Um poema regional de Ascenso Ferreira que marcou o Movimento Modernista de 1922

A poesia inovadora de Ascenso Ferreira completa 125 anos | Notícias | A Cepe | Cepe - Companhia Editora de Pernambuco

Ascenso Ferreira, um poeta sempre lembrado

Paulo Peres
Poemas & Canções

O poeta pernambucano Ascenso Carneiro Gonçalves Ferreira (1895-1965), um dos primeiros a difundir a poesia através do rádio, ficou conhecido também por integrar o Movimento Modernista de 1922 com uma poesia que destacava a temática regional de sua terra.

MARACATU
Ascenso Ferreira

Zabumba de bombos,
Estouro de bombas,
Batuques de ingonos,
Cantigas de banzo,
Rangir de ganzás…

– Luanda, Luanda, onde estás?
Luanda, Luanda, onde estás?

As luas crescentes
De espelhos luzentes,
Colares e pentes,
Queijares e dentes
De maracajás…

– Luanda, Luanda, onde estás?
Luanda, Luanda, onde estás?

A balsa do rio
Cai no corrupio
Faz passo macio,
Mas toma desvio
Que nunca sonhou…

– Luanda, Luanda, onde estou?
Luanda, Luanda, onde estou?

2 thoughts on “Um poema regional de Ascenso Ferreira que marcou o Movimento Modernista de 1922

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *