Voto impresso já foi defendido por vários partidos, como PSDB, DEM E PDT

Captura de tela feita em 28 de abril de 2021 de uma publicação no FacebookJosé Carlos Werneck

O voto impresso, agora aguerridamente defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, já foi o preferido por partidos políticos importantes como PSDB, DEM e PDT. A Justiça Eleitoral, PT e seus aliados nanicos sempre estiveram sozinhos na defesa incondicional do sistema 100% eletrônico até que a ideia da defesa do voto impresso passasse a ser uma bandeira de Bolsonaro.

Antes, o espaço hoje ocupado pelo presidente da República em favor do voto impresso era dividido entre legendas como PSDB, DEM e até mesmo o PDT, desde o fundador Leonel Brizola.

HÁ CONTROVÉRSIAS – A guerra interna nessas agremiações é intensa porque uns querem defender os ideais partidários e outros ignorá-los completamente, só para ficar contra Jair Bolsonaro.

Carlos Lupi, presidente do PDT, sigla histórica fundada por um líder político da importância histórica de Leonel Brizola, que tinha sérias e bem fundamentadas reservas sobre a chamada urna eletrônica, fica embaraçado quando é perguntado sobre o apoio de seu partido ao voto eletrônico, porque Brizola, que tinha sido vítima de uma tentativa de fraude em sua primeira eleição para o governo do Estado do Rio de Janeiro, dizia sempre que “o eleitor tem direito ao papelzinho!”, numa alusão à necessidade da entrega, por parte da Justiça Eleitoral, de algum comprovante de votação aos eleitores.

RELEMBRANDO -Em 2015, o Congresso Nacional aprovou o voto impresso e passou por cima do veto de Dilma Rousseff com votação suficiente para abrir o processo de impeachment.

Quando o veto foi derrubado, o hoje governador de Goiás, Ronaldo Caiado, do Democratas, afirmou enfaticamente, que o voto impresso era a “consolidação da democracia”.

Naquele tempo, Carlos Sampaio, líder do PSDB ,dizia que o sistema era inauditável e “não se enquadrava em qualquer modelo reconhecido em entidades internacionais”.

7 thoughts on “Voto impresso já foi defendido por vários partidos, como PSDB, DEM E PDT

  1. Segundo alguns especialistas de plantão
    O puxadinho do PSDB, o famoso MBTL do Kim Kataguri, também defendia o voto impresso.
    Agora mudou o disco….

    A palavra desses mimadinhos vale menos que uma nota de 3 dólares..

  2. Realmente vivemos na terra do crioulo doido, nem Stanislau Ponte Preta seria capaz de imaginar tanta alopração. O que até meia dúzia de anos atrás era verdade, hoje foi convertido em mentira. Mas até entendo esta mudança de “entendimento”, com um advogado como o mito patrocinando a causa do Voto Impresso, até eu mudaria de opinião.

  3. Argumentar com tanques nas ruas bem demonstra a “preocupação democrática” da Narcomilícia com relação ao assunto.

    Enquanto isso… centenas de milhares de mortes EVITÁVEIS passam longe dos olhos milicianos.

  4. O Brizola defendia o voto impresso (caindo na urna) porque ia sendo roubado, e o sistema não era confiável na ocasião (ver Proconsult), contexto bem diferente de hoje, após várias votações, aferições inclusive internacionais e sempre com impressões e conferições (ou conferências) (por amostragem de urnas.

  5. A mudança de ideia do voto impresso é simplesmente porque as milícias podem agir de forma violenta e procurar tumultuar de qualquer maneira a eleição.

    Eu era um ferrenho defensor do voto auditável, só que neste momento é uma TREMENDA TEMERIDADE!!

    O planalto está dominado por uma família de delinquentes, ladrões e com um intenso viés ditatorial.

    O congresso sabe disso, aliás até as pedras sabem que o bolsonaro não pode fazer um segundo mandato de jeito nenhum! O risco de uma ditadura seria imensa.

    É a única saída para a famílicia, é essa.

    Começamos a cortar o mal pela raiz!!

    Agora é aniquilar o demônio!!

    Simples assim.

    P.S. A parte triste do dia de hoje, é perceber que as FFAA estão destruídas.
    Mostramos ao mundo que não podemos enfrentar nem uma guerra contra um enxame de gafanhotos.

    Era melhor ter escondido essa sucata. Bagaça pura!

    Se o Maduro quisesse, tomaria o Brasil em quinze minutos.

    O demônio é tão sem noção e os milicos que fomentam esta maluquice estão tão ensandecidos pela grana extra, que perderam o senso do ridículo.

    Circo de horrores é pouco!

    JL

Deixe um comentário para Dirceu Batista Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *