Três poemas de Natal de Paulo Peres, um deles na trincheira do capitalismo selvagem

Charge: Natal. -

Charge do Cazo (aftm.com.br)

Carlos Newton

O advogado, jornalista, analista judiciário aposentado do Tribunal de Justiça (RJ), compositor, letrista e poeta carioca Paulo Roberto Peres inspirou-se no Natal para escrever estes três poemas.

###
PAPAI NOEL

A lavagem cerebral
Do governo mundial
Substitui no Natal
Cristo por Papai Noel.

Comando inverso papel
De renas puxando trenó
Sobre a neve brasileira
Qual estórias da vovó.

Papai Noel na trincheira
Do capitalismo selvagem
Ilude com sua imagem
O cotidiano da criança.

Seja criança rica, seja criança pobre
Traz um sonho sempre nobre
Que Papai Noel não atenua
Quando é criança de rua.

Criança que dorme nos braços da lua,
Nos bancos das praças ou sob marquises
Com fome, com frio, do crime aprendizes,
Eivadas de medo, de drogas, de suicidas
Estatísticas nas elites esquecidas.

Crianças “crianças” nas brincadeiras,
Nas fantasias aventureiras
Do brinquedo improvisar
Esperando o Natal chegar.

O Papai Noel, como princípio,
Cujo enfeite sempre foi visto,
No lixo ontem joguei.

Armei um humilde presépio
E na bênção de Jesus Cristo
O Natal festejarei!..

###
PARABÉNS, JESUS CRISTO!

Parabéns, Jesus Cristo,
Hoje é o seu aniversário!
Estamos felizes,
Embora façamos do cotidiano
Um Natal de sua sabedoria,
Pois os seus dogmas
São a Lei maior deste Universo.

Todavia, neste dia, especialmente,
Queremos presenteá-lo
Através de orações,
De canções e de reflexões.
Mestre, faça sua festa
Em nossos corações,
Abençoe e ilumine esta noite,
Onde o vinho, o pão e a fé
Sejam uma dádiva
Aos famintos e injustiçados.

Sinto-me gratificado
Em fazer do seu aniversário
O maior acontecimento da História
E nele desejar a todos
Um Feliz Natal!

###
POEMA DE NATAL

Amigo,
como é gratificante
saber que você existe
e temos os mesmos ideais,
mormente, no que concerne ao
Natal,
dia este, onde cada pessoa
seja ela religiosa ou não,
em qualquer lugar do mundo,
tem que parar, tem que pensar,
tem que se curvar pelo
menos um segundo e festejar
o nascimento de
Jesus Cristo,
pois haverá sempre
alguém desejando um
Feliz Natal
e, não importa de que
maneira isto é feito,
importa sim
o seu significado
e a marca registrada
da presença eterna do
Messias
em cada Ser Humano!

4 thoughts on “Três poemas de Natal de Paulo Peres, um deles na trincheira do capitalismo selvagem

  1. O homem que se tornou dono da Lua por apenas 5 cêntimos
    https://www.google.com/amp/s/www.sabado.pt/vida/amp/o-homem-que-se-tornou-dono-da-lua-por-apenas-5-centimos
    “Jenaro Gajardo Vera é um advogado que, em 1954, registou o satélite terrestre para pertencer a um clube de cavalheiros. Fisco do Chile chegou a investigá-lo por evasão fiscal e Richard Nixon teria endereçado uma carta pedindo-lhe permissão para os EUA pisarem a Lua”
    Nos EUA, alguns lunáticos já procuraram cortórios de imóvel, a fim de registrarem o Sol como propriedade deles.
    Imaginem um esperto, que tomasse pra si, o direito de imagem do mais fecundo mascote do marketing moderno, Papa Noel. Um cara assim seria pareo duro para Bill Gates!
    Outro ogro que tem a sua imagem explorada e escorraçada, sem ganhar um centavo por isso, é gloriosíssimo diabo. Durante um culto, a proporção chega a ser discrepante: quando invocam o nome de Deus 20 vezes, o do tinhoso vai a 50. A licitação está aberta, quem dá mais?

Deixe uma resposta para Luiz Fernando Souza-POA/RS Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *