Uma concepo mais aceitvel da morte, na criatividade de Machado de Assis

Resultado de imagem para machado de assisCarmen Lins

Pedindo licena a Paulo Peres, Carlos Newton e Manuel Bandeira, sei que os trs so amigos de Machado de Assis. Ento, para lembrar os Pais que se foram antes de ns, vou transcrever aqui o que Machado de Assis escreveu a respeito em 1896. Concordo plenamente com ele, nosso escritor maior por todos os sculos, neste pequeno artigo publicado num dos maiores jornais do Rio de Janeiro, a Gazeta de Notcias:

###
APOSENTADORIA DA VIDA
Machado de Assis

Qualquer um de ns teria organizado este mundo melhor do que saiu. A morte, por exemplo, bem podia ser to-somente a aposentadoria da vida, com prazo certo. Ningum iria por molstia ou desastre, mas por natural invalidez; a velhice, tornando a pessoa incapaz, no poria a cargo dos seus ou dos outros. Como isto andaria assim desde o princpio das coisas, ningum sentiria dor nem temor, nem os que se fosse, nem os que ficassem. Podia ser uma cerimnia domstica ou pblica; entraria nos costumes uma refeio de despedida, frugal, no triste, em que os que iam morrer dissessem as saudades que levavam, fizessem recomendaes, dessem conselhos e, se fossem alegres, contassem anedotas alegres. Muitas flores, no perptuas, nem dessas outras de cores carregadas, mas claras e vivas, como de npcias. E melhor seria no haver nada, alm das despedidas verbais e amigas

(in Gazeta de Notcias, 6 set. 1896. Depois publicado em : Machado de Assis, 100 anos de uma cartografia inacabada. Rio de Janeiro, Fundao Biblioteca Nacional, 2008. pags. 58/59)

 

7 thoughts on “Uma concepo mais aceitvel da morte, na criatividade de Machado de Assis

  1. A minha tambm poderia ser assim , mas to esperada/inesperada como a msica do Raul.
    A vida do avesso , deveramos nascer com o conhecimento que temos hoje e aos poucos irmos esquecendo.
    Assim quando morressemos nem saberamos que a morte existe.

  2. Eu gostaria mais: saber o dia de minha morte. Tal como as viagens em que a gente marca o dia e a hora e se prepara , arruma a(s) mala(s), se no fechar direito,vai eliminando o desnecessrio, enfim, se despede de quem fica, com abraos, beijim, beijim e escutando de todos “boa viagem”.

    • Carmen, antigamente, eu tambm pensava que era melhor sabemos o dia da nossa morte. Contudo, cheguei a concluso de que certas pessoas ao saberem qual seria a data de partida desta vida, poderiam praticar certos atos ilegais, humilhantes, etc.

      Abs.
      Paulo Peres

  3. Carlos Newton, se voc puder corrigir a palavra “verbas” para “verbais” da ltima linha do trecho “Aposentadoria da vida” de Machado de Assis. Um erro de digitao que cometi. Obrigada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.