Transposição do Rio São Francisco tira água dos sertanejos

Bispo de Barra diz ter sido traído pelo então presidente Lula

Mateus Parreiras
Estado de Minas

Em 2005, para defender o Rio São Francisco do projeto de transposição que não previa a recuperação da bacia, o bispo de Barra (BA), frei dom Luiz Cappio, arriscou a própria saúde e fez de seu corpo o drama do Velho Chico, ao encarar 11 dias de greve de fome. A má propaganda, que chamou a atenção até do papa Bento XVI, fez com que o então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), entrasse em negociações pela revitalização.

Passados 10 anos, mais uma vez, as promessas não foram cumpridas. O Rio São Francisco definha a uma velocidade que surpreende os mais pessimistas. E a transposição, apresentada como panaceia para matar a sede no Nordeste, não apenas avança a passos trôpegos, como zomba dos sertanejos, ao lhes negar acesso até à pouca água que tinham antes do início da obra.

Foi o que descobriu o Estado de Minas, ao percorrer 3.500 quilômetros de seca, assoreamento, poluição e descaso, entre Minas, Bahia e Pernambuco, para uma série de reportagens.

RETRATO DO ABANDONO

Nesta viagem, o agricultor pernambucano Francisco Alves Leite, de 60 anos, surge como uma espécie de retrato das contradições do projeto, iniciado há sete anos e que está pelo menos quatro anos atrasado. Ele mora a poucos metros de um dos canais da transposição. As cabras que perambulam pela propriedade já comeram praticamente tudo o que restou do milho ressecado e das melancias murchas, que ele tinha plantado. Sem água, todo o cultivo de um hectare morreu no pé e os brotos viraram ração. “Ainda tenho água de chuva no açude por mais dois meses… Quando acabar, vai ser só Deus”, lamenta o agricultor.

Por suprema ironia, graças à obra de transposição do Rio São Francisco, a água do Córrego Mulungu, que era usada para irrigar as propriedades vizinhas, foi parar no Canal Norte do projeto, que corta a propriedade do agricultor no município de Salgueiro (PE). “Não temos motor ou bomba elétrica para tirar a água do canal, que tem mais de 20 metros de profundidade. Estamos perdendo nossa plantação e as criações pela seca, enquanto o canal está cheio de uma água que ninguém usa”, reclama.

Diante dessa realidade, a transposição é considerada pelo bispo Luiz Cappio o maior símbolo das promessas descumpridas ao rio com nome de santo. “Um projeto falido, que nunca se preocupou em trazer água para o povo, apenas para a irrigação do agronegócio e das elites produtoras. Um monumento à corrupção e ao desperdício de dinheiro e água”, dispara o religioso, que se diz traído por Lula.

(reportagem enviada pelo comentarista Wilson Baptista Jr.)

16 thoughts on “Transposição do Rio São Francisco tira água dos sertanejos

  1. Será possível que nem mesmo uma solução paliativa pode ser oferecida a esses nordestinos? É pecado a água ali sem uso e as pessoas perdendo o pouco que têm, animais morrendo de sede. Será que nossos meninos das escolas de engenharia não teriam uma solução criativa para esse (e outros) caso específico, já que o dinheiro que serviria para concluir a obra está sendo enviado para ditadores bolivarianos e africanos? Fosse eu o prefeito dessa localidade, arranjaria um jeito de montar um sistema mesmo tosco, para resolver essa situação aflitiva.

    • Mara, a transposição do São Francisco nunca foi destinada a levar água para a população carente, foi projetada para levar água para as grandes empresas do agronegócio, de agricultura e de criação de camarões. O projeto original não completava nem ao menos alguma proposta para revitalização do rio, que seria indispensável para se extrair mais água dele, porque o São Francisco já estava morrendo quando ela foi anunciada.
      Foi uma palhaçada do governo Lula, que todo o mundo envolvido sabia que nunca daria certo, um esperdício de dinheiro público e principalmente de esperança.

  2. O que o Boff acha desta noticia? Porque não nos da uma daquelas ontologicas lições de interpretação da realidade politica salvacionista do lulopetismo? uma palavrinha Sr. Boff, so para entender!

  3. Pois é, sr. Wilson, mas já que está tudo abandonado e o Velho Chico definhando, vamos fazer com que aquela água sirva à população. Sinto um aperto no coração de ver o que esses governos fazem com os nordestinos.

  4. Vejam que estranho…
    ” No dia 2 de abril, o helicóptero caiu em Carapicuíba, na Grande São Paulo. Além do caçula de Alckmin, morreram o piloto Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves, de 53 anos, e os mecânicos Paulo Henrique Moraes, de 42, Erick Martinho, de 36, e Leandro Souza, de 34.
    Por meio de nota, a FAB informou que os “controles flexíveis” e as “alavancas”, dois dos componentes apontados como “fundamentais” para o controle da aeronave durante o voo, estavam desconectados antes da decolagem.
    Embora o texto da nota informe que os dispositivos estavam desconectados “antes da decolagem”, a FAB esclareceu, em resposta a consulta do G1, que permaneceram desconectados durante o voo. A nota não informa o motivo da desconexão.

  5. É ISSO O QUE ESSES PETRALHAS CONSEGUIRAM EM 12 ANOS DE PODER!
    DIVIDIR O PAÍS:
    NEGROS X BRANCOS
    POBRES X RICOS(Na verdade remediados que sustentam esses crápulas no poder)
    PAULISTAS X NORDESTINOS X SULISTAS
    EM SUMA SÓ PATROCINARAM O QUE NÃO PRESTA E A FALENCIA DO ESTADO BRASILEIRO!
    PATROCINAM O NECESSÁRIO AJUSTE FISCAL COM UM BRUTAL ARROCHO NA POPULAÇÃO E AINDA TEM A CARA DURA DE GRITAREM “FORA LEVY”
    FAZEM PARTE DO PROBLEMA PORQUE CRIARAM A MAIORIA DELES E SE RECUSAM A SE ASSUMIR COMO PARTE DA SOLUÇÃO! DEIXE PARA OS OTÁRIOS ESSE SERVIÇO SUJO! EM 2018 O MARGINAL MULLA 9 DEDOS SE APRESENTA COMO OPOSIÇÃO A SUA CRIATURA A ANTA PRESIDANTA!
    SÃO TOTALMENTE SÓRDIDOS E CINICOS ESSA QUADRILHA DE PETRALHAS QUE USAM E ABUSAM DE NOSSA PACIENCIA! ATÉ QUANDO?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *