Voto de confiança? Em Dilma?

http://static.psdb.org.br/pa/files/2014/04/Dilma-Pin%C3%B3quio.jpg
Percival Puggina
Não creio que seja hora de torcer contra nem de ficar cobrando pelo que foi dito em campanha” – afirmou o economista Roberto Teixeira da Costa, em artigo publicado no Globo.

O texto em questão leva um título bem alinhadinho e elegantemente palaciano: “Voto de confiança”. O quê? Voto de confiança? Quer dizer que não se deve cometer a leviandade de cobrar o que foi dito em campanha? Ora, leitor, isso me parece moral com agendamento, com data de vigência, segundo calendário eleitoral. A propósito: calendário eleitoral tem foto de mulher pelada, como folhinha de borracharia? Quer dizer que a presidente pode se eleger dizendo uma coisa até o dia 26 de outubro e fazer o oposto a partir do dia 27? E quem apontar a desonestidade de tal conduta torce contra o país?

O autor do referido artigo crê que a presidente deve receber um voto de confiança. Quanta infelicidade em apenas três palavras! Tenho certeza de que ele não daria esse voto de confiança para fazer dela gerente de seus próprios negócios. Aliás, pergunto: qual grande empresário, desses que despejaram quase R$ 400 milhões na campanha da candidata Dilma Rousseff, cometeria o desatino de admiti-la como executiva, mesmo em escalões inferiores de suas empresas?

Os motivos para não o fazerem são tão evidentes que dispensam análise minuciosa, seja de currículo, seja de desempenho, seja – para usar a palavra do texto em análise – de confiança. Mas para presidir a República e gerir os recursos dos pagadores de impostos, ela lhes convém.

Convém, sim, claro. E merece “voto de confiança”. Mesmo que tenha chantageado os miseráveis espalhando, de inúmeras maneiras, que o Bolsa Família seria extinto se fosse eleito seu adversário. Logo o seu adversário, que propôs a transformação do referido benefício em programa de Estado e não contou, para esse fim, com o apoio dela e de seu partido, exatamente porque perderiam a capacidade de chantagear a miséria nacional. Esse fato torna evidente a grande verdade de 2014: não são os pobres que precisam do PT, mas é o PT que precisa dos pobres em estado de pobreza. Para quem não se deu conta, essa é a nova relação de causa e efeito da miséria no Brasil.

AFRONTANDO O BOM SENSO

O texto que comento aqui afronta o bom senso e os mais elementares princípios morais. Não se pode dar voto de confiança a quem mentiu e mente tanto, e há tanto tempo, que não pode mais distinguir verdade de mentira. Dilma ocultou dados, dissimulou estatísticas, iludiu o mercado e o eleitorado. Criou a contabilidade criativa. Na contramão, injuriou seus adversários acusando-os de intenções tão malévolas quanto a de entregar a área financeira do governo a bons economistas do odioso “mercado”.

E o pior é que, de tanto mentir, de tanto conviver e comandar partidos com raízes cravadas no submundo da corrupção, acabou por corromper milhões de brasileiros que já não se importam de ser guiados por ladrões. Contanto que também levem seu quinhão.

24 thoughts on “Voto de confiança? Em Dilma?

  1. Esse economista aceita que se faça o diabo para ganhar uma eleição. Deve também dizer que não se deve mencionar as mais do que comprovadas fraudes nas urnas e supostas na apuração.Deus me livre. Como é que um tipo como esse tem espaço em O Globo?

  2. Percival Puggina, parabéns pelo excelente artigo.
    O governo da Presidente manipula todos os dados. Enchem a boca com o
    desemprego baixo, mas se for verificar quem o IBGE considera empregado
    e desempregado, é de estarrecer. Agora, a Presidente envia a
    LDO ao Congresso para modificar a lei de Responsabilidade Fiscal.
    Não se pode negar a capacidade do PT para tudo, menos para governar
    o Brasil com responsabilidade, honestidade e austeridade.

  3. Quem é o economista Roberto Teixeira da Costa ? Será que é irmão do Paulo Roberto Costa !!! Não, vai ser não. Não passa de mais um boçal, ao estilo de Ricardo Semler, todos dois boçais de fino trato.

  4. Mais uma das farsas de autoria da czarina de porto Alegre….
    Maior empresa do pré-sal está sem
    dinheiro e perde sócios
    DAVID FRIEDLANDER
    JULIO WIZIACK
    DE SÃO PAULO
    04/12/2014 02h00
    Criada pela Petrobras para construir e alugar as
    sondas bilionárias para exploração do présal,
    acompanhia Sete Brasil enfrenta uma situação
    dramática.
    Não tem dinheiro para os compromissos de curto
    prazo, dois sócios minoritários acabam de abandonar
    o projeto e o escândalo de corrupção na Petrobras
    bate à sua porta.
    As dificuldades da Sete, que tem hoje um dos maiores contratos com a
    Petrobras, no valor de US$ 25 bilhões (R$ 64 bilhões), já comprometeram os
    ganhos que os acionistas esperavam obter.
    A última reunião entre eles, na quinta (26), virou um encontro para “lavar a
    roupa suja” com a Petrobras.

  5. Pois vou desenvolver uma teoria, e peço aos meus amigos comentaristas que, se quiserem e me honrarem com suas palavras a respeito, eu muito gostaria.
    Trata-se do seguinte:

    Desde que o PT assumiu o poder há doze anos que, a corrupção, a desonestidade, tomaram conta dos noticiários políticos e policiais do Brasil.
    E atingiu o seu ápice com a Petrobrás, onde se sabe que por mais que o PT tenta dizer o contrário, Lula e Dilma têm culpa em cartório pela péssima administração levada a efeito pelos diretores escolhidos pelo partido e pelo ex-presidente e atual.
    Dilma foi ministra dessa área, além de presidir o Conselho da estatal, portanto, a sua participação e responsabilidade não podem ser afastadas de forma alguma, ao contrário, deve-se enfatizar que, se ela nega desconhecer os fatos que hoje são publicados, das duas uma:
    Ou teve participação direta ou teve participação indireta!
    Bem, volto à vaca fria.
    Assim, de escândalo em escândalo, os petistas conseguiram dividir o Brasil: antipetistas e petistas, estes que não estão preocupados com o País, mas querem preservar seus interesses e conveniências, benefícios e assistencialismo, cargos sem concurso e assessoria parlamentar em profusão.
    Pois estamos em um momento de rejeição ao banditismo praticado; à impunidade petista; ao aparelhamento do Estado; à sujeição do STF para com o Executivo; os roubos em sequência; as comissões dos contratos que vão para o PT; seus parlamentares permanentemente envolvidos em falcatruas; o loteamento dos ministérios; o fisiologismo político; a imoralidade; a desvalorização das estatais; e seguem os desvios de verbas e escândalos diários!
    Movimentos invadem às ruas pedindo pelo impedimento da presidente Dilma, ao mesmo tempo que manifestam seus descontentamentos com este procedimento condenável do PT e seus crimes infindáveis, e ninguém expulso do partido.
    Alguns mais radicais, pedem intervenção militar!
    Pois cheguei ao âmago da questão.
    Acredito que tais descalabros e desmandos petistas fazem parte de um plano gigantesco, e que seria possível a sua efetivação se o PT tivesse, pelo menos, quatro gestões, que estão acontecendo com a reeleição de Dilma.
    Pois este tempo seria necessário para os crimes praticados e deixar a população consciente aturdida com as aberrações cometidas, a ponto de muitos apoiarem o retorno dos militares, repito.
    E, tais ilicitudes continuarão em níveis jamais vistos porque a intenção do PT É EXATAMENTE QUE HAJA A INTERVENÇÃO DAS FFAA!!!
    Observem:
    O movimento de 64 sepultou possíveis avanços comunistas no Brasil.
    O pessoal que arrota ter lutado pela democracia – mentira torpe- queria a ditadura de esquerda, aos moldes da cubana, que todos nós sabemos dessa intenção pelas entrevistas dos “guerrilheiros”, que estavam dispostos a matar e morrer para lograrem êxito em seus objetivos.
    Perderam a batalha.
    Injustiças foram cometidas; perseguições desnecessárias; torturas imperdoáveis; terrorismo repudiável; ódio; pessoas prejudicadas em seus trabalhos mas, a esquerda, foi derrotada.
    Aqueles que imaginaram que se pegassem em armas o povo iria segui-los, se enganaram redondamente.
    Por manobras do destino, algumas pessoas daquela época, mediante a Anistia, voltaram à vida pública, e se elegeram, e conquistaram cargos nos governos conhecidos como oposição.
    O pessoal que foi derrotado nas décadas de sessenta e setenta está de volta, e presidindo a Nação brasileira. E possui metade da população que não permitiria o impedimento de Dilma e tampouco se os militares quisessem apeá-la do poder.
    Concluo a minha tese, então:
    O PT vai esticar a corda ao máximo no que diz respeito à corrupção;
    Vai submeter o STF à suprema humilhação para livrar os petistas de quaisquer condenações;
    Novos escândalos surgirão em níveis mais graves ou iguais aos da Petrobrás;
    O Brasil não vai crescer;
    A insegurança da população, submetida à violência desbragada aumentará;
    A luta por interesses de categorias terá mais ingredientes;
    Os aposentados sofrerão mais ainda;
    A inflação chegará a dois dígitos;
    O povo antipetista exigirá intervenção, ela poderá acontecer, e o pessoal que lutou anteriormente pela instalação da ditadura de esquerda terá a sua revanche, o seu ajuste de contas 40 anos depois e, desta vez, com o apoio que lhes faltou à ocasião!
    Final:
    Poderemos ter dois Brasil, nos moldes da Coréia do Sul e Norte.
    Um comunista e, o outro, capitalista.
    O que o PT não consegue raciocinar e não tem como prever neste seu plano sórdido, é a possível intervenção estrangeira em nosso País.
    De todas as formas, o desejo do PT é o banho de sangue, brasileiros contra brasileiros, famílias contra famílias, amigos contra amigos, a separação absoluta.
    Caso contrário, expliquem-me tanta corrupção, crimes, escândalos, roubos, a espoliação dos cofres públicos e investimentos em Cuba e em outros países onde a liberdade do cidadão está sujeita ao apoio que concede ao partido que se denomina de esquerda, se não é pela permanência no poder indefinidamente?!
    Aceito opiniões em contrário.

      • Vicente,
        Calmo estou, sério.
        Apenas desenvolvi um raciocínio que tem uma certa lógica, ainda mais que me baseei em fatos, e não somente em divagações.
        A questão de a Dilma deixar o poder é como e quando ou, então, se permanece, em quais condições que seus aliados políticos – que também perderão com a sua queda -, irão determinar.
        Por outro lado, igualmente abordo a possibilidade concreta, palpável, de o impedimento de Dilma não acontecer como aquele que resultou na renúncia de Collor, pacífico, normal.
        Não com o PT e suas milícias; não com os petistas que se arvoram ser guerrilheiros e combatentes.
        Esse, a meu ver, é o ponto nevrálgico a ser muito bem discutido.
        Obrigado, Vicente.

    • Meu nome é pronto, 2015 é um bom ano para o impeachment, e se tiver que pegar em armas, paciência, espero que não. Mas Francisco, os 51 milhões que votaram no Aécio, sabem o que querem , vamos dizer assim, em uma comparação forçada, nós somos os nortistas que derrotaram os sulistas, na guerra civil americana.

      • Walter, meu caro,
        Na Guerra da Secessão americana, que roubou a vida de mais de seiscentos mil homens, onde o Norte venceu o Sul, até hoje os Estados Unidos se ressentem daquela rebelião, a ponto de o Sul ser a região mais pobre daquele país.
        E, durante muitos anos, os americanos ficaram lambendo as suas feridas, além de terem matado um de seus presidentes, talvez aquele que tenha participado do pior período americano da história.
        Nós, também tivemos as nossas revoluções.
        Milhares de brasileiros tombaram por conta de políticas ignóbeis, pela religião, pela economia, pela geografia, por interesses particulares.
        Não pode haver a repetição desses fatos lamentáveis agora. Não pode o Brasil pegar em armas para matar brasileiros petistas ou antipetistas, darmo-nos às mãos para o engrandecimento nacional e paz entre nós!
        Quando escrevi há dois anos, que Jango foi um estadista porque renunciou ao banho de sangue, se não tivesse saído do País e caso tivesse que enfrentar as forças militares que lhe queriam tomar o poder, pois ele tinha consigo o III Exército e mais o Goiás a lhe apoiar, clamo aos céus que, o PT, se perceber esta possibilidade, que aja como João Goulart, mas impeça a carnificina que inexoravelmente acontecerá.
        Tomara que a Dilma saiba como agir e equcionar corretamente daqui para frente o seu governo, com bem menos corrupção e desonestidade.
        Um abraço, Walter.

    • Podes ser, Andrade, que o Temer esteja atento.
      No entanto, os demais partidos sabem que não contam com o apoio popular como tem o PT, e como a decisão de a Dilma ser impedida de governar cabe ao Congresso, nossos deputados e senadores pensarão neles primeiro, para depois se arriscarem na votação correspondente.
      Em suma:
      O impedimento da presidente Dilma, se comprada a sua participação ou responsabilidade no caso da Petrobrás, dificilmente acontecerá via Legilativa e, caso for à base da exigência do povo, o banho de sangue que afirmei acima.
      Um abraço, guri.

  6. Atrás de um espertalhão sempre tem um bando de idiotas!
    A um enorme segmento da sociedade que não sabe e não quer saber de nada. Com certeza, todos votos de Dillma. E tem os que possuem interesses diretos ou uma simpatia doentia. Em ambos os casos, tudo é permitido para o bem do país!
    Ontem assistiu-se Renan, o nacionalismo petista e os meia-patacas aprovando o fim do congresso.
    Povo dependente é povo escravo!
    O jornaleiro apenas expressou seu sentimento e sua falta de substância.
    Assim como fizeram com Collor, o povo elege seus dignos e semelhantes representantes.
    Até que surja a espada da lei nas mãos dos honestos, teremos episódios dantescos.

    • O povo brasileiro, Fallavena, tem muito ainda para crescer em termos de consciência política e social.
      Pois reside justamente nessa deficiência que apresenta, de desconhecer o comportamento de nossos parlamentares e as manobras do Executivo, que tem sido conduzido pelos oportunistas, espertalhões, como escreveste.
      Enquanto o nosso ensino estiver aquém do tempo e não contemplar o povo através de conhecimentos relativos à época atual, surgirão partidos como o PT, e aqueles que se vendem por cargos e dinheiro para apoiar a corrupção e desonestidade, além de se mostarem como legítimos traidores do povo e País!
      Um abraço, Fallavena.

  7. Prezado Bendl,
    A tese tem fundamento. Eu, particularmente, já andei pensando em alguma coisa parecida.
    Só desejo que o lado comunista não venha cair no norte/ nordeste.
    Grande abraço.

    • César, meu caro,
      Não te preocupes, o comunismo não derrotará o Brasil, e muito menos irá se instalar no NOSSO Nordeste!
      Por mais manobras que o PT faz, na verdade ela sabe que o povo brasileiro quando provocado é um só, e não aceitará combater irmãos contra irmãos.
      Mas os petistas tentam, e seguem levando adiante este plano diabólico, a meu ver, claro.
      Um abraço, César-Fortaleza.

  8. Prezado Sr. FRANCISCO BENDL, sua Tese de que o PT que já tem assegurado 16 anos de Poder Político contínuo, que ganhou apertado a última Eleição, +- 51,5% X 48,5%, que sente que perderá a próxima Eleição,” force a barra “até que a Oposição tente o Impeachment da Presidenta DILMA, consiga uma intervenção das FFAA, e numa Guerra Civil, o Centro-Sul tenha supremacia da Oposição, e o Nordeste/Norte tenha a supremacia da Situação, ficando dividido o País em dois, um +- Capitalista ao Centro-Sul, e outro Socialista no Nordeste/Norte, a meu ver, Não tem chance de acontecer.
    1º- A Oposição não tem minimamente Votos para conseguir o Impeachment da Presidenta DILMA ( 2/3 da Câmara de Deputados Federais), e muito menos o Senado (2/3 dos Votos) para CONDENAR no julgamento de Impeachment, a Presidenta DILMA.
    2º- Nossas gloriosas e POPULARES FFAA só intervirão POLITICAMENTE, se muito HUMILHADAS, ameaçadas em sua Disciplina e Hierarquia, ou ameaçadas de EXTINÇÃO com convocação da Velha Guarda Nacional. Hoje os Políticos, e mesmo o POVO através de seus canais competentes podem cavar trilhas em frente aos Quarteis e QGs de nossas FFAA, e não conseguirão “comover” um Comandante á causa da Intervenção. A impressão que tenho é a de que hoje as FFAA só Intervirão para “salvar o próprio Couro”.Se ameaçarem a sua SOBREVIVÊNCIA dou 24 Hs para INTERVENÇÃO, fora disso, cumprirão a Constituição Federal.
    3º- O POVO jamais arriscará sua Vida, subirá às montanhas, para defender o Regime de uma Casta Política, da Situação ou da Oposição, Capitalista ou Socialista, que ganha em média 100 Vezes o Salário Médio do POVO.
    O mais provável de acontecer, é a Presidenta DILMA fazer um Governo DILMA II ( PT-Base Aliada ) um pouco melhor do que o primeiro, devido a experiência, mas dado o desgaste natural de 16 anos no Poder, mesmo com o Presidente LULA, perder a próxima Eleição Presidencial para a OPOSIÇÃO. Abrs.

    • Bortolotto,
      Ainda bem que foi uma tese que apresentei, e não que seja este o nosso destino: uma guerra civil.
      Porém, os ingredientes estão à disposição.
      Tomara que haja vozes que falem mais alto que a ignorância e aos falsos discursos, e impeçam quaisquer atos insanos de serem cometidos.
      Mais uma vez o meu agradecimento à tua sempre bem-vinda participação, meu caro, com a tua inteligência, conhecimentos e sensatez.
      Outro abraço, forte.

  9. Se me permitem, senhores, minha opinião é a de que é o PT quem mais quer provocar uma reação dos militares. Lembremo-nos de observação feita há anos, antes mesmo de sermos atingidos por esse flagelo que nos infelicita, do professor Florestan Fernandes, já falecido. Disse ele “Socialistas, os petistas? Esqueçam; são só sindicalistas querendo melhorar de vida” . Pois bem, conseguiram, pois estão todos muito ricos, à base de escândalos de desvio de dinheiro público, como se sabe. São 12 anos de incompetência – destruíram o país em todos os seus fundamentos -, assaltos aos cofres da Nação, seja diretamente, ou através de estatais, ameaças à democracia, mantendo sempre o País em sobressalto. Eles já sabem que não servem para o Brasil e seu fim está próximo. Jogaram a última cartada nestas eleições que ainda duram, com mentiras, trapaças, ameaças a humildes, crimes contra a honra dos adversários, fraude, enfim, tudo aquilo a que assistimos. Encerro: querem ser retirados à força, para terem a desculpa de repetir eternamente que, pelo povo, continuariam, mas sofreram golpe. Estou delirando?

    • Mara,
      Não estás delirando, pois foi a tese que apresentei acima, que o PT quer mesmo uma intervenção militar, quer a sua revanche de quarenta anos atrás, quer tomar conta do poder indefinidamente.
      E apresentei alguns fatos que me levam a pensar desta forma, claro, não que os petistas estejam nos levando para um final trágico, porém, que há situações que me obrigam a considerar esta possibilidade, elas existem, indiscutivelmente.
      Saudações.

  10. O avião do Eduardo campos caiu misteriosamente.
    A dilma está sempre voando de avião e helicóptero.
    Quando ela se tornar um problema maior ocorrerá um acidente misterioso.
    E o povo, enquanto tiver comida, cerveja e alguma festa, não vai lutar por nenhum ideal.

  11. Enfim uma lucidez:

    “O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou nesta quinta-feira 4 contratos de cooperação com o governo federal para combater crise hídrica; “O bom diálogo e a boa parceria vão continuar”.

    As eleições acabaram, o país continua, que a oposição faça o seu papel, que é democrático. Não pode é querer um retrocesso. Nos EEUU, dito o país mais democrático do mundo, é comum o perdedor de uma disputa eleitoral, ajudar o vencedor, com uma oposição voltada para melhorar o país e consequentemente a população, vide o caso do Obama e da Hillary Clinton. Seria ótimo que aqui fosse assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *