Uma desesperada mensagem de amor, na composição de Cartola e Carlos Cachaça

Viva a História: Os mestres Cartola e Carlos Cachaça.

Cartola e Carlos Cachaça, na intimidade da Mangueira

Paulo Peres
Poemas & Canções

O cantor e compositor carioca Agenor de Oliveira (1908-1980), mais conhecido como Cartola, considerado por diversos músicos e críticos como o maior sambista da história da música brasileira, na letra de “Quem me Vê Sorrindo”, em parceria com Carlos Cachaça, esconde a realidade que o desamor lhe acarretou. O samba faz parte do LP Cartola, gravado em 1974 na Discos Marcos Pereira.

QUEM ME VÊ SORRINDO
Carlos Cachaça e Cartola

Quem me vê sorrindo pensa que estou alegre
O meu sorriso é por consolação
Porque sei conter para ninguém ver
O pranto do meu coração

O que eu sofri por esse amor, talvez
Não compreendeste e se eu disser não crês
Depois de derramado, ainda soluçando
Tornei-me alegre, estou cantando

Quem me vê sorrindo…

Compreendi o erro de toda humanidade
Uns choram por prazer e outros com saudade
Jurei e a minha jura jamais eu quebrarei
Todo pranto esconderei

Quem me vê sorrindo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *