Uma notícia de 2 mil anos atrás e ainda atualíssima no Brasil e no mundo

No STF, Niemeyer criou um nicho especial para o crucifixo

Jorge Béja

Graças à Democracia, graças ao eleitor brasileiro, graças a Deus,  a era petista se foi. E dela libertada, começam os anúncios do ressuscitamento dos valores das religiões, da fé, da família, das tradições e costumes e tantos outros que por 16 anos foram ignorados, desprezados, desabonados, invertidos, combatidos, velada ou ostensivamente, pelos governos Lula, Dilma e Temer.

É verdade que Igreja (religiões) e Estado são separados. O Estado brasileiro é laico. Mas o povo brasileiro não é. Certamente é o povo mais religioso deste planeta. Até mesmo os que se dizem ateus têm fé. Negar a fé é tê-la combatida dentro de si.  Negam porque fé e credo transcendem à compreensão. E a inteligência humana não foi feita para desvendá-la, nem tateá-la.

CRUCIFIXO – Essa laicidade estatal não chega a ser tão absoluta, tão generalizada, eis que o símbolo do cristianismo, que é o crucifixo, lá está suspenso e afixado na parede do plenário do Supremo Tribunal Federal, bem acima da cadeira do presidente da Corte. Além disso o Estado observa e impõe feriado nos dias consagrados à cristandade.

E mais:  em todas as Constituições Brasileiras em seu preâmbulo constou o devotamento a Deus, como se lê no preâmbulo da Carta de 1946, apenas para citar um exemplo: “Nós, os representantes do povo brasileiro, sob a proteção de Deus, em Assembléia Constituinte para organizar um regime democrático, decretamos e promulgamos a seguinte Constituição dos Estados Unidos do Brasil. Rio de Janeiro, 18 de Setembro de 1946”.

Até a Constituição Federal de 5 de Outubro de 1988 manteve  no seu preâmbulo a expressão “sob a proteção de Deus”, mas deu no que deu: uma miscelânea (trata até de transfusão de sangue!) de 250 artigos, sem contar os 94 do Ato Das Disposições Constitucionais Transitórias (ADTC) e incontáveis e incontáveis emendas em apenas 30 anos, que Deus nos ampare!

DIZ O EVANGELHISTA – Vejam, os prezados leitores, a noticia-narrativa, atualíssima, que o evangelista Marcos  divulgou a respeito de Jesus, embora não tenha sido ele discípulo do Mestre que só veio conhecer quando decidiu seguir os apóstolos Pedro e Paulo. O que Marcos nos conta na histórica “reportagem” sobre Jesus nunca perderá a atualidade, enquanto o mundo for mundo, enquanto a pessoa humana existir. A narrativa, ainda que tenha sido escrita há 2 mil anos, é tão presente, que parece que se trata de notícia do mundo de hoje, por retratar a realidade. Ei-la:
Naquele tempo, Jesus dizia, no seu ensinamento a uma grande multidão: “Tomai cuidado com os doutores da Lei!. Eles gostam de andar com roupas vistosas, de ser cumprimentados nas praças públicas; gostam das primeiras cadeiras nas sinagogas e dos melhores lugares nos banquetes. Eles devoram as casas das viúvas, fingindo fazer longas orações. Por isso eles receberão a pior condenação”. Jesus estava sentado no Templo diante do cofre das esmolas, e observava como a multidão depositava suas moedas no cofre. Muitos ricos depositavam grandes quantias. Então chegou uma pobre viúva que deu duas pequenas moedas, que não valiam quase nada. Jesus chamou os discípulos e disse: “Em verdade vos digo, esta pobre viúva deu mais do que todos os outros que ofereceram esmolas. Todos deram o que tinham de sobra, enquanto ela, na sua pobreza, ofereceu tudo aquilo que possuía para viver”. (Evangelho de Marcos, capitulo 12, versículos 38 a 44).

42 thoughts on “Uma notícia de 2 mil anos atrás e ainda atualíssima no Brasil e no mundo

  1. Da foto, só a senhora Carmen inspira confiança. Infelizmente os demais representam o fosso em que estivemos atolados por mais de uma década.
    Que o tempo logo apague esses trágicos personagens de nossas vidas. The sooner the better!
    Zeus seja louvado!

  2. Em protesto contra o presidente eleito no Brasil Jair Bolsonaro, Cuba decidiu abandonar o programa Mais Médicos.

    https://goo.gl/SsABNP

    As mudanças anunciadas impõem condições inaceitáveis que não cumprem com as garantias acordadas desde o início do Programa, as quais foram ratificadas no ano 2016 com a renegociação do Termo de Cooperação entre a Organização Pan-americana da Saúde e o Ministério da Saúde da República de Cuba. Estas condições inadmissíveis fazem com que seja impossível manter a presença de profissionais cubanos no Programa. Por conseguinte, perante esta lamentável realidade, o Ministério da Saúde Pública de Cuba decidiu interromper sua participação no Programa Mais Médicos e foi assim que informou a Diretora da Organização Pan-americana da Saúde e os líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam esta iniciativa.

    Nestes cinco anos de trabalho, perto de 20 mil colaboradores cubanos ofereceram atenção médica a 113 milhões 359 mil pacientes, em mais de 3 mil 600 municípios, conseguindo atender eles um universo de até 60 milhões de brasileiros na altura em que constituíam 88 % de todos os médicos participantes no programa. Mais de 700 municípios tiveram um médico pela primeira vez na história.

    • Se o fez foi uma ação unilateral, pois quem está no poder é o temer filhote do pt, então se desfazer o acordo vai ter de arcar com o ônus unilateralmente
      Só demonstra o que é o comunismo.

    • ““Condicionamos a continuidade do programa Mais Médicos à aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos, hoje maior parte destinados à ditadura, e a liberdade para trazerem suas famílias. Infelizmente, Cuba não aceitou”, escreveu o presidente na rede social.”
      (G-1)

      -Bolsonaro está certíssimo!

    • Sabem que agora não vai ter mais dinheiro para torrar em Paris. Se os médicos quiserem permanecer no Brasil o dinheiro vai ficar com os médicos no Brasil. Escravos do PT nunca mais.
      E, convenhamos, muito mais da metade que veio para o Brasil são apenas curandeiros que nunca passariam num exame de capacitação em medicina.

  3. Prezado Dr. Jorge Béja … Peço, humildemente, visto que, reconhecidamente, por mim e por todos que me conhecem, não sou nada … e me alegro, né??? que considere as seguintes observações:

    1 – O Constituinte de 1988 não sabia se continuaríamos a ser República e com Presidencialismo … portanto, hoje poderíamos estar em Monarquia, não só a Parlamentar … como a Presidencialista do Absolutismo do L’État, c’est moi, atribuído a Louis XIV.

    2 – Creio que na História Mundial do Constitucionalismo foi o único caso em que a CIDADANIA é que decidiu em PLEBISCITO!!!

    3 – Temos que levar em conta que a CIDADÃ não foi decorrente de traumatismo político … como é o caso da de 1946 … que foi elaborada para um regime democrático … decorrente da saída do ditador Getúlio Vargas.

    4 – Mesmo após a Revolução das Mulheres com Terço nas Mãos de 19/03/1964 … a de 1946 subsistiu até a Promulgada (e valendo em 15 de março de 1967) pelo Congresso Nacional (não houve Constituinte).

    5 – Também sem Constituinte … os três Ministros Militares promulgaram a Emenda de 17 de outubro de 1969.

    6 – A CIDADÃ foi elaborada por Constituinte, eleita após Emenda do Sarney ter sido aprovada no Congresso e sem objeção do Judiciário … portanto, não houve algum traumatismo político que nos tenha levado a ter uma nova Constituição … foi uma transição PACÍFICA!!! !!! !!!

    Um aperto de mão.

    • Em suas Disposições Gerais e Transitórias:

      Art. 181. Ficam aprovados e excluídos de apreciação judicial os atos praticados pelo Comando Supremo da Revolução de 31 de março de 1964,

      Está tanto na de 1967 quanto na de 1969.

      Acontece que os militares analisam sob o aspecto militar … porém, uma análise mais profunda concluirá que houve um Movimento antes, em 19/03/1964.

      Não sou Jurista … porém, gosto de comentar kkk KKK kkk

      Vamos ver???

      • Segue o que enviei:

        George, meu caro amigo … Alegria!

        Quanto a Bolsonaro … vamos deixar acontecer!!!

        Conforme Jair Bolsonaro – Wikipédia, a enciclopédia livre, o Presidente eleito é registrado em Campinas no dia 1º de fevereiro de 1956 … sendo que Quem somos informa que as revelações foram também em Campinas.

        Apari��es � Irm� Am�lia Aguirre de Campinas tem Jesus: “Eu dei valor infinito a essas Lágrimas e, com elas, os que se propuserem a propagá-las terão a felicidade de roubar pecadores ao maligno, cujo ódio há-de colocar-lhes muitos obstáculos para que elas não sejam conhecidas.” … Maria: “Hoje dou-vos a Minha obediência e pela qual sereis agradáveis a Deus. Sem ela, não podereis contentar Jesus que foi obediente até à morte… e morte de Cruz! (…) Se fordes obedientes como Eu, também em vós grandes coisas acontecerão. No obediente, Jesus opera maravilhas transformando corações fracos e ainda cheios de paixões mundanas em corações semelhantes ao Seu.
        Deus fez em Mim grandes coisas porque Eu segui sempre segundo a Sua Vontade. Se observardes a obediência, andareis sempre segundo a vontade de Jesus e Ele fará grandes coisas através de vós em favor dos pobres pecadores.”

        Amigo George … preciso REALMENTE PARAR de escrever as meditações!!! Abração.

        Coroa de Nossa Senhora das Lágrimas – Wikipédia, a enciclopédia livre
        Coroa de Nossa Senhora das Lágrimas – Wikipédia, a enciclopédia livre



        Segue sobre OBEDIÊNCIA.

      • OBEDIÊNCIA:

        15 de nov às 20:28 … foi quando enviei o e-mail ao meu amigo George.

        Antes, enviara ao amado Padre Pinalli, que acompanha as meditações … 15 de nov às 19:05:

        https://www.medjugorje.com.br/papa-francisco-afirma-que-quem-diz-ver-nossa-senhora-tem-problemas-psicologicos-e-que-os-videntes-de-medjugorje-mentem-para-o-povo/ … 19 DE JUNHO DE 2015

        Papa Francisco: “há graça em Medjugorje; não há como negar isso” … Nov 11, 2018

        É sobre o mesmo assunto; só que agora há detalhes novos; destaco: ““A obediência de uma pessoa à Igreja”, pontuou o pontífice, é um critério para discernimento quando há supostas aparições e quando há “mensagens” e “locuções interiores” que procedem de possíveis “pessoas especialmente dotadas”. … Sobre o caso de Medjugorje, que ainda está sendo estudado, o Papa Francisco relata que “quando eu estava em Buenos Aires, proibi uma reunião, que ocorreu de qualquer maneira. Eles sabiam, no entanto, que eu não estava de acordo”.”

        Seguia escrevendo porque é tido que Mamãe continua passando mensagens aos videntes … apesar da contrariedade de Francisco Pedro.

        Como tenho formação salesiana – PAREI!!!



        Quem desejar conferir … http://tribunadainternet.com.br/lula-trai-dilma-e-instiga-as-centrais-sindicais-contra-ela/#comment-275239 … julho 13, 2015 at 12:09 pm:

        “De: Marcos Paulo Pinalli da Costa Pinalli da Costa
        Para: Lionço Ramos Ferreira
        Enviadas: Domingo, 17 de Fevereiro de 2013 23:28
        Assunto: Re: Renúncia Poder Dinheiro
        Lionço,
        escreve bem, apesar de não concordar com todas as suas linhas e muito menos aprová-las. Sempre leio tudo que me envia. … Pe. Pinalli, pobre servo. Continue a enviar-me suas considerações e vamos manter nosso diálogo.”



        Abração.

  4. Má-fé e má vontade sabotam o Brasil
    O Estado de S. Paulo, 14 de novembro de 2018
    JOSÉ NÊUMANNE
    JORNALISTA, POETA E ESCRITOR
    Às vésperas do segundo turno da eleição presidencial, durante o mês de outubro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) dedicou-se, em vão, a combater fake news no pleito, mas fez vista grossa à maior de todas as mentiras – pregada na campanha, que os institutos de pesquisa previam derrotada – do Partido dos Trabalhadores (PT) de Lula. Fernando Haddad, o petista que se apresentou à tarefa de representar o presidiário impedido de concorrer, foi o porta-voz da patranha absurda de que o País corria o risco de optar nas urnas pelo fim da democracia, com a instauração do neonazismo e do protofascismo em nossa República.
    Em 28 de outubro, o capitão reformado do Exército e deputado federal há 27 anos Jair Bolsonaro obteve 57.797.456 votos, 55,13% do total dos válidos, contra 47.040.819, 44,87%, dados, em teoria, ao ex-prefeito de São Paulo, mas, na prática, ao verdadeiro titular da chapa, dono do PT e ex-presidente. A ampla margem majoritária de 10.756.637 passou a ser depreciada como desprezível por alguns políticos profissionais e pretensos analistas, que logo adicionaram à lorota uma conta não prevista na ordem constitucional vigente. Segundo esses derrotados, falta ao vencedor legitimidade porque, dos 147,3 milhões de eleitores brasileiros aptos, 42,4 milhões não sufragaram o vencedor, Jair Bolsonaro (PSL), a quem teriam faltado, graças a essa conta estúpida, 16 milhões de sufrágios. O argumento cretino, ao incluir votos nulos, em branco e eleitores ausentes, então, nessa hipótese estapafúrdia, levaria a calcular que quase 100 milhões de brasileiros detestariam o ladrão condenado Lula.
    O chororô dos vencidos logo se tornou má vontade e má-fé na explícita sabotagem da vontade popular, expressa na eleição. A esquerda Rouanet e os devotos do padim de Caetés, então, negaram seu papel no Estado de Direito, definido pela palavra oposição, e adotaram o termo resistência, cunhado pelos maquis, que se negaram a aceitar a anexação da França aos invasores, pelas tropas nazistas de Hitler.
    A troca, contudo, não teve o impacto desejado pelos pregadores do caos, que aí apelaram para o “assassinato da reputação” (apud Romeu Tuma Jr.) do eleito, que passou a ser o culpado universal por tudo o que é ruim. A deputada federal Luiza Erundina (PSOL-SP) reproduziu no Twitter um post que insinua ter sido Bolsonaro responsável pelo aumento do gás de cozinha. A 45 dias da posse, o profeta do apocalipse Fernando Henrique já alertou para a repercussão negativa no exterior de medidas que Bolsonaro adotar. Talvez fosse mais útil para seu projeto de “reagrupar” o centro preocupar-se menos com os humores de além fronteira e mais com 13 milhões de desempregados que fazem da calçada seu lar.
    À parte essas contribuições ao “festival de besteiras que assola o País”, como nos tempos do saudoso Sérgio Porto (Staniwlaw Ponte Preta), certo é que algumas verdades precisam ser aqui lembradas.
    O Ministério do Trabalho (MT), que poderia ser extinto no próximo governo, resulta de uma legislação trabalhista que o estancieiro Getúlio Vargas, no Estado Novo, ditadura fascistoide em nossos tristes trópicos (apud Lévi-Strauss), traduziu ao pé da letra da Carta del Lavoro, de Mussolini. Sim, ele mesmo, o aliado de Hitler, herói confesso de Lula em seus tempos de líder grevista. Aliás, quem entende do setor é o ex-ministro do Trabalho e ex-presidente do Tribunal Superior do Trabalho Almir Pazzianotto, que foi advogado do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo à época do próprio Lula. Almir repete que quem emprega é empresa, não sindicato. Mas o MT também emprega muito: dirigentes dos partidos ditos trabalhistas, que controlam a máquina que lhes enche os bolsos de dinheiro roubado da tal Contribuição Sindical, para gáudio do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), de Roberto Jefferson, e do Partido Democrático Trabalhista (PDT), de Ciro Gomes.
    Tentou-se ainda inculpar o ainda não empossado em episódio recente. Em Brasília para tratar da transição, Bolsonaro se disse contra o acordo infame pelo qual liderados pelo presidente do Senado até março, Eunício Oliveira, previamente demitido por decisão popular, se curvaram docemente à pressão telefônica do chefe do STF, Dias Toffoli. Tal “pacto” garfou os espoliados em R$ 4 bilhões/ano para engordar as contas bancárias dos maganões que se acham “supremos”, mas agem como mendigos Chanel ao depenarem o erário.
    O presidente eleito falou em nome de todos os brasileiros que vai governar a partir de 1.º de janeiro e que pagarão a conta – os acusados de conservadores, como se conservar fizesse mal, os revolucionários que só usam chumbo do Diário Oficial e os miseráveis, aos quais se nega o pão para garantir champanhota e caviar aos ministros. Do caso todos saímos derrotados, mas coleguinhas e veículos de comunicação desolados com a prisão de um ladrão atribuem a derrota a um homem só: o presidente avant-la-lettre.
    No dia seguinte ao de mais uma remessa dos escrúpulos às favas, ainda sem ter sido decretada a prévia volta à ditadura militar, o mesmo Senado transferiu parte da poupança nacional para os cofres das montadoras estrangeiras de automóveis no Brasil. Isso vem sendo feito desde a opção maligna do popular Juscelino Kubitschek pelo sucateamento do parque ferroviário em troca das rodovias, hoje controladas pelos transportadores de derivados de petróleo e víveres. E tornou-se obrigatória desde a passagem do chorado presidiário de Curitiba, a ponto de um lobista dos velhos tempos, Mauro Marcondes, estar preso em outra cela, em Brasília.
    Este texto é um alerta de que esses lacrimosos “heróis” da democracia moveram guerra à ditadura militar sem usar em vão, em nenhum de seus documentos, essa sagrada palavra, pois eram vassalos de cruéis tiranias comunistas. E hoje, só para voltar a saquear o erário, sabotam não o futuro governo, mas o povo que o elegeu.

    • Sem falar do horror propagado pela perda dos curandeiros cubanos que vão ser recolhidos porque o dinheiro da propina, já é sabido, secou. O PT sempre recebeu, lá fora, a comissão do programa mais médicos e se fizerem as contas, só de propina o PT recebeu mais de um bi de reais.

  5. Há um artigo muito interessante no Journal of the American Revolution, disponível na internet, que discute a menção a DEUS nos dois mais importantes documentos da nação americana: The Declaration of Independence e a Constitution.
    A Declaração da Independência contém várias referências a Deus. A Constituição não contém nenhuma!
    “A razão de a Declaração da Independência conter menção a Deus é porque ela cita uma teoria de direitos humanos que só é válida através do apelo a um ser Supremo”.
    A dizer: “todos os homens são criados iguais, e são providos pelo Criador com certos direitos inalienáveis, dentre os quais Vida, a Liberdade, e o direito á Felicidade (the pursuit of Happiness).”
    As nossas Constituições refletem apenas o atraso e a submissão da sociedade ao poder da Igreja Católica, Apostólica e Romana. Isso não é motivo de orgulho, mas de vergonha pelo nosso atraso nesse aspecto.
    Deus é criação do homem e é representado de várias maneiras. A representação escolhida pelos cristãos é o Cristo no Crucifixo. Eu, bem como milhões de brasileiros, não sou cristão e me ofendo com esse tipo de exteriorização cristã em nossas repartições públicas.
    Vamos falar das crianças abusados por padres em todo o mundo? Seria um assunto importante. E bem cristão.

  6. Caro Dr. Beja,
    Muitas vezes me perguntaram se o Estado brasileiro é laico ou confessional, cuja pergunta certamente deve estar sempre presente nas indagações que muitos de nós fazemos quando nos deparamos com situações concretas, cada vez mais explícitas, de concessões de canais de TV a instituições religiosas, por exemplo.
    O seu artigo nos dá uma base sobre a laicidade do Estado brasileiro e sobre a religiosidade de nossa gente.
    Parabéns pelo artigo.

  7. Não temos democracia coisa nenhuma, e nunca tivemos. O que temo é apenas plutocracia putrefata com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, fantasiada de democracia só para enganar a freguesia. E no voto viciado nunca chegaremos lá, infelizmente. Não nos libertamos do PT coisa nenhuma e muito menos das demais siglas ainda piores, principalmente das famigeradas siglas de aluguel nefastas, e pior ainda não nos libertamos do militarismo politiqueiro bandido, tipo macaco em galho alheio, aquele desviado das suas funções constitucionais e imiscuído na política onde só faz merda, bem como ainda não nos libertamos do sistema político apodrecido e pior ainda não no libertamos da república tipo gambiarra 171 dos me$mo$, ou seja, do golpismo ditatorial, do partidarismo eleitoral e dos seus tentáculos, velhaco$, dos quais há 128 anos, a completar 129 amanhã, somos todos vítimas, reféns, súditos e escravos, ainda que fantasiados de cidadãos e cidadãs. Quanto ao crucifixo nos tribunais, principalmente no tribunal do júri, tem mais o cunho de sinal de advertência à humanidade tendo em vista erro de julgamento mais covarde de toda a história da humanidade que a todas as mentes civilizadas enche de vergonha que foi o julgamento de Jesus Cristo.

  8. https://noticias.cancaonova.com/brasil/catedral-rio-inaugura-escultura-cristo-sem-teto/ … Jesus sem-teto
    O Papa Francisco presenteou a Arquidiocese do Rio de Janeiro, representada pelo arcebispo, Cardeal Tempesta, com uma escultura chamada Jesus sem-teto. A obra é do artista canadense Timothy P. Schmalz, e possui exemplares em diversos locais do mundo, incluindo a Itália – a imagem se encontra na entrada da Elemosineria Apostólica, em Roma – e Estados Unidos.

    • Se o Papa leiloasse a Pietá, muitos pobres ficariam com teto e com comida no prato. Ao contrário, nos oferece um homeless num banco de jardim. Muito cristão…

  9. Os cristãos da igreja primitiva e liderados por cristo , vendiam suas propriedades e tinham tudo e tinham tudo em comum, pois repartiam tudo entre todos . Os cristãos contemporâneos , são filhos da mãe Roma e do pai Lutero, matam e torturam quem queira tomar ou usufruir de um pedaço de terra que eles dizem ser donos . Terra que segundo a Bíblia , Deus criou para que todos pudessem ter onde onde viver e extrair o que comer . Cristo multiplicava e dividia , portanto , seu viés ideológico era comunista e a Bíblia um ensino socialista . No meio destes cristãos de araque , quantas vezes Cristo seria execrado e crucificado ? Obs : Sou ateu e não sou comunista

  10. Não esqueçamos da inquisição! E dos valores e humanos advindos das evoluções Burguesas. Sabemos que toda teocracia é totalitária. O exemplo moderno é o Estado Islâmico.
    Confundir religiosidade popular – o que penso que o articulista não o fez – com a adesão do Estado a determinada religião – em meios a milhares que exitem – parece-me um retrocesso à Idade Média.
    Bom que o PT tenha ido ´pro lixo da História, esperamos que o futuro Governo Bolsonaro não vá para o mesmo buraco por ser, tão somente, um antipetista e fazer o mesmo com sinal trocado.

  11. Ernesto Araújo, é o ministro das relações exteriores escolhido pelo Bolsonaro, nada a ver com a sugestão feita pelo Dr. Béja, que, ao que parece, não foi sequer considerada.

    • A sugestão foi considerada, sim, prezado Luiz Felipe. Bolsonaro ainda era adolescente quando o cônsul brasileiro em Montevidéu,Aloysio Marés Dias Gomide, foi sequestrado pelos tupamaros. Sobreviveu aos 7 meses de cárcere e em troca do resgate de 1 milhão de dólares, que sua esposa, Maria Apparecida Leal Penna Gomide veio ao Brasil, arrrecadou e entregou aos tupamaros.

      A nomeação do filho do dr. Aloysio, Aloysio Marés Dias Gomide Filho, seria bela homenagem e reconhecimento à vida de seu pai que faleceu em 2016 como embaixador de carreira.

      O filho também é diplomata de carreira e atualmente é ministro na Embaixada do Brasil nos Estados Unidos. Acontece que Gomide Filho não teve um blog para alavancar a campanha de Bolsonaro à presidência. Discreto e competentíssimo e admirado por todos no Itamarati e por todos os países onde já serviu, faltou-lhe o tal blog deste outro diplomata, indicado para ministro das Relações Exteriores, dono do blog. Acontece que Gomide Filho não é bloqueiro. Se dedica exclusivamente às relações exteriores e fala 9 idiomas.

      Blog por Blog, era melhor então indicar Carlos Newton Leitão de Azevedo para ministro das Relações Exteriores, criador, editor e dono da Tribuna da Internet.

  12. Sapo de Toga, me permita concordar e reproduzir parte do seu texto:

    “As nossas Constituições refletem apenas o atraso e a submissão da sociedade ao poder da Igreja Católica, Apostólica e Romana. Isso não é motivo de orgulho, mas de vergonha pelo nosso atraso nesse aspecto.
    Deus é criação do homem e é representado de várias maneiras. A representação escolhida pelos cristãos é o Cristo no Crucifixo. Eu, bem como milhões de brasileiros, não sou cristão e me ofendo com esse tipo de exteriorização cristã em nossas repartições públicas.
    Vamos falar das crianças abusados por padres em todo o mundo? Seria um assunto importante. E bem cristão.”

    Perfeito, Sapo de Toga.

    Talvez é dessa imagem pendurada na parede que nasça uma das muitas infâmias que diuturnamente assistimos: a nefasta mistura de religião com política.

    Dessa mistura, assentada nos bancos dos templos de todas as religiões professadas no Brasil, partem ordens – sim, ordens, não são meros apelos – para que se vote em A e se deixe de votar em B. Consciências são sequestradas, sem o menor pudor.

    Resultado? Como exemplo a Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, povoada de um número imenso de pastores sem perdão, arrecadadores na unha de dízimos imorais, especialmente tirados à força dos mais pobres, crentes que sonham com a prosperidade trocada por ofertas.

    Por trás de tudo, A Palavra!

    Um livro de contos absolutamente inverossímeis, repleto de narrativas nas quais indomáveis forças da natureza são capazes de arrebatar os que contrariam A Palavra e onde a fantasia se mistura com profecias vestidas de princípios morais genéricos.

    Esses símbolos religiosos, de toda e qualquer religião, para o bem das instituições oficiais, mantidas pelas suadas contribuições de todos os brasileiros, deveriam ser banidos dos recintos públicos, ao invés de serem exaltados em glória.

    Veio-me à lembrança um ridículo e caricato candidato à presidência republicana, que de republicano nada tinha: “Glória a Deusssssssss”.

  13. O mistério da vida e da morte é tão transcendental, tão metafísico, tão sobrenatural, tão inalcançável à compreensão e desvendamento da inteligência humana que os humanos ousam desvendá-lo, como se fossem capazes e donos da verdade suprema. É compreensível porque é humano.

    Quem sou eu? De onde venho e para onde vou? são perguntas encontradas (e sem respostas) nos escritos sagrados de Israel, nos Vedas, no Avestá, em Confúcio, Lao-Tse como na pregação de Tirtankara e de Buda e ainda nos poemas de Homero, nas tragédias de Eurípedes e Sófocles, quer nos tratados filosóficos de Platão e Aristóteles.

    Isso tudo no passado. Porque no presente, no Século XXI e nos comentários de dois ou três inpirados leitores da Tribuna da Internet, as respostas perfeitas e exatas estão publicadas.

    • Para esses mistérios, que a Física não tem respostas, a religião tem. Porque ela tem resposta para tudo e se acha obrigada a isto, porque se acha, ela sim, suprema.

      A Ciência, quando se depara com o (ainda) inexplicável, queda e procura respostas, com pesquisas, com estudos.

      A Religião, não, tem respostas simples para problemas complexos.

      A religião nega o evolucionismo, prega o Criacionismo, em pleno séc. XXI. Dizia que a Terra era o centro do Universo. Quase matou Galileu Galilei, porque se atreveu a falar de conclusões físicas, lógicas.

      A Física e a Lógica são inimigas das religiões. Ou o contrário. Porque quanto mais obscuro, quanto mais inexplicável, mais fácil é exercer o domínio.

      Imagine-se um raio, um trovão, as tempestades, como eram interpretadas nos confins da História. Tudo tinha uma explicação na divindade. É mais fácil e a tudo corresponde uma explicação.

      No que dependesse das religiões, talvez até hoje estaríamos esfregando pedras para conseguir o fogo. A Humanidade já teria se dizimado pela fome.

      É a Ciência com suas descobertas em todos os campos do conhecimento que abre as portas para o futuro. A religião tende a acabar, felizmente.

      Quantas vezes já não vimos caravanas em procissão religiosa sofrerem acidentes terríveis. Por que? Se a religião salva, se as pessoas que são fiéis estão, certamente, imbuídas dos melhores ideais, por que esse castigo?

      E quando, em meio a essa desgraça uma outra pessoa, às vezes uma criança, se salva, dizem, os fiéis, que foi a mão de Deus. Mas, e os que pereceram? Deus se esqueceu deles?

    • Aí!!!!!
      Podiam ter dormido sem esta.

      Estes idiotas perderam a oportunidade de ficar calados, ouviram o que não queriam.

      Saudações Dr. Beja.

      Continue batendo forte, eles não apenas merecem, mas ansiavam por esta excelente reprimenda.

      Como dizia Jesus:
      “Temos que amar o que é bom e odiar o que é ruim.”

    • A religião fez a Inquisição e o Estado Islâmico quando imiscui-se na política. espero que o Estado laico não mude a escola com partido pela escola com a religião dominante. Escola que é o espaço do pensamento científico. Não queremos teocracias. Todas totalitárias e sanguinárias. Inquisição e Estado Islâmico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *