Culpar os governos de Brizola pelo aumento da criminalidade no Rio é uma flagrante injustiça

Darcy, Brizola e Niemeyer, três homens públicos de enorme valor

Roberto Nascimento

De vez em quando, aparecem comentários atribuindo ao governador Leonel Brizola a decadência do Estado do Rio de Janeiro, como se não se tratasse de um problema de todo o Brasil. Como se sabe, a decadência e o aumento da criminalidade são problemas nacionais, nada têm a ver com as administrações de Leonel Brizola no Rio de Janeiro.

Pelo contrário, ninguém fez mais pela Educação Pública no Rio de Janeiro, no Rio Grande do Sul e no Brasil do que o visionário Brizola.

DEPOIS DELE, NADA – Brizola deixou um legado de 500 CIEPs (Centros Integrados de Educação Pública), construídos em todos os municípios do Rio de Janeiro. Depois dele, não construíram nenhuma escola pública.

Além do trabalho de inteligência da Polícia, para o desbaratamento das quadrilhas de traficantes e de milicianos, a única maneira de reduzir a criminalidade é propiciar educação gratuita às crianças e abrir oportunidades de trabalho digno, conforme estava previsto no programa do governo trabalhista.

Ele era gaúcho e contribuiu muito para melhorar o Estado do Rio de Janeiro, com os CIEPs, o Sambódromo, a Linha Vermelha, o programa Luz para Todos, a Estação de Tratamento do Guandu, o saneamento da Baixada Fluminense, entre tantas obras.

UMA SÉRIE DE FRACASSOS – Os demais governadores fracassaram absurdamente, como Moreira Franco, Marcelo Alencar, Garotinho, Rosinha, sem falar em Cabral e Pezão, dois grandes gatunos. Atualmente, tudo piorou, com Witzel impichado e esse que está aí, Cláudio Castro, não vai fazer nada também.

Como se pode comparar os desgovernos desses pigmeus citados com o dinamismo e a ação de Leonel Brizola, com a ajuda do genial Darcy Ribeiro e do arquiteto Oscar Niemeyer?

Dizem por aí, sem conhecer a verdade que Brizola não deixava a Polícia subir o morro. É que Ora bolas, tem que haver hierarquia. Na época havia uma farra de policiais subindo o morro, para extorquir traficantes, desrespeitando os moradores, e o comandante Nazareth Cerqueira proibiu esse tipo de ação isolada. Não por mera coincidência, o coronel Cerqueira foi depois assassinado por um PM, quando saia do escritório do vice-governador, em frente ao Museu de Arte Moderna.

ESTAGNAÇÃO DA ECONOMIA – As comunidades não nasceram com Leonel Brizola nem aumentaram também, o crescimento é exponencial e não depende da autoridade e sim da economia estagnada, que não gera emprego e renda, e do descontrole do aumento populacional. Se houvesse um menor crescimento da população, com geração de empregos e moradia decente a custo baixo, ninguém iria se arriscar a viver nas encostas e moradias com risco de desabamento.

Carlos Lacerda tentou reduzir as favelas, na década de 60, mas, o resultado foi pequeno. Transferiu os moradores da Favela do Pinto para a Cruzada São Sebastião, no Leblon,  e dos Morros da Catacumba e do Pasmado para a Vila Kennedy. Nessa segunda hipótese, simplesmente recolocou as pessoas muito longe do local de trabalho delas.

Outra coisa, a fusão foi melhor para o antigo Estado do Rio de Janeiro, capital Niterói. E pior para a antiga Guanabara, que era um Estado rico e teve de dividir recursos.

Voltando a Leonel Brizola, ele merecia uma estátua por sua obra pela Educação. Não deveria receber tantas críticas infundadas. Data Vênia.

34 thoughts on “Culpar os governos de Brizola pelo aumento da criminalidade no Rio é uma flagrante injustiça

      • Obrigado Leão da Montanha.
        Brizola merece todas as honras. Um grande brasileiro. Infelizmente incompreendido, pelas classes dominantes.
        O Sistema Globo atacou Brizola de todas as maneiras, no intuito de impedir sua vitória na eleição presidencial, vencida por Collor.

  1. Verdade, sr. Nascimento. Consta que no Rio Grande do Sul, em um único governo, fez 6.500 escolas, algumas pequenas, decerto, mas ainda assim um feito que denota sua preocupação com a educação. E um dos grandes méritos dos CIEPs era sua localização, junto às comunidades

    • Brizola intuiu, que os CIEPs tinham que ser localizados próximos as comunidades, para evitar o deslocamento longo das crianças, de suas residências para a Escola. Isso é uma desumanização, com os guris, que prefeitos e governadores não pensaram nessa facilidade. Essa ação de Brizola, reduziu o abandono das crianças das escolas. Quem aguenta andar quilometros a pé das zonas mais afastadas e até rurais para ir à escola pública? Brizola pensou nisso e agiu.
      Veja, não foi só no Rio de Janeiro, ele já construiu muito mais no Rio Grande do Sul.
      Então eu pergunto: Por que tanta maldade e mentiras a respeito do governador Leonel Brizola? Construir Escolas é trabalhar contra o Brasil? matou alguém? É ato impatriótico?
      Outra coisa, Brizola nunca foi denunciado pelo Ministério Público, por malversação das contas públicas.
      Acho que a questão das críticas, se situa no campo ideológico. Só pode ser.

  2. Sou do Rio de Janeiro. Lembro de traficantes entrando nos ônibus pedindo votos para o Brizola e dizendo que com ele invasão de terras estava liberado, isso aconteceu várias vezes. As invasões de terrenos no Rio pode ser definida como antes e depois do Brizola. Graças a ele, o Rio de Janeiro hoje é o grande favelão que é hoje.

  3. Brizola foi tão bom governador, mas tão bom, que, no fim da carreira, ao se candidatar a senador obteve uma mísera sexta colocação. Nem Dilma, a estúpida, foi tão rejeitada quanto Birzola ! kkkkkkkkkkk

    • Eleição reflete o momento. Hoje vocês gostam do governante que não liga para os vitimados pela Covid, os negacionistas, os amantes de armas, aqueles que desprezam os filhos dos porteiros que cursam a faculdade, os que criticam as empregadas domésticas, os idosos e aposentados estes achincalhados por viverem muito.
      Brizola fez escolas para a gente humilde. O que os outros fizeram até agora? Nada.
      Pelo contrário, a Educação no Brasil está entregue as baratas. Faltam recursos, escolas sem professores, nada de recursos digitais.
      Sem Educação nenhum país vai avançar. Brizola percebeu isso e agiu. Paga o preço por ter ajudado os pobres a subir na vida.
      Agora, quem faz proselitismo, quem brinca com a vida, engana, mente, ironiza, ri da desgraça alheia é aplaudido.
      O que fazer? É a vida e isso ninguém pode mudar. A cabeça das pessoas é um grande e insondável mistério.

    • Obrigado Batista Filho.
      Acompanhei a trajetória do governo Brizola no Rio de Janeiro. Os avanços, as obras, estão aí na nossa vista.
      Não existe comparação com os sucessores. Foi o melhor governo para as classes populares, os que mais precisam da ajuda do Estado.
      Importante salientar, que Brizola escolheu o melhor vice governador da história do Rio de Janeiro, o Educador e Antropólogo Darcy Ribeiro. Homem de visão na escolha do mais capaz para auxiliar nas tarefas governamentais.

  4. 1) Concordo plenamente, brilhante artigo.

    2) Hoje uma amiga petista antibrizolista me disse: “Foi Brizola quem colocou água nas favelas”. Antes, era na base da lata d´água na cabeça.

    3) Lembro que Brizola falou na ocasião, “água é questão de saúde pública” e por isso liberou água para as comunidades.

    4) Uma colega professora de direita, do PSL, me disse, há anos: “Eu não gosto do Brizola, mas foi o único que valorizou o professorado. Depois dele, ninguém”.

    5) Honrosamente, em 1982 fui fiscal do PDT nas eleições que o elegeu Governador.

    6) Saudoso vereador Pereirinha, bancário e equipe, ao qual estive ligado, PDT.

    • Muito obrigado por ter comentado Antônio Rocha.
      A história está aí, ela ensina, mas, tem ser humano que não aprendem, pois suas memórias são subjetivas, eivadas de emoção, de ódio. Então manipulam os fatos, cegos em seu conservadorismo, sem argumentos apelam para os palavrões e os comentários curtos e sem embasamento na realidade dos fatos.
      As crenças e os mitos desmitificam os verdadeiros estadistas, então se utilizam de mentiras e a falsificação da realidade fática. A ponto de acharem que os CIEP construídos por Brizola no Rio de Janeiro, não adiantaram de nada para a Educação das crianças carentes. Subjetivamente entenderam como propaganda política.
      Para a falta de análise não tem vacina. O vírus nós combatemos com isolamento social, máscaras e vacina, a ignorância não tem remédio.
      Que fazer?

  5. Brizola é responsável pela maior humilhação da história da tevê Globo: o direito de resposta que Cid Moreira foi obrigado a ler em pleno Jornal Nacional em 15 de março de 1994. Só isso já teria justificado sua passagem por este mundo. O resto é intriga de difamadores.

  6. Ouvi dizer. Por isso estou fazendo uma pergunta, para me informar corretamente pois nunca passei nem perto do rio.

    É verdade que nessa época, os envolvidos em drogas, chamavam cocaína carinhosamente de : Brizola ?

    • Marcelino, o carioca por nascença é um povo brincalhão, que faz graça de tudo.
      As drogas, tanto as mais pesadas até as mais leves, causam muito sofrimento as famílias. Só que tem um familiar viciado em drogas sabe disso. É terrível sair delas. Entrar é fácil.
      Quando se quer ferir alguém, vale tudo. Logo, quando aparece um político tentando romper a barreira do cabresto, do toma lá dá cá, que dá título de propriedade aos moradores das comunidades, ação do governo Brizola, o que contrariou os traficantes e os milicianos, que exploravam os moradores das comunidades, antes chamadas de favelas com aluguéis escorchantes. Brizola entrou nessa dividida em favor do povo. Então, tudo foi falado contra ele, as mentiras, esses slogans depreciativos, tudo que você pode imaginar para simplesmente desqualificá-lo politicamente.
      Infelizmente conseguiram seu intento. Mas, lhe digo, Brizola fez a sua parte. Os Brizolões estão aí, o Sambódromo também, e isso ninguém tira.

  7. Brizola foi o responsável pela maior humilhação da história da Rede Globo, quando Cid Moreira foi obrigado pela justiça a ler o seu direito de resposta no Jornal Nacional em 15 de março de 1994. A Globo nunca o perdoou por isso. Só isso já justificaria sua passagem pela Terra. Se havia algo de desabonador contra ele a própria Globo não conseguiu descobrir, mesmo movendo contra ele uma perseguição implacável. O resto é fofoca de difamadores medíocres.

    • Esse é um dos 10 maiores problemas do Brasil. Qualquer pessoa que fosse citada em qualquer veiculo de comunicação, deveria ter o mesmo tempo para dar sua versão, obrigatoriamente sem precisar entrar na justiça.

  8. Sr. Marcelino,

    A resposta a sua pergunta é, SIM!!!

    Inclusive nas eleições tinha um slogan que era: BRIZOLA NA CABEÇA!

    Isso foi difundido entre os jovens idiotas e adeptos a branquinha e outras drogas como maconha, que levou o Brizola a ganhar as eleições facilmente.

    Estava na faculdade e a galera vibrava com esse slogan!!

    Outra:

    A filha neuzinha uma drogada invetereda subia nas favelas impunemente pra buscar o maldito pó.
    O que fez o governador?
    Proibiu a polícia de subir nas favelas.
    Isso deu um ar de liberação às drogas, nunca visto antes.

    Foi o boom das drogas no Rio de Janeiro e aí, começou a desgraça dos grandes traficantes e do crime verdadeiramente organizado.
    As drogas invadiram o Estado com toda força! Em grande escala!
    Lhe garanto que antes do Brizola havia drogas, mas o escancaramento ou descaramento desenfreado do consumo foi com este Sr.

    Não se fumava maconha na praia, antes do Sr. Brizola, depois foi uma festa!!! Como é até agora, só que agora a população aumentou, as favelas aumentaram, os traficantes criaram asas e cooptaram os maus policiais.
    Esse é o resumo da Ópera!

    E agora, não há como parar com isso!
    Não há como retroceder no tempo.

    Reconheço que o Brizola teve uma grande ideia criando os CIEPS, mas esse foi seu único mérito!

    Que me desculpe o Sr. Roberto Nascimento, e seus admiradores do brizolismo, mas o Sr. Leonel Brizola ACABOU COM O RIO DE JANEIRO!!

    Um abraço para o Sr. e outro pro Sr. Roberto Nascimento.

    José Luis

  9. Boa José Aldo. A Globo jamais perdoou Leonel Brizola. O maior jornalista de todos os tempos, o fantástico Hélio Fernandes também era proibido mencionar seu nome nos jornais e na televisão Globo.
    Mas, com o ódio e a ideologização do Brasil atual, só se acredita na palavra do atual governante, quando ele diz que a Globo trabalha contra ele. Aí sim, acreditam.
    Que país e esse.

  10. O rábula, comprador de trabalhos na porta da faculdade,deixa ser desonesto…

    Relata, a maconha, veio juntos com os escravos da África.

    Relata desonesto,a cocaína chegou no Brasil na década 60 trazido pelos ricos playboy alucinantes do Leblon e Copacabana.

    Relata desonesto,que as facções foram criadas e incentivadas dentro dos presídios pelos intelectuais e Guerrilheiros presos do regime militar de
    64.

    Relata desonesto o jogo do bixo e as drogas,o agente da repressão capitão Guimarães,(Ailton),comandava em plena ditadura um negócio rentável.

    Pergunta pra ex juíza DENISE FROSSAD.

    No mundo, existe +- 900 milhões de drogados,que rende +- 6 a 10 trilhões de dólares segundo OMS.

    Por derradeiro,deixa ser CANALHA, EMBUSTEIRO, MISTIFICADOR,leia as revistas e jornais antes do BRIZOLA,assumir o primeiro governo…

    • Obrigado Luiz Fernando.
      Os inocentes úteis acreditam facilmente em mentiras, fabricadas contra políticos, que se preocupam com o povo que realmente precisa de cuidados, no campo da Saúde, da Educação e da Moradia e principalmente com as crianças e com nossa juventude desempregada e sem perspectiva de futuro. Brizola sofreu isso tudo e ainda foi uma vítima de fakes. A maior delas, foi a tentativa de mudar os votos dados a ele pelo povo carioca e repassar para Moreira Franco, no escândalo da Proconsult. O TRE nunca explicou essa mágica denunciada por jornalistas independentes do Jornal do Brasil.
      Esse negócio de Brizola na cabeça é pura invenção de quem não t Oi nhã o que fazer. A Globo da época ajudou nessas mentiras. Brizola era a favor da vida e pensava e agia em favor das crianças.
      Brizola era um estadista, um visionário. Foi traído por políticos, que ele tirou do ostracismo.
      Mas, os críticos jamais irão entender, pois estão aferrados ao subjetismo e a política de ódio contra quem não é de extrema direita.

      • Hoje nós assistimos, na Zona Oeste, no Telejornal da Globo, uma invasão de terrenos, em área de proteção ambiental, comandada por milicianos, segundo denúncia de moradores. Uma grilagem a céu aberto e as casas sendo construídas.
        E o Sr. Prefeito Paes, nada faz, puro marqueteiro, que foi flagrado num pagode, cantando sem máscaras. É esse político, que proibiu festas e fechou as praias, mas, ele pode tudo.
        E aí, vão dizer, que Brizola é culpado? Brizola é culpado pelos condomínios em terrenos da União para construção de prédios e casas de luxo?
        Brizola por caso, desmatou a Mata Atlântica, a Floresta Amazônia e o Cerrado.
        Vamos e convenhamos. Isso é um absurdo contra Leonel Brizola. Não se deve culpar o governador, por males antigos, que vêm do final do Império, da nascente República até os dias de hoje.

  11. Muito Obrigado,
    Sr. Roberto Nascimento,uns dos esteio do blog..

    Na realidade,o Governador BRIZOLA,agiu rigorosamente cumprindo a leis..

    É justamente, que seus inimigos não o queriam,era abertura política promovida pelo Gen.Geisel..

    BRIZOLA,sofreu todo tipo de sabotagem,em cabeçada pela “organização”Globo,Elites do Leblon,Ipanema,pelo capitão Guimarães doi codi,pela facções,que não conseguiram sufucar o Governo BRIZOLA.

    Graças ao Chico Anisyo, Zélia Cardoso,que interferiram junto ao Governo COLLOR,liberou verbas para merenda escolar etc..
    Não vou me alongar,pois ,tenho que sair…

    Forte Abraço…

  12. Quem seriam os maiores personagens da nossa história republicana?

    Pelo conjunto da obra:
    Vargas
    Oswaldo Aranha
    JK
    Leonel Brizola.

    A gauchada sempre se salientou na política e pelo lado positivo, mesmo Getúlio sendo ditador, para depois voltar a presidir o Brasil levado pelo colo do povo.
    Aranha foi um destaque à parte, onde qualquer dias desses publico algo sobre ele, pois completamente esquecido.
    JK construiu Brasília, e foi o último Eldorado que o mundo conheceu;
    Brizola foi o cara da Educação.

    Quando governador do RS, de 59 a 63, a principal realização foi a multiplicação das escolas. Como governador do estado repetiu, em escala estadual, o que já havia feito em seu mandato como prefeito de Porto Alegre. Multiplicou as salas de aula, criando uma rede de ensino primário e médio que atingiu os municípios mais distantes, inclusive nas zonas do pampa, de baixa densidade populacional, criando 5.902 escolas primárias, 278 escolas técnicas e 131 ginásios, colégios e escolas normais, totalizando 6.302 novos estabelecimentos de ensino. Abriu 688.209 novas matrículas e admitiu 42.153 novos professores.

    Como governador do Rio de Janeiro, RJ, Brizola construiu mais de 500 Cieps, a maior inovação educacional na história brasileira.
    Ensino integral, esporte, lazer, refeições, aulas, médicos e psicólogos, atendendo as milhares de crianças que ficavam nas ruas recebendo influências negativas, andando sem rumo, sem estudos, sem futuro.

    Só essa sua obsessão pelo ensino, já o colocaria como um dos maiores personagens da História, e foi o que fiz em homenagem a este gaúcho.

    Por outro lado, corajoso, destemido, profundo adepto de obedecer as leis, culminou a sua projeção política quando liderou a famosa Legalidade, em 61.
    Com a renúncia de Jânio, quem deveria assumir era Jango, que viajava à China.
    Os militares não queriam que o gaúcho assumisse o Planalto.
    Não aceitando esta decisão, Brizola coloca o III Exército de prontidão, e paga para ver até onde iriam os ímpetos que não queriam Jango na presidência.

    Jamais houve outro episódio igual a esse na República, e não que não houvesse oportunidade.
    No entanto, carecíamos de líderes naturais, pois forjados havia dezenas.

    Curiosamente, os detratores de Brizola não conseguem encontrar nos governos estaduais fluminenses que sucederam ao gaúcho, alguém que lhe fizesse sombra, pelo menos.

    Consta-se uma sequência de governadores ladrões, que foram presos porque corruptos, incompetentes, e completamente desinteressados pelo povo e Estado.

    Os Cieps jazem abandonados como estátuas à canalhice dos governantes, o desdém pela educação, o desprezo pelas crianças pobres, a desvalorização do ensino/educação, pois reside neste conjunto a verdadeira liberdade de cada ser humano, ou seja, CONHECIMENTO!

    Brizola será sempre incomparável, único, honesto, probo, que enfrentou os Estados Unidos quando governador do RS quanto à energia elétrica e comunicação, estatizando duas multinacionais que somente exploravam o povo riograndense.

    Também foi o primeiro governador que deu o pontapé inicial para a Reforma Agrária, sonho de milhões de brasileiros, ao ceder parte de suas terras particulares para esta finalidade.

    Alguém poderia citar algum político que fizesse doações ao povo?
    Não, a não ser os que se adonaram do país através de roubos intermináveis.

    Mas, o destino não quis que Brizola fosse presidente da República.
    O povo o rejeitou.
    Uma pena porque agora temos milhões de analfabetos absolutos e funcionais, e o Brasil é comandado pela corrupção.

    Se, quando Brizola foi para o exílio, os militares prospectaram a sua vida como nunca fizeram antes com político algum, e nada encontraram, imagino hoje como não seria???!!!

    Brizola pode até merecer uma crítica que outra, porém jamais houve um governador que lhe chegasse aos pés!!!

    Abração, Nascimento.
    Parabéns pelo artigo e comentários que se seguiram.
    Saúde e paz.

    • Você me emocionou Francisco Bendl. Era o que queria ter escrito sobre Leonel Brizola.
      As crianças pobres só têm uma saída: Ler, escrever e estudar. Sem escola pública fica tudo mais difícil. Não dá para competir nessas condições na arena da vida.
      Brizola proporcionou às crianças, essa arma poderosíssima, a Educação. Os donos do Poder, não gostaram disso. Guedes e Bolsonaro estão destruindo bom sistema educacional brasileiro. Querem a volta da Escravidão. Já tiraram recursos do Orçamento.
      Qual o objetivo?

  13. Caríssimo,

    O objetivo é bem claro:
    Quanto mais ignorante o povo brasileiro se tornar – analfabeto absoluto, funcional, sem capacidade crítica, discernimento, senso cívico -, mais fácil será nos conduzir, roubar, explorar e manipular.

    O maior crime praticado por esses últimos presidentes que tivemos, de FHC para cá – excluo o Collor neste detalhe -, foi o Bolsa Família!!!!

    Mais de 40 milhões de pessoas condenadas à miséria perpetuamente!
    Pobres, miseráveis, pessoas sem estudo, crianças que se criarão sem medicina preventiva, escola, futuro, e adultos que poderiam trabalhar, porém não encontram serviço!

    Contingente que, diga-se de passagem, aumenta a cada ano porque INCENTIVADO pelo próprio governo, eivado de canalhas e de gente traidora do Brasil e do povo.

    A escrevidão já existe, Nascimento, basta um pouco mais de observação.
    Se precisamos trabalhar SETE MESES POR ANO para pagar a carga tributária, e sobram apenas cinco para sobrevivermos, decididamente isso não é democracia, mas uma ditadura social cruel, exploração da mão de obra humana, além de excluir o cidadão de qualquer decisão não só referente a ele mesmo, como da sociedade que pertence.

    O País se esfacelou, desintegrou-se, pertence às castas, elites e poder econômico.
    O povo está abandonado, desvalorizado como ser humano, nossas crianças cada vez mais pobres e à mercê do banditismo, de más influências porque não há escola, professores, perspectiva de uma vida melhor, pelo contrário.

    Em sentido oposto, temos a opulência dos poderes com seus salários milionários, privilégios, mordomias, regalias, penduricalhos, aposentadorias especiais, planos de saúde e dentário até a terceira geração, auxílio moradia, escola …

    Enquanto as castas embolsam mais de 200 mil mensais, o salário mínimo não paga uma refeição dos poderosos, pois 1.100,00 o trabalhador precisa se sustentar mais a esposa e dois filhos, em média.

    As diferenças sociais são tão absurdamente estabelecidas no País, que podemos denominá-las de CRIMES SOCIAIS.

    Enquanto o povo continuar nesta irresponsabilidade com ele mesmo e para com o Brasil, só podemos antever quadros piores.
    Não há a mínima movimentação de nossos governantes para minimizar a pobreza, a miséria e o desemprego, Da mesma forma, nenhuma boa vontade dos estelionatários travestidos em banqueiros, em diminuir as taxas de juros que nos são cobradas.

    Outro abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *