Uma mensagem desesperada de Clarice Lispector

A escritora, jornalista e poeta Clarice Lispector (1920-1977), nascida na Ucrânia e naturalizada brasileira, no poema “Meu Deus, me dê coragem’’, faz uma mensagem desesperada em busca da plenitude.

MEU DEUS, ME DÊ CORAGEM

Clarice Lispector

Meu Deus, me dê a coragem
de viver trezentos e sessenta e cinco dias e noites,
todos vazios de Tua presença.
Me dê a coragem de considerar esse vazio
como uma plenitude.
Faça com que eu seja a Tua amante humilde,
entrelaçada a Ti em êxtase.
Faça com que eu possa falar
com este vazio tremendo
e receber como resposta
o amor materno que nutre e embala.
Faça com que eu tenha a coragem de Te amar,
sem odiar as Tuas ofensas à minha alma e ao meu corpo.
Faça com que a solidão não me destrua.
Faça com que minha solidão me sirva de companhia.
Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar.
Faça com que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.
Receba em teus braços
meu pecado de pensar.

(Colaboração enviada por Paulo Peres – Site Poemas & Canções)

One thought on “Uma mensagem desesperada de Clarice Lispector

  1. PARA CLARICE LISPECTOR

    EDNEI FREITAS

    O vazio tremendo que sentiste
    É o oceano de teus poemas, Clarice
    Ninguém compõe por mera vontade
    A poesia nasce por necessidade

    Precisamos cantar a todo canto
    O vazio de nosso desencanto
    E tu fizeste, ao ficar com o nada
    Obra poética, bela, bem acabada

    Deus te ouviu, em seu milagre sempre mudo
    E te fez sentir plena de tudo
    És poeta hoje e sempre permanente
    Para a alma de todo homem que te sente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *