Donald Trump é um irresponsável que põe em risco a paz e a economia mundial

Resultado de imagem para trump charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Carlos Newton

Ao fim de quase um ano na Casa Branca, o presidente norte-americano Donald Trump mostra que ainda não aprendeu nada. Radical, oportunista e cafajeste, ele continua agindo de forma altamente irresponsável. Não entende que não tem o direito de errar e simplesmente despreza qualquer contribuição que possa evitar que equívocos capazes de desestabilizar os Estados Unidos e colocar em risco a economia mundial. Seu projeto para reduzir drasticamente os impostos é tão leviano e danoso que motivou veementes protestos dos principais beneficiários, os 400 empresários mais ricos dos Estados Unidos.

A reforma tributária do governo Trump é tão insensata, inconsequente e irrefletida que está enfrentando uma tropa da pesada. Cerca de 400 empresários milionários e bilionários dos EUA há duas semanas assinaram uma carta pedindo ao Congresso que não reduzisse as taxas. Os megainvestidores George Soros e Steven Rockfeller, que assinaram o apelo, a redução de impostos só favorecerá a desigualdade social e aumentará a dívida do país.

NÃO FAZ SENTIDO – “Se não podemos nos permitir gastar mais dinheiro público, como aceitar a redução dos impostos dos ricos. Não faz sentido”, afirmou Bob Crandall, ex-presidente da American Airlines e um dos que assinaram a carta,  que, de acordo com a Responsible Wealth (Riqueza Responsável), está em sintonia com a grande tradição de filantropia americana.

“Somos ricos profundamente preocupados com a nossa nação e a nossa gente, e escrevemos com um único pedido: Não reduzam nossos impostos”, diz a carta aberta, que não surtiu efeito. Por 51 votos (republicanos) contra 49 (48 democratas e um republicano), o Senado aprovou a proposta de reduzir radicalmente os impostos para as empresas e os contribuintes mais ricos, ao mesmo tempo que autoriza a exploração de petróleo no Refúgio Nacional de Vida Selvagem do Ártico e põe fim à obrigatoriedade de os cidadãos terem um seguro de saúde.

A vitória foi imediatamente comemorada pelo presidente Trump no Twitter: “Estamos um passo mais perto de dar ENORMES cortes fiscais às famílias de toda a América. Agradecimentos especiais ao líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, e ao presidente Orrin Hatch por terem liderado a discussão no Senado. Estou ansioso por promulgar a lei até ao Natal!”

PLANOS DE SAÚDE – Nos EUA, é obrigatório ter seguro-saúde. Caso contrário, paga-se  uma multa de 2,5% da renda familiar ou 685 dólares por adulto e 347.50 por criança (o que for maior). Não existe um sistema de atendimento gratuito à população. Os hospitais de pronto-socorro são como o SUS e atendem a qualquer  pessoa. A diferença é que depois a conta chega pelos correios. O paciente pode parcelar a dívida, que só deixa de existir quando for paga. Simples assim.

Neste ponto, a reforma de Obama é acertada, porque elimina pagamento da multa por falta de plano de saúde. Mas o restante da reforma tributária é tenebroso. A carga fiscal das empresas vai cair de 35% para 20% já a partir de 2019; e os impostos para cerca de metade da população também diminuem, embora menos e com validade somente até 2025.

A enorme redução de impostos vai beneficiar as grandes empresas e os contribuintes mais ricos em relação aos mais pobres. Além disso, a reforma fiscal de Trump acaba também com várias deduções agregadas a impostos locais e estaduais.

DÍVIDA PÚBLICA – A dívida pública norte-americana bateu novo recorde, alcançando os 20 trilhões de dólares (R$ 62 trilhões) e continua crescendo. Segundo a mídia norte-americana, trata-se da primeira vez que a dívida pública federal do país correspondeu a uma quantia tão significativa de 20 trilhões de dólares, e o presidente Trump avalizou a subida do teto da dívida, no projeto orçamentário.

Esta é a maior preocupação dos 400 empresários que enviaram ao Congresso o abaixo-assinado. Trump está pouco ligando e argumenta que, mesmo já superando o PIB,  a dívida pública dos EUA não é mais alta do mundo, este índice é mais elevado no Japão, em Singapura e em alguns outros países.  Mas um dia terá de ser paga, dizem os empresários.

###
P.S. 1 – Diminuir impostos significa reduzir os gastos em programas de educação, saúde e transportes públicos, que favorecem os mais pobres. Mas quem liga para os mais pobres, neste mundo de meu Deus perdoai?

P.S. 2Trump é despreparado e irresponsável na política externa e também na interna. Ele não consegue entender que, se os EUA se desestabilizarem, o mundo inteiro terá gravíssimos problemas. (C.N.)

26 thoughts on “Donald Trump é um irresponsável que põe em risco a paz e a economia mundial

  1. Temos muitos problemas no Brasil pra nos preocupar já

    Como a Raquel Dodge que continua engavetando a 3ª denúncia contra Temer no caso da MP do porto de Santos !!!
    .

  2. Interessante a posição dos empresários mais ricos dos EUA quanto a essa ideia de redução dos seus impostos.

    Enquanto isso aqui no Brasil os mais ricos fazem o que podem para pagar menos impostos!

    Somos um país que não pode dar certo!

    • É apenas demagogia deles, fazem isso pra enganar trouxas. Eles pedem aumento de impostos para todos, mas só eles conseguem favores do estado, recebendo de volta o dinheiro que eles pagaram. Já os pequenos e médios empresarios que não tem conexão politicas ficam apenas com os altos impostos.

      • Verdade. Sem as vantagens fornecidas pelos Correios dos Estados Unidos, a Amazon não estaria pondo pequenas e médias empresas fora do mercado. Enquanto isso, seu dono, Jeff Bezos,se apresenta como arauto da virtude.

    • Reduzindo impostos, os grandes empresários passam a ter mais concorrentes, médios, pequenos e micro. Por isso eles querem que os impostos fiquem altos, pois ai a concorrência não tem como competir com eles. E eliminando impostos e regulamentações, ele trás de volta a indústria que foi para China pelo baixo custo de produção. Meu caro Sr. Newton, discordo totalmente. Em um ano ele renovou a economia dos EUA e quem aproveitar e seguir com os EUA, vai crescer junto. Espero que em 2018 o novo presidente enxergue isso e procure se alinha com Trump.

      • Além do mais, Trump se transformou na pedra do sapato de Soros, Rockefeller e dos integrantes d Clube de Bilderberg que querem desestabilizar a economia americana para implantar a Nova Ordem Mundial. A esquerda é feroz inimiga do antiglobalismo.

  3. O Presidente TRUMP (71) PR, é arrogante, fanfarão e impulsivo, mas na questão da grande redução dos Impostos, Pessoas Jurídicas e logo em seguida, das Pessoas Físicas, ele apenas está cumprindo Promessa de Campanha, e o Senado Americano pela sua maioria, aprovou o Projeto.

    Eu ficaria preocupado se os Empresários das Pequenas e Médias Empresas tivessem feito a Carta “contra a redução de Impostos” que os Grandes Empresários fizeram. O que acontece é que as gigantescas Corporações e os 0,1% mais Ricos possuem Fundações sem fins Lucrativos, usam Paraísos Fiscais, etc,etc, e na pratica pagam bem menos Impostos que os Médios e Pequenos Empresários que arcam com o mais pesado da Carga Fiscal.

    Neste ponto, a meu ver, está certo o “antipático” Presidente TRUMP.

    • Concordo com Bortolotto. Afinal George Soros e Rockfeller agora são símbolos de distribuidores de renda? Soros é cantado em prose e verso como um mega-especulador e dono do Partido Democrata.
      Além disso a dívida de trilhões foi feita em um ano de governo Trump? Está parecendo a campanha da globo protegendo o dudu paes e culpando o Crivella da falência das contas públicas.

  4. CN, os empresários citados preocupam-se não com a desigualdade, mas que sem os impostos como o governo pagaria os juros da dívida americana, a maior do mundo? Este negócio de nacionalismo dos Rockefeller é pra boi dormir. Ora, se amassem os EUA essa gente rica não teria transferido suas fábricas pra Ásia.

    • Corrija-me se eu estiver equivocado. Naquele botijão de 13 k estão embutidos:

      46% Distribuição e Revenda
      16% ICMS
      03% PIS/PASEP e COFINS
      35% Realização Petrobras

      Qual o problema? Aqui no Nordeste pago 70 por um deles se um motoboy vier entregar, ou 65 se eu buscar.

      Devo usar energia elétrica no lugar do gás? Pensem no disparate!

      Dou um ‘giro’ pelos gastos pessoais e familiares e noto que o gás sai quase ‘de graça’.

      E o pobre?
      Qual? Quem? Sobrevoo pelos bairros mais pobres de Natal e as antenas saltam a vista. O telefone celular é comodidade indispensável à pobreza até. TV? Ora… Mudei minha concepção de pobreza.

      Não tenho problema algum com o gás subindo, quero saber quando é que o roubo institucionalizado, sobretudo e especialmente na política diminuirá.

  5. Trump será o melhor presidente dos EUA nos últimos 30 anos; o corte de impostos esta correto e o choro dos comunistas só comprovam isso. É melhor Jair se acostumando, 2018 seguiremos o mesmo caminho.

  6. Redução de impostos é a única coisa em que os republicanos são unânimes. E isso de longa data. Não é um defeito novo produzido por Trump. Há muitos anos que se tornou doutrina básica do partido, e repetida mecanicamente por todos os seus candidatos a presidente, respeitáveis ou não. Lembram do ‘leiam meus lábios: chega de novos impostos’ do Bush pai? O filho dele, que agora é festejado na grande mídia americana como modelo de estadística e idoneidade moral, empurrou a economia do país para o buraco reduzindo impostos e aumentando gastos com guerras que não serviram para aumentar o poderio americano no mundo.
    Mas, para os republicanos, a redução de impostos é a solução mágica para todos os problemas do país, sejam quais forem eles, exista ou não inflação, deflação, guerras, desemprego, esteja a economia crescendo ou se retraindo, tudo é motivo para se cortar impostos.

  7. Donald Trump é bilionário, empreendedor, escritor, estrela de TV, casado com uma modelo linda e milionária que fala cinco idiomas e agora se tornou o homem mais poderoso do planeta. Mesmo assim, tem jornalista que têm a audácia de chamá-lo de idiota. Se tem uma coisa que Trump não é, é idiota!

  8. Quando “Cerca de 400 empresários milionários e bilionários dos EUA há duas semanas assinaram uma carta pedindo ao Congresso que não reduzisse as taxas.”

    Usando um neurônio dá para deduzir que a atitude está correta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *