Tristezas e sonhos na parceria de João Bosco e Aldir Blanc

O psiquiatra, escritor e compositor carioca Aldir Blanc Mendes, na letra de “O Rancho da Goiabada”, em parceria com João Bosco, mostra que os bóias-frias, apesar de enfrentarem um trabalho pesado durante a semana, em seus momentos de folga, através da bebida, transformam suas tristezas em sonhos.

“O Rancho da Goiabada” faz parte do LP Tranversal do Tempo, gravado por Elis Regina, em 1978, pela Philips.
O RANCHO DA GOIABADA
João Bosco e Aldir Blanc
Os bóias-frias quando tomam umas biritas
Espantando a tristeza
Sonham com bife-a-cavalo, batata-frita
E a sobremesa
É goiabada cascão com muito queijo

Depois café, cigarro e um beijo
De uma mulata chamada Leonor ou Dagmar
Amar
O rádio de pilha, o fogão jacaré, a marmita, o domingo
O bar
Onde tantos iguais se reúnem e contando mentiras
Pra poder suportar

Ai, são pais-de-santo, paus-de-araras, são passistas
São flagelados, são pingentes, balconistas
Palhaços, marcianos, canibais, lírios, pirados
Dançando dormindo de olhos abertos à sombra da alegoria
Dos faraós embalsamados

           (Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

One thought on “Tristezas e sonhos na parceria de João Bosco e Aldir Blanc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *