Um dos maiores problemas do país é a promiscuidade institucional em Brasília

Resultado de imagem para temer e gilmar charges

Charge do Aroeira (Portal O Dila/RJ)

Carlos Newton

O advogado e economista Celso Serra tem reiterado aqui na “Tribuna da Internet” que a construção de Brasília teve alguns reflexos altamente negativos, devido à promiscuidade institucional que acontece na capital, e ninguém tem a menor dúvida a respeito. Basta assinalar a intimidade verdadeiramente incestuosa entre o presidente Michel Temer e o ministro Gilmar Mendes, membro do Supremo e atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral, que tem impunemente afrontado a legislação e participado de julgamentos que envolvem direitamente o chefe do governo, seu amigo, irmão, camarada.

Outros integrantes do STF também agem assim, como Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski, amigos pessoais do ex-ministro José Dirceu, que também não se declararam impedidos de julgá-lo e de gentilmente lhe concederem liberdade, podendo circular livremente em Brasília. Toffoli, aliás, também não se sentiu constrangido em determinar a soltura do ex-ministro Paulo Bernardo, seu amigo há anos, que chefiou uma quadrilha no Ministério do Planejamento para desviar dinheiro de empréstimos a aposentados e servidores ativos.

OUTROS EXEMPLOS – Da mesmo forma, o ministro Marco Aurélio Mello também libertou Aécio Neves, seu amigo há muito anos, e até elogiou “os serviços prestados ao país” pelo senador flagrado em gravíssimos atos de corrupção, envolvendo a própria irmã e um primo, que foi filmado pela Polícia Federal ao receber uma mala de dinheiro para entregar ao presidente licenciado do PSDB.

Diante de tantos exemplos nada republicanos,  não causa surpresa que também o  neoministro Alexandre de Moraes, nomeado por Temer, de quem é amigo pessoal há muitos anos, esteja participando de julgamentos que envolvem diretamente o chefe de governo, em afronta à legislação em vigor.

Como o exemplo vem de cima, em breve não haverá mais suspeição ou impedimento de magistrados e membros do Ministério Público, pois os dispositivos legais entrarão no rol das leis tipo “vacina”, que não pegaram.

EXEMPLO ALEMÃO – A propósito da crise do Supremo, o  advogado Antonio Pedro Pellegrino escreveu artigo em O Globo, na última quinta-feira, dia 5, em que reitera teses antigas que precisam ser adotadas o quanto antes, como a mudança da sistemática de escolha dos ministros dos tribunais superiores e a necessidade de restringir ao máximo a subida de processos para exame pelo Supremo, como ocorre em todos o país minimamente organizados.

O mais interessante no artigo é o exemplo da Alemanha, onde a Suprema Corte está convenientemente instalada em Karlsrule, a 750 km da capital Berlim, e este afastamento é proposital, justamente para evitar a promiscuidade entre os Poderes da República.

Em seu artigo, Pellegrino lamenta o alto custo que teria a retirada estratégia do Supremo para bem longe do Planalto Central, mas este argumento não tem validade. Um país que dispõe de R$ 1,7 bilhão para gastar a cada dois anos no custeio de campanhas eleitorais, além de consumir R$ 900 milhões anuais para distribuir entre os partidos, com certeza este país tem condições de instalar o Supremo em qualquer lugar do território nacional.

###
P.S.O que não se pode continuar aceitando é essa Justiça ilusória, que finge estar funcionando e todos fingem que acreditam na balela. Na verdade, o Judiciário é o maior problema nacional. Se a Justiça funcionasse em prol do interesse comum, os demais Poderes também atuariam a contento. Como a Justiça não funciona e a impunidade das elites é inexpugnável, todo o resto funciona precariamente, fica à deriva, enquanto la nave va, sempre fellinianamente. (C.N.)

19 thoughts on “Um dos maiores problemas do país é a promiscuidade institucional em Brasília

  1. ABAIXO A DITADURA PARTIDÁRIA. ” É PROIBIDO PROIBIR.” Basta. Chega dos me$mo$. Fora todo$. Democracia Direta Já. TSE, presidido por Gilmar Mendes, diz que candidaturas avulsas comprometem a segurança dos LADRÃO, digo, da eleição. Logo quem na presidência do TSE, Gilmar Mendes, o amigo número do Temer, do golpe da bandidada contra 54 milhões de votos, da ditadura partidária, do dinheiro a rolo para os partidos, do “financiamento empresarial” que implica em corrupção total para os partidos, das candidaturas só dos partidos, enfim tudo para a DITADURA PARTIDÁRIA e o $istema político apodrecido que o fez ministro. http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,documento-de-gilmar-aponta-problemas-de-candidatura-avulsa,70002025817

  2. Enquanto ministros de tribunais superiores e desembargadores, continuarem a ser nomeados pelo chefe do executivo, a situação nunca sera alterada.
    O Lewandowski alardeou que ao deixar a presidência do supremo, se aposentaria. Não o fez,
    talvez atendendo a estratégia do PT, que deseja manter o maior número de ministros seus e não dar chance ao Temer de nomear mais um ministro.
    Um tribunal que deveria ser eminentemente técnico, é tomado pela política, com julgamentos baseados apenas nas relações de amizades e camaradagem.
    O judiciário deveria ser totalmente independente, sem qualquer ingerência política, com carreiras que vão desde juiz substituto a ministro do supremo, escolhido pela própria categoria. Sem isso, é isso mesmo que estamos vendo, uma babel jurídica.

  3. Polícia prende, Judiciário solta. Começa por aí. Daí o executivo não faz presídios suficientes e a sua impunidade promove mais crimes. Finalmente o Legislativo, cheio de corruptos, só faz leis para se beneficiar. Tem como funcionar?

  4. Newton escreveu um artigo memorável sobre a promiscuidade institucional em Brasília, pois foi corajoso e contundente.

    Vilela complementou o excelente texto, ao mencionar que uma das causas dessa lambança entre os poderes á a nomeação, pelo presidente da República, dos magistrados que irão compor os tribunais superiores.

    Uma vez apontados os aspectos que ocasionaram à Justiça dúvidas quanto à isenção e imparcialidade, em face de comportamentos e sentenças prolatadas justamente em benefício de criminosos porque próximos dos ministros, o impeachment de Suas Excelências, por óbvio, não poderia estar nas mãos do senado, justamente quem recebe decisões do Supremo que protegem e mantém a impunidade, assim como o espírito de corpo do parlamento.

    Se a escolha dos ministros deve obedecer e recair sobre juízes de carreira, o mesmo deve acontecer com o senado, que deixaria de decidir se um ministro deve ou não passar pelo processo de se ver impedido de continuar trabalhando em prol de delinquentes e ladrões do erário e exploradores do povo!

    Bastaria uma comissão organizada pelo próprio Judiciário, que diante de comportamentos de seus representantes na Alta Corte forem inadequados, ela mesma decidiria pela retirada do rebelde de cena.

    Enfim, qualquer canto desse país deve passar por um processo de reformulação, principalmente quanto aos poderes constituídos, que se sentem acima do bem e do mal, então imaginam que suas autoridades são incontestáveis e absolutas, para nosso sofrimento e decepção.

  5. Belo comentário Sr. Newton, comentário não, análise sucinta e precisa da situação institucional e moral do nosso País. Só nos, cidadãos honestos, contribuintes e eleitores poderemos mudar isso, em 2018 NÃO VOTE EM CORRUPTO.

  6. Uma historinha de vez em quanto é bom, né? Essa foi um amigo que me contou: Em Washington DC, USA, há uma rua perpendicular á da Casa Branca e á Constitution Avenue de nome 14th Street. Nesta rua, há alguns anos, havia prostíbulos enrustidos, casas de pornografia, e tudo o mais que não presta. Era uma praça dos tres poderes americana. Uns americanos daquela área resolveram limpar a sujeira e valorizar os imóveis. Hoje em dia a 14th Street é limpa, com muitas lojas granfinas e sem putas. Podiam fazer o mesmo com a área de poder em Brasília. O único problema é que aqui temos brasileiros que preferem futebol e novela á mexicana a resolver os problemas do país. Daí a promiscuidade que vemos até no STF.

  7. Nós todos sabemos que a criação do STF sempre foi para proteger os amigos do poder; por isso a nomeação tem a obrigação de passar pelo presidência e senado , porque não preencher por eleição com mandato de 10 anos ? mas sempre eleitos nas bases respeitando critérios do saber jurídico notável, conduta ilibada e prova com graduação pra vaga que vai ocupar .

  8. O sistema político brasileiro favorece essa promiscuidade institucional em Brasilia. Esse sistema político promíscuo adotado pelo Brasil vem a muito tempo e piorou nos 13 anos de gestão petista.
    Infelizmente, nenhum governo conseguirá governar sem o toma lá dá cá, é o sistema.
    Não nos iludamos, o candidato que ganhar as eleições de 2018, se quiser governar vai ter que arreglar com o Congresso, caso contrário não vai ter seus projetos aprovados. É a dura realidade brasileira. Só apagando tudo e começar do zero.

    • A menos que o nosso herói, o comandante do exército, acorde do seu sono profundo e tome alguma providência. Mas isso pode ser feito depois, lá pelo século XXII. Sabe cumé, a gente não precisa de pressa – são os outros que passam fome, não têm segurança e nem educação.
      Como seria bom se o 157, o Fernandinho Beira-Mar, e o Marcola fossem homens honestos… Teríamos, ao menos, líderes!

  9. Caro Nélio Jacob … a solução está em se formar Governo de Coalizão … quando se acerta o Programa de Governo … e se vai destinando cargos aos partidos da Coalizão, tornando desnecessário o toma lá, dá cá … … … o Governo Temer tem pinceladas de Coalizão.

    https://oglobo.globo.com/mundo/merkel-busca-coalizao-no-inicio-de-seu-quarto-mandato-21865697 … Merkel busca formar Coalizão e não Base de Apoio kkk KKK kkk

    Sds.

  10. Brasília foi construida pelo deslumbrado e translouco Jucelino Kubitis Chek , com desculpa de desenvolver o centro do país , mas , na realidade , esta sandice criou um covil , onde delinquentes roubam , assaltam , delapídam o erário sem sofrem pressões das massas dos grandes centros e ainda , vivem as custa do resto da nação .

    • Ainda por cima, para aumentar a desgraça, entregaram o projeto arquitertônico da capital a um comunista de visão: desenhou dois penicos em posições inversas e uma caixa dágua entre eles; como residència do presidente da republica, construiu um barraco de cimento aparente. Brasília, com sua corrupção vergonhosa, não serve nem para cartão postal.

  11. Boa tarde.

    Realmente, não vejo beleza alguma em Brasília, cidade fria e calculada para o isolamento, desculpem-me os Brasilienses.
    Logo destruiram o Palácio Monroe, como símbolo da não possibilidade de volta do poder político ao Rio de Janeiro.
    Seria bom trazermos os governantes do Governo Federativo, Presidente, deputados, senadores e o judiciário de volta para o Rio.
    Levam o homem à lua, fazem abrir o sol em Moscou, logo- logo a segurança pública no Rio seria uma das primeiras do mundo voltando o governo federal para sua origem anterior. E os mesmos com medo da população crescente…
    COBRANÇA:
    Senhora Ministra Carmem Lúcia, o que estão a dizer na internet sobre um suposto caso amoroso, não é da minha conta, isso acontece e a fonte não sei de onde partiu. Diante mão “não acredito” pois tudo é possível na internet…
    Prefiro acreditar que não aconteceu.
    Outrossim solicito a mesma urgência colocada em pauta sobre a suspeição de Rodrigo Janot no processo contra o Temer, com a mesma celeridade na pauta face a Gilmar Mendes quanto a Jacob Barata.
    Senhor CN o senhor coloca o seu pensamento explícito, como sempre, e isso está me impulsionando para o não anonimato, ou pseudônimo, pois não escondemos nada dos poderosos e falsos democratas. Os TCP-IPs estão aí, longe de não acharmos que somos monitorados.

  12. Infelizmente, Brasília virou o centro da promiscuidade institucional, vejam a que ponto chegamos, 25 entidades do sul do pais estão aderindo a ditadura militar, muitos morreram para o povo ter liberdade, mas rasgaram a constituição e destruíram a democracia, a ditadura tirou 21 anos de liberdade, agora querem novamente, o desespero é tao grande que, com o tamanho da corrupção, violência e todo o pais, acham que irá melhorar, o país está sofrendo por poderes apodrecidos, isto é o que ocorre hoje, se locupletaram e não sabem o que fazer, quem está no comando maior, é investigado por falcatruas, não tem moral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *