Cassado por unanimidade, agora Witzel terá de responder a vários processos criminais

Foto de arquivo de 26 de março de 2020 do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), no Palácio Guanabara, sede do governo estadual. — Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo

Witzel alega que foi cassado por ser inimigo de Bolsonaro

Italo Nogueira
Folha

O Tribunal Especial Misto aprovou por unanimidade o afastamento em definitivo de Wilson Witzel (PSC) do Governo do Rio de Janeiro. Os dez membros do colegiado defenderam nesta sexta-feira (30) a condenação do ex-juiz por crime de responsabilidade, superando os dois terços do colegiado necessários para o impeachment.

O tribunal também decidiu inabilitar Witzel por cinco anos ao exercício de qualquer função pública. Witzel se torna o primeiro governador no país a ser afastado em definitivo por meio de um processo de impeachment desde a redemocratização. É também o sexto chefe do Executivo do Rio de Janeiro acusado de corrupção.

AFASTADO DESDE AGOSTO – Witzel está afastado do Palácio Guanabara desde o dia 28 de agosto de 2020, data da deflagração da Operação Tris In Idem. A decisão foi do ministro Benedito Gonçalves, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), referendada pela corte.

A investigação apontou um suposto esquema de propina na Secretaria de Saúde do qual o ex-governador participaria. Ele é réu numa ação penal no STJ e tem ainda duas outras denúncias da PGR (Procuradoria-Geral da República) aguardando a análise da corte superior. Alguns casos devem ser enviados para a 7ª Vara Federal Criminal, onde já corre o processo contra os demais acusados do esquema.

O ex-governador é acusado de participar de uma “caixinha da propina” na Secretaria da Saúde, da qual seria destinatário de 20% do arrecadado pelo esquema. A informação faz parte da delação do ex-secretário da pasta Edmar Santos, exonerado por Witzel no início da pandemia.

POSSE DEFINITIVA – Diante do resultado, o governador interino Cláudio Castro (PSC) assumiu definitivamente o governo do estado na manhã deste sábado (1º). Aliado do presidente Jair Bolsonaro, ele também é investigado no mesmo suposto esquema de propina na Secretaria de Saúde que levou ao impeachment de seu antecessor.

Witzel foi acusado de crime de responsabilidade e de irregularidades na contratação dos hospitais de campanha para o combate à pandemia do coronavírus. Também foi responsabilizado por supostamente ter favorecido um empresário ao anular a punição a uma organização social por sua atuação na Secretaria de Saúde.

As acusações do processo de impeachment foram feitas pelos deputados Luiz Paulo (Cidadania) e Lucinha (PSDB). Elas foram aceitas por unanimidade, tendo apenas um voto para a absolvição no caso dos hospitais de campanha, do deputado Alexandre Freitas (Novo).

14 thoughts on “Cassado por unanimidade, agora Witzel terá de responder a vários processos criminais

  1. Não tem como não dedicar um certo tempo à reflexões acerca da qualidade das sentenças proferidas por este senhor ao longo do tempo em que atuou como juiz.

    Inimigo do Bolsonaro?
    Como se diz na Faria Lima: “Magina…”
    Apenas achou que poderia ser o primeiro a comer a carniça. Se enganou.

    Para tanto, basta ver em quem irá (caso esteja livre) votar na próxima eleição presidencial, caso o Bolsonaro possa dela participar e consiga chegar num eventual segundo turno.

    • O Rio de Janeiro está podre em todos os sentidos. Da pena, ver esse outrora grandioso Estado, ser entregue as baratas. Um bando de mercantilistas, que só pensam em faturar, em enriquecer,. Elite das mais perversas do Brasil.
      Governador e vice abaixo da linha da dignidade e um prefeito da capital, arrogante e incompetente. O povo vota mal e sofre, nesse inferno literal.

    • E no plano federal Eliel? Está tudo as mil maravilhas.
      Você parece aquele caolha, que olha só para um lado.
      Um analista comentarista, com político de estimação. Abra o leque de sua visão!

      • Roberto, entre na internet agora e veja a quantidade de “caolhas” nas ruas de TODO o Brasil. Multidões em São Paulo, Rio e Brasília, para citar apenas ALGUNS dos lugares. Você tem o direito de não gostar e de se opor ao Presidente, não me incomoda. E eu tenho o direito de pensar diferente. Isso é democracia.

        • Perfeito Eliel. Isso é democracia. Todos têm esse direito. Mas, quando pedem o fechamento do Congresso e a intervenção do Exército, deixa de ser democracia e passa a ser intervencionismo. Quando você crítica a esque da aqui, abre espaço para a direita ser criticada também. Se bem que, esses conceitos ver direita e esquerda estão ultrapassados. Hoje está todo mundo no mesmo saco de gatos.

  2. Bom dia , leitores (as):

    Senhores J.Béja , Carlos Newton e Marcelo Copelli estranho , o então Wilson Witzel (PSC) do Governo do Rio de Janeiro , foi afastado p/ tal Tribunal Especial Misto e posto em seu lugar o governador interino Cláudio Castro (PSC) , condenado e cheio de crimes nas costas , com o agravando de que boa dos membros do dito tribunal especial misto são ” ESSENCIALMENTE BANDIDOS E CORRUPTOS ” , tanto do legislativo e quanto do judiciário do Rio de Janeiro , ou seja , o ex-governador Wilson Witzel (PSC) , era um estranho no ninho e aprendiz de feiticeiro , pois fez a besteira de se meter c/a nata da corrupção e da bandidagem ” POLÍTICA/JURÍDICA INSTITUCIONAL” do Estado do Rio de Janeiro , e agora sofreu o impeachment.de cartas marcadas .

  3. O Rio de Janeiro está podre em todos os sentidos. Da pena, ver esse outrora grandioso Estado, ser entregue as baratas. Um bando de mercantilistas, que só pensam em faturar, em enriquecer,. Elite das mais perversas do Brasil.
    Governador e vice abaixo da linha da dignidade e um prefeito da capital, arrogante e incompetente. O povo vota não e sofre, nesse inferno literal.

  4. Eduardo Paes, o prefeito do Rio, saiu com piadinha hoje sobre a desgraça de Wilson Witzel. Engraçadinho ele. Devia ter ficado calado, pois no verão passado, esteve só lado de Cabral, ombro a ombro. Ele escapou por pouco. O judiciário deixou ele de lado. Tem um ditado que não falha: ” diga-me com quem andas, que lhe direi quem és.
    Se liga Paes. Estamos de olho nas suas relações com as Organizações Sociais assumindo a gestão da Saúde no Rio de Janeiro.
    Depois não vá chorar, hein!

  5. Boa noite , leitores (as):

    Senhor Roberto Nascimento , lembra-se que o prefeito do Rio , Eduardo Paes desapropriou um terreno pantanoso e impróprio p/construção civil do sogro dele em ” MANGARATIBA OU SEPETIBA ” a preço de ouro , p/receber o papa , e que ele deu um sumiço nas vigas de aço do viaduto do Porto do Rio , que ele mandou destruir ?

    • Quase todo mundo já esqueceu isso José Carlos Cabral. O povo do Rio deu uma lição nele, ao não eleger seu pupilo Pedro Paulo, para prefeito do Rio. Venceu o Crivella. Mas, governou tão mal a cidade, que abriu o caminho para volta do Paes. Eduardo voltou mais arrogante ainda. Não respeita os vereadores, pois ele está sentado em cima de dezenas de requerimento de informações dos vereadores enviados ao seu gabinete. Se não quer dar informações, é porque tem algo a esconder ou não?
      Por que os Vereadores não pedem o impeachment dele como fizeram duas vez com Marcelo Crivella, sem sucesso é claro. Mas, só isso já dava um susto nele.
      O Rio de Janeiro está abandonado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *