Funcef, Previ e Petros querem comprar ativos da OAS

Vicente Nunes
Correio Braziliense

Os três fundos de pensão que participam do controle da Invepar contrataram o Bank of America Merril Lynch. Missão: analisar a possibilidade de eles assumirem os quase 25% que a OAS tem na empresa que administra as concessões do Aeroporto de Guarulhos e da BR-040.

Funcef (dos empregados da Caixa Econômica Federal), Previ (do Banco do Brasil) e Petros (da Petrobras) fixaram outubro como prazo final para exercerem ou não o direito de preferência na compra da participação da OAS na Invepar.

NAS MÃOS DO JUIZ

A decisão dos três fundos de pensão sobre a Invepar depende, sobretudo, do juiz responsável pelo pedido de recuperação judicial da OAS, que quase quebrou depois de ser pega no esquema de corrupção na Petrobras descoberto por meio da Operação Lava-Jato.

Mesmo que fiquem com os quase 25% da OAS na Invepar, Funcef, Previ e Petros terão prazo de dois anos para passar as ações da empresa adiante. É que, por lei, as fundações não podem deter mais do que 25% do capital da concessionária. E os três fundos já estão nesse limite.

One thought on “Funcef, Previ e Petros querem comprar ativos da OAS

  1. Alem de outras negociatas , os fundo de pensao viraram hospitais de empresas amigas do rei. Quando o ex ministro Furlam faliu devido a uma operacao especulativa com o dolar , logo os fundos de pensao compraram a Sadia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *