Tuma, que ninguém sabia como se elegia, fica sem mandato

Quando se candidatou a senador, em 1994, surpresa. A eleição, inexplicável. Em 2002 a reeleição, a confusão foi geral. Agora, ficava perto do “Disque Quércia para a Corrupção”. Com a subida de Netinho, Tuma desapareceu, com a única vaga (disponível) entre eles.

Mercadante à vista

Confissão da campanha do senador em fim de mandato, e já derrotado para governador: “Gastamos, até agora, 149 milhões de reais”. Puxa, tanto dinheiro para ser derrotado pelo mediocríssimo Alckmin? E o esclarecimento oficial: tudo isso gasto em dinheiro vivo.

Prefeitura de São Paulo

Desde já, praticamente colocada a disputa por esse cargo importantíssimo. Os candidatos, quase certos. Dona Suplicy, já eleita para o Senado. José Serra, sem nenhuma chance de se eleger presidente.

Curiosidade: ele estará completando 70 anos, ela 67. Concorrerão apenas como “trampolim”: quem vencer, fica apenas 15 meses, em 2014 tenta o governo no Estado. Isto não é adivinhação, apenas análise. A boa análise se parece sempre com adivinhação.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *