Vídeo mostra que a matéria sobre Bolsonaro e a ONU era apenas “fake news”

Resultado de imagem para fake newsFrancisco Vieira

Sobre o comentário feito por Jair Bolsonaro a respeito da ONU, eu não tinha assistido ao vídeo da entrevista, por isso fui na onda… Era fake News, postada pelo conhecido jornal Estado de S. Paulo. Hoje em dia, com tantos ativistas políticos atuando somente pelo dinheiro, é sempre bom procurarmos, diretamente, a fonte da informação. E isso não vale só para o “canela de palmito” não. Vale para todos os demais candidatos.

Aqui tem o vídeo de apenas 39 segundos, onde Bolsonaro diz, claramente, que tiraria o Brasil não da ONU, mas do Conselho de Direitos Humanos na ONU, tal qual o Trump já teria feito, segundo ele. Portanto, a matéria em questão e que originou mais de 100 comentários foi manipulada. E o mestre Flávio José Bortolotto estava certo. Mais uma vez.

PRESIDÊNCIA – Como ainda não é possível privatizar ou terceirizar a Presidência da República, não podemos desejar um governante vindo da Finlândia ou da Suécia, nem um Congresso do nível da Dinamarca. Bom seria se pudéssemos. Temos que nos virar com os trastes eleitos que representam os trastes eleitores – que se equivalem a cegos escolhendo as roupas pela cor e analfabetos comprando livro pela capa mais bonita.

E a única forma que eu vejo de melhorar o nível político atual seria os eleitores votarem nos menos piores e naqueles que têm a antipatia dos grandes ladrões da política, coronéis cujos nomes eu não preciso dizer, mas que têm os processos aquecidos sob as nádegas dos respectivos magistrados-bandidos. Como disse, esta seria a melhor forma.

No mais, é tentar viver e sobreviver ao atual caos político, econômico e social. Ou tentar a cidadania portuguesa.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Caramba! Peço mil desculpas ao deputado Jair Bolsonaro e vou deletar o comentário anterior que fiz contra ele. O vídeo mostra que na primeira entrevista o candidato do PSL não disse que tiraria o Brasil da ONU,  mas do Conselho, que não é integrado pelo Brasil. Depois, novamente assediado pelos jornalistas, em outra entrevista ele se confundiu e acabou falando em sair da ONU, mas foi um ato falho, como se dizia antigamente. (C.N.).

41 thoughts on “Vídeo mostra que a matéria sobre Bolsonaro e a ONU era apenas “fake news”

  1. Mas como é que pode Newton você não reconhecer a obrigatoriedade da decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU. O Brasil é signatário do Tratado Internacional de Direitos Humanos, que no nosso ordenamento jurídico tem força supralegal, estando hierarquicamente acima das leis, inclusive complementares. O Paulo Sérgio Pinheiro, que é o cara que mais entende de direitos humanos no mundo, inclusive é o representante oficial do Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos para a guerra civil da Síria, já disse que o cumprimento é compulsório e você só fica dando espaço para a mídia familiar e para a opinião dos amestrados da Globo. Ouve um pouco o outro lado também.

    https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/08/brasil-reconheceu-comite-da-onu-que-deu-liminar-a-lula-diz-ex-ministro.shtml

    • Alverga, levantou no domingo sem por os óculos? Todo o mundo já sabe que o documento da ONU é mais um fake news fabricado pelo PT. E, mesmo assim, se lido no original, coisa que petista não faz o que existe é uma recomendação. Desde quando comitê escolar pode dar liminar? Eta mundo de gente mentirosa esta do PT.

    • Amigo Alvarenga
      Confesso, não perdi tempo com o assunto.

      No entanto, como tens acompanhado bem de perto, te encaminho a seguinte questão.
      – Em sendo uma comissão da ONU, não deveria, antes de deliberar, ter consultado instância de nosso país, tais como a OAB, CONGRESSO NACIONAL E ATÉ A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA?
      – Não achas engraçado que com base uma denúncia da parte interessada, seja reconhecida antes de ouvir a outra parte? E o judiciário brasileiro, como fica?

      Aguardo tuas informações.

      Abraço

      Fallavena

  2. Sardemberg é um conhecido picareta a serviço da famiglia Marinho. E ainda mente em relação à questão da prisão após a condenação em segunda instância, que não tem nada a ver com o pronunciamento do Comitê de Direitos Humanos da ONU, que se refere tão somente ao direito de um candidato preso poder disputar as eleições em condições de paridade com seus adversários, já que Lula não está com seus direitos políticos suspensos ou perdidos. E repito, os tratados internacionais sobre direitos humanos têm força supralegal, estão acima das leis, inclusive das complementares, como é o caso da lei da ficha limpa. E entre acreditar nesse picareta e no Paulo Sérgio Pinheiro, autoridade idônea em direitos humanos em nível internacional, é claro que fico com o Pinheiro.

    Mais munição contra a má fé e a ignorância da Globo e seus “”especialistas” amestrados e comprados, por quem é idôneo e realmente entende do assunto, referência mundial em direitos humanos.

    https://www.youtube.com/watch?v=cUlwm1NS_Z4

    • Aos petistas de prantão, a grobo já escolheu o candidato dela, e já tá fazendo escancaradamente a campanha, é melhor já ir se acostumando a grobo é ciro e pronto, o ladrão vai ficar preso, e quanto a onu, que vá palpitar na casa do carai, como todas as grandes nações devemos é rasgar toso os acordos caracu que foram assinados em nome do povo, e comecemos tudo de novo.
      Os abestados querem que o pais abaixe as calças para a onu então que mudem para cuba venezuela onde a onu é respeitadíssima.
      Bando de safados, todos os ptstas são safados, não tem um que salva, todos safados ladroes

    • Não é o que consta. Picareta é o PT.
      Nâo obstante, ficou claro que o pessoal da internet odeia a ONU. Sou a favor de Bolsonaro tirar muitos privilegiados sugadores dos cofres nacionais daquela instituição caquética.

  3. Quem acompanha Bolsonaro pelas suas redes sociais já sabia disso, mas quem se informa pela midia fake news é sempre engando.

    Nenhuma comissão dos “direitos dos manos” serve, seja no brasil ou na onu.

    Bolsonaro está certo e vai ganhar no 1º turno.

    • Paulo Sergio Pinheiro e Michelle Bachelet (colega de Lula no Foro de São Paulo) são notórios militantes esquerdistas. Será que estão lá para defender os direitos humanos ou a causa de seus companheiros? Não é injusto duvidar.

      Quanto a notícia falsa distorcendo a fala de Jair Bolsonaro, é mais uma prova de que, salvo raras exceções, a imprensa se transformou em m partido político que persegue qualquer um que não se curve à cartilha esquerdista e do politicamente correto. Esse partido da imprensa usa inclusive métodos desonestos para tocar sua agenda. Isso aconteceu nos EUA com o Trump, como também vai acontecer aqui, o tiro saiu pela culatra.

  4. Prezado C.N

    Ainda existem JORNALISTAS nesta M de Brasil. Humildade dignifica a alma dos homens de Deus. Lembro do episódio de um determinado jornalistasinho do JB onde em um artigo detonou o então deputado Ibsen Pinheiro injustamente. Vi uma entrevista contando o fato que um colega do jornal tinha advertido que o ataque era improcedente. Até relatou que o filho do Ibsen trabalhava no JB e dividia um apto com outro colega. Na hora o jornalistasinho fulminou. Agora é tarde. Depois que escrevi. Se não era? Vai ser verdade… com os anos Ibsen foi inocentado na justiça. É o povo gaúcho o elegeu o vereador mais votado de Porto Alegre. Na sequência deputado federal e hoje exerce mandato de deputado estadual.

  5. Caro Carlos Newton,
    Parabéns por sua postura, por sua conduta, pois reconheceu o seu erro e pediu desculpas ao candidato Jair Messias Bolsonaro, induvidosamente conduta de um Homem.

  6. Já passou da hora de a OAB punir os advogados da defesa do apedeuta por seus comportamentos tortuosos, maliciosos, arrogantes e, sobretudo porque estão submetendo o Estado brasileiro ao VEXAME para a comunidade internacional e quem sabe até por litigância de má-fé.

  7. Cobra na rua
    Coluna publicada em VEJA de 22 de agosto de 2018, edição nº 2596
    Por J.R. Guzzoaccess_time17 ago 2018, 07h00

    A nova lenda na imprensa internacional: Lula é um preso político

    A cobra de Copacabana na versão de 2018 é a lenda, promovida à categoria de verdade científica pela melhor imprensa internacional, segundo a qual o ex-presidente Lula é um “preso político”. Anda de mãos dadas, nas mesmas páginas, com a fábula de que houve um “golpe de ­Estado” no Brasil, que derrubou a presidente popular Dilma Rousseff e age, no momento, para impedir que Lula concorra à eleição presidencial de outubro próximo. Praticamente não se diz, em nenhuma notícia, que Lula está preso porque foi condenado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, em processo legal iniciado com a sua denúncia, em setembro de 2016, e concluído com a sua condenação definitiva, em janeiro de 2018. É quase impossível, da mesma forma, encontrar qualquer menção ao fato de que o ex-presidente usou durante esse período todos os meios de defesa possíveis na legislação universal; contestou todas as decisões do juízo, apresentou dezenas de recursos e não foi capaz de demonstrar, em nenhum momento, a mínima irregularidade legal no seu julgamento. Também não se diz, em lugar nenhum, que Dilma foi deposta pelo voto de quase três quartos do Congresso Nacional, após um processo de impeachment monitorado em todos os detalhes pelo Supremo Tribunal Federal — e durante o qual não se encontrou até agora uma única ilegalidade de fundo ou de forma.

    O que a imprensa mundial diz ao público é que Lula está preso porque lidera “todas as pesquisas”; se estivesse solto, seria candidato a presidente e ganharia a eleição, e “não querem” que isso aconteça, porque ele voltaria a ajudar os pobres. Quem “não querem”? E o que alguém ganharia ficando contra “os pobres”? Não há essas informações. Também não há nenhuma palavra sobre o fato de que a presidência de Lula foi o período de maior corrupção já registrado na história mundial — realidade comprovada por delações, confissões e devolução de bilhões em dinheiro roubado.

    Mas e daí? Ninguém está ligando para o Brasil como ele é. O Brasil do Zé Carioca é muito mais interessante.

  8. Os esquerdofrênicos, em suas campanhas sórdidas, acabarão por entregar a faixa da presidência ao capitão. Nunca houve uma campanha eleitoral tão suja. A atual supera em muito a de 82, da globo-proconsult, e a de 2014, que garantiu a reeleição da anta.

  9. Soltem o Lula!
    É a Comissão de Direitos Humanos da ONU que está mandando
    Por J.R. Guzzoaccess_time18 ago 2018, 10h39 – Publicado em 18 ago 2018, 08h16

    Manifestantes protestam em Brasília (DF), a favor do Partido dos Trabalhadores registrar a candidatura do ex-presidente Lula para concorrer ao cargo de presidente da República – 15/08/2018 (Ueslei Marcelino/Reuters)

    A Comissão de Direitos Humanos da ONU tem tanta possibilidade de soltar Lula quanto a diretoria de um Rotary Club do interior do Maranhão. Seu poder legal é zero. Não lhe cabe dar ordens a governos dos países-membros. A comissão não pode impor sanções a ninguém, nem convocar uma tropa internacional para intervir em lugar nenhum. Não tem a menor relevância, também, do ponto de vista moral. Como poderia ter, se vem se recusando sistematicamente a fazer qualquer crítica a governos celerados como os da Venezuela ou Nicarágua, ditaduras que cometem assassinatos, torturas e outros crimes? Como são países de “esquerda”, o comitê da ONU não dá um pio, com o argumento de que tem de respeitar a sua soberania e que as violações de direitos humanos ocorridas ali são “questões internas”. Na verdade, o que há realmente de concreto a dizer sobre essa comissão é o seguinte: trata-se de uma boquinha clássica, onde parasitas variados vivem como esquerdistas profissionais, sem produzir um prego e com salários de 4.000 a 11.000 dólares por mes.

  10. Um espelho do Brasil
    Está na hora de dizer coisas possivelmente incômodas sobre Jair Bolsonaro
    Por J.R. Guzzoaccess_time9 ago 2018, 15h55 – Publicado em 8 ago 2018, 18h13

    Jair Bolsonaro, do PSL (Adriano Machado/Reuters)

    A dois meses da eleição para escolher o próximo presidente da República, está na hora de dizer com franqueza algumas coisas possivelmente incômodas a respeito do deputado Jair Bolsonaro, o candidato mais discutido desta e talvez de qualquer outra eleição presidencial brasileira. Não há lembrança de nenhuma figura parecida com ele. Nunca alguém foi tão odiado pelos adversários como Bolsonaro. Nunca um candidato a qualquer coisa neste país encontrou tanta oposição nos meios de comunicação quanto ele. Nunca houve tanto esforço para implodir uma candidatura quanto o que está sendo feito contra a sua. Ninguém, antes dele, foi descrito com tanta indignação como uma ameaça à democracia, à população brasileira e à própria ideia de uma vida civilizada no Brasil. Mas em algum ponto, ao longo dessa caminhada, perdeu-se o contato com certas realidades que não irão embora só porque não se fala delas. Seria bom lembrar um pouco quais são. A primeira é que o deputado Bolsonaro não é uma ameaça, definitivamente, para os milhões de brasileiros que vão votar nele — ao contrário, acham que o homem é uma solução, e têm o direito de achar isso. É útil lembrar, também, que ninguém é obrigado a votar “certo”. A lei diz apenas que você pode votar em quem quiser, e não estabelece controles de qualidade para o seu voto; não é pecado votar em Bolsonaro, nem um ato de virtude votar nos outros candidatos, ou vice-versa. Enfim, é preciso ter em mente que Bolsonaro só chegará à Presidência da República se a maioria absoluta dos brasileiros decidir que o presidente deve ser ele.

    O que seguramente não deu certo, até agora, foi o esforço para apresentar Bolsonaro como uma espécie de filme-catástrofe – ou melhor, só deu certo para ele. A simpatia pelo candidato na mídia foi e continua sendo zero. Pior que isso, na verdade: a irritação que Bolsonaro provoca nos jornalistas é algo provavelmente sem precedentes na história da imprensa brasileira. Sua situação não melhora fora da mídia. Politicamente ele continua isolado. Em quase dois anos como candidato à Presidência, conseguiu o apoio de um único partido entre os 35 que estão aí; é tudo o que tem para disputar a Presidência. Já sofreu mais de trinta pedidos de cassação de seu mandato na Câmara dos Deputados. Tem menos de dez miseráveis segundos de tempo na propaganda obrigatória da televisão. Em matéria de dinheiro para campanha, então, é mais pobre que um caça-ratos desempregado. Antes de receber o primeiro voto já se discute seriamente a hipótese de ser pedido o seu impeachment como presidente; da mesma forma, condenam-se as suas possíveis intenções de fechar o Congresso Nacional e criar uma ditadura no Brasil depois de eleito. Mas apesar de todos esses contratempos, Bolsonaro foi crescendo até chegar onde está. O que houve?

  11. PARABÉNS, JORNALISTA.
    Reconhecer o próprio erro, ainda mais que tenha sido induzido a cometê-lo por alguém dotado de má-fé, é um ato que exige tanta coragem, mas tanta coragem, que poucas pessoas são capazes de fazê-lo. Aliás, pouquíssimas!

  12. Meu caro C.N.! Parabéns pela restauração da verdade. Que esse momento sirva de chamamento para que você tenha cuidado com o que lê nos jornais e revistas! Tenha cuidado, meu amigo! Não jogue suas cartas nessa mídia, sobretudo a egressa da Universidade. Abçs!

  13. E é assim que a chamada grande imprensa diz querer combater “fake news”. Os jornalistas da grande mídia partem de certezas prontas, e não se preocupam mais em checar informações.

  14. Ler sobre o Bolzonaldo aqui na TI esclarece muito! ( agosto 16, 2018 at 9:14 am )

    Desmintam essas:

    “Bolsonaro fica escondendo, mas é Socialista. “Nacional Socialista”.
    Não gosta de negro, tem horror a índio depois que um índio deu-lhe umas porradas.
    Não gosta de mulher é machista, não gosta e hostil a LGBT.
    Quer armar toda a população.
    É mau militar, mau político, mau pai (seu filho mandou uma jornalista tomar no “C”).
    Tem mais de 70 casas comerciais em Xiririca no Vale da Ribeiro em nome de familiares e de laranjas.
    Tem 13 imóveis carissímos comprados pela metade do preço e uma casa de praia no Rio que quem tomava conta era uma funcionária de seu gabinete(fantasma).
    Ainda vendia “assaí para ele, Bolsonaro, que dava um pixulé para funcionária”.
    Isso não impede que seja votado.
    O que está escrito é apenas um cartão de visitas. Dizem que Mourão não pode ir a Espanha.
    “Por que será”?
    Será que tirou o doce da cristaleira?”

    Grato ao autor pelos esclarecimentos sobre o Zé miNto

  15. #PorissoMeuVotoÉBolsonaro17 #BOLSONARO17
    JAIR BOLSONARO DECLARA QUE IRÁ RETIRAR O BRASIL DA ONU. O QUE A DECLARAÇÃO DO PRESIDENCIÁVEL SIGNIFICA NA PRÁTICA?
    Líder das pesquisas, o candidato do PSL declarou que retirará o Brasil da Organização das Nações Unidas, caso seja eleito.
    1. Anunciar a retirada do Brasil da ONU, como fez Bolsonaro, pode parecer temerário a alguns e agradável a outros, mas concretamente é apenas um bom ponto de partida do qual se negociará a diminuição da interferência das agências, conselhos e comitês do Sistema ONU em nosso país.
    2. Há muito tempo, como ilustra o caso recente de Bachelet, as OIs são aparelhadas por políticos de esquerda que perderam disputas eleitorais e que, sem recursos para levar sua agenda adiante, instrumentalizam essas OIs, valendo-se do verniz de autoridade que elas ainda carregam.
    3. Agências da ONU, como a UNESCO e a OMS, e programas como o PNUD, são assim instrumentalizados p/ estabelecer critérios que determinarão se a educação, a saúde e a qualidade de vida serão consideradas boas ou ruins — empurrando no pacote vários itens da agenda progressista.
    4. Com isso, temos um duplo problema: de um lado, ajudamos a financiar organizações aparelhadas para promover interesses que não coincidem com o interesse nacional; de outro, vemos administradores públicos tomando, acriticanente, esses critérios como metas a serem perseguidas.
    5. Assim, escolas brasileiras tentam se enquadrar no Padrão Unesco, todo permeado de engenharia social e de coisas como a ideologia de gênero; hospitais brasileiros tentam se enquadrar no Padrão OMS, que, dentre outras coisas, inclui a legalização do aborto… e assim por diante.
    6. Do mesmo modo, não há administração pública no país que não se deixe contaminar pelos critérios estabelecidos pelo ECOSOC e pelo PNUD, medindo os avanços e retrocessos dos governos de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e, mais recentemente, da Agenda 2030.
    7. O establishment acadêmico, midiático e político colhe todos os seus diagnósticos e todas as suas idéias e propostas desse repertório, que, apresentando-se como neutro e recobrindo-se de um verniz de autoridade, empurra a agenda progressista sem ser contestado.
    8. Por isso, é muito bem-vinda a discussão iniciada por Bolsonaro, que abre um diálogo sobre um problema ignorado e deixado de lado, mas que nos afeta diretamente; também é positivo que se parta do ponto de partida proposto por ele, ampliando bastante nosso poder de barganha.
    9. Provavelmente, o desfecho dessa negociação não será a saída completa da ONU, mas a saída de agências, conselhos e comitês ideologicamente aparelhados, acompanhado de um afastamento de certos regimes internacionais, bem como da pressão para que se reforme esses órgãos internos.
    Talquei?
    Por: Filipe G. Martins

  16. Amigo e irmão CN
    Ainda existem pessoas sérias. Infelizmente menos do que gostaríamos. E você é assim, sempre.
    Quero sabe também o “conhecido jornal Estado de S. Paulo também faz o mesmo.”

    Abraço fraterno.
    Fallavena

  17. A semana que passou fiz diversos comentários solicitando ao senhor Carlos Newton que verificasse melhor as notícias dos jornais que são colocados neste blog. Solicitei também que buscasse acompanhar Bolsonaro pelas redes sociais, pois ele estaria “mais perto” do deputado, pois as fake news sobre ele são feitas todos os dias. Bom, o resultado está ai.

  18. Pessoas, como o sujeito que esfaqueou o Bolsonaro, são massa de manobra. Como em geral Micro coletivos patológicos. Basicamente as pessoas como
    petistas são sujeitos isolados da sociedade, párias, marginais, estes acabam
    sendo um teleguiado, misturando teorias da conspiração e imaginação fértil.
    Ou seja, patologicamente prontos para matar.

    https://youtu.be/K0_EMsUIj3A

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *