Uma simples telha de vidro que iluminou a poesia genial de Raquel de Queiroz

Resultado de imagem para rachel de queirozPaulo Peres
Site Poemas & Canções

A romancista, contista, tradutora, jornalista e poeta cearense Rachel de Queiroz (1910-2003), no poema “Telha de Vidro”, ensina que um simples toque de criatividade pode mudar tudo para melhor em nossas vidas.

TELHA DE VIDRO
Rachel de Queiroz

Quando a moça da cidade chegou
veio morar na fazenda,
na casa velha…
Tão velha!
Quem fez aquela casa foi o bisavô…
Deram-lhe para dormir a camarinha,
uma alcova sem luzes, tão escura!
mergulhada na tristura
de sua treva e de sua única portinha…

A moça não disse nada,
mas mandou buscar na cidade
uma telha de vidro…
Queria que ficasse iluminada
sua camarinha sem claridade…

Agora,
o quarto onde ela mora
é o quarto mais alegre da fazenda,
tão claro que, ao meio dia, aparece uma
renda de arabesco de sol nos ladrilhos
vermelhos,
que — coitados — tão velhos
só hoje é que conhecem a luz do dia…

A luz branca e fria
também se mete às vezes pelo clarão
da telha milagrosa…
Ou alguma estrela audaciosa
careteia
no espelho onde a moça se penteia.

Que linda camarinha! Era tão feia!
— Você me disse um dia
que sua vida era toda escuridão
cinzenta, 
fria, sem um luar, sem um clarão…
Por que você não experimenta?
A moça foi tão vem sucedida…
Ponha uma telha de vidro em sua vida

2 thoughts on “Uma simples telha de vidro que iluminou a poesia genial de Raquel de Queiroz

  1. Como uma telha de vidro faz a diferença. Mais claridade, enxergamos tudo. Beleza! Ponhamos uma telha de vidro quando o desânimo, a desesperança, nos abater. quando nos machucarem! Minha amada Rachel de Queiroz, que lição maravilha.

  2. Rachel de Queiroz – Telha de Vidro
    Rachel de Queiroz by lusografias

    “…Eu trago o peito tão marcado
    De lembranças do passado
    E você sabe a razão…” Antonio Carlos Jobim e Chico Buarque
    https://mundovelhomundonovo.blogspot.com/2019/05/retratos-em-preto-e-branco.html

    Quando a moça da cidade chegou,
    veio morar na fazenda
    na casa velha…
    tão velha…

    (…)

    Ponha uma telha de vidro em sua vida!

    Rachel de Queiroz (Fortaleza, 17/11/1910 – Rio de Janeiro, 4/11/2003)
    Romancista, poetisa, cronista, dramaturga, escritora de literatura infanto-juvenil, jornalista, tradutora.
    Foi a 1.ª mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras.
    Distinguida com o Prémio Camões em 1993.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *