TSE enfim libera dados para PSDB apurar fraude na eleição de Dilma

Carlos Newton

Somente esta semana, dois meses e meio depois da eleição presidencial, o Tribunal Superior Eleitoral enfim liberou os dados das urnas eletrônicas, para que o PSDB possa fazer a auditoria. A informação foi confirmada pelo advogado dos tucanos e coordenador dos trabalhos, Flávio Henrique Costa, que espera apresentar o relatório final dentro de 60 dias.

Reportagem de José Roberto Castro e Letícia Sorg, no Estadão, revela que os integrantes da equipe montada pelo PSDB se mostravam incomodados com a demora na liberação dos dados pelo TSE. Segundo o advogado do PSDB, a justificativa era de que “detalhes técnicos” estariam impedindo que a divulgação dos gráficos eleitorais pudesse ser feita antes.

Isso é muito estranho, porque todo o processo trafega eletronicamente por computadores. Que “detalhes técnicos” impeditivos seriam esses? O TSE, presidido pelo assumido petista Dias Toffoli, não os revela, o que dá margem a muitas especulações, já que todo processo eleitoral precisa ter a maior transparência possível, e isso jamais aconteceu, desde a própria eleição até a apuração, pela primeira vez realizada a portas fechadas, com Toffoli proibindo até mesmo a entrada dos demais ministros do TSE, fato nunca antes registrado na História deste país.

SUGESTÕES DA TRIBUNA

O comentarista José Moreira, que conhece profundamente o assunto, já escreveu aqui na Tribuna da Internet que, sejam quais forem os dados que as urnas eletrônicas apresentarem numa auditoria, isso não significa que o resultado final esteja certo.

É preciso verificar o algoritmo do sistema de totalização. E isto tem que ser feito é nos computadores do TSE e por uma empresa idônea e fora de qualquer suspeita, que não seja daqui. É necessário confrontar também, é lógico, a data das últimas modificações neste algoritmo. Se tiver havido alterações, que se faça recontagem dos votos com auditores externos” – salientou Moreira.

APARÊNCIA DE LEGALIDADE

O comentarista acrescentou que “o algoritmo pode ter sido programado para ir alterando pouco a pouco o resultado da totalização à medida que a apuração fosse caminhando para o final, visando conseguir resultado favorável à candidata quando atingisse 100% concluído, ainda que a vantagem fosse de 1% a 3% para dar a aparência de legitimidade”.

Moreira explicou que não existe sistema infalível nem inviolável, e uma alteração como esta, visando à fraude, é muito fácil de fazer. “Qualquer programador mais avançado pode fazer isso” – comentou, indagando: “Porque não se transmitiu toda a evolução da apuração? Qual seria o problema? Se a região Sul/Sudeste/Centro-Oeste é muito maior em número de eleitores, como pode a vantagem que Aécio tinha até os 88% da apuração ser “anulada” nos 12% restantes?”

FORMAÇÃO GRÁFICA IRREGULAR

Já o comentarista Prentice Franco assinalou que o confronto da configuração gráfica versus o tempo despendido na apuração pode mostrar uma formação irregular, típica de uso de algoritmos robóticos que padronizam um movimento, que deveria se aleatório caso eles não fossem usados.

Tem uma empresa expert no uso de algoritmos robóticos que vem denunciando uso de informações privilegiadas no mercado financeiro, e o faz somente pela análise dos gráficos. Essa empresa seria ideal para uma auditoria, pois eles são especialistas em movimentações gráficas programadas”, recomenda Franco.

Por fim, o PSDB deveria pesquisar com atenção a apuração em Minas Gerais. No dia da eleição, a Veja denunciou que Toffoli não somente proibira a transparência da totalização no TSE, mas também obrigara o TRE mineiro a fazer apuração em sigilo total, sem nenhuma troca de informações os com os demais TREs.

Detalhe: se Aécio tivesse tido 60% dos votos em Minas e Dilma apenas 40%, venceria a eleição. Mas, inexplicavelmente, os mineiros teriam preferido a candidata do PT. Será mesmo?

19 thoughts on “TSE enfim libera dados para PSDB apurar fraude na eleição de Dilma

  1. Não sei se vocês notaram, mas depois que o Eduardo Cunha declarou que a melhor forma de apurar se o que aquele policial federal vinha dizendo é verdade, seria uma CPI, o policial sumiu? Seria mais um oportunístico lance da indústria da difamação petista ?

    • Caro César – Fortaleza,

      Até todo o sempre, como dizia o portuga Cabral.
      A simbiose entre os 3 podres puderes não permite mudança.
      Saida ?
      Há duas:
      1- CUMBIBA
      2- O POVO RETIRAR A FORÇA, DE CADA SALA, DE CADA GABINETE, DE CADA PALÁCIO, AS NOTÓRIAS FIGURINHAS CARIMBADAS E EM PRAÇA PÚBLICA DEIXAR QUE CÃES FAMINTOS SE ENCARREGUEM DO RESTANTE.

      abraço fraterno

  2. Teve ‘exposição de motivos’ para a feitura dessa gracinha? Se o ex advogado do PT resolvesse não divulgar os resultados como ficaria a situação. Um novo ” deus eleitoral ‘ ???

  3. Mais um enorme motivo para suspeitar da lisura dessas eleições. Num país sério esses dados ficariam ao alcance de qualquer cidadão, a qualquer momento, pois só assim se dissipariam as desconfianças que mais e mais se justificam.

  4. Fraude patente. Justiça seja feita, Leonel Brizola foi o primeiro a investir contra essas urnas eletrônicas e ainda sugeriu que, sendo sua utilização irrevogável, que fossem acompanhadas de impressoras para garantia do eleitor quanto a materialidade de seu voto.
    Ótimo e oportuno artigo, bravo Newton.
    Que alguém dessa auditoria proposta pelo PSDB seja informado da dica do especialista citado pelo editor deste blog. Os aloprados sempre deixam rastro. Que assim seja.

  5. Newton
    Não duvido da capacidade dos advogados contratos pelos tucanos.
    No entanto, seria importante que tomassem conhecimento do conteúdo do artigo.
    Alguém já teria enviado aos primeiros interessados?
    Acho importante qualquer informação que venham indicar incorreções ou confirmar o resultado, de maneira confiável.
    Infelizmente as atitudes assumidas por algumas figuras carimbadas e identificadas como do lado interessado/detentor do poder quase total, mas deixaram transparecer falcatruas.
    Se venceram; paciência na mão grande, jamais!

  6. Ainda bem que nas eleições em São Paulo, onde o PSDB não perde a séculos, as urnas não são eletrônicas ( ou são ?), pois não vejo ninguém falar de “erros” nas urnas paulista, mas, lá é diferente.

    • Boa, Gilson, gostei da paulada, apesar de paulista e paulistano.
      Aqui é só dieta de chuchu, com re-re-eleição e tudo o mais, estamos todos anoréxicos de tanto chuchu…
      Me fez lembrar aquela antiga propaganda onde a figurante dizia mais ou menos assim, com uma voz doída de horrível, um estilhaço de som:
      “Eu sei que minha voz é uma droga! Mas com este shampoo, os meus cabelos…” e ia em frente.

      Adapto para a tucanalha do chuchu:
      “Eu sei que minha gestão é uma droga! Mas com estas urnas seguras, os meus bolsos…”

      Só para ratificar, com a privatização tucana aqui no Estado de São Paulo, para ir da minha cidade a S. Paulo, são 230 km de estradas que estavam prontas e foram privatizadas.
      Hoje, gasta-se de pedágio, ida e volta, toda vez, R$ 80 reais, arredondados. Cada vez, toda vez, 80 pratas.
      O $ilêncio da mídia é prova ab$oluta de sua atuação intere$$ada apena$ no$ re$ultado$…
      Ainda bem que estão, todos, pedindo água…

      Aqui em S. Paulo, o fato em si não é diferente do resto da Nação.
      Aqui, só o ladrão é que é outro. Maluf que o diga! Interpolado e deputado.
      Rouba-se, igualzinho às outras plagas ou pragas.
      Mas como o filé de chuchu é gente fina, a coisa escandalosa fica silenciosa.
      Sabe como é, né, gente fina é outra coisa…

  7. Senhores,
    Quando o ministro toffoli ( em minusculo mesmo) proibiu a divulgação paulatina dos dados apurados durante a eleição presidencial, a suspeita se confirmou. O homem não tava pra brincadeira!
    No Brasil o jogo é a caça ao tesouro!
    Todo povo tem o governo que merece. A um povo bunda, um governo que se serve dele!
    O governo ta todo aparelhado e os sindicatos são cinecuras de pelegos!
    Viva o Brasil!

  8. Gente, gente, Tá na cara !
    O SAPO BARBUDO disse o seguinte, e a imprensa publicou :
    ”VOCÊS NÃO SABEM DO QUE SOMOS CAPAZES ! VAMOS FAZER
    O DIABO PARA NÃO PERDER ESSAS ELEIÇÕES !
    Quem nomeou esse Tofolli , já encomendado ?
    Falar mais o que ?
    Dois + dois, são quatro

  9. Senhores, para verificar se houve fraude na totalização, basta obter uma amostra dos dados de urnas de algumas seções eleitorais, as quais foram processadas no TSE em determinados momentos suspeitos, e reprocessá~los em um programa externo que sabe-se correto. Se der resultado diferente do TSE, a probabilidade de fraude é grande.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *