Um apelo ao ministro, em nome dos ídolos da MPB

Agnaldo Timóteo

Quero cumprimentar Juca Ferreira pela escolha de seu nome para comandar o importantíssimo Ministério da Cultura e desejar que tenha um maravilhoso mandato, acrescentando um carinhoso apelo para que não permita que artistas da Velha Guarda, verdadeiros representantes da música romântica do nosso país, venham a sofrer qualquer tipo de exclusão em nossos projetos, até porque nosso público é fidelíssimo.

Agnaldo Timóteo, Cauby Peixoto, Moacyr Franco, Benito de Paula, Agnaldo Rayol, Ângela Maria, Claudete Soares, Rosa Maria, Fafá de Belém, Rosemary, Wanderlea, Wanderley Cardoso, Jerry Adriani, Adilson Ramos, Luiz Vieira, Eduardo Araújo, Elza Soares, José Augusto, Ellen de Lima, Alcione e tantos outros, estaremos imensamente agradecidos se nossos projetos merecerem uma carinhosa atenção da equipe do Ministério.

Lamentavelmente, o nosso espaço na grande mídia é bem menor do que gostaríamos, já que as empresas de comunicação preferem descartar a Velha Guarda, ocupando os espaços com os produtos musicais que aparecem e desaparecem com a mesma velocidade.

10 thoughts on “Um apelo ao ministro, em nome dos ídolos da MPB

  1. Caro Jornalista,

    O que o governo – e, consequentemente, os nossos impostos – tem a ver com a carreira artística de quem quer que seja?
    O que o governo tem a ver com a profissão que cada um escolheu para viver?
    -Ora, o que esses cantores – e muitos outros, diga-se logo de passagem – querem é socializar a despesa e embolsar o lucro: o governo paga o show e eles ficam com o dinheiro das entradas.
    E como tem muito cantor vivendo dessa mamata!

    Brasil, O País dos Funcionários Públicos

    No mundo o Brasil deve ser o país com a maior quantidade de pessoas vivendo às custas do Estado, dos nossos impostos e, consequentemente, levando a vida de funcionários públicos:
    -Cantores e bandas precisam de doações públicas ou passam fome. Então são funcionários públicos!
    -Donos de jornais precisam do dinheiro da publicidade do governo ou quebram. Então são funcionários públicos!
    -Empresários precisam do dinheiro do governo, via BNDES ou as empresas falem. Então são funcionários públicos!
    -Banqueiros falidos precisam do dinheiro do governo. Então são funcionários públicos!
    -Ativistas de Organizações Não Governamentais precisam do dinheiro do governo para funcionar. Então são funcionários públicos!
    -Donos de empreiteiras precisam do dinheiro do governo. Então são funcionários públicos!
    -Amigos de políticos, donos de empresas terceirizadas, precisam do dinheiro do governo para funcionar. Então são funcionários públicos.

    Só não tem funcionário públicos na escolas e hospitais.

    Assim, haja dinheiro para sustentar tanto funcionário público!

  2. Boquinha para quantos, Aguinaldo? Quando você desfilava de Mercedes conversível por Ipanema e parava na Joalheria Natan para comprar seus balangandans de ouro e diamantes, eu ralava de balconista em uma loja de discos e estudava à noite.

    Em 1982 elegeu-se deputado federal e eu continuei ralando para, inclusive, pagar seu salário, contra a minha vontade. Reelegeu-se em 1994, e eu ralando e pagando seu salário. Renunciou, mas elegeu-se vereador no Rio em 1996 e eu ralando para continuar pagando seu salário. Em 2004 elegeu-se vereador em São Paulo e eu ralando, só que sem pagar seu salário.

    Gravou mais de 50 discos, fez um número inimaginável de shows e era presença obrigatória em todas as TVs.

    Se não lhe sobrou nada desse mundaréu de dinheiro que ganhou é porque você é burro. A essas alturas,aos 78 anos de idade, ter a petulância de mendigar boquinha do governo babando o ovo de um petralha da pior qualidade é patético e imoral. Hoje eu continuo ralando e me revolto ao extremo por você ainda querer mamar mais do meu dinheiro.

    Vê se toma vergonha na cara!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *