Um raio caiu sobre Temer

Resultado de imagem para delação da JBS charges

Charge do Hubert (Arquivo Google)

Bernardo Mello Franco
Folha

O ato falho do apresentador William Bonner, que chamou Michel Temer de ex-presidente na abertura do “Jornal Nacional”, reflete a gravidade da nova crise que se instalou sobre o Planalto. A notícia de que Temer deu aval à compra do silêncio de Eduardo Cunha deu início a conversas sobre o que parecia quase impossível: a segunda queda de governo em um ano.

A hipótese de afastamento do presidente passou a dominar as rodas no Congresso poucos minutos depois de o jornal “O Globo” revelar a gravação feita pelo empresário Joesley Batista no Palácio do Jaburu.

FLAGRANTE GRAVE – Se Temer não provar que foi dublado por um imitador de raro talento, sua situação tende a ficar insustentável. Não há registro, na história recente do país, de um flagrante tão grave envolvendo a conduta pessoal de um presidente no cargo.

A fita entregue pelo dono da JBS à Procuradoria é demolidora. O empresário avisa ao presidente que está pagando uma mesada para manter Cunha calado. A resposta de Temer dispensa qualquer explicação: “Tem que manter isso, viu?”.

Todo brasileiro bem informado sabia do potencial do ex-deputado, hoje preso, para implodir o governo do velho aliado. Agora Cunha pode entrar nos livros como protagonista da derrubada de dois presidentes.

SERÁ ABANDONADO – Um dos líderes mais impopulares da história do Brasil, Temer se sustentou até aqui com apoio do mercado e do empresariado, que viram nele um aliado capaz de aprovar reformas igualmente impopulares. Se ficar claro que o presidente perdeu as condições de cumprir a tarefa, ele tende a ser abandonado com rapidez.

Entre os caminhos que já começaram a ser discutidos por aliados do governo, estão renúncia, impeachment e cassação via TSE, o que poderia abrir caminho a uma nova eleição presidencial. Na coluna passada, escrevi que a última hipótese estava praticamente descartada, a não ser que um raio caísse sobre Brasília. O raio acaba de cair sobre Temer.

7 thoughts on “Um raio caiu sobre Temer

  1. É verdade.
    Temer caiu, não se levantou e sabe muito bem disso.
    Está a rastejar, incapacitado de se reerguer, e pior, está cego.
    Tateando o chão, Michel Temer tenta desesperadamente se levantar, o problema é que quem lhe dá a mão está em situação muito pior. O convence de que o buraco ainda é mais embaixo. Não é.
    O chão de Temer reflete sua decadência política e moral. Por incrível que pareça, tínhamos que passar por isso. Quem apóia a Lava Jato sabe que não há outro caminho a não ser a exposição da imundície dos setores de poder.
    Temer, assim como outros políticos tornou-se fonte de dois sentimentos populares: pena e aversão.
    A aversão popular pelos políticos se tornou crônica, alguns cidadãos sentem náuseas, vômitos e sensação de desmaio quando deparam com discursos de políticos (o mal-estar emerge da impotência em mudar o cenário institucional). É natural sentir-se mal quando se é bombardeado pelo veneno da mentira, corrupção e desfaçatez (refiro-me aos três poderes).
    Por outro lado, o sentimento de pena nutre uma relação de incompreensão no povo.
    impossível que estes políticos-autoridades não vejam o estrago que suas ações causam à nação.
    Só podem estar em estado de torpor, delirando. Um processo totalmente esquizofrênico de difícil cura devido ao grave estado de alienação da realidade. Sim, para além do ódio popular, estes “poderosos” são dignos de pena.
    Que cada um assuma suas responsabilidades e se prepare, pois seu futuro incerto corresponde ao plantio inequívoco de suas assombrosas ações.

    Que suportemos com dignidade este cenário!
    Boa sexta-feira a todos!

  2. Estranho a mídia não tem explorado o que é de mais grave na conversa de Temer com o Joesley. O Joesley confessa um monte de crimes como compra de juízes, compra de decisões do CADE, pagamentos de propinas e o Temer escuta e aquiesce com tudo. Isso é PREVARICAÇÃO!!!!

  3. O Brasil é hoje uma nau a deriva. Não podemos esquecer, é bom lembrar, que toda essa mega corrupção escancarada teve origem nos governos petistas.

  4. Aqui no sul tem uma expressão popular que designa o procedimento do Michel Temer neste caso. CAGOU NA RAIA, que é uma referência a um cavalo que faz a sua necessidade número 2 em pleno pário e por consequência para de correr.
    O “mordomo” realmente se atolou na lama, agora só resta pedir para sair.
    Agora se o Temer cair, nem pensar na proposta picareta do PT, que vem com a vigarice de eleição direta, pois tem que devolver a soberania popular de eleger o presidente.
    Para que seja feita a eleição direta, tem que mudar a constituição e é ai que mora o perigo.
    O PT vai querer abolir o segundo turno, com a desculpa de ser curto o tempo e tentar eleger o lula em votação única, pois sabem que no segundo turno o lula não ganha de ninguém.
    Portanto todo cuidado é pouco..

  5. Se esse descarado, chamado presidente, tivesse um minimo de vergonha na cara e decência, renunciaria, dando-se a chance de agir como um homem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *