconceituosas se repetem em escola de MG

    Suásticas e ameaças a gays são pichadas em universidade de Juiz de Fora

    Portas de alojamentos estudantis da USP são pichadas com suásticas

    Polícia investiga assassinato de travesti no centro de São Paulo com suspeitos que gritaram nome de Bolsonaro

    Apoiadores de Bolsonaro ameaçam linchar jovem negro no Guarujá, por supostamente roubar um celular. A vítima não estava presente durante a ameaça.

    Homem armado ameaça alunos dentro da Unitau em campanha pró-Bolsonaro

    Em nota oficial ao Meon a universidade afirmou o ocorrido e que já pediu reforço policial na unidade para garantir a segurança dos alunos.

    Bolsonaristas invadem a CNBB e ameaçam padres

    https://goo.gl/zLGbFW

    Aluna teria sido estuprada como punição por seu posicionamento político, contra Bolsonaro

  5. O antibolsonarismo existe apenas porque o candidato em primeiro lugar nas pesquisas é Bolsonaro. Se ele fosse apenas um candidato excêntrico com um por cento de intenções de voto, o PT e a mídia pouco se importariam com suas falas politicamente incorretas. Por mais que algumas pessoas tenham se indignado com o Levy Fidelix na eleição passada, existiu um “antifidelixismo”? No primeiro turno, ainda que o exótico Daciolo tenha rendido algumas piadas, não houve um “antidaciolismo” porque não valia a pena bater num candidato sem perspectivas reais de chegar ao poder. E uma hipotética ausência de Bolsonaro no segundo turno não seria problema nenhum para o PT. Em vez de antibolsonarismo, entraria em cena o anticirismo, o antimarinismo, o antitucanismo, o anti qualquer coisa que não seja o PT, porque toda eleição para eles é uma luta cósmica em que eles são o bem e os outros são o mal. Não foi o que vimos nas eleições passadas, quando não havia um Bolsonaro concorrendo à presidência? Todo adversário potencialmente forte do PT foi apresentado pela propaganda petista como um monstro moral que tinha de ser repudiado pelos eleitores em nome das forças do bem. Aécio foi pintado como um cocainômano espancador de mulheres, Marina Silva como um capacho de banqueiros, Serra como um monstro aborteiro, Eduardo Campos como um novo Collor. A militância petista na blogosfera não liga a mínima se os adversários tentam ou não parecer certinhos, e até parecem ter mais prazer em atacar aqueles que querem se mostrar muito corretos. para a militância virtual, nada que não venha do PT pode prestar.

    • Analisou com perfeição a alma da seita petista. Só uma retificação no caso do Eduardo Campos. Como seria quase impossível desconstruir o neto de Arraes apelaram para o Adélio da época. O avião dormiu no aeroporto Santos Dumont na terra do aliado Cabral.

  6. Ah! esse é o velho PT de guerra. Sempre envolvido com ilegalidades e sempre “descobrindo” coisas erradas nos adversários.
    Mas antes de tudo, deveriam era investigar indivíduos que a meses vivem escrevendo a favor do partido, em blogs como a TI e outros.
    A insistência em defender o partido (PT), é tanta que causa desconfiança.
    Fazem isso por “amor”, ou corre um pixuleco por baixo dos panos?
    Se recebem alguma coisa, ai sim esta caracterizado o caixa dois e abuso do poder econômico.
    A guria que escreveu as sandices contra a campanha do Bolsonaro, agora posa de vítima, diz que foi ameaçada, porém até o momento não apresentou prova de nada.
    Assim como reclamar das urnas eletrônicas é crime, acusar candidato sem prova, também é, portanto, justiça neles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *