Desemprego do povo não preocupa Paulo Guedes, que só cuida do próprio emprego

Charge reproduzida do Arquivo Google

Pedro do Coutto

Numa entrevista a Thiago Bronzatto, Marcelo Corrêa e Manoel Ventura, Paulo Guedes sustenta a tese de que aqueles que instalaram a CPI da Saúde e aqueles que estão convocando depoimentos vão se surpreender, já que no seu modo de ver, a população não vai apreciar tal iniciativa. A população quer resolver o problema e preservar sua vida e seus empregos, disse.

Na minha opinião, quando Paulo Guedes fala em preservar os empregos deve se referir contra o seu próprio projeto que jamais teve como essencial a recuperação do mercado de trabalho e a redução do desemprego, pois sem isso nenhuma economia mundial consegue se reerguer e desenvolver.

Paulo Guedes se disse tranquilo sobre a hipótese de ser convocado, mas acentuou que a investigação da CPI não é importante para corrigir os rumos da política pública contra a pandemia.

ATAQUE DE ARAÚJO  –  A reportagem é de Marília Miragaia, Folha de São Paulo de domingo. Ela reproduz declarações de Ernesto Araújo que não satisfeito com o desastre que causou na política externa do Brasil, resolveu agora atacar o próprio presidente Jair Bolsonaro.

Um governo popular  e visionário foi se transformando, disse Araújo, numa administração tecnocrática, sem alma e sem ideal. O projeto de construir uma grande nação minguou e foi desconstruído pela base parlamentar que o sustentava. Araújo assim dá sequência à corrente daqueles que ocuparam cargos de relevo e que terminaram se revoltando contra aqueles que os beneficiaram.

DISPUTA –  O Globo e a Folha de São Paulo encontram-se em luta aberta, mas numa disputa cordial, em torno de quem é mais lido. Os números são conflitantes, mas na minha opinião voltam-se para pontos construtivos, uma vez que quanto mais lido um jornal ou dois jornais melhor para a cultura  nacional.

Ninguém duvida que são O Globo, a Folha de São Paulo, o Estado de São Paulo e o Valor Econômico os órgãos de imprensa mais importantes do Brasil. No que se refere à cidade de Brasília tem que se levar em conta a presença do Correio Braziliense.

Os jornais, da mesma forma que os canais de televisão e as emissoras de rádio, são instrumentos coletivos de avanço e progresso. Junte-se às emissoras de televisão e rádios, o sistema de internet que revolucionou o processo de informação em todo o planeta.

MAIS INFORMAÇÃO – Falei em processo de informação, muito bem. Nenhum meio de comunicação que surgiu até hoje eliminou aquele que muitos pensavam que fosse suceder. Desta forma a imprensa de Gutenberg sobreviveu à era do rádio.

A era do rádio sobreviveu à era da televisão. A televisão sobrevive à internet. No fundo, todos representam os sentimentos humanos e o desejo de serem cada vez mais e melhor informados.

CONVOCAÇÕES –  Renato Macho e Julia Chaib, Folha de São Paulo, destacam e analisam a série de convocações que a CPI da Pandemia vai realizar no decorrer de seus trabalhos. Os aliados de Bolsonaro travam embates que terminam colocando em campo bolsonaristas e os oposicionistas.

Mas também desse redemoinho vão surgir verdades e fatos concretos que vão influenciar os rumos políticos de hoje ao final de 2022, passando pela sucessão presidencial.

11 thoughts on “Desemprego do povo não preocupa Paulo Guedes, que só cuida do próprio emprego

      • As “Reformas,” são elaboradas para aprofundar as desigualdades sociais. Nada que vem do Guedes tem a chancela progresso. Esse perverso e desumano ministro, traz consigo, o germe da tragédia humana.
        Ele consegue piorar, a cada entrevista. Um dia, declara que os idosos estão vivendo muito e dando prejuízo só Estado. A sua verborragia do mal mais recente, foi contra o PT, por ter criado o Bolsa Família. Ele queria ter criado o Bolsa Empresário, com recursos grátis do BNDES, mas, aí já era demais né!
        Esse fracassado posto Ipiranga, véi levar o Brasil a falência. Homem boquirroto e maquiavélico, começa sendo fritado por Bolsonaro, que não aceita se afogar na piscina com ninguém. Moro e Araújo são grandes exemplos.

  1. Ernesto Araújo é mais um que abandonou o barco e agora fala mal do Mito.
    Daqui alguns meses será o P Guedes. Aguardem o “Gran Finale”.

    • Ronaldo, o papel do ministro da Economia na crise da Pandemia será primordial para entender os motivos, que levaram a morte de mais de 400 mil brasileiros.
      Paulo Guedes não atendia os telefonemas do ex-Ministro Mandetta, conforme dito pelo depoente, para não se comprometer com a liberação de remédios e vacinas. Isso é muito grave e deve ser investigado em profundidade. Trata-se, de comportamento doloso, caso se confirme a realidade dos fatos.
      O depoimento do ex- Ministro Mandetta foi arrasador contra esse perverso e irônico Ministro.
      Espero, que não seja verdade, pois ao contrário, ele tem que ser responsabilizado.
      Pessoas morreram por omissão, de quem deveria agir e não agiu. Configura uma relação de causa e efeito de desprezo pela vida humana.
      Isso entristece a todos, pois vidas poderiam ter sido salvas. Quantos órfãos sofrerão e chorarão pelo resto das suas vidas, por causa de pessoas desumanas ?
      O Brasil não merecia tantos gestores do mal, como os de agora.
      Uma tragédia, que poderia ser evitada.

  2. O Ministro dos banqueiros precisar sair ás ruas para ver a tragédia que o seu desgoverno está fazendo com o povo, aliás, não podemos esquecer que boa parte disso também são responsa´veis os desgovernos dos comunopatas ladrões corruptos FHCorrupto e Luladrão.
    Saia Ministro do seu Apart-Mansão para ver como está o Brasil.

    • O ministro Guedes aconselhou o presidente na linha da Economia deixando a vida de lado. Seu comportamento deve ser investigado pelo Ministerio Público.
      Mandetta acusou ele de ser desonesto intelectualmente.
      Esse homem, é um desumano.
      Como pode existir gente desse naipe.
      Fico até envergonhado em escrever isso, pois os termos deveriam ser mais arrasadores.

      • Pior é aquele que colocou ele lá no Ministério, sabendo que é um “lambão” de primeira linha., tanto que é “banqueiro”.
        Fora aquele probleminha dos bilhões dos fundos de pensão, até hoje o Ministro não explicou o “rombo”…ou “roubo.??

Deixe uma resposta para Armando Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *