Há uma esforço enorme para transformar o Brasil numa Venezuela, mas não é nada fácil

Fantasma de Hugo Chávez diante de Bolsonaro e diz: "Eu comecei como você!"

Charge do Sid (Humor Político)

Elio Gaspari
Folha/O Globo

A Venezuela continua longe, mas ficou mais perto. Os desastres históricos acontecem aos poucos. Alguns grão-duques russos achavam que podiam viver com os bolcheviques. Afinal, aquela maluquice não haveria de durar. A plutocracia venezuelana levou algum tempo para perceber que o coronel Hugo Chávez e sua turma seriam capazes de tudo para ficar no poder.

As instituições democráticas brasileiras vêm sendo obrigadas a conviver com um novo leão a cada dia. O general Eduardo Pazuello disse que não participou de manifestação política porque Jair Bolsonaro não tem filiação partidária e o comandante do Exército acreditou.

ARQUIVAMENTO? – Em seguida, o procurador-geral da República pediu o arquivamento do inquérito que investigava ações de cidadãos protegidos por foro privilegiado que incitaram atos contra o regime. Demorou cinco meses, pediu novas diligências para outros envolvidos, sem ter pedido providência alguma enquanto ficou com o caso.

Ao fazer isso, o doutor Augusto Aras bateu de frente com o ministro Alexandre de Moraes, um ex-secretário de Segurança que já teve a casa esculachada pela milícia. Má ideia. O ministro respondeu pedindo ao procurador que explique melhor sua posição. Se coisas desse tipo fossem pouco, o ex-prefeito do Rio Marcelo Crivella foi indicado para a embaixada do Brasil na África do Sul.

BRASIL E VENEZUELA – Caracas continua longe, a 3.600 km de Brasília. A sociedade brasileira tem uma complexidade e um dinamismo que faltavam à Venezuela. O andar de cima de Pindorama produz, enquanto o venezuelano vivia nas tetas das rendas do petróleo.

Ademais, o caminho para Caracas exigirá uma sucessão de crises até a eleição do ano que vem. Bolsonaro tem sido pródigo na criação de encrencas e na distribuição de provocações, uma por semana. Mesmo assim, precisa de um objetivo. Afora a obsessão pela permanência, nada oferece. As reformas liberais de Paulo Guedes estão no estaleiro, sabendo-se que a instabilidade política debilita seu projeto.

Com a conta da pandemia aproximando-se das 500 mil mortos, o Brasil firma-se como um pária bagunçado e incapaz. Se algum caminho venezuelano existe, ele não pode começar pelo desfecho, a ruína de Nicolás Maduro.

MINISTRO SALLES – Bolsonaro pode achar que Ricardo Salles é um excelente ministro. Falta combinar com um mercado internacional cada dia mais desconfortável com a presença de agrotrogloditas e piromaníacos na Amazônia. É improvável que o doutor resista até novembro, quando ocorrerá a reunião do meio ambiente de Glasgow e ele parece sinalizar que pretende cair atirando.

Isso ficou claro quando Salles jogou o ministro Luiz Eduardo Ramos e o Planalto na frigideira de suas conversas com madeireiros. A sorte faltou-lhe quando seu inquérito tramita no gabinete de Alexandre de Moraes.

Com suas crises e sem agenda, Bolsonaro colocou o Brasil numa crise desnecessária. Afinal, nem todo mundo pode seguir o caminho do virologista Paolo Zanotto. Em abril do ano passado ele defendia a cloroquina e a formação de um gabinete paralelo para orientar o governo durante a pandemia. O doutor acaba de pedir uma licença de dois anos para pesquisar no Canadá, “sem prejuízo de vencimento”.

4 thoughts on “Há uma esforço enorme para transformar o Brasil numa Venezuela, mas não é nada fácil

  1. Na Venezuela, Executivo, Legislativo, Judiciário, e o Exército andam juntos.
    No Brasil, ao contrário. O Executivo arruma encrenca com o Legislativo, com o Judiciário e tenta cooptar o Exército.
    Já o Legislativo totalmente fragmentado e venal se alia a quem pagar mais.
    O Judiciário se acha um monarca. Sem voto mas com mandato ilimitado.
    E finalmente o Exército. Coitado, submisso a um capitão que “foi saído” pela porta dos fundos.

  2. Já “venezuelamos “faz tempo” mas insistem em não enxergar.
    È só caminhar pelas ruas da Cidade de Tucanópolis para ver a situação.
    È de dar pena o que o Quadrilhao do Fhcorrupto/Lularápio fizeram com minha cidade.
    Não acreditam, nem precisa ir aos bairros para ver a situação, vão no Centro de Tucanópolis-Peteba e vejam com os proprios olhos.
    Lá está a ‘grande obra dos Irmãos Metralhas.
    E não é de h oje que estou avisando.
    Bozonardo só está completando o serviço.
    Melhor o caviar e vinho na mesa do que ficar revirando latas e sacos de lixo para o sustento.

    Viva a Avenue Foch.!!
    Viva o Sitio!
    Viva o Apart-Mansão no Guarujá….

    Save-se quem puder…
    O Aeroporto de Guarulhos é logo ali…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *