“Tolerância Zero” de Witzel continua reduzindo a criminalidade no Rio de Janeiro

Resultado de imagem para wilson witzel e asegurança

Witzel avisa que vai manter a repressão contra a criminalidade

Carlos Newton

Realmente, é espantoso. Nem mesmo a intervenção federal na segurança pública, que durou quase um ano, conseguiu resultados tão satisfatórios quanto a política de “Tolerância Zero” instituída no Rio de Janeiro pelo governador Wilson Witzel. Agora em maio, caiu para 344 o número de vítimas de homicídio doloso, uma redução de 19% em relação a maio de 2018. E foi o menor número para o mês de maio desde o início da série histórica, em 1991. No acumulado de três meses (março, abril e maio) a queda dos homicídios foi de 26%, em comparação ao mesmo período de 2018.

Também foi expressiva a diminuição de 17% nas ocorrências de roubo de veículos em maio, que caíram para 3.650 ocorrências. Nos últimos três meses (março, abril e maio), houve queda de 22% em relação ao mesmo período do ano passado.

ROUBO DE CARGA – Houve queda também em roubo de carga, um crime que teve 710 ocorrências, com redução de 6% em relação a maio do ano passado. Isso significa que no acumulado dos últimos três meses, houve redução de 21% em relação ao mesmo período do ano passado.

Por fim, ocorreu pequena diminuição nos roubos de rua, com 11.422 ocorrências e queda de 3% em relação ao mesmo mês de 2018. Nos últimos três meses (março, abril e maio), houve uma variação positiva de 1% em relação ao mesmo período do ano passado. Foi a única modalidade de crime que não caiu expressivamente.

Segundo especialistas, este fato já era esperado. Quando as autoridades aumentam a repressão ao crime organizado, que atua fortemente em narcotráfico, roubo de veículos e de cargas, a tendência é de que os criminosos aumentem os assaltos nas ruas, porque esse tipo de crime é mais difícil de coibir. E no caso, não houve propriamente aumento, porque os números permaneceram praticamente estáveis nos últimos três meses, com elevação de apenas 1%.

###
POLÍCIA ESTÁ MATANDO MAIS OU MATANDO MENOS?

É interessante notar que a mídia não tem destacado a queda da criminalidade em termos gerais no Estado do Rio de Janeiro, que é uma notícia que os moradores do Estado gostariam de receber. A chamada grande imprensa (TV, jornais & revistas, rádio e internet) prefere chamar atenção para as mortes por intervenção de agente do Estado, que geralmente ocorrem nos confrontos entre policiais e criminosos.

Os número aumentaram 18% em comparação a maio do ano passado. Com 171 vítimas, foi o segundo maior índice desde o início da série histórica em 1998. Houve um aumento de 18% em relação ao mesmo mês de 2018. Para um intervalo mais longo de observação, nos últimos três meses (março, abril e maio), ocorreu aumento de 20% em relação ao mesmo período do ano passado.

MATANDO MENOS – Segundo os analistas, esses dados precisam examinados também em relação a outro fator comparativo – o números de operações policiais e de cumprimento de mandados, que aumentaram 25%. Portanto, se o número de operações policiais cresceu 25% e o total de mortes em confrontos aumentou 20%, isso significa que a Polícia está matando menos, ao invés de estar matando mais. Ou seja, o número de mortos é diretamente proporcional ao número de operações e cumprimento de mandados.

Os outros indicadores estão excelentes. Nos últimos três meses, menos 26% em homicídios; redução de 22% em roubos de veículos; e queda de 21% em roubos de veículos. Somente em roubos de ruas é que não ocorreu diminuição expressiva, com os números se mantendo estáveis.

###
P.S.As estatísticas da criminalidade são levantadas pelo Instituto de Segurança Pública, que há 20 anos acompanha a evolução no Estado do Rio de Janeiro. Seus dados indicam que, desde o início do atual governo, os números estão em queda, à exceção dos roubos de rua e das mortes em confronto entre a Policia e as quadrilhas do crime organizado. (C.N.)   

16 thoughts on ““Tolerância Zero” de Witzel continua reduzindo a criminalidade no Rio de Janeiro

  1. São muitas frentes e a segurança pública é só mais uma parte do problema. A corrupção na alta cúpula do estado foi o que mais ajudou a elege-lo. Ela é a base por onde se minam os recursos que ajudam a moldar os tais índices, vergonhosos neste estado.

    • Simplesmente paradoxal, contrasta entre uma natureza exuberante e a percepção de um alto grau de corrupção em sua alta administração o que levou para a cadeia os três últimos governadores do estado. Sua ALERJ foi lembrada no filme “Tropa de Elite 2”, que dá fama a seu produtor, José Padilha, pela vinculação a realidade que dá a seu trabalho. Não é atoa que saem dela, pérolas como se manter o mandato de parlamentares presos, proibir o uso de canudinhos plásticos, obrigar ao cidadão a informar seu CPF em certos estabelecimentos do comercio, sim, se não informar, não compra nada. Obrigar a seu cidadão a pagar pelo que disse que acabou, como a vistoria veicular, obrigar a seu cidadão a pagar pedágios urbanos, mantendo as ruas não pedagiadas em precário estado de sinalização e conservação, proibir o acesso do cidadão do sexo masculino a todos os segmentos das composições de trens e metrô em certos horários do dia. Tudo isso além de ser um dos estados mais caros do país e a justificativa sempre será uma eterna crise. Crise causada pela absoluta ausência de cobrança de quem mais precisa cobrar a quem mais deve ser cobrado.

      • O Rio foi condenado pela justiça a perdoar todas as multas de seu DETRAN, aplicadas até o ano 2000, pois a seus cidadãos não era dado o direito a defesa prévia e ainda hoje é acusado de indeferir a todas, obrigando seu contribuinte a pagar a multa.

        • Em todos estados onde os níveis de corrupção baixaram e seu DETRAN foi devidamente sanitizado, houve um ganho plenamente perceptível na educação no trânsito e na baixa dos níveis de stress no trânsito. O Rio é sem dúvida um dos piores estados para se dirigir no país.

  2. É preciso que o governador dê uma atenção especial as milícias que dominam as comunidades.
    As milícias agem como se fossem a prefeitura das comunidades, na base da extorsão e do intimidamento, justamente de uma população carente.
    Ajudaria muito se o Congresso reformasse o Código Penal e o Código do Processo Penal, ultrapassados, que não intimida mais a bandidagem.

    • A milicia aprendeu com o tráfico, que também aprendeu com as milícias. Basta saber hoje quem está melhor representado na ALERJ, as máfias do transporte público, as milícias, o tráfico, os bicheiros ou o povo do Rio.

  3. 1) O Rio de Janeiro é uma narco-cidade.

    2) No Rio de Janeiro, vivemos no meio de uma narco-guerrilha.

    3) As partes ricas, e de melhor poder aquisitivo, estão cercadas de favelas.

    Conclusão: O RIO DE JANEIRO É MATEMATICAMENTE INVIÁVEL!!

    Só tem uma solução: ERRADICAR AS FAVELAS.

    Se isso não for feito, todas as medidas tomadas contra o crime sucumbirão com o tempo…

    A pobreza e a miséria cresce em progressão GEOMÉTRICA.

    ESTAMOS CERCADOS E ACUADOS! ELES TOMARAM CONTA DO ASFALTO, É SABEM MUITO BEM DISSO.

    Torço para que o Governador não desista, mas tem que tocar no assunto FAVELAS, trazer à baila essa espinhosa discussão, mas extremamente cabal para o futuro da cidade.
    Atenciosamente.

    • Espectro, meu caro … me lembro de quando Marcelo Itagiba contou 90.000 soldados do tráfico!

      Só quem tentou erradicar favelas foi o Lacerda!

      Antes da Guerra do Paraguai não havia favelas … havia escravidão; porém, não havia favelas!!!

      Que couve kkk KKK kkk

      Sds.

        • Soube que em Guarda-Mor ainda existem os arquivos da escravidão … dizem que são os únicos que existem após Rui Barbosa decretar que fossem todos queimados!!!

          Um colega meu me afirmou que um escravo custava o equivalente a 80 cabeças de boi … e fazendeiro o sustentava até morrer!!!

          Meu colega concluiu que salário mínimo é pior do que escravidão kkk KKK kkk

          Seará???

  4. É meu caro CN …vejo que o prezado tá “fechado” com tudo e com todos… CRIMINALIDADE REDUZIU …? só QUANDO A GALINHA FOR AO DENTISTA. ha..ha..ha..ha…..
    Acorda CN …tu pensas que estás vivendo a onde ?
    vem para a baixada ..zona oeste, interior…e tu vai ver o que é redução.
    redução nem na ZS…deu 22 hrs … a cidade fica igual as vastidões do pólo sul … HA…HA..HA..
    YAWHE SEJA LOUVADO …sempre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *