Em reação à CPI, ruralistas convocam atos pró-Bolsonaro e contra o Supremo no dia 15

Protesto pró-Bolsonaro ocupa rodovia com tratores e caminhões em Pompéia -  Notícias sobre giro cidades - Giro Marília Notícias

Na manifestação, ruralistas vão botar nas ruas as máquinas agrícolas

Lauriberto Pompeu
Estadão

Entidades de produtores rurais nos Estados organizam para o dia 15 de maio atos de apoio ao presidente Jair Bolsonaro, contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e pelo fim das medidas de isolamento social adotadas por governadores e prefeitos. Os organizadores afirmam ter o apoio de mais de 100 sindicatos rurais e pretendem mobilizar manifestantes para se concentrar na Granja do Torto, em Brasília, uma das residências oficiais do presidente.

Os eventos têm como principais articuladores a Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), a Associação Nacional de Defesa dos Agricultores, Pecuaristas e Produtores da Terra (Andaterra) e a Associação dos Cafeicultores do Brasil (Sincal). A mobilização é feita por meio de sindicatos vinculados às federações da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA).

MOMENTO PROPÍCIO – A movimentação acontece em um momento em que Bolsonaro se vê pressionado pela CPI da Covid, que apura se houve falhas e omissões do governo federal no combate à pandemia.

A CPI já ouviu os ex-ministros da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich e agora vai colher o depoimento de Marcelo Queiroga, o atual ministro. No dia 15, é a vez do general Eduardo Pazuello.

Os atos também são um prenúncio da campanha de 2022. O principal concorrente de Bolsonaro na disputa é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que recuperou os direitos políticos após decisão do Supremo. Também foi a Suprema Corte que determinou a abertura da CPI da Covid no Senado.

PAUTAS DA MANIFESTAÇÃO – “Respeito à liberdade do povo, fim das políticas de lockdown, eleições com voto auditável.  Estas são as pautas que o Movimento Brasil Verde e Amarelo, o agro e o povo pela democracia defenderão durante a manifestação do dia 15 de maio, em Brasília e nas principais capitais e cidades do País”, disse a presidente da Comissão de Agricultura, deputada Aline Sleutjes (PLS-PR) nas redes sociais.

Ex-presidente do PSL em Sinop (MT), o produtor rural Emerson Antoniolli é um dos organizadores do evento. Os atos, no entanto, não contam com o apoio oficial da bancada ruralista do Congresso. “Nós, da Frente Parlamentar Agropecuária, não estamos por dentro e também não nos envolvemos nesses atos”, disse o coordenador da bancada, deputado Sérgio Souza (MDB-PR), ao Estadão.

Procurada, a CNA não respondeu à reportagem até a publicação deste texto.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGOs organizadores marcaram a manifestação para o dia 15, que cai num sábado. O fato concreto é que Bolsonaro faz muita bobagem, mas continua a ter um impressionante respaldo popular. Os deputados ruralistas apoiam, mas ficam na moita, por se tratar de ato antidemocrático, por ser contra o Supremo, que, aliás, realmente está por merecer. (C.N.)

8 thoughts on “Em reação à CPI, ruralistas convocam atos pró-Bolsonaro e contra o Supremo no dia 15

  1. Não sou nem nunca fui petista. Porém, essa campanha contra a Justiça, endossada por vocês, é coisa de ultra direita.
    Bolsonaro agradece.
    Lamentável para um blog de tanta credibilidade.

  2. .@alexandregarcia comenta a operação do Jacarezinho:
    “não sei qual é o objetivo de inverter as coisas nesse país. Estão apoiando a corrupção, a bandidagem, o traficante. E contra a lei, contra a polícia, contra a justiça.
    Não sei se há algum plano, algum objetivo de destruir o país”

  3. Na nota da redação, diz que: ‘mas continua a ter um impressionante respaldo popular.’

    Pensei que fosse o contrario; parece que o Lula está conseguindo unir todos em sentido contrario. O povo já está sendo convencido pela mídia, a mídia, os artistas e os políticos já estão com lula, só falta o Ciro, até o joao doria já está conversando com o lula.

  4. Nosso futuro é triste. O Brasil, infelizmente “já era” é só uma questão de tempo.
    O vírus é simplesmente um catalizador no processo, mas, não será o maior impacto na destruição.
    Olho para as cidades e lembro das imagens das cidades Sírias devastadas pelo estado islamico e pelos seus oponentes.

  5. O agronegócio está sustentando a economia do país e o STF fomentando, com suas decisões canalhas protegendo a corrupção e os corruptos,, a fuga dos investidores do exterior do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *