Uma poética mensagem de amor em meio à podridão do mundo moderno

Eda Carneiro da Rocha, poeta carioca

Paulo Peres
Poemas & Canções

A professora e poeta carioca Eda Carneiro da Rocha, no poema “Cântico de Amor ao Vento”, lança uma mensagem de amor em meio à podridão do mundo moderno.

CÂNTICO DE AMOR AO VENTO!
Eda Carneiro

Vento, passa depressa,
leva todas as maldades
das almas comezinhas,
das terras áridas
que não podem ser adubadas,
nem com o melhor adubo do mundo!

A putrefação é tanta
que não se vêem mais as ribeirinhas
cantando, na lavagem de suas roupas!

O mundo recrudesceu de tal maneira
que espero um alento,
uma brisa suave
que me pegue inteira!..

Que me fale de amor, do mar,
dos barcos visionários
que esperam a primeira Estrela,
para falar de amor!..

Não me deixes sofrer nessa escuridão!..
Quero me impregnar com o sol de tua alma,
que, a procura da minha, chora!

E, como inundações de poentes,
traze-me palavras lindas,
para encantar minh’alma,
encontrarmos juntos
tudo o que ansiamos
pelo muito que amamos!..

One thought on “Uma poética mensagem de amor em meio à podridão do mundo moderno

  1. VESTE AZUL, ou branco, ou ambas, pela Democracia Direta, com Meritocracia, a Terceira Via de Verdade, includente, aberta à participação de todos, baseada no mérito, na gerência da administração pública, porque evoluir é preciso. O fato é que fisicamente somos todos iguais, ou deveríamos ser, mas intelectual e espiritualmente somos diferentes, precisamos saber quantos somos, todas as vidas nos importam, não aceitamos a violência, a roubalheira do dinheiro público,as canalhices, as indiferenças, as crueldades e as injustiças que, a nosso ver, são geradas e impostas pelo sistema apodrecido, forjado pelo militarismo e o partidarismo, polítiqueiro$, e seus tentáculos, velhaco$, que ai estão, no Brasil, há 130 anos, via golpes e eleições, do tipo 171, recheadas de fake news, mentiras e enganações, em nome de uma tal democracia partidária, indireta, à paisana e fardada, detentora do monopólio eleitoral, excludente, baseada na força do dinheiro e das armas, que na verdade, no frigir dos ovos, trata-se de uma plutocracia putrefata, com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, fantasiada de democracia só para enganar a tola freguesia. “A putrefação é tanta… O mundo recrudesceu de tal maneira que espero um alento, uma brisa suave que me pegue inteira!.. Que me fale de amor, do mar, dos barcos visionários que esperam a primeira Estrela, para falar de amor!.. Não me deixes sofrer nessa escuridão!.. Quero me impregnar com o sol de tua alma, que, a procura da minha, chora! ” Leia na íntegra o poema abaixo. http://www.tribunadainternet.com.br/uma-poetica-mensagem-de-amor-em-meio-a-podridao-do-mundo-moderno/?fbclid=IwAR1HZbljzvFCefI77Bgic6djy3u0GsNeARJXlo13DyPdNMkB_nQ32lfvbVE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *