Três mensaleiros se livram da prisão e recebem penas de prestação se serviços sociais

André Richter

Brasília – O juiz Nelson Ferreira Júnior, da Vara de Execuções das Penas e Medidas Alternativas do Distrito Federal (Vepema), definiu hoje (13) como serão cumpridas as penas alternativas de três condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Por determinação do magistrado, Emerson Palmieri, Enivaldo Quadrado e José Borba apresentaram-se hoje ao órgão judicial para começar a cumprir as penas.

Palmieri, ex-tesoureiro informal do PTB, foi condenado a quatro anos de prisão; Borba, ex-deputado federal (PMDB-PR), a dois anos e seis meses; e Quadrado, ex-sócio da corretora Bônus-Banval, a três anos e seis meses. Todos tiveram as penas convertidas em pagamento de multa ou prestação de serviços porque foram condenados a menos de quatro anos de prisão.

De acordo com decisão do juiz, Borba terá que pagar multa de 300 salários mínimos para entidade pública, divididos em 30 meses, e não poderá exercer cargo ou função pública pelo período da condenação. Palmieri pagará 150 salários mínimos a entidade pública e também não poderá exercer função pública. Quadrado terá que cumprir 1.260 horas de prestação de serviços à comunidade, no prazo de três anos e seis meses, além do pagamento de multa de 300 salários mínimos. Os serviços serão prestados na cidade paulista de Assis.   (da Agência Brasil)

2 thoughts on “Três mensaleiros se livram da prisão e recebem penas de prestação se serviços sociais

  1. Estou a rir com essa de TESOUREIRO INFORMAL do PTB. É o tesoureiro do PARALELO, do BLACK. Sua multa é de 101700,00 REAIS ou 41 mil dólares do fechamento vendedor do PARALELO de sexta, 13. Se considerarmos aqueles mais de 3 milhões de reais que o Jefferson disse na TV haver recebido do Genoíno e que só mostraria se ele, Genoíno, lhe desse recibo, é uma multa COSMÉTICA. E o que meteu a mão nos Correios? Esse aí vai certamente abrir uma CONSULTORIA INFORMAL com a experiência adquirida para ensinar aos novos gatunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *