Uma saída viável para a crise mundial: a renda mínima cidadã

0

ilustração do Duke (O Tempo)

Leonardo Boff
O Tempo

A crise econômico-financeira de 2007/2008 estremeceu os fundamentos da economia capitalista e do neoliberalismo. A tese básica era dar primazia ao mercado, à livre iniciativa, à acumulação privada, à lógica da competição em detrimento da lógica da cooperação e a um Estado mínimo. Quem olha numa perspectiva minimamente ética já poderia saber que um sistema montado sobre um vício (a cobiça), e não sobre uma virtude (o bem comum), jamais poderia dar certo.

A implosão começou com a falência de um dos maiores bancos norte-americanos, o Lehman Brothers, levando todo o sistema bancário e financeiro a uma incomensurável crise. Em poucos dias, pulverizaram-se trilhões de dólares.

Curiosamente, os que desprezavam o Estado, reduzindo-o ao mínimo, tiveram que recorrer a ele, de joelhos e mãos juntas. Os bancos centrais dos Estados tiveram que despejar trilhões de dólares para salvar as instituições financeiras falidas. A máquina de fazer dinheiro rodava em máxima velocidade.

MUITAS FALÊNCIAS – Houve como consequência da crise, até hoje ainda não superada também entre nós, a quebra de milhares de empresas e até de países, como a Grécia, com altíssimo grau de desemprego. Destruíram-se fortunas, mas, mais que tudo, criou-se um mar de sofrimento humano.

Piamente se acredita ainda que esse sistema continua bom e válido, a despeito da devastação ecológica que produz, pondo em risco as bases que sustentam a vida. Ele é bom e válido para os especuladores que estão acumulando uma riqueza absurda.

A despeito de todas as reuniões para buscar alternativas, a política econômico-financeira continua a mesma: fazer mais do mesmo. Isso está desestruturando os países e poderá levar a uma revolta popular mundial, com consequências funestas.

INJEÇÃO DE RECURSOS – Duas estratégias foram usadas. A primeira foi a injeção de trilhões de dólares por parte dos Estados para impedir a falência total do sistema. Ocorre que esse dinheiro novo, em vez de ser investido na produção e na criação de empregos, foi jogado na corrente especulativa das finanças mundiais, na qual se ganha muito mais rapidamente do que num investimento produtivo. Dessa forma, os ganhos vão para os já bilionários, sem solucionar a crise, ao contrário, agravando-a.

O outro expediente foram as políticas de ajustes, vindas sob o nome de “austeridade”. Para garantir os ganhos dos capitais, organizou-se um ataque sistemático aos direitos sociais, aos serviços públicos de saúde e de educação, ao sistema de previdência e às aposentadorias. Isso se inaugurou primeiro na zona do euro e agora, na mesma lógica, no Brasil. Fragilizou-se a já frágil democracia, e a diminuição do gasto público está provocando recessão e desemprego.

UMA ALTERNATIVA – Se tivesse havido pensamento e um mínimo de senso humanitário, uma possível saída poderia ter sido aquilo que incansavelmente vem propondo há muitos anos o ex-senador Eduardo Suplicy: a renda mínima cidadã. Pelo fato de alguém ser humano, tem direito a uma renda cidadã que lhe garanta uma vida digna, embora frugal. Esse dinheiro circularia no consumo, nos benefícios públicos e superaria o grave padecimento humano pelo desemprego e pela fome.

Essa seria uma solução viável, mais ética e mais humana. Ela pode ser ainda realizada. Quem sabe, com o agravamento da crise mundial, não seremos obrigados a essa solução verdadeiramente salvadora.

18 thoughts on “Uma saída viável para a crise mundial: a renda mínima cidadã

  1. Por que o padreco não começa por si próprio e doa toda a sua grana para os “necessitados”? Já sabemos que são esses “necessitados” do texto, não é? Agora, os velhinhos aposentados servidores do Estado que estão sem receber e os outros aposentados que lhes foram surrupiados recursos pelo Paulo Bernardo, não são necessitados, não, né? Esses últimos nunca são intitulados de necessitados!!! Tudo isso é a tradicional hipocrisia de esquerda: Quer que os OUTROS façam, quer que os OUTROS se mexam, mas nada vale para eles próprios!! Quer descobrir um esquerdinha? Se uma pessoa cai na rua desmaiada e aparecer alguém supostamente para ajudar e começar a gritar: Alguém chame uma ambulância! Alguém venha aqui ajudar! Façam alguma coisa!!!!!! Pronto, esquerdinha detected.

  2. A cada publicação de artigos do Leonardo Boff, este ex-frei demonstra que o cinismo e a hipocrisia lhe constituem o caráter, absolutamente deturpado pela sua ótica comunista e defensor do lulopetismo!

    A solução agora é dar dinheiro para o cidadão, uma renda mínima, que significa tirar de outros cidadãos para dar para os necessitados.

    Legal.

    Uma pergunta: os que receberão a tal renda mínima irão trabalhar ou não?!

    Ou ficarão em casa à espera da “renda”, e culpando ainda quem se esforça estudando e no emprego como responsáveis pela sua pobreza?!

    Por outro lado, o mal intencionado Boff poderia nos responder por que o PT não doou aos pobres parte do roubo que praticou contra a Petrobrás, fundos de pensão, os empréstimos consignados, erário publico … aonde estava o espírito de solidariedade desta esquerda ladra, que ex-religioso canta em prosa e verso?!

    E quer culpar o capitalismo pelos crimes petistas?!

    Quer falar em gestos humanitários, se o PT agiu como bandido, criminoso, assassino, MATANDO MILHARES DE BRASILEIROS pelo dinheiro que roubou e que tanta falta faz à saúde e segurança?!

    Cínico! Hipócrita! Mal intencionado!

  3. Boff apoiando uma proposta de Suplicy é conversa de manicômio. Só que o segundo é doido de carteirinha desde a mais tenra idade e o primeiro se faz de doido para não ser preso por mau-caratismo explícito.

  4. Chega de sustentar vagabundagem! Estou cansada de sustentar vagabundo. Enfrentei desemprego, sub emprego, plano Collor, plano Bresser mas fui a luta, houve épocas que fiz comida para fora, tricô e muito mais. Sobrevivi e consegui sair do buraco. Chega de vagabundagem!

  5. Frei Leonardo Boff, a renda mínima cidadã proposta pelo Suplicy, já foi proposta por João Goulart em 1958 quando era Vice-Presidente de Juscelino em 1958. O Projeto tinha o N° 4072/58. A diferença é que se chamava : Renda mínima Familiar. Tinha outro projeto de n°3563/57: Instituia o regime jurídico do trabalhador rural e criava o abono familiar rural. Suplicy não buscou ao que parece inspiração em Jango e sim em um economista americano do século XVII para funcionar nos EEUU. Só funcionou no Alasca que era muito frio e ninguém queria ficar lá.

  6. Antigamente no Brasil era dito: Ou o Brasil acaba com as saúvas ou as sauvas acabam com o Brasil. Podemos dizer a mesma coisa aqui no Blog: Ou o Blog da Internet acaba com as “sauvas” ou as sauvas acabam com o Blog.

  7. Lembrando ao ex-padre que já existe, não sei de ele sabe, o famoso salário-mínimo, que é uma bosta, mas garante ao cidadão QUE TRABALHA, uns cascalhos mínimos! Aos que NÃO TRABALHAM, que se esforcem para arrumar algum ofício, como já experimentado pela Eliana que acima disse tudo com muita dignidade!!! CORRAM ATRÁS!

  8. Mas não tinham parado as nomeações políticas ?

    Kassab acerta com Temer e Renan indicação de Juarez Quadros para a Anatel

    Por Painel

    Grão em grão O ministro Gilberto Kassab (Comunicações) acertou com Michel Temer e com o presidente do Senado, Renan Calheiros, a indicação de Juarez Quadros para a presidência da Anatel no lugar de João Rezende.

    Ecumênico Renan, que tem dado sinais de alinhamento com Temer, reivindicava há tempos que o PMDB indicasse um nome para o posto — por isso, Kassab pediu a bênção do senador. Rezende já sinalizou ao ministro a disposição de entregar o cargo.

  9. O Autor, Frei Prof. Dr. LEONARDO BOFF confunde tudo, ao propor como Solução Universal, o “Programa de Renda Mínima Cidadã”, que só é viável para Economias altamente Desenvolvidas, que Produzem muito mais do que Consomem, e de provável aplicação em futuro longínquo.
    A Suíça, uma das Economias mais Desenvolvidas do Mundo, Renda perCapita US$ 81.000/2015 , que Produz muito mais do que Consome, recentemente através de Referendum Nacional colocou em votação um Programa assim, +- US$ 2.200/mês para todo Cidadão maior de 21 anos, e +- US$ 685/mês para cada Menor, e o Povo recusou por boa maioria, naturalmente pela alta da Carga Tributária que o Programa acarretava. ( Não existe almoço grátis).

    Para os Países Pobres, o Brasil com Economia ainda sub-Desenvolvida com Renda perCapita +- US$ 12.000, ou +- 1/7 da Suíça, Brasil que ainda Consome muito mais do que Produz ( Gov. Fed. que opera constantemente em Deficit Fiscal de +- 7% do PIB, e Economia como um todo com Deficit no Balanço de Pagamentos Internacional ( Balanço de todas as Riquezas que entram e saem do País), de +- US$ 90 Bi/Ano,não pode nem pensar ainda num Plano de Renda Cidadã.

    O Brasil, para eliminar a Miséria e até a Pobreza, o que é possível, deve antes criar as condições para se INDUSTRIALIZAR AUTONOMAMENTE, elevar nossa Renda perCapita até US$ 100.000, etc, para então sim começar a pensar em Programas de Renda Mínima Cidadã.

    Resumindo: antes precisamos PRODUZIR muito mais do que CONSUMIMOS.

  10. A cada publicação de artigos do Leonardo Boff, este ex-frei demonstra que o cinismo e a hipocrisia lhe constituem o caráter, absolutamente deturpado pela sua ótica comunista e defensor do lulopetismo! A solução agora é dar dinheiro para o cidadão, uma renda mínima, que significa tirar de outros cidadãos para dar para os necessitados. Legal.Uma pergunta: os que receberão a tal renda mínima irão trabalhar ou não?! Ou ficarão em casa à espera da “renda”, e culpando ainda quem se esforça estudando e no emprego como responsáveis pela sua pobreza?!Por outro lado, o mal intencionado Boff poderia nos responder por que o PT não doou aos pobres parte do roubo que praticou contra a Petrobrás, fundos de pensão, os empréstimos consignados, eráriopublico … aonde estava o espírito de solidariedade desta esquerda ladra, que ex-religioso canta em prosa e verso?! E quer culpar o capitalismo pelos crimes petistas?! Quer falar em gestos humanitários, se o PT agiu como bandido, criminoso, assassino, MATANDO MILHARES DE BRASILEIROS pelodinheiro que roubou e que tanta falta faz à saúde e segurança?!Cínico! Hipócrita! Mal intencionado!

    PESSOAL,

    DIGITEI O MEU COMENTÁRIO E SAIU ISSO ACIMA. PEÇO PERMISSÃO AO BENDL PARA POSTAR POIS AS PALAVRAS DELE REFLETEM EXATAMENTE AS MINHAS.

    PS
    NA TI FRANCISCO BENDL É MEU COMENTARISTA FAVORITO. TE ADMIRO, BENDL.

    • Prezado Joca,

      Devo dizer o quê?!

      Obrigado, em princípio, pelas palavras que me enviaste, muito gentis.

      Depois, que devo me esforçar muito para continuar merecendo a tua atenção, pois a preferência que tens, certamente, não é pelo que escrevo, mas recai sobre a Tribuna da Internet que, sem a sua existência, jamais irias conhecer qualquer texto meu por mais simples ou ridículo que fosse!

      O que te peço como retribuição é que sigas postando as tuas opiniões neste espaço democrático e blog incomparável, que nos une, nos deixa coesos, e nos faz tecer uma relação de amizade inigualável e útil, pois calcada na admiração que temos uns pelos outros.

      Grato, Joca.

      Um forte abraço.
      Saúde e Paz!

  11. Caros, na realidade o FREI está correto. O ideal seria cada brasileiro, ao completar 16 anos ate a idade de 60, receber um valor por mes de aprox R$ 1.000,00 hoje em dia.

    E ainda fariamos uma economia GIGANTESCA. Explico…

    Com essa renda, e supondo 300mi de brasileiros, o total de gastos com esse programa seria R$ 300 BILHOES de reais. Muito? Pois isso é o que o Brasil gasta com juros (250bi).

    E aonde está a tal economia? Essa renda garantida por mes para cada cidadao exterminaria TODOS os outros programas e assistencialismos do governo, incluindo aí escolas, hospitais, mcmv e etc. O cidadao receberia essa renda, e tão somente ela e mais nada.

    Economizariamos horrores. Enxugaríamos o estado até o mínimo, e finalmente teríamos um Brasil pujante.

    Eu apoio a ideia. Mas dessa forma proposta. Hoje em dia já torramos 10x mais, pra nao termos nenhum servico publico prestado com qualidade satisfatoria. E idem para os programas sociais. Melhor dar logo o $ pro cidadao e economizar.

    Abcs fraternos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *