Uma rua muito especial, na busca de felicidade pelo poeta Guilherme de Almeida

Retrato de Guilherme de Almeida - Lasar Segal — Google Arts & Culture

Guilherme de Almeida, retratado por Lasar Segal

Paulo Peres
Poemas & Canções

Guilherme de Andrade de Almeida (1890-1969), o Príncipe dos Poetas Brasileiros, nasceu em Campinas (SP), foi uma personalidade de destaque nos meios intelectuais e sociais como poeta, jornalista, advogado, cronista, tradutor, além de desenhista e profundo conhecedor de cinema.

Usando o recurso estilístico da aliteração no poema “A Rua de Rimas”, Guilherme de Almeida traduz todo o seu imaginário, que desde menino, futura viver em uma rua “que rima com mocidade, liberdade, tranquilidade: Rua da Felicidade.

A RUA DAS RIMAS
Guilherme de Almeida

A rua que eu imagino, desde menino, para o meu destino pequenino
é uma rua de poeta, reta, quieta, discreta,
direita, estreita, bem feita, perfeita,
com pregões matinais de jornais, aventais nos portais, animais e varais nos quintais;
e acácias paralelas, todas elas belas, singelas, amarelas,
doiradas, descabeladas,
debruçadas como namoradas para as calçadas;
e um passo, de espaço a espaço, no mormaço de aço baço e lasso,
e algum piano provinciano, quotidiano, desumano,
mas brando e brando, soltando, de vez em quando,
na luz rala de opala de uma sala uma escala clara que embala;
e, no ar de uma tarde que arde, o alarde das crianças do arrabalde;
e de noite, no ócio capadócio,
junto aos espiões, os bordões dos violões;
e a serenata ao luar de prata (mulata ingrata que me mata…);
e depois o silêncio, o denso, o intenso, o imenso silêncio…
A rua que eu imagino, desde menino, para o meu destino pequenino
é uma rua qualquer onde desfolha um malmequer uma mulher que bem me quer;
é uma rua, como todas as ruas, com suas duas calçadas nuas,
correndo paralelamente,
como a sorte, como a sorte diferente de toda a gente, para a frente
para o infinito; mas uma rua que tem escrito um nome bonito, bendito, que sempre repito
e que rima com mocidade, liberdade, tranquilidade: RUA DA FELICIDADE… 

One thought on “Uma rua muito especial, na busca de felicidade pelo poeta Guilherme de Almeida

  1. Sem compromisso maior, lá vai uma heresia em b sharp minor ou dó menor:

    Sentado à mão direita…
    ——————————-

    Havia, em eras priscas, um jardim
    Com Adão, Eva e uma serpente;
    Depois com a vinda de Darwin,
    Foram pra sempre os parentes!

    Mais tarde veio Ptolomeu
    Que fez a Terra o centro de tudo;
    Depois, Copérnico e Galileu
    Fizeram do sol o centro do mundo!

    Aos crentes há de sobra intimidade
    Com santos e com divindades,
    Pois no Credo chegam a afirmar
    Que no céu deuses precisam sentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *