Uma denúncia a esclarecer

Embaixada apenas fingiu apoiar os senadores brasileiros

Carlos Chagas

Gravíssima a denúncia feita pelos oito senadores que foram e voltaram da Venezuela sem sair das proximidades do aeroporto de Caracas: o ministro da Relações Exteriores, Mauro Vieira, teria instruído o embaixador do Brasil naquele país, Rui Pereira, a não acompanhar a comitiva, que apenas cumprimentou na chegada e na saída, inclusive sem deixar nenhum diplomata à disposição deles. A ordem teria partido do palácio do Planalto, com a presidente Dilma irritada pela intervenção de parlamentares oposicionistas nos negócios internos de um país nosso limítrofe.

Aécio Neves, Aloísio Nunes Ferreira, Ronaldo Caiado, Cassio Cunha Lima, Ricardo Ferraço e outros adversários do governo estavam dispostos a visitar o líder Leopoldo Lopes, da oposição venezuelana, preso há um ano e em greve de fome. Viajaram em avião da Força Aérea, ou seja, em missão oficial do Legislativo, mas foram sabotados pelas autoridades locais, com o ônibus contratado para transportá-los preso em misterioso engarrafamento e atacado a pedradas por bem organizado grupo de baderneiros.

Para os senadores, tudo foi tramado pelo governo do presidente Maduro, com conhecimento do Itamaraty e do governo brasileiro. Assim, convocaram o chanceler para dar explicações na quinta-feira, na Comissão de Relações Exteriores. Estavam em missão humanitária, para visitar os diversos presos políticos isolados numa penitenciária perto de Caracas e tentar convencer um deles a interromper a greve de fome, que já dura 25 dias.

Essa é a versão dos senadores. Para o Itamaraty, não houve qualquer entendimento com autoridades venezuelanas a respeito da viagem dos senadores. Assim que soube do constrangimento por que passaram os senadores brasileiros, o ministro Mauro Vieira telefonou para a ministra do Exterior da Venezuela, Delcy Rodrigues, pedindo explicações, ao tempo em que o secretário-geral, Sergio Danese, com a mesma finalidade, convocou a embaixadora Maria de Loudes Urbanejas. Nenhuma operação foi combinada entre as duas chancelarias, rebate o Itamaraty. Marco Aurélio Garcia, assessor internacional da presidente Dilma, criticou os senadores, acusando-os de criar problemas para o governo brasileiro, intrometendo-se nos negócios internos de um país amigo.

INVENÇÃO NÃO FOI

Não pode ter sido invenção de jornal ou de jornalistas o desabafo feito pelo Lula a um grupo de religiosos, quinta-feira, no instituto que leva o nome dele.   Certamente tratou-se de um conversa descontraída, que alguém gravou. O ex-presidente é conhecido pela língua solta, mas, dessa vez, exagerou nas críticas à presidente Dilma, ao governo e ao PT. Queixou-se de que a sucessora não fala e não viaja, acontecendo o mesmo com seus ministros.

Exemplares do jornal O Globo, que publicou a demorada conversa do Lula com os padres, eram ontem disputados a tapa, em Brasília e fora de Brasília. Em qualquer país sério as considerações do ex-presidente gerariam rompimento imediato e explosivo por parte de Madame.

17 thoughts on “Uma denúncia a esclarecer

  1. Com tantos problemas no Brasil, nossos queridos politicos ficam preocupados com o pais vizinho e geralmente as comitivas planejam viajar no final de semana ou seja passear, provavelmente o aviao estava lotado de assessoras especiais tipo Rosemary Noronha.

  2. Prezado Carlos … Saudações!

    “Com tantos problemas no Brasil,” … e o Brasil se meteu na crise hondurenha e na crise paraguaia – lembra???

    Pau que dá em Chico … dá em Francisco!!! !!! !!!

    Meu amigo … a coisa tá meiorando, né??? ??? ???

    Abrs.

  3. Caro CN … meiorando??? kkk KKK kkk

    “Virtus in medium est” “A virtude está no meio” – (Nem tanto ao mar, nem tanto à terra, ou ainda Nem oito, nem oitenta) … ou: nem esquerda nem direita; pois faliu este divisão!!!

    Hoje, o que interessa não é quem é o dono – porém, quem usufrui da coisa!!!

    De que adianta o nosso subsolo estar numa constitucionalidade comunista … se não é o povo quem usufrui da mais-valia mineral??? ??? ???

    E o BB, CEF – se cobram os mesmos juros usurários de outros bancos??? ??? ???

    Economia de Moisés é a solução!!! !!! !!!

  4. A presença na comitiva do senador José Agripino é uma desmoralização. Esse cara apoiou a ditadura militar aqui durante 20 anos e nunca se pronunciou contra violações de direitos humanos no período. Que cara de pau.

    • Caro Chamberlain … saudações!!!

      Creio ser elogiável o possível amadurecimento de alguém … no PMDB há várias pessoas que as combatíamos por participarem do período autoritário da Revolução do Rosário … Sarney, Delfim Netto etc

      O problema está no que chamam de esquerda; pois dão a entender que, por terem sido anistiados, seus atos não existiram … … … o pior é que não conseguem entender que leis é para serem respeitadas; principalmente agora em plena Democracia – que nós (pe)emedebistas conseguimos resgatar??? ??? ???

  5. Dilma cometeu “crime contra a existência política da União” ao mancomunar-se com governo venezuelano contra os senadores.

    Segundo Claudio Humberto, o governo Dilma soube com antecedência dos planos do governo venezuelano de destacar um grupo de militares à paisana, passando por manifestantes, para hostilizar os senadores que foram a Caracas visitar presos políticos. Também a embaixada brasileira demonstrou saber da operação de intimidação: diplomatas tinham ordem para não acompanhar os senadores na van que seria alvo dos milicianos, tanto que o embaixador brasileiro Ruy Pereira entrou no avião dos senadores antes que desembarcassem, cumprimentou-os e “vazou”.

    Os pilotos da FAB que conduziram os senadores foram avisados pelas autoridades venezuelanas para preparar o voo de volta imediatamente. Após o desembarque dos senadores em Caracas, os pilotos da FAB foram de novo abordados e aconselhados a “nem almoçar” na cidade.

    Bom os “heróis de mãos abanando” obviamente sabiam que não conseguiriam nada. Talvez os senadores não soubessem que a recepção iria ser tão “calorosa”. Talvez, porque não descarto a possibilidade dessa informação ter sido vazada.

    No entanto, o fato da coisa toda ter sido “combinada” entre os governos de lá e de cá sem Dilma tomar alguma atitude é um gravíssimo crime de responsabilidade. Senão vejamos.

    A Lei nº 1.079, de 10 de abril de 1950 define os crimes de responsabilidade e regula o respectivo processo de julgamento. E diz:

    “LEI Nº 1.079, DE 10 DE ABRIL DE 1950.
    Define os crimes de responsabilidade e regula o respectivo processo de julgamento.
    PARTE PRIMEIRA
    Do Presidente da República e Ministros de Estado
    Art. 1º São crimes de responsabilidade os que esta lei especifica.
    Art. 2º Os crimes definidos nesta lei, ainda quando simplesmente tentados, são passíveis da pena de perda do cargo, com inabilitação, até cinco anos, para o exercício de qualquer função pública, imposta pelo Senado Federal nos processos contra o Presidente da República ou Ministros de Estado, contra os Ministros do Supremo Tribunal Federal ou contra o Procurador Geral da República.
    Art. 3º A imposição da pena referida no artigo anterior não exclui o processo e julgamento do acusado por crime comum, na justiça ordinária, nos termos das leis de processo penal.
    Art. 4º São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentarem contra a Constituição Federal.
    (…)
    TÍTULO I
    CAPÍTULO I
    DOS CRIMES CONTRA A EXISTÊNCIA DA UNIÃO
    Art. 5º São crimes de responsabilidade contra a existência política da União:
    1 – entreter, direta ou indiretamente, inteligência com governo estrangeiro, provocando-o a fazer guerra ou cometer hostilidade contra a República, prometer-lhe assistência ou favor, ou dar-lhe qualquer auxílio nos preparativos ou planos de guerra contra a República;
    (…)
    5 – auxiliar, por qualquer modo, nação inimiga a fazer a guerra ou a cometer hostilidade contra a República;
    (…)
    6 – celebrar tratados, convenções ou ajustes que comprometam a dignidade da Nação;
    (…)”

    Ora, o que Dilma fez está bem claro nesses parágrafos.

    Corrijam-me se estiver errado.

  6. http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/185686/Cunha-defende-nova-visita-de-parlamentares-%c3%a0-Venezuela.htm com:

    O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), defendeu há pouco uma nova visita de senadores e de deputados à Venezuela, de modo que sejam esclarecidas as reais situações dos líderes de oposição ao governo daquele país; Cunha se reuniu com o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, para conversar sobre o caso; “Há a necessidade e o direito de uma comissão lá comparecer e cumprir regularmente seu objetivo. Acho que o governo brasileiro deveria atuar para que isso ocorresse”, frisou
    19 DE JUNHO DE 2015 ÀS 21:21
    Agência Brasil – O presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), defendeu há pouco uma nova visita de senadores e de deputados à Venezuela, de modo que sejam esclarecidas as reais situações dos líderes de oposição ao governo daquele país.
    Hoje (19), Cunha se reuniu com o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, para conversar sobre os incidentes ocorridos ontem (18), quando senadores brasileiros tentaram visitar o ex-prefeito Leopoldo Lopes, que está preso nas proximidades da capital venezuelana.
    “Falei hoje novamente com o ministro Mauro Vieira sobre o episódio, já que enviamos ontem uma comissão de deputados do plenário ao Itamaraty. Ele nos recepcionou e deu todas as explicações sobre a ótica deles.”
    O presidente da Câmara explicou que ponderou com o chanceler que, para superação do episódio envolvendo os senadores, é preciso que uma nova comissão de parlamentares visite os opositores ao governo venezuelano. “Há a necessidade e o direito de uma comissão lá comparecer e cumprir regularmente seu objetivo. Acho que o governo brasileiro deveria atuar para que isso ocorresse”, acrescentou.
    De acordo com o presidente da Câmara, é necessário esclarecer a verdadeira situação dos opositores ao governo, para evitar debates e críticas na Câmara e no Senado sobre a forma como são tratados os opositores ao governo de Nicolás Maduro.
    “É preciso que se esclareça, que se mostre e não só se diga que é uma democracia. Os gestos são importantes, já que se trata de uma situação de direitos humanos. A comissão de senadores e de deputados tem de estar lá para verificar as reais condições dos opositores presos.”
    Segundo o Itamaraty, pela manhã o chanceler brasileiro telefonou para a ministra das Relações Exteriores da Venezuela, Delcy Rodríguez . Vieira pediu esclarecimentos sobre o incidente com senadores brasileiros.
    Também pela manhã, a embaixadora da Venezuela no Brasil, María Lourdes Urbaneja, encontrou-se com o secretário-geral do órgão do Itamaraty, Sérgio Danese. Ela comprometeu-se a consultar o governo venezuelano para reforçar o pedido do governo brasileiro.

    • Nada disso importa. O papo não é esse, seu Lionço. Não adianta tergiversar usando matéria de site pago com dinheiro do governo que não cola.

      • O amigo não percebeu, hein???

        1 – Cunha afirma que “Falei hoje novamente com o ministro Mauro Vieira sobre o episódio, já que enviamos ontem uma comissão de deputados do plenário ao Itamaraty. Ele nos recepcionou e deu todas as explicações sobre a ótica deles.”
        2 – Cunha afirma que o Itamaraty explicou conforme a ótica de Dona Dilma, certo???
        3 – Só que Cunha não se convenceu com as explicações do ministro Mauro Vieira.
        4 – Tanto que deputados federais também irão com a Comissão que seria formada por senadores chapa branca.
        5 – E o senhor sabe que a Câmara dos Deputados é mais para conservadora, né???

        Finalmente, amigo, o Brasil entrou na Resistência aos que nos querem impor o marxismo cultural – aos poucos se saberá o que seja marxismo cultural!!! !!! !!!

  7. A ‘diplomacia’ petista sempre se ajoelhou diante desses ditadorezinhos cucarachas. O Moráles chegou ao absurdo de interceptar o avião que levava o então Ministro Celso Amorim para o exército resvistá-lo, sem contar a invasão pelo exército e desapropriação de uma refinaria da Petrobras. São pastiches de tiranos submissos a outros tiranos.

  8. Do jeito que a esquerda – desde FHC – sucateou as nossas FFAA, material e moralmente, a Venezuela entra aqui a hora que quiser. O problema seria sair.
    Até o Paraguai nos ganha, usando a sobra do material da Guerra do Paraguai.
    A única forma que essa CORJA se sente segura, é anulando as FFAA.

  9. Mulher x Dragão … HomeMulher x Gênero assumido … Civilização x Confusão.

    Ser da descendência da Mulher implica em reconhecer que sua mãe por nove meses foi lhe formando em local apropriado. É reconhecer que isso é natural da Mulher. Nascer de Mulher o tem sido a continuidade que tem levado ao aperfeiçoamento da Civilização. Em vários países tem decrescido o índice de maternidade, certo?

    Há uma tendência natural ao equilíbrio de nascimento de homem e mulher … A própria Natureza favorece a multiplicação por fidelidade conjugal, certamente por causa dos filhos … Isto leva a Herança.

  10. Pingback: Uma denúncia a esclarecer | Debates Culturais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *