Transformar o hospital em gabinete é um erro de Bolsonaro, que precisa de muito repouso

Resultado de imagem para bolsonaro

Será que ninguém tem coragem de dizer não a Bolsonaro?

Jorge Béja

Palavras sábias, as do caríssimo leitor e comentarista Théo Fernandes, o decano da “Tribuna da Internet”, nas observações que postou no artigo desta segunda-feira aqui publicado, pedindo que oremos pelo nosso presidente. E oremos também pelo ministro Sérgio Moro, pilar deste governo.

Mas, Théo, nosso presidente parece estar deslumbrado com o poder. E o deslumbramento é tanto que ele se interna no dia 27 próximo e vai ser operado no dia seguinte, 28. É para a retirada da bolsa de colostomia a fim de que ele se livre dela e volte à normalidade de seu aparelho digestivo.

TRANQUILIDADE – Mas para a recuperação é preciso tranquilidade. É preciso silêncio, despreocupação, concentração, repouso, obediência às recomendações médicas e ao próprio ambiente hospitalar. E o nosso presidente não se importa com isso, nem vê na cirurgia a possibilidade de intercorrência de algo pior. A anestesia é geral e a cirurgia demoradíssima.

O pior é que ele próprio decidiu transferir o gabinete presidencial para o Hospital Albert Einstein em São Paulo, de onde pretende despachar com seus ministros e assessores enquanto durar a internação e como se nada estivesse acontecendo!

Não, não deveria e nem deverá ser assim, sob pena de graves consequências. A cirurgia é delicadíssima e perigosa. Não é uma simples extração de vesícula ou da catarata, em que o paciente se interna num dia e recebe alta no mesmo dia ou no dia seguinte. Ainda que se reserve um andar inteiro do hospital, que todas as atenções médicas estejam voltadas para o presidente, o entra-e-sai de ministros, assessores, familiares, amigos, médicos, enfermagem, nutricionistas, bandejas e carrinhos com alimentação especial…preocupações e mais preocupações, tudo conspira contra uma rápida e eficaz recuperação. Que loucura! Talvez, como bom militar e bom combatente, ele enxergue essa internação e intervenção como um inimigo que fuzilará com facilidade!

MAU SINAL – O nosso presidente precisa saber que ele já não se pertence só a ele. Ele pertence a todos nós, seus eleitores ou não. Ele foi o eleito. Ele é o presidente do Brasil. Ele fala e age em nome de toda uma Nação de quase 210 milhões de brasileiros. Qualquer Mapa de Biorritmo, do Oriente ou do Ocidente, que se consulte, colocando a data de seu nascimento, aponta curvas verticais descendentes a coincidir no mais baixo nível exatamente no dia 28 de Janeiro de 2019 e assim permanece por mais alguns dias. Depois a linha do mapa desaparece!.Mal sinal!

Mas ele quer assim, o que fazer?. Por que seus médicos, seus filhos, amigos e tanta gente que o cerca não o convence fazer o contrário: se licencia do cargo, se interna, opera, se recupera – tudo na santa paz e tranquilidade – e depois volta a Brasília, 100% curado do hediondo crime que pretendeu matá-lo de vez, quando ainda era candidato.

Vamos orar. O nosso presidente precisa viver muito e fazer muito mais pelo nosso Brasil e pelo povo brasileiro. Estamos juntos, caríssimo Théo Fernandes. Você, eu e os 210 milhões de brasileiros.

21 thoughts on “Transformar o hospital em gabinete é um erro de Bolsonaro, que precisa de muito repouso

  1. “A verdade iniciou sua marcha, e nada poderá detê-la”. Zola

    “…Nossa hipótese parte das seguintes peças.

    Peça 1 – a dinâmica dos escândalos políticos

    Flávio Bolsonaro entrou definitivamente na alça de mira da cobertura midiática relevante com as trapalhadas que cercaram o caso do motorista Queiroz. Não bastou a falta de explicações. Teve que agravar o quadro fugindo dos depoimentos ao Ministério Público Estadual do Rio, internando Queiroz no mais caro hospital do país, e, finalmente, recorrendo ao STF (Supremo Tribunal Federal) para trancar a Operação Furna da Onça, que investiga a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

    Nas próximas semanas haverá uma caçada implacável aos negócios dos Bolsonaro. A revelação, pelo Jornal Nacional, de uma operação de R$ 1 milhão – ainda sem se saber quem é o beneficiário – muda drasticamente a escala das suspeitas.

    No dia 07/01/2018, a Folha lançou as primeiras suspeitas sobre Flávio. Identificou 19 operações imobiliárias dele na zona sul do Rio de Janeiro e na Barra da Tijuca.

    Em novembro de 2010, uma certa MCA Participações, que tem entre os sócios uma firma do Panamá, adquiriu 7 de 12 salas em um prédio comercial, que Flávio havia adquirido apenas 45 dias antes. Conseguiu um lucro de R$ 300 mil.

    Em 2012, no mesmo dia Flávio comprou dois apartamentos. Menos de um ano depois, revendeu lucrando R$ 813 mil apenas com a valorização.

    Em 2014 declarou à Justiça Eleitoral um apartamento de R$ 566 mil. Em 2016 o preço foi reavaliado para R$ 846 mil. No fim do ano, a compra foi registrada por R$ 1,7 milhão. Um ano depois, revendeu por R$ 2,4 milhões.

    Ou seja, não se trata apenas de pedágio pago pelos assessores políticos, dentro da lógica do baixo clero. As investigações irão dar inexoravelmente nas ligações dos Bolsonaro, particularmente Flávio, com negócios obscuros por trás dos quais há grande probabilidade de estarem as milícias do Rio de Janeiro…”

    https://www.revistaforum.com.br/nassif-xadrez-do-fim-do-governo-bolsonaro/?fbclid=IwAR0o6_xC-lNjAMnAqlJJ1PvlHg014EhSbrZb9T7CSWFkxC1VTsnKSunFslU

    • Caro leitor e comentarista Jaco,
      A questão é simples, se o filho do Bolsonaro cometeu ilícito com o nefasto e imoral pedágio cobrado dos assessores parlamentares, que pague por seu ilícito, bem como todos aqueles que assim procedem e procederam.
      Se o recém empossado presidente da república Jair Messias Bolsonaro vier a ser impedido de continuar no cargo de primeiro mandatário do Brasil, é simples, assume o vice-presidente da república o general Mourão.
      O povo brasileiro não impediu Fernando Collor de Mello e Dilma Rousseff de continuarem presidindo o Brasil?
      Se o presidente do Brasil Jair Messias Bolsonaro tiver cometido malfeitos no exercício do seu mandato, também o impediremos a exemplo dos outros dois presidentes acima mencionados.
      A verdade nua e crua também é simples, de um lado temos pessoas querendo que o país trave, paralise, não decole e de outro temos pessoas que querem que o país dê certo, decole, progrida.

      • A verdade nua e crua é simples, em uma democracia, um lado é situação e de outro oposição.
        Sou oposição enquanto for permitido neste país.
        Se incomoda vossa senhoria é simples.
        Desconsidere e ignore o que escrevo da mesma forma que faço com suas missivas.
        Grato.

        • Caro leitor e comentarista Jaco,
          De fato, em uma democracia verdadeira, não a democracia daqueles que comungam do viés esquerdista, a oposição é SALUTAR, desde que honesta e construtiva, assim como a alternância de poder.
          O meu viés ideológico é a minha pátria amada mãe gentil Brasil, destroçada, arruinada nos últimos 33 anos por aqueles que se dizem defensores dos fracos e oprimidos.

          • “O meu viés ideológico é a minha pátria amada mãe gentil Brasil…”.
            O senhor me perdoe, mais já passei da idade em que acreditava nos contos de fadas.
            Já li seus comentários enquanto oposição e sua afirmação não condiz com a realidade. Deles não encontrei nada de honesto e muito menos construtivo.
            Um turbilhão de preconceito e ódio, apoiado em bazófias e pouca informação. Uma perpétua monotonia de repetição dos fakes que recebia no ZAP.
            No mais,desconsidera quem não é extrema direita como o sr.
            Se o centro esquerda não pode se posicionar, quem pode?
            Lembre-se, somente o Haddad, obteve 47.040.906 votos. E já que falamos do PT como exemplo ainda pode-se observar que é a maior bancada do Congresso.
            Não venha com esse papo de “o povo isso e aquilo”.
            A esquerda existe e resiste.
            No mais, assista o JN hoje já medicado.

  2. Sim Dr., mas a mídia, Rede Globo, principalmente, não está deixando um ponto sem nó (desespero). Licenciando-se, seria, segundo os” incautos e mal-intencionados” (gente que está perdendo a boquinha), um prato “recheado”, face às acusações ligadas ao Senador Flávio Bolsonaro… Repito: votei no atual presidente; não estou arrependido; um pouco decepcionado com algumas contradições…Porém, tenho memória (o PT destruiu o Brasil durante 14 anos) e não concordo com essa sórdida perseguição, “descarada”, para fragilizar o governo (onde estão os outros escândalos de maior proporção?). Entrego na mão de Deus! Um abraço, vizinho! Saúde e sorte, baluarte!
    PS.: mesmo insatisfeito (uma nomeação polêmica aqui, outra ali; alguns desentendimentos desnecessários; vaidades etc., ainda torço para que o Brasil dê certo.

  3. “Palavras sábias, as do caríssimo leitor e comentarista Théo Fernandes, o decano da “Tribuna da Internet”, nas observações que postou no artigo desta segunda-feira aqui publicado, pedindo que oremos pelo nosso presidente.”

    -Por conseguinte, palavras sábias também do Jurista, ao aconselhar não transformar um leito hospitalar em um gabinete!

    • Caro Francisco Vieira, o alerta do Dr. Béja, está correto, pelo que o Presidente passou, e o risco de contaminação é grande, que peça 10 dias de licenciamento do cargo, e confie em DEUS, para que cumpra sua Missão de restaurar a Dignidade do nosso Brasil.
      Nada acontece, sem a permissão de Deus, mas, é preciso ter “Bom senso” nos “Atos- Ações” de nosso “Livre arbítrio, perante o Tribunal Divino da Consciência”. Estamos no Mundo material, Escola/Hospital de nossos “Espíritos” na sua escalada da “Lei do Progresso”, e somos o “Filho Pródigo rumo a “casa paterna: Deus, nosso criador. Que Deus abençoe a Humanidade , desgarrada do “Amor fraterno”.

  4. https://goo.gl/V2Q3zS

    PF vasculha 10 anos das finanças de Lulinha e conclui que não há corrupção.

    Em matéria no Estadão, de 2016, sob o título “Lulinha teve rendimento de R$ 5,2 milhões em dez anos”.

    Só no último parágrafo é que o jornal informa: “O relatório da PF aponta que a evolução patrimonial de Lulinha, entre 2004 e 2014, é compatível com suas finanças.”

  5. Cardoso, o mentiroso profissional, traidor do povo e do país, contradiz a si mesmo, em um texto tão curto.

    Prestem atenção no último parágrafo:
    ” O relatório da PF aponta que a evolução patrimonial de Lulinha, entre 2004 e 2014, é compatível com suas finanças.”

    Primor de enganação, o relatório diz que a evolução é compatível com as finanças, tudo bem,

    ENTRETANTO NÃO DIZ DE ONDE SE ORIGINARAM AS FINANÇAS PARA QUE O AUMENTO DO SEU PATRIMÔNIO FOSSE ENTÃO COMPATÍVEL!!!!!!!

    Ora, se eu tenho dinheiro, o meu padrão de vida será de acordo com o que eu disponho, natural.
    Agora, para atingir o patrimônio que declaro, de onde eu obtive os recursos que elevaram este meu patamar patrimonial??!!

    Cardoso é malicioso, venal, mentiroso, enganador … petista, logo, estamos lidando com outro bandido neste blog!

  6. Quando Ronald Reagan, na época presidente dos Estados Unidos, levou um tiro num atentado que o colocou em estado grave, não quis ser operado com anestesia geral para não ter que empossar o vice, coisa que nos Estados Unidos só ocorre quando o presidente está incapaz de despachar. Lá não existe isso de vice assumir presidência quando o presidente viaja. Foi operado com anestesia local e continuou a despachar (evidentemente que priorizando o indispensável) durante sua recuperação. Quem sabe o exemplo do Bolsonaro anima o nosso legislativo a acabar com essa jabuticaba de vice assumir toda hora, inútil, cara e impensável nos tempos de hoje com os recursos de comunicação de que dispomos?

    • Não, Cleber. Nenhuma premonição. Apenas consultei os Mapas do Biorritmo do presidente e constatei, em ambos, linha vertical descendente até o menor nível no dia 28. Depois a linha assim se mantém e desaparece porque o mapa vai até o 31 de Janeiro de 2019, o que não deixa de despertar preocupação, que não chega a ser lúgubre.

        • Muito boa notícia nos apresenta o leitor José Augusto Aranha. Consultei. Reparei que a linha azul (físico) encontra seu ápice de 100% no dia 26 e a partir daí vai declinando até atingir o limite mínimo no dia 7 seguinte (-100%), dia que seria o da alta médica.

          Os mapas que tenho são do livro Manual do Radiestesista e do Biorritmo (Librairie Larousse) que adquiri em 1981 quando entrei na principal livraria da Rue Montparnasse 17. Os mapas são diferentes. Talvez por causa da sensibilidade de quem os confeccionou. Os autores ( L. Lejaelle et J. Dubois) alertam que o Mapa do Biorritmo é um indicativo que precisa da colaboração (livre-arbítrio) da pessoa sobre a qual se faz a consulta. O mapa indica o caminho. É preciso segui-lo.

          Torçamos para que este postado na TI seja o mais exato. E que o fim da linha azul descendente e que atinge seu ponto mais inferior ( -100%) no dia 7 de fevereiro (que seria o dia da alta médica), seja o recomeço de uma linha ascendente que não incline nunca, para o bem do próprio paciente e de todos nós brasileiros. E do Brasil. E de toda a Humanidade. Oremos, rezemos, peçamos, roguemos por ele.

  7. Bolsonaro não é insubstituível.

    Já cumpriu sua missão.

    Escanteou os comunistas.

    Agora cabe a nós, conservadores, mantermos os malditos comunistas longe do cofre.

  8. Dr Béja, ser humano singular!
    Isso mesmo,
    Oremos pelas autoridades de nossa nação.
    Executivo, legislativo, judiciário.
    Federal, estadual, municipal.
    E pelo povo, trabalhador e ordeiro de índole
    Amante da paz e da alegria.
    Como diz a oração cívica maior:

    Verás que um filho teu não foge à luta
    Nem teme, quem te adora, a própria morte
    Terra adorada
    Entre outras mil
    És tu, Brasil
    Ó Pátria amada!
    Dos filhos deste solo és mãe gentil
    Pátria amada
    Brasil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *