Atrás de Lula no Datafolha, Bolsonaro diz que petista só ganha eleição se fraudar em 2022

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em discurso durante evento em Terenos

Sem máscara, Jair Bolsonaro incentiva a multidão

João Pedro Pitombo

O presidente Jair Bolsonaro voltou nesta sexta-feira (14) a colocar o sistema eleitoral brasileiro em xeque, defendeu a aprovação do voto impresso e afirmou que o ex-presidente Lula (PT) só ganhará as eleições de 2022 na fraude.

“Um bandido foi posto em liberdade, foi tornado elegível, no meu entender para ser presidente. Na fraude. Ele só ganha na fraude no ano que vem”, disse Bolsonaro em Terenos (MS), onde participou de um ato para a entrega de títulos de posse de terra.

PESQUISA DESFAVORÁVEL – As declarações do presidente foram feitas dois dias após a divulgação da pesquisa Datafolha que apontou o ex-presidente Lula liderando a corrida eleitoral do próximo ano.

Segundo o Datafolha, Lula tem 41% das intenções de voto no primeiro turno, contra 23% de Bolsonaro. No segundo turno, Lula venceria Bolsonaro por 55% a 32%, desempenho puxado sobretudo pelas intenções de voto no Nordeste. A pesquisa ainda apontou queda de popularidade do presidente.

Em um segundo pelotão, embolados, aparecem o ex-ministro da Justiça Sergio Moro (sem partido), com 7%, o ex-ministro da Integração Ciro Gomes (PDT), com 6%, o apresentador Luciano Huck (sem partido), com 4%, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que obtém 3%, e, empatados com 2%, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) e o empresário João Amoêdo (Novo).

VOTO IMPRESSO – Nesta sexta-feira, em um discurso de cerca de 30 minutos em Mato Grosso do Sul, o presidente fez uma defesa veemente da aprovação de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) para a criação do voto impresso nas eleições brasileiras.

Bolsonaro também criticou os partidos de esquerda e lembrou que o próximo presidente irá indicar dois ministros do STF (Supremo Tribunal federal) em 2023. Bolsonaro também voltou a atacar a CPI da Covid, em curso do Senado, e criticou a composição dos integrantes da comissão.

“Agora se faz uma CPI em Brasília que não é para apurar propina, disso a imprensa está com saudade. Faz uma CPI com aquela composição que, puxa vida, para apurar omissões do governo federal. Mas na hora de convocar governadores, ela é contra”, disse.

ROTA DE COLISÃO – Na quinta-feira (13), o presidente já havia entrado em rota de colisão com os membros da CPI ao repetir o gesto do seu filho e senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e chamar de vagabundo o relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL).

“Sempre tem algum picareta, vagabundo, querendo atrapalhar. Se Jesus teve um traidor, temos um vagabundo inquirindo pessoas de bem no nosso país. É um crime o que vem acontecendo com essa CPI”, disse o presidente em discurso no estado que é base eleitoral do senador Renan Calheiros.

E a sessão da CPI de quarta-feira (12) foi encerrada após um bate-boca entre Flávio e Renan. O filho do presidente da República chamou o senador alagoano de vagabundo. Mais tarde, em uma rede social, Bolsonaro publicou trecho de vídeo com a discussão dos senadores.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
– O clima está esquentando em pleno inverno. A CPI é uma tragédia para o governo, porque recapitula todos os erros cometidos por Bolsonaro no decorrer da pandemia. E fica clara não somente sua omissão, mas também sua intromissão em assuntos que não lhe diziam respeito. (C.N.)

21 thoughts on “Atrás de Lula no Datafolha, Bolsonaro diz que petista só ganha eleição se fraudar em 2022

  1. ”Se quisermos implantar o socialismo no Brasil, precisamos fingir que nos opomos, que somos contrários um ao outro.
    Quem não quiser votar em você (PSDB-PT)., votará em mim, e vice-versa.
    No fim das contas, pensando que estão votando numa oposição, eles estarão sempre escolhendo o mesmo projeto.””

    • Chega de ítalo-descedente ou oriundi. A mode qui devemo ponhar um tupimusquisto do cabedal de Sivirino Cavalcanti Da Silva, lá de Mombaça. Visse minhino?

  2. Merece Destaque no Brasil – SJMRJ Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro, desde 1954 no Brasil, SJMRJ Para todos os Jornalistas de todo o Brasil ( Sempre pela Liberdade de Imprensa no Brasil ). 2021.

  3. Esse “SE FRAUDAR”, proferido por Bolsonaro, parece reforçar a sua insistência pelo voto impresso, cuja desaprovação pode pretextar, por parte do atual presidente, uma recusa de deixar a “Casa Branca”, imitando o seu alter ego Trump, em caso de derrota!

  4. Não vejo as ações do demônio como erros. Tudo foi feito com método arquitetado dentro do gabinete do ódio.

    Ele jamais quis nenhuma vacina!
    Incentivou às aglomerações e desdenhou desde o início o vírus, menosprezando uma doença que se mostrou gravíssima com antecedência na Europa.

    Teve todas as chances de preparar o país, pedia aos gritos pela economia do país é menosprezava as pessoas que morriam da grave doença.

    Nós chamou de COVARDES com todas as letras!!

    Jamais pisou um hospital e ainda hoje desdenha da dor do povo com festas e churrascos.

    Jamais intermediou diretamente com nenhum laboratório e sempre que pode chutou a bunda deles!

    Não tenho nenhum amor pelo joão dória, e jamais votaria nesse mala pra presidente.
    Mas tenho que reconhecer que se hoje estamos sendo vacinados, é graças a ele. Nenhum governador do Brasil encarou esse enorme desafio.
    joão dória deu um exemplo de competência, MAS NÃO PODE SER PRESIDENTE DO BRASIL, JAMAIS!!

    JL

Deixe uma resposta para Cesário Oliveira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *