Umberto Eco no último livro: o presidente diz que não gosta de ler, não perde tempo com livro, e se orgulha disso, se gaba mesmo, sempre que pode

Muita gente irá crucificar o presidente Lula, garantindo que a afirmação é dele. Pois a confissão-convicção foi feita voluntariamente pelo presidente Sarkozy, da França eterna, primeira e grande inspiração da cultura brasileira.

Podem imaginar a repercussão que isso teve entre os franceses, que política e eleitoralmente (e agora, intelectualmente) se arrependem de terem votado nele.

E Umberto Eco, no seu último livro, cita (com evidente gozação) a declaração do presidente da França.

***

PS – A propósito, Umberto Eco escreve para garantir que o livro-papel, assim como é publicado hoje, vai durar para sempre.

PS2 – Naturalmente, como “não gosta de ler”, Sarkozy não tomará conhecimento do fato. A não ser que a primeira-dama, Carla Bruni, conte para ele. Mas como Sarkozy não tem tempo para livro, quando está com ela, não tem tempo para mais nada, nem para conversar.

PS3 – O livro, que acabou de sair, é uma conversa entre Eco e o também escritor Jean-Claude Carriere. Os dois, colecionadores de livros, têm milhares. Agradabilíssimo do ponto de vista puramente intelectual, 269 páginas.

PS4 – São dois homens cultos e inteligentes, (podem existir cultos não inteligentes, inteligentes sem cultura, ou então nem cultos nem inteligentes, não estaríamos perdendo tempo com eles).

PS5 – E não “livram” outro “presidente ou primeiro-ministro”, Berlusconi, que segundo eles também jamais leu coisa alguma.

PS6 – O que não está no livro : Berlusconi é dono de uma das maiores editoras da Itália, a Mondadori, cuja belíssima sede é um projeto de Oscar Niemeyer. Projetado e executado, muito antes do maior corrupto da Itália (só da Itália?) comprá-la.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *