“A Esperança não murcha, ela não cansa, e o mundo é uma ilusão completa”, dizia Augusto dos Anjos

O beijo, amigo, é a véspera do escarro, A mão que afaga é a mesma que apedreja.... Frase de Augusto dos Anjos.Paulo Peres
Poemas & Canções
O advogado, professor e poeta paraíbano Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos (1884-1914), mostra neste soneto que “A Esperança” é a panaceia para todos os sentimentos e momentos da vida.

A ESPERANÇA
Augusto dos Anjos

A Esperança não murcha, ela não cansa,
Também como ela não sucumbe a Crença.
Vão-se sonhos nas asas da Descrença,
Voltam sonhos nas asas da Esperança.

Muita gente infeliz assim não pensa;o mundo é uma ilusão completa,
No entanto o mundo é uma ilusão completa,
E não é a Esperança por sentença
Este laço que ao mundo nos manieta?

Mocidade, portanto, ergue o teu grito,
Sirva-te a crença de fanal bendito,
Salve-te a glória no futuro – avança!

E eu, que vivo atrelado ao desalento,
Também espero o fim do meu tormento,
Na voz da morte a me bradar: descansa!

4 thoughts on ““A Esperança não murcha, ela não cansa, e o mundo é uma ilusão completa”, dizia Augusto dos Anjos

  1. – A vida uma ilusão
    De um sopro nascida
    Seja pálida ou colorida
    É qual bolha de sabão
    Que só uma vez inflada
    Tem sua tênue camada
    Rompida pela pressão

    – Ainda resta uma saída pro gordo brasileiro: basta-lhe acreditar que a sua gordura é a própria esperança. E assim ele murcahará a cada dia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *