Ao agredir a CPI e seus ministros, Bolsonaro cava o buraco de seu impeachment

Charge do Duke (domtotal.com)

Vicente Limongi Netto

Na quadra trágica e desesperadora da pandemia, com mais de 330 mil mortos, instalar a CPI da covid-19 é “ponto fora da curva”. Tem razão o presidente do Senado e do Congresso, senador Rodrigo Pacheco. Decisão jurídica é para ser cumprida. Virtual ou presencial. Não importa. O vírus não vê cara nem coração.

Bolsonaro acordou do tombo. Sabe que a CPI não é para adquirir vacinas. Nem vai estancar as crescentes mortes pela covid. Vai funcionar namorando com a perspectiva do impeachment. Bolsonaro é crescidinho.

SANGUE NOS OLHOS – O bicho vai pegar. Prepare o couro. A oposição quer palanque visando as eleições de 2022. Com sangue nos olhos e cotoveladas para ver quem merecerá mais migalhas da mídia.  Bolsonaro que trate de juntar seus vassalos porque a batalha será árdua. Fortes trovões e relâmpagos rondarão o Palácio do Planalto.

Bobagem Bolsonaro jogar pedras no ministro do STF, Luís Roberto Barroso, que determinou a criação da CPI. Bolsonaro que junte os trapos das sandices e trapalhadas com as quais humilhou o Brasil e os brasileiros.

Debochou da ciência, da covid e insultou adversários. Bote um esparadrapo na boca e comece a agir, com firme e determinação, por vacinas que imunizem a maioria dos brasileiros. Mea culpa também serve para quem tem coração e alma e pensa no bem estar da coletividade.

DUPLA SEM NOÇÃO – Dois desastrados e patéticos ex-ministros com pretensões eleitorais em 2022. Dupla sem noção. Ernesto Araújo, para deputado federal, por Brasília, e Eduardo Pazuello, para governador, pelo Amazonas.

Os amazonenses não esquecem a famigerada gestão de Pazuello no Ministério da Saúde. Levando agonia, dor e desespero a milhares de famílias. 

A bancada do Distrito Federal, que já é ruim, vai piorar, elegendo o nefasto Araújo. O vergonhoso diplomata será outro vassalo de Bolsonaro e Pazuello,  por sua vez, também sonha com o apoio de Bolsonaro. Vai chegar um dia que Bolsonaro não elegerá nem vigia noturno de edifício. Nas eleições para prefeito de Manaus, o candidato do “mito”, então superintendente da  Suframa, chegou em último lugar. Apoio do contra é isso.

MAIS UM MEDÍOCRE? -Tomara que  Bolsonaro não erre novamente, indicando  para a Suprema Corte outro medíocre como Kassio Marques Nunes.

O bom senso espera que, desta vez, o presidente escolha nome qualificado,  à altura da competência do decano  Marco Aurélio Mello, que se aposenta em julho. #xôcapachos

26 thoughts on “Ao agredir a CPI e seus ministros, Bolsonaro cava o buraco de seu impeachment

  1. Limongi,

    Foste gentil com Nunes Marques, afirmando que o ministro é apenas “medíocre”.

    E quanto ao seu currículo?
    Plágio, cursos não feitos e, mesmo assim, o STF o aceitou?

    Nunes Marques foi escolhido por Bolsonaro como forma de depreciar o STF.
    E vem outro nome com as mesmas “qualificações” do criador de falsos dados profissionais ou até pior.

    Bom fim de semana.

    • Caro Bendl, tudo bem? O que achou do caso da exoneração de postos chave do Ibama de vários estados? Tem sido pouco noticiada… Enquanto a gente se preocupa com a Saúde e um pouco também com a Economia, Salles parece que prossegue com aquela ideia de passar a boiada.

      • Grato pela paciência, Leão.
        Vamos lá:

        O atual governo tem usado e abusado de manobras diversionistas.
        Essas demissões foram feitas justamente no período onde só comentamos sobre a pandemia, e não sem razão.

        E, como bem observaste, Salles está em plena utilização da sua “estratégia”:
        Enquanto estamos fixos no Covid, ele vai aplainando o terreno derrubando árvores.

        Abraço.
        Saúde e paz.

    • Meu amigo Bendl. O ministro indicado por Bolsonaro e referendado pelo Senado após a sabatina de praxe, só vota o que seu mestre mandar. Na linha um manda e o outro obedece do general Pazuello.
      Já estou esperando uma emenda aumentando os ministros do STF para Boldonaro nomear e obter maioria, copiando bom presidente Biden dos EUA.

      • Caro Nascimento,

        O Brasil precisa com urgência alterar este malfadado processo de caber ao presidente a escolha dos ministros do STF.

        Todos sabemos os resultados depois, onde a Justiça é a menor das preocupações, mas agradecer ao padrinho a indicação em forma de lealdade política.

        Diga-se de passagem, que Lewandowski e Cármen Lúcia não tiveram o menor pudor em condenarem Moro por suspeição, em demonstração inequívoca de fidelidade a lula!

        Se queremos mesmo abordar um assunto relevante, importante e urgente, mudar esse processo é imperioso, impostergável e determinante para o povo e país voltarem a acreditar na Justiça.

        Abração.
        Saúde e paz.

    • “Nunes Marques foi escolhido por Bolsonaro como forma de depreciar o STF” Bendl.
      Talvez não tenha sido esse o fator determinante! Acredito que Bolsonaro tenha optado por Kassio Nunes, porque ele procurava um candidato, cuja capacidade de lambaceiro não estivesse estampada apenas na cara, mas no curriculum também. O mesmo não pegou para o contra-almirante gaúcho, indicado ao ministério da educação, por este não dispor de cinismo suficiente, para deixar a boiada passar.
      Quer dizer: o passaporte de Nunes Marques ao STF, foi a sua “capacitação”, que ele exibiu ao Bolsonaro, de ser o “homem ideal”, para executar os interesses do Capetão dentro do Supremo.

      • Tá, Paulo III, concordo com essas tuas observações, que Bolsonaro também queria alguém manipulável, um cara devidamente amestrado para o STF.

        Agora, Nunes Marques não deixa de ser um estranho no ninho.
        Se os ministros atuais foram indicados por Collor, FHC, Lula e Dilma, a escolha de Bolsonaro também foi em cima de uma conduta nada ilibada por parte do escolhido, enquanto os demais foram nomeados sem levar consigo problemas de “incrementos curriculares”.

        Justamente por saber que Nunes Marques não seria uma “Brastemp”, considerei que foi um ultraje a sua indicação.

        Mas adiciono, sim, o que escreveste como preponderante para que hoje tenhamos um ministro à altura do Planalto, ou seja, desonesto.

        Abração.
        Saúde e paz.

        • Todos estes problemas se resume em um único e absurdo erro: os Ministros (?), do STF serem indicados pelo Presidente da Republica! Inaceitável! Vergonhoso! Credo!

  2. Bom dia , leitores (as):

    Senhores Vicente Limongi Netto , J.Béja , Carlos Newton e Marcelo Copelli , o Presidente Jair Bolsonaro pode até errar na indicação de outro candidato á ministro/juiz do STF , mas cabe aos senadores ” OBSTAR E BARRAR ” a indicação de candidato ” DESQUALIFICADO ” , p/o cargo , se quiserem melhorar o nível qualitativo dos membros/juízes do STF .

  3. Faltam apenas 1 ano e 8 meses para o término deste mandato de Bolsonaro.
    Espero que todos articulistas desta TI façam um exame de consciência para avaliar antigos artigos escritos em 2018!
    Quem sabe em 2022 muitos eleitores ao acessar a TI consigam decidir por candidato melhor qualificado.
    Já pensaram onde estaríamos se em 2010 Aécio Neves fosse eleito?

    • Aecio seria diferente com relação ao que temos hoje. Mas o entreguismo do Brasil seria num nível profissional… Já estariam privatizados os Correios, a Petrobras, talvez até extinto o SUS… funcionando a Saúde no esquema Seguro Saúde, ou seja, favorecendo grupos poderosos.
      Dilma era inevitável.
      Ou Marina (preferia) especialmente 2014 não entendi porque os eleitores não deram oportunidade a uma candidata mulher com história e sem mancha na biografia.

      • Achei injusto e despropoditado os ataques de Bolsonaro ao Ministro Barroso do STF.
        O ministro decidiu, provocado por partido político, não foi ativismo.
        Quem errou foi o presidente do Senado, que sentou em cima do requerimento dos Senadores, com as devidas assinaturas para a CPI da Pandemia.
        Agora, aqui se faz, aqui se paga.
        Bolsonaro, quanto era deputado pedia diariamente a CPI do Apagão Aéreo. Hoje diz, que CPI atrapalha. Está pagando no pela língua afiada.
        No lombo dos outros é moleza no nosso dói.
        A vida vai lhe cobrando o preço de duas atitudes pretéritas.
        Falou mal de FHC, de Lula e do filho Lulinha e agora seus filhos estão sendo execrados.
        Está sofrendo na pele, o que falou dos outros, demonstrando que não esperava ser presidente. Não adianta espernear, ficar furioso, gritar, ameaçar, que será cobrado.
        É a vida, dando lições diárias aos aprendizes de feiticeiro.

        • Muito bem apanhado, Nascimento, muito bem lembrado, que as pessoas que têm sobre si telhado de vidro ou nada de proteção em cima de suas cabeças, que precisam saber que não se deve jogar pedras no telhado alheio.

          Outro abraço.

  4. Francisco Bendl, eu me considero “analfabeto político” que por sinal é o pior analfabetismo humano; mas, quando vejo o Limongi escreve “tomara que o presidente não erre outra vez” e “escolha um nome qualificado”, fico ‘doidão’.
    O “tosco” não errou nada e não escolheu um nome sem qualificação nenhum.
    O “tosco” escolheu um ‘mentiroso’ em cv e subserviente aos interesses do “tosco”.
    O que vem será pior e muito do que já é ruim.
    PS: Alguém duvida que o “tosco” não queria gastar $ no combate Sério à pandemia?!!!
    PS2: Alguém duvida que ele não se importaria com quantidade de mortes desde que em curto tempo se atingisse a “imunidade de rebanho”?!!!
    PS3: Como bom resultado como sociedade (brasileira) ficamos no meio do caminho; gastamos muito $ e não controlamos a pandemia em curto tempo e o que se vê é isso aí. 50% acredita no que a ciencia orienta e 50% segue o mito, que é deixar rolar para ver como é que fica.

    • Quem disser que Bolsonaro amarrou cada brasileiro, para inocular-lhe coronavírus, estará mentindo. Todavia, não se pode negar que o presidente mostrou-se um leal colaborador da Covid-19, quando tentou tolher e sabotar todas as contramedidas e retaliar seus autores: prefeitos, governadores e comunidade científica. Inclusive, valendo-se de escárnio e sarcasmo, na tentativa de ridicularizar e desarrazoar uso de vacinas, máscaras, distanciamento social etc. Tudo que dificultasse a propagação da sua praga solidária, contava com o torpedeio do Capetão.
      Retroagindo à grande página do tempo, não sei se você recorda: em um dos seus primeiros discurso, o recém-empossado falou: “Atualmente, o fenômeno que derruba mandátarios, no mundo inteiro, é o fracasso na economia!” Talvez Jair Messias achava que, se fosse gastar milhões no combate à pandemia, isso pudesse, realmente, desfalcar a economia, com a qual poderia ver também a sua saga de reeleição lançada por terra.

    • Prezado Pereira Filho,

      Em princípio não deves te considerar um “analfabeto político”.
      Pelo contrário, tu abominas essa política brasileira deletéria, deplorável, corrupta e manipuladora, assim como a maioria de nós neste blog e fora dele.

      As razões pelas quais Bolsonaro decidiu que a pandemia tivesse o seu caminho livre no Brasil, até atingirmos recordes de óbitos por dia no mundo, ele as têm guardado a sete chaves.

      Porém. torna-se evidente e indiscutível, o seu desprezo pela vida dos brasileiros, a sua negligência, sua irresponsabilidade criminosa.
      A começar com as mudanças no Ministério da Saúde, logo no início da pandemia, ano passado, quando percebeu que Mandetta estava sendo bem aceito pelo povo.

      Ao pressentir que estava possibilitando o crescimento de um futuro obstáculo à sua reeleição, o demitiu, assim como agiu contra Moro.

      O médico que substituiu Mandetta, ficou um mês porque percebeu que o presidente queria não só fazer uso político do Covid, como manipular o povo através da propaganda massiva e ridícula do seu “kit” de tratamento precoce??!!

      Não só não existe “tratamento precoce”, como a única maneira de prevenção é com vacina!
      Cloroquina e demais medicamentos que Bolsonaro divulgava como vendedor-propagandista de laboratório, jamais foram considerados como úteis à cura do contaminado.

      Depois, a escolha de um general para esta área, onde a pandemia começava o seu alastramento inexorável pelo país, cujo desconhecimento do militar foi na razão direta da desconsideração de qualquer bom senso e sensatez, somando-se ao negacionismo, não usar máscara, aparecendo diante do povo sem qualquer proteção, mais tarde nos chamando de maricas, que deveríamos trabalhar, que o Covid era uma gripezinha, que ele não era coveiro, que não adiantava chorar pelo “leite derramado”, Bolsonaro deixou escapar que uma de suas intenções em favor da pandemia seria justamente o povo ficar à mercê da gravidade do vírus, sua letalidade e capacidade de alastramento.

      O ápice dessa irresponsabilidade criminosa, desse comportamento de assassinato em massa – vou evitar usar genocídio, conforme li em um artigo postado aqui, na TI -, evidenciou-se ao mundo e ao nosso país com a falta de oxigênio em Manaus!

      Convenhamos:
      se o congresso nacional não fosse um antro de venais, de corruptos, Bolsonaro e Pazuello teriam de levar um pé na bunda através de impeachment imediato!

      E quanto ás aquisições de vacinas?
      Vão virar jacaré;
      os laboratórios não se responsabilizam pelos efeitos colaterais;
      o mercado brasileiro é muito grande, que as empresas nos procurem;
      o desprezo à oferta de vacinas pela Fiocruz ano passado …
      convenhamos, Bolsnaro está sendo o verdugo do povo, nosso algoz, uma pessoa insana, que nos escolheu como alvo para suas distrações “bélicas” ou militares!!!

      Quanto à nossa passividade irritante ou resignação porque estamos nos encaminhando para o matadouro, e sequer mugimos, a bem da verdade estamos mesmo agindo como um rebanho, cujo destino é a poda do pelo ou ser carneado eventualmente.

      Logo, agimos numa cumplicidade surpreendente com a morte, dando até a impressão que somente com o nosso desaparecimento que o brasileiro encontrará finalmente a sua tão almejada paz e esperança de vida melhor!

      Curiosamente, a nossa resignação embala as intenções de Bolsonaro, de fazer uma “faxina” social, diminuindo a população, e fazer sobrar mais dinheiro para os cofres que ele e o seu Paulo Chicago Guedes Boy planejaram.

      Como bem escreveste, o presidente não se importa em nada com o número de mortes que já atingimos, e no quanto ainda chegaremos com esta tragédia.

      Abração.
      Saúde e paz.

  5. E, por isso, o virus vai trabalhando facilmente e só Deus para nos amparar.
    Mas, tenho certeza: Depois da miséria que será 2021, 2022 e 2023 as coisas entrarão nos eixos.
    QUEM VIVER VERÁ.

    • Pereira Filho,

      Deus assiste a sua criação deixar de usar os poderes que Ele nos concedeu:
      união, boas intenções para com o próximo, e não fazermos nada para as pessoas que não gostaríamos que nos fizessem.

      Pagamos o preço por desacreditarmos de nós mesmos, logo, também não acreditamos em Deus, que fomos feitos à sua imagem e semelhança.
      Não queremos nunca arregaçar as mangas e trabalhar em prol da espécie humana.

      Temos sido usados e até motivados para nos exterminar, e de formas as mais violentas e cruéis possíveis e imagináveis.
      As guerras que o digam;
      a fome como testemunha;
      miséria e pobreza como consequência desse egoísmo, inveja, ódio entre seres humanos.

      Deus nos vê rejeitando as qualidades e capacidade de ação que nos adicionou.
      Se temos de dar uma interpretação justa e adequada à dentada na maçã, que expulsou o casal de humanos do paraíso, foi exatamente não termos evitado nos fazer o mal que havia sido avisado!

      De lá para cá, torna-se evidente que mais queremos nos prejudicar, lesar, ignorar o quanto podemos fazer o bem, que exercitarmos as propriedades divinas que fomos contemplados.

      Exemplo?
      Bolsonaro deveria ser expulso na marra do Planalto, pelo motivo de abandono do povo.
      Que justificativa impede que esse indivíduo seja impedido de nos governar e mandar para o cadafalso?
      a tal da “democracia”, nessas alturas muito mais importante que a própria vida do ser humano!!!

      Se invertemos valores e princípios, penso que esperarmos pela ajuda do Criador estaremos O ofendendo, agredindo, menosprezando-O, na maneira que nos agredimos como seres humanos, animais racionais, dotados de sentimentos e não só de instintos.

      Outro abraço.
      Ah, sabe-se lá, se esta pandemia não está sendo um teste para a humanidade?
      Assim como no passado tivemos o Dilúvio, Sodoma e Gomorra, as Sete Pragas no Egito … quem sabe se não seria outro castigo de Deus pela nossa omissão para conosco??

  6. Grato ao BendI pela observação. Realmente, medíocre é pouco. Nessa linha, José Carlos Cabral tem completa razão: os senadores precisam ser mais rigorosos nas sabatinas de autoridades e menos serviçais aos donos do poder de plantão.

  7. Muito obrigado pelo seu comentário Francisco Bendl.
    Temos bastante material para pensarmos; mas, uma coisa tenho certeza; Deus, bendito seja Seu nome, em sua total bondade e justiça não castiga nenhum de seus filho e o que acontece conosco é simplesmente consequência da Lei de Ação e Reação.
    Se trabalhar bem o campo, terei colheitas fartas e se guardar algum, caso haja problemas climáticos, estarei preparado para o futuro em outras safras.
    PS: Quando me considero analfabeto político foi por ter afirmado que nunca mais teríamos um presidente/a pior do que a senhora Dilma; errei e errei feio pois o “tosco” é muito pior do que ela.
    PS2: Votei no “tosco”.
    Boa noite amigo e irmão.

  8. Pereira Filho, meu amigo e irmão,

    Se Deus não nos deu uma qualidade, das infinitas que nos elaborou, foi a infalibilidade.

    Esta condição é Dele, única, exclusiva.

    Logo, errar faz parte da espécie humana. Precisamos, no entanto, evitar que continuemos a errar indefinidamente.
    E, a meu ver, a nossa sina ou castigo é a maldita política.

    Se nos encontramos nesta situação caótica, crítica, sem futuro e esperança, podemos acusar a política como a responsável direta pelos piores acontecimentos contra o povo e Brasil!

    Esta arte de nos enganar virou uma vara de condão, pois onde atua destrói, desmancha, desintegra, implode, esfacela, macula, rouba, explora e manipula.

    Se sabemos dessas suas propriedades nocivas e nefastas, perniciosas e lesivas, devemos nos questionar os porquês de não mudarmos esse roteiro do mal, do prejuízo, da descrença.

    E não nos faltam razões pelas quais há muito tempo já deveríamos nos ter rebelado contra nossos governantes, que transformaram a política como agentes específicos para chegar ao poder, manter-se no poder e jamais sair deste poder.

    O povo foi literalmente alijado do processo político porque nos condenaram à miséria, à pobreza, ao desemprego, à má educação Fundamental e Média, ocasionando que ficássemos em um patamar de incultos e incautos, analfabetos absolutos e funcionais, desprovidos de senso crítico, incapacidade de discernimento, e muito menos usarmos a nossa cidadania como arma!

    Em outras palavras:
    somos um povo que qualquer governante daria a sua alma ao diabo para nos governar, diante da facilidade que possuem para nos enganar, roubar, explorar e manipular.

    Che, somos vacas de presépio, que apenas enfeitam a estrebaria onde supostamente nasceu Jesus.
    Retiram-nos dessa maquete a hora que desejam, a que for mais em conta e conveniente às suas pretensões, invariavelmente corruptas e desonestas.
    E, dizer que, com essa onda poderosa de fatos e acontecimentos que nos colocam como vítimas de um sistema sádico e cruel, aceitamos calados e quietos, resignados e passivos, a tortura, a falta de comida, de ensino, de proteção do Estado para nossas vidas, uma saúde pública vergonhosa e que contribui para o aumento das mortes do povo à espera de atendimento especializado.

    Dois anos para um assegurado do INSS aguardar por uma tomografia, convenhamos, a intenção de nossos “administradores” é uma só:
    que o povo morra!

    Boa noite, parceiro.
    Também vou descansar.
    Abraço.

Deixe uma resposta para Ronaldo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *