Agora, é Bolsonaro que precisa subir ao espaço com Olavo de Carvalho, para ver a Terra plana

JOSÉ PEDRIALI: Ibope: aprovação de Bolsonaro segue em queda

Charge do João Bosco (O Liberal0

Vicente Limongi Netto

Depois da exitosa viagem de do bilionário norte-americano Jeff Bezos ao espaço, agora só falta Jair Bolsonaro garantir que repetirá idêntica proeza.  Espera-se que, orgulhoso desde sempre, em 2022 aproveite o embalo para comandar uma inesquecível viagem desse tipo, mas sem data para retornar.

Pode subir a bordo do espaçoso foguete “Cloroquina”, sem esquecer de levar os inseparáveis amigos Arthur Lira, Eduardo Pazuello, Braga Netto, Luiz Eduardo Ramos, Fabrício Queiroz, Marcos Rogério e Eduardo Girão, além dos rebentos Flávio (01), Carlos (02) e Eduardo (03), com as urnas eletrônicas e suas caixas de chicletes e latas de leite condensado. Na cabine, junto ao pilotom seguirão o ex-astronauta Marcos Pontes e o ex-astrólogo Olavo de Carvalho, para comprovar se a Terra realmente é plana.

EXPLORAÇÃO DA RELIGIÃO – Concordo com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, quando repudia, indignado, a “exploração da religião” por parte do ministro da Advogacia-Geral da União, André Mendonça, classificando-a de “vergonhosa”.

De acordo com Santa Cruz, quem agradece a líderes religiosos por ser indicado para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal, “nem merece ser nomeado”.

Agindo assim, o “terrivelmente evangélico” mostra ser um indivíduo sem noção, da mesma categoria do responsável (perdão pela blasfêmia) por essa despropositada e injustificável indicação.

COLUNISTA OU COPISTA? – Miguel de Almeida, colunista de O Globo que se diz editor e cineasta, mais parece ser “cozinheiro” de receitas alheias ou “chupador” de propostas já feitas e publicadas.

Cabe essa afirmação, porque o “artigo” do sensacional Miguel de Almeida, no Globo desta terça-feira, dia 19, sob o título “Lula para vice”, eu já tinha lido, com idêntica tônica, no Estadão impresso e online, há bons 10 dias, no máximo, assinado pela Eliane Cantânhede, que, aliás, também brilha na Globonews.

Caramba, o Globo não se deu ao trabalho de pelo menos mudar o título da “análise” do Miguel de Almeida? Deplorável vergonha! Mudou o jornalismo político ou mudaram os escrevinhadores do Globo?

SAUDADES DE MESTRINHO – Meu texto é de 2009. Não altero nem vírgulas. Como frisei, Mestrinho é eterno. Um dos mais completos e dedicados homens públicos que conheci. A estrela de Mestrinho há 12 anos foi morar com Deus. Se estivesse entre nós, estaria com 93 anos. Tive o prazer e a honra de ser amigo dele. 

Gilberto Mestrinho de Medeiros Raposo, os Deuses e as estrelas te saúdam! Mestrinho honrou a vida. Foi grande em tudo. No amor, na bondade, no carinho com seus semelhantes, na competência a serviço do Amazonas e do Brasil, na firmeza de suas ações, na defesa dos pleitos dos amazonenses.

Honrado, simples e digno em todas as suas ações. Sabia ouvir, ponderava com sólida argumentação, exigia e trabalhava sempre por tudo que o cidadão merece: emprego, segurança, moradia e escola. Conhecia e discutia todos os assuntos com invulgar sabedoria. Otimista, tinha sempre uma palavra de carinho com todos que o procuravam. Poucos, raros, tiveram como Gilberto Mestrinho uma vida inteira dedicada ao homem humilde do Amazonas. Em todos seus gestos havia sinceridade, firmeza de atitude e caráter. O Brasil desde já sente falta de um homem da estirpe de Mestrinho. Descanse em paz, querido amigo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *