Thiago de Mello, um poeta contra a ditadura, era o nico sobrevivente dos Oito do Glria

Homenagem a Thiago de Mello - Charge - Estado de MinasBernardo Mello Franco O Globo / (arte do Quinho-EM)

Nenhum golpista admite que deu golpe. Todo ditador quer ser visto como democrata. A regra foi seguida risca pelo marechal Castelo Branco. Ele assumiu a Presidncia em abril de 1964, depois da quartelada que derrubou Joo Goulart.

Os conspiradores exigiam ser chamados de revolucionrios. Diziam defender a liberdade, desde que ningum ousasse critic-los. Prometiam restaurar a ordem e devolver o poder aos civis. Mas logo extinguiram os partidos polticos e cancelaram as eleies.

REUNIO DA OEA – Em novembro de 1965, o Rio sediou uma conferncia da Organizao dos Estados Americanos. O encontro atraiu delegaes de todo o continente ao Hotel Glria. Ao descer do Rolls Royce presidencial, Castello foi surpreendido por uma vaia.

O protesto reunia um pequeno grupo de artistas e intelectuais. Eles abriram faixas com dizeres como Abaixo a ditadura e Viva a liberdade. A polcia no achou graa e levou oito manifestantes em cana, no episdio que ficaria conhecido como os Oito do Glria.

Foram presos Antonio Callado, Carlos Heitor Cony, Mrcio Moreira Alves, Glauber Rocha, Joaquim Pedro de Andrade, Mrio Carneiro, Flvio Rangel e Jayme de Azevedo Rodrigues. O nono elemento da trupe era o poeta Thiago de Mello. Ele conseguiu fugir, mas depois se entregou ao Exrcito.

TERNURA HUMANA – Sua passagem pelo crcere teve lances tragicmicos. Ouvido em Inqurito Policial Militar, Mello disse sentir uma ternura humana muito grande pelos companheiros de cela. O coronel Andrada Serpa achou a expresso muito potica. Mandou o escrivo troc-la por relaes fraternais.

Ao deixar a cadeia, o amazonense reafirmou suas convices polticas. Tempos depois, a barra pesou e ele precisou sair do pas. Refugiou-se no Chile, onde colaborou com o governo de Salvador Allende antes de enfrentar mais um golpe.

O regime via Mello como um perigoso subversivo. Em 1971, o SNI anotou que ele promovia a desmoralizao da Revoluo de 31 de Maro. O dossi registra, em tom de reprovao, que o poeta tinha vocao bomia e grande penetrao no meio universitrio.

DELINQUENTE CONFESSO – Mello foi autorizado a voltar ao Brasil no fim de 1977, mas continuou na mira da represso. Convocado ao DOI-Codi, disse aos militares que acreditava na conscientizao da massa por meio da poesia revolucionria. Inconformados, os arapongas o classificaram como delinquente confesso.

A rebeldia inspirou algumas de suas obras mais celebradas. Em 1964, o poeta debochou do autoritarismo em Os Estatutos do Homem (Ato Institucional Permanente). O texto comeava assim: Artigo 1. Fica decretado que agora vale a verdade/ Agora vale a vida/ E de mos dadas/ Marcharemos todos pela vida verdadeira. Em Madrugada Camponesa (1965), ele escreveu: Faz escuro mas eu canto/ Porque a manh vai chegar. Os versos seriam gravados por Nara Leo no disco Manh de Liberdade.

Quando a utopia socialista ruiu, Mello abraou a causa ecolgica. Voltou a viver na Amaznia, empenhou sua voz na defesa dos rios e da floresta. O poeta era o ltimo remanescente dos Oito (ou nove) do Glria. Morreu na sexta-feira, aos 95 anos.

6 thoughts on “Thiago de Mello, um poeta contra a ditadura, era o nico sobrevivente dos Oito do Glria

  1. Cludio Humberto

    A indenizao por perseguio poltica, que fez a fortuna de muitos malandros, ganhou abordagem tcnica desde 2019. Com isso, a maior parte foi negada. Durante todo o ano de 2021, apenas 134 pessoas se aventuraram a tentar arrancar algum dos cofres pblicos alegando danos sofridos em razo da oposio ao regime militar. Desde que isso foi criado, em 2002, foram 79,1 mil tentativas, 74,9 mil delas malandras, que acabaram arquivadas. Mas 3,7 mil ainda aguardam anlise.

    Treze voluntrios
    A Comisso de Anistia composta de 13 voluntrios, que examinam os processos e submetem seus pareceres a votao do colegiado.

    #negaComisso
    J em fase de finalizao so 458 processos que pedem reparo do Estado por perseguio. A expectativa que todos sejam negados.

    3,6 mil portarias
    Balano da ministra Damares Alves (Mulher, Direitos Humanos) indica que em 2021 saram 3,6 mil portarias de deciso tcnica sobre anistia.

    Um homem de bem
    Um dos autores mais perseguidos, Millr Fernandes se negou a pedir anistia. Disse ter feito militncia contra o regime e no investimento.

  2. O artigo do Mello Franco, usando a morte do saudoso Thiago de Mello, expressa, em parte, a eterna guerra tribal, primitiva, permanente e insana, entre o militarismo e o partidarismo, politiqueiro$ (tipo irmos siameses um se alimentando do outro, em regime de simbiose), e seus tentculos, velhaco$, a “democracia” da ditadura dos me$mo$, e seus eternos inocentes teis, que parece ser o caso dos “oito ou nove do glria”, usados apenas como lenha na fogueira dos me$mo$, valendo lembrar que o ltimo deles, Thiago de Mello, deve ter morrido desgostoso com a eleio de Bolsonaro e sua trupe, sentindo que a sua luta foi em vo, tipo tudo por nada.Trocando em midos, a disputa de poder entre o militarismo e o partidarismo, politiqueiro$, que ai est h 132 anos, foi e continua sendo apenas disputa de poder entre ou me$mo$, tipo scios-proprietrios da repblica dos me$mo$, muita confuso, muito dinheiro pblico desperdiado, desaparecendo pelos ralos da dita-cuja, muito endividamento, muito atraso e muita perda de tempo por nada, ou apenas para fomentar a disputa de poder pelo poder apenas entre os me$mo$ que, no aspecto poltico, expressam apenas continusmo e retrocesso, tipo ditadura dos me$mo$, da dicotomia militarismo versus partidarismo, e vice-versa, que se revezam no poder h 132 anos, moda gangorra, com a imprensa, ou mdia, tb oscilando entre uma ditadura e outra, uma luta mortal no tempo e no espao, pela chave do errio, jurando que isso democracia, dupla essa, alis, p da vida com o surgimento da Terceira Via de Verdade, tal seja a Democracia Direta com Meritocracia, como prope a RPL-PNBC-DD-ME, a Nova Poltica de Verdade, o megaprojeto novo e alternativo de poltica e de nao, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir preciso, que est deixando os me$mo$ enlouquecidos, at porque tanto o militarismo quanto o partidarismo, politiqueiros, e seus tentculos, velhaco$ ( imprensa e mdia a bordo) no tem razes e nem autoridade moral para atac-la frontalmente, sob pena de perder por 7 X 0 o debate verdadeiramente democrtico, para ele$ uma espcie de ourio se atacarem saem todos espetados. .

  3. No artigo est escrito …

    “Os Estatutos do Homem (Ato Institucional Permanente). O texto comeava assim: Artigo 1. Fica decretado que agora vale a verdade/…”

    Lula, Bolsonaro e muitos polticos jamais respeitaram o dispositivo … pois mentem mais do que bula de remdio elaborado por laboratrio fajuto.

  4. Ainda bem que, aps a “queda”, ele virou ecochato; pior foi a maioria esmagadora dos socialistas brasileiros, espalhados em partidos de esquerda (do psdb ao psol), que abraou alegremente o narco-socialismo, ento praticado pelo regime cubano para compensar o fim da “ajuda” sovitica.

Deixe um comentário para Leo da Montanha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.