Uma situação de vaca não conhecer bezerro

Carlos Chagas

Começa hoje, na Câmara, a discussão e a votação da medida provisória 664, outra das maldades propostas pela presidente Dilma e pelo ministro Joaquim Levy contra os direitos trabalhistas. Agora, suprimindo pensões de viúvas.

As dificuldades para a aprovação crescerão na medida em que não tenham sido publicadas no Diário Oficial ou garantidas em promessas do vice-presidente Michel Temer as nomeações para 150 cargos de segundo escalão na administração federal.

Não se trata, para boa parte dos deputados, de impedir que as viúvas de menos de 40 anos desembarquem na rua da amargura. É o que menos interessa. Derrotar a medida provisória significará reação por não terem certeza das benesses almejadas. Nesse caso, Dilma, o governo e o PT cairão mais fundo no precipício onde se encontram, em matéria de ingovernabilidade e relações com o Congresso.

Faz muito que a Oração de São Francisco vem pautando as relações entre Executivo e Legislativo, mas dessa vez a sinecura alcançou níveis jamais atingidos. Argumentam os governistas que, se as propostas do ajuste fiscal deixarem de ser aprovadas, o país entrará em recessão. Mentira. Em recessão já estamos, por conta de 50 mil demissões na indústria só no mês de abril, como também pelo fato de cada vez dispormos de menos governo. A política econômica desmente tudo o que Madame pregou em campanha para reeleger-se, e a entrega das nomeações ao vice-presidente Michel Temer significa estar o poder em mãos do PMDB, com o consequente desembarque do PT das decisões de governo.

A situação está de vaca não conhecer bezerro. A aprovação da MP 664 nada significará senão a negativa do palácio do Planalto em cumprir o ideário que elegeu Lula e Dilma, além do sacrifício adicional dos trabalhadores. A derrota exprimirá que o dia seguinte conseguirá ficar pior do que a véspera.

12 thoughts on “Uma situação de vaca não conhecer bezerro

  1. Caro Sr, Chagas, lamento parabenizar ser artigo; permita assino embaixo.
    Quer DEUS em sua Misericórdia nos socorra, o amanhã será pior que o hoje!.

  2. “As dificuldades para a aprovação crescerão na medida em que não tenham sido publicadas no Diário Oficial ou garantidas em promessas do vice-presidente Michel Temer as nomeações para 150 cargos de segundo escalão na administração federal.”

    Essa é a IDEOLOGIA DE PROSTITUTA: Rolou grana/cargo, qualquer tipo de programa, por mais LASCIVO ou DESPUDORADO que seja, será aprovado naquela Casa!

  3. http://www.jb.com.br/sociedade-aberta/noticias/2015/05/13/fatima-e-a-oracao/ com:

    País – Sociedade Aberta … Hoje às 06h12 … Fátima e a oração … Cardeal Orani Tempesta
    +A-AImprimir … PUBLICIDADE
    A devoção e festa de Nossa Senhora de Fátima que iremos comemorar e que tem tanta repercussão no Brasil, teve origem na cidade de Fátima, uma cidade de Portugal, onde três crianças, Lúcia de Jesus Santos, com 10 anos, e seus primos Francisco Marto de 9 anos, e Jacinta Marto de 7 anos, tiveram uma revelação particular de Nossa Senhora. Aconteceu no ano de 1917. Foram sete momentos de Nossa Senhora aos três meninos, normalmente no dia 13 de cada mês. A primeira foi no dia 13 de maio. Lúcia via e conversava com Nossa Senhora de Fátima. Francisco só via e não ouvia os diálogos. Jacinta via e ouvia, mas não falou com Nossa Senhora de Fátima.
    Eles a descreveram assim: Parecia ter uns 18 anos a Senhora, rodeada de claridade fulgurante, seu vestido era de uma alvura puríssima, assim como o manto ornado de ouro, que lhe cobria a cabeça e grande parte do corpo. O rosto sobrenatural e divino estava sereno e grave, com uma sombra de tristeza. Em suas mãos, uma cruz de ouro com um terço em contas que pareciam pérolas, e de seu corpo, especialmente do rosto, irradiavam feixes de luz, incomparavelmente superior a qualquer beleza humana.
    No começo as crianças se assustaram, mas a “Senhora” as tranquilizou, dizendo para não terem medo, e que ela era do Céu. Nossa Senhora disse para rezarem o terço todos os dias para alcançarem a paz e o fim da guerra. A mensagem de Fátima é uma mensagem de conversão e arrependimento.
    Ninguém acreditava nas crianças. Na segunda aparição, somente 50 pessoas estavam presentes para tentar ver alguma coisa. Depois, as crianças sofreram grandes perseguições por parte dos poderes públicos. Chegaram a ser até presas na delegacia de Fátima, mas nunca negaram as aparições.
    Em uma das aparições, Nossa Senhora ensinou esta oração às crianças, que foi acrescentada ao Rosário: “Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o Céu, e socorrei principalmente aquelas que mais precisarem”. (Nós costumamos rezá-la sempre ao final de cada mistério do terço).
    Após a terceira aparição, o povo começou a acreditar, e cada vez mais se aglomeravam pessoas, chegando a mais de trinta mil na última aparição.
    Na sexta aparição, Maria Santíssima disse a Lúcia que naquele local, com o dinheiro das doações, deveria ser construída uma capela com o nome de Nossa Senhora do Rosário. E quando ela se levantava suavemente para ir embora, o sol apareceu entre as nuvens como um grande disco prateado, brilhando muito, mas sem cegar as pessoas. Começou a girar vertiginosamente e suas bordas se tornaram avermelhadas, espalhando raios de fogo, de modo que sua luz refletia nas pessoas, nas árvores, e foi vista até quarenta quilômetros de distância do local das aparições.
    Por três vezes o sol girou e se precipitou sobre a Terra, e todos com medo pediam perdão para Deus. O milagre durou cerca de dez minutos. A partir desses acontecimentos, a devoção a Nossa Senhora do Rosário de Fátima aumentou, se difundiu para o mundo todo, e hoje, em seu Santuário, todos os peregrinos vão fazer seus pedidos, agradecimentos e orações.
    São muitos os testemunhos de pessoas que em Fátima encontram o seu caminho espiritual para Deus, e tantos outros que experimentam várias graças do Senhor em suas vidas. Sou testemunha, pelas vezes que lá pude estar, desse clima de oração, penitência, conversão!
    Quanto ao Segredo de Fátima, vale esclarecer: somente os três pastorinhos tiveram contato com Fátima em suas aparições. E com a morte prematura de seus primos Jacinta e Francisco, ficou somente com Lúcia o tão famoso Segredo de Fátima. As duas primeiras partes do segredo são conhecidas desde 1941 e constam de documentos oficiais da Igreja Católica. A primeira parte: Nossa Senhora fala dos castigos pelos nossos pecados. Nesta vida, aqui na Terra, haveria uma guerra horrível, precedida por uma luz desconhecida no meio da noite; haveria fome, perseguição religiosa, erros espalhados no mundo pela Rússia, e várias nações aniquiladas. A nós, pecadores, na outra vida, estariam reservados suplícios do inferno, dos quais os pastorinhos tiveram pavorosa visão.
    A segunda parte do segredo revela os meios para evitar esses castigos: a devoção ao Imaculado Coração de Maria através da prática reparadora de rezar o terço, meditar nos mistérios do Rosário, confessar-se e receber a Sagrada Comunhão.
    A última parte foi revelada em 2001. Fátima falou de um papa que sofreria um atentado. Os fatos parecem confirmar o mistério: em 1981, São João Paulo II foi baleado justamente num outro dia 13 de maio, dia da primeira aparição de Fátima.
    No início deste mês tive oportunidade de presidir a grande celebração do “terço dos homens” em nosso Santuário Arquidiocesano Mariano, e vejo como hoje, de modo especial, o Senhor continua suscitando uma renovação em nós através da oração de contemplação, que é o Rosário. Neste tempo de perseguições aos católicos, recordemos como essa oração ajudou a Igreja a passar por essas provações.
    Também recordo que no ano de 2013, tive a graça de presidir a Festa de Nossa Senhora de Fátima no seu Santuário, em Portugal. Ao recordar este momento especial, quero me unir a todos os devotos de Nossa Senhora de Fátima, de Portugal e do Brasil, pedindo-lhes que, com novo empenho pastoral, façamos diariamente a reza do Santo Rosário. A teologia católica nos ensina que é rezando o rosário que iremos a Jesus, por Maria. Não tenhamos vergonha de rezar esta oração vocal importantíssima. Que a Virgem Maria nos anine na ação pastoral!
    Rezemos: Santíssima Virgem, que nos montes de Fátima vos dignastes revelar a três humildes pastorinhos os tesouros de graça contidos na prática de vosso Rosário, incuti profundamente em nossa alma o apreço em que devemos ter com essa devoção, para Vós tão querida, a fim de que, meditando os mistérios da Vossa Redenção que nela se comemora, nos aproveitemos de vossos preciosos frutos, e alcancemos a graça que vos pedimos nesta oração, se for para maior glória de Deus, honra vossa e proveito de nossas almas. Amém. Rainha do Santíssimo Rosário, rogai por nós!
    Orani João, Cardeal Tempesta, O.Cist. – Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

  4. Caros CN e Carlos Chagas … Bom dia!

    Vaca não conhecer bezerro = mãe desprezar filho … né??? ??? ???

    Pois Mamãe Maria até tem aparecido muito por aí, visitando seus filhos – e dando conselhos!!! afirmam que aparece em torno de uns 500 lugares espalhados!!!

    Abraços fraternos; pois o blog está Consagrado ao Imaculado Coração de Maria e ao Sagrado Coração de Jesus – há novidades, além do que escreve o Cardeal Dom Orani??? ??? ???

  5. Parece quando o ACM disse que ia processar os humoristas doCasseta por terem comparado o Congresso a uma zona. Eles responderam que nao quisrram ofender nem os parlamentares nem as prostitutas
    Apenas estavam falando de duas profissoes que recebem dinheiro para mudar de posicao. O ACM ficou quietinho…

  6. “1. A primeira aliança, na verdade, teve regulamentos rituais e seu santuário terrestre. 2. Consistia numa tenda: a parte anterior encerrava o candelabro e a mesa com os pães da proposição; chamava-se Santo. 3. Atrás do segundo véu achava-se a parte chamada Santo dos Santos. 4. Aí estava o altar de ouro para os perfumes, e a Arca da Aliança coberta de ouro por todos os lados; dentro dela, a urna de ouro contendo o maná, a vara de Aarão que floresceu e as tábuas da aliança; 5. em cima da arca, os querubins da glória estendendo a sombra de suas asas sobre o propiciatório. Mas não é aqui o lugar de falarmos destas coisas pormenorizadamente.
    6. Assim sendo, enquanto na primeira parte do tabernáculo entram continuamente os sacerdotes para desempenhar as funções, 7. no segundo entra apenas o sumo sacerdote, somente uma vez ao ano, e ainda levando consigo o sangue para oferecer pelos seus próprios pecados e pelos do povo. 8. Com o que significava o Espírito Santo que o caminho do Santo dos Santos ainda não estava livre, enquanto subsistisse o primeiro tabernáculo. 9. Isto é também uma figura que se refere ao tempo presente, sinal de que os dons e sacrifícios que se ofereciam eram incapazes de justificar a consciência daquele que praticava o culto. 10. Culto que consistia unicamente em comidas, bebidas e abluções diversas, ritos materiais que só podiam ter valor enquanto não fossem instituídos outros mais perfeitos.
    11. Porém, já veio Cristo, Sumo Sacerdote dos bens vindouros. E através de um tabernáculo mais excelente e mais perfeito, não construído por mãos humanas (isto é, não deste mundo), 12. sem levar consigo o sangue de carneiros ou novilhos, mas com seu próprio sangue, entrou de uma vez por todas no santuário, adquirindo-nos uma redenção eterna. 13. Pois se o sangue de carneiros e de touros e a cinza de uma vaca, com que se aspergem os impuros, santificam e purificam pelo menos os corpos, 14. quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu como vítima sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência das obras mortas para o serviço do Deus vivo? 15. Por isso ele é mediador do novo testamento. Pela sua morte expiou os pecados cometidos no decorrer do primeiro testamento, para que os eleitos recebam a herança eterna que lhes foi prometida.
    16. Porque, onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador. 17. Um testamento só entra em vigor depois da morte do testador. Permanece sem efeito enquanto ele vive. 18. Por essa razão, nem mesmo o primeiro testamento foi inaugurado sem uma efusão de sangue. 19. Moisés, ao concluir a proclamação de todos os mandamentos da lei, em presença de todo o povo reunido, tomou o sangue dos touros e dos cabritos imolados, bem como água, lã escarlate e hissopo, aspergiu com sangue não só o próprio livro, como também todo o povo, 20. dizendo: Este é o sangue da aliança que Deus contraiu convosco (Ex 24,8). 21. E da mesma maneira aspergiu o tabernáculo e todos os objetos do culto.
    22. Aliás, conforme a lei, o sangue é utilizado, para quase todas as purificações, e sem efusão de sangue não há perdão. 23. Se os meros símbolos das realidades celestes exigiam uma tal purificação, necessário se tornava que as realidades mesmo fossem purificadas por sacrifícios ainda superiores. 24. Eis por que Cristo entrou, não em santuário feito por mãos de homens, que fosse apenas figura do santuário verdadeiro, mas no próprio céu, para agora se apresentar intercessor nosso ante a face de Deus. 25. E não entrou para se oferecer muitas vezes a si mesmo, como o pontífice que entrava todos os anos no santuário para oferecer sangue alheio. 26. Do contrário, lhe seria necessário padecer muitas vezes desde o princípio do mundo; quando é certo que apareceu uma só vez ao final dos tempos para destruição do pecado pelo sacrifício de si mesmo. 27. Como está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo, 28. assim Cristo se ofereceu uma só vez para tomar sobre si os pecados da multidão, e aparecerá uma segunda vez, não porém em razão do pecado, mas para trazer a salvação àqueles que o esperam”. (Hb 9)

  7. Destaco: “11. Porém, já veio Cristo, Sumo Sacerdote dos bens vindouros. E através de um tabernáculo mais excelente e mais perfeito, não construído por mãos humanas (isto é, não deste mundo), 12. sem levar consigo o sangue de carneiros ou novilhos, mas com seu próprio sangue, entrou de uma vez por todas no santuário, adquirindo-nos uma redenção eterna. 13. Pois se o sangue de carneiros e de touros e a cinza de uma vaca, com que se aspergem os impuros, santificam e purificam pelo menos os corpos, 14. quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu como vítima sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência das obras mortas para o serviço do Deus vivo?”

    É feita uma comparação … sangue de carneiros e de touros e a cinza de uma vaca … sangue de Cristo!!!

    Lembra também que o tabernáculo – corpo – de Cristo não é construído por mãos humanas … “Eis como nasceu Jesus Cristo: Maria, sua mãe, estava desposada com José. Antes de coabitarem, aconteceu que ela concebeu por virtude do Espírito Santo”. (Mt 1,18)

  8. Destaco mais ainda: “13. Pois se o sangue de carneiros e de touros e a cinza de uma vaca” … … … há contribuição de vaca para Purificar e Santificar … assim Mamãe Maria também contribuiu aceitando conceber por virtude do Espírito Santo – e assim Deus se torna Homem!!! !!! !!!

    E a vaca??? ??? ???

  9. “1. O Senhor disse a Moisés e a Aarão: 2. “Eis a prescrição legal que o Senhor vos dá: dize aos israelitas que te tragam uma vaca vermelha sem defeito, sem mancha e que não tenha ainda levado o jugo.
    3. Entregá-la-eis ao sacerdote Eleazar, o qual, levando-a para fora do acampamento, imolá-la-á à vista de todos. 4. O sacerdote Eleazar tomará o sangue do animal com o dedo e fará com ele sete aspersões para o lado da entrada da tenda de reunião. 5. A vaca será em seguida queimada à vista de todos: queimar-se-á o couro, a carne, o sangue e os excrementos. 6. O sacerdote tomará pau de cedro, hissopo e carmesim, e os jogará nas chamas que queimam a vaca. 7. O sacerdote lavará suas vestes e banhar-se-á em água. Depois disso voltará ao acampamento, e será impuro até a tarde.
    8. Aquele que tiver queimado a vaca lavará suas vestes e banhar-se-á em água, e será impuro até a tarde. 9. Um homem puro recolherá a cinza da vaca e a deporá em um lugar puro fora do acampamento, onde será guardada pela assembléia dos israelitas para a água lustral. Este é um sacrifício pelo pecado. 10. Aquele que tiver recolhido a cinza da vaca lavará suas vestes e será impuro até a tarde. Esta será uma lei perpétua para os israelitas e para o estrangeiro que habita no meio deles.
    11. Quem tocar o cadáver de um homem qualquer será impuro sete dias; 12. purificar-se-á com esta água ao terceiro e ao sétimo dia, e será puro; mas se ele não se purificar ao terceiro e ao sétimo dia, não será puro. 13. Todo que tiver tocado o cadáver de um homem qualquer, e não se purificar, manchará a casa do Senhor; será cortado de Israel. Não tendo corrido sobre ele a água lustral, ficará impuro, e sua impureza permanecerá sobre ele. 14. Esta é a lei: tudo o que penetrar na tenda em que morrer um homem será impuro durante sete dias, e igualmente tudo o que ali se encontrar.
    15. O vaso aberto, sem tampa, será também impuro.
    16. Se alguém, em pleno campo, tocar em um homem morto pela espada, em um cadáver, em ossos humanos, ou em um sepulcro, será impuro durante sete dias. 17. Para quem se tiver assim manchado, tomar-se-á da cinza da vítima queimada pelo pecado, e se deitará por cima dela, dentro de um vaso, água viva. 18. Em seguida, um homem puro, depois de ter molhado nela um hissopo, aspergirá com ele a tenda, todo o seu mobiliário, todas as pessoas que aí se encontram, bem como a pessoa que tocou nos ossos, ou no homem assassinado, ou no cadáver, ou no sepulcro. 19. O homem puro aspergirá o impuro ao terceiro e ao sétimo dia e o purificará no sétimo dia. Lavará as suas vestes e a si mesmo, e à tarde será puro. 20. O homem impuro que não se purificar será cortado da assembléia, porque ele mancha o santuário do Senhor. Não tendo corrido sobre ele a água lustral, ele permanece impuro.
    21. Esta será para eles uma lei perpétua. Aquele que tiver feito a aspersão com a água lustral deverá lavar suas vestes. Todo que tocar a água lustral será impuro até a tarde. 22. Tudo o que tocar o impuro será manchado, e a pessoa que o tocar será impura até a tarde.”” (Nm 19)

  10. O pior é que tudo isso era bastante previsível. Mas, o povo é mantido na ignorância de maneira propositada, servindo apenas de massa de manobra.

    Isso é Brasil. Salve-se quem puder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *